Flamengo 1 x 2 Palmeiras

Após título da Copa do Brasil, Palmeiras vence o Fla e encerra ano

Jogo foi morno, mas esquentou no segundo tempo. Dudu, Pará e Vitor Hugo marcam os gols. Times encerram participação no meio da tabela

A partida deste domingo não valia mais nada nem para Flamengo, nem para Palmeiras. Não havia o que almejar na tabela. Foi um jogo morno em boa parte, mas movimentado na reta final. Mas o Verdão mostrou porque é o campeão da Copa do Brasil. Dudu e Vitor Hugo, decisivos, garantiram a vitória do visitante. Pará, em falha do goleiro, fez o do Rubro-Negro nos 2 a 1.

Maracanã Flamengo x Palmeiras Pará (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

Com gols de Dudu e Vitor Hugo, Palmeiras vence o Flamengo por 2 a 1

(Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

Com 49 pontos, o Flamengo encerra o Brasileiro deste ano na 12ª posição. O Palmeiras, por sua vez, soma 53 e fecha o ano na 9ª colocação.

O jogo começou morno, sem iniciativa, sem chances perigosas. O Palmeiras, que foi ao Rio de Janeiro com um time reserva – apenas Zé Roberto e Dudu titulares -, pressionava. O Flamengo levou tempo para conseguir chegar ao gol adversário. E, quando chegou, não finalizou com vontade. O atual campeão da Copa do Brasil teve mais volume de jogo durante todo o tempo. E foi brindado com um gol de Dudu, sendo decisivo assim como o foi na quarta-feira. Quatro minutos depois, no entanto, Fabio saiu muito mal do gol e Pará, de cabeça, conseguiu empatar. Quase no fim da partida, Vitor Hugo fechou o placar, sacramentando a vitória do Palmeiras por 2 a 1.

Quando placar ainda estava 0 a 0, a torcida do Flamengo festejou com os gols marcados por Figueirense e Avaí, que complicariam bastante a situação do Vasco. No fim, o Corinthians empatou, e o Avaí foi rebaixado para a segunda divisão, assim como o Cruz-Maltino, que não fez a sua parte contra o Coritiba.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Palmeiras 3 x 2 Grêmio

Palmeiras bate Grêmio no Pacaembu, volta ao G-4 e agora seca dois rivais

Vitória recoloca o Verdão em quarto lugar o Brasileirão, última posição que dá vaga na Libertadores-2016. Neste domingo, torce contra São Paulo e Flamengo para ficar

O Palmeiras venceu o Grêmio por 3 a 2 neste sábado à noite, no Pacaembu, e voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro. Para permanecer no grupo que se classifica para Libertadores-2016 ao fim da 27ª rodada, o time paulista tem que torcer para que São Paulo (dois pontos atrás) e Flamengo (três pontos a menos) não vençam neste domingo.

A equipe gaúcha se manteve na terceira posição, perdendo a chance de passar o Atlético-MG e se aproximar do líder Corinthians.

Palmeiras x Grêmio Barrios grupo (Foto: Marcos Ribolli)
Jogadores do Palmeiras festejam gol de Vitor Hugo (ao centro), o primeiro do sábado no Pacaembu (Foto: Marcos Ribolli)

No meio de semana, Palmeiras e Grêmio iniciam suas participações nas quartas de final da Copa do Brasil: na quarta-feira, o Verdão vai ao Beira-Rio enfrentar o Internacional, e o Tricolor gaúcho visita o Fluminense no Maracanã.

Pela 28ª rodada do Brasileirão, no próximo sábado, o Grêmio recebe o Avaí em sua arena; no domingo seguinte, o Palmeiras faz o clássico com o São Paulo no Morumbi.

O jogo

Como no segundo tempo do jogo contra o Fluminense, na quarta-feira passada, quando fez quatro gols, o Palmeiras começou com tudo. Aos 6 minutos do primeiro tempo, Vitor Hugo fez 1 a 0 de cabeça. Em seguida, Barrios e Gabriel Jesus tiveram chance de ampliar o placar, mas foi Grêmio que empatou, aos 20, em contra-ataque finalizado por Luan: 1 a 1.

O jogo

Como no segundo tempo do jogo contra o Fluminense, na quarta-feira passada, quando fez quatro gols, o Palmeiras começou com tudo. Aos 6 minutos do primeiro tempo, Vitor Hugo fez 1 a 0 de cabeça. Em seguida, Barrios e Gabriel Jesus tiveram chance de ampliar o placar, mas foi Grêmio que empatou, aos 20, em contra-ataque finalizado por Luan: 1 a 1.

Luan Grêmio Palmeiras Campeonato Brasileiro Brasileirão gol (Foto: Reprodução/Sportv)

Luan comemora o primeiro gol do Grêmio na capital paulista (Foto: Reprodução/Sportv)

Quatro minutos depois, de cabeça, o atacante gremista colocou novamente a bola na rede, mas o gol foi anulado corretamente por impedimento. O que seria a virada deu novo ânimo ao ataque palmeirense, que voltou a pressionar. Barrios, também de cabeça, fez 2 a 1. E Jesus ainda colocou uma bola no travessão, em chute quase sem ângulo.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com Egídio no lugar de Zé Roberto, machucado. Como resposta à substituição de Marcelo Oliveira, Roger Machado trocou todo o ataque do Grêmio: saíram Fernandinho e Pedro Rocha para as entradas de Everton e Yuri Mamute aos 11 minutos. Mas não houve efeito imediato, pelo contrário.

Aos 13, Rafael Marques fez 3 a 1. O jogo continuou aberto, com chances para os dois lados. Luan diminuiu a desvantagem aos 40, de pênalti, mas o placar do Pacaembu ficou no 3 a 2.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Palmeiras 1 x 1 Internacional

Palmeiras pressiona, abre o placar, mas cede empate ao Inter em casa

Em arena lotada, time de Oswaldo de Oliveira fica no 1 a 1 com o Colorado depois de criar chances e marcar com Vitor Hugo. Rafael Moura, com estrela, deixa sua marca

O volume de jogo e a eficiência terminaram empatados na noite desta quinta-feira. Mesmo com mais chances de gol, o Palmeiras cedeu o empate ao Internacional e ficou no 1 a 1 em sua arena, gols de Vitor Hugo e Rafael Moura. O Verdão continua sem vencer em seu novo estádio no Campeonato Brasileiro: são cinco jogos de jejum, desde o ano passado.

O Inter, por sua vez, mantém série invicta diante do rival – os gaúchos não perdem para o Palmeiras desde 2010. Nos seis jogos anteriores, eram seis vitórias do Colorado. O empate, porém, deixa as equipes na parte de baixo da tabela, ambas com seis pontos somados: Verdão em 12º, Inter em 13º.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo. O Inter recebe o Coritiba no Beira-Rio, às 11h (horário de Brasília), enquanto o Palmeiras viaja a Florianópolis para enfrentar o Figueirense, às 19h30.

Alex e Gabriel Palmeiras x Internacional (Foto: Marcos Ribolli)
Alex e Gabriel disputam bola: jogo foi agradável de se ver na arena do Palmeiras
(Foto: Marcos Ribolli)

O jogo

O Palmeiras queria jogo antes mesmo de ele começar, quando Paulão, do Inter, teve de trocar uma proteção em sua meia e retardou o início da partida. Alex não deu a saída de bola, esperando o colega, e acabou levando cartão amarelo do árbitro Rodolpho Toski Marques.

Assim que o meia do Colorado tocou na bola, o Palmeiras adiantou sua marcação e pressionou a saída de bola do rival. Foi a tônica do primeiro tempo, com o time da casa propondo jogo, fazendo seus atacantes se movimentarem. A melhor chance, porém, foi do volante Gabriel. Após erro de Paulão, ele encobriu Alisson, e Juan salvou em cima da linha.

O Palmeiras venceu por 7 a 1 em finalizações e teve 60% de posse de bola. Faltou o passe decisivo, na área, para abrir o placar. O Inter, pautado nos contra-ataques, dependeu demais de Valdívia. Ele apareceu menos do que poderia na etapa inicial.

Mais cadenciados, Verdão e Colorado se equilibraram no início do segundo tempo. O Palmeiras ainda tinha certo controle do jogo, mas precisou da bola parada para confirmar sua superioridade. Aos 19, Zé Roberto cobrou escanteio na cabeça de Vitor Hugo, zagueiro e artilheiro. Ele abriu o placar com seu quinto gol em 24 jogos pelo clube.

Diego Aguirre reagiu. Colocou Rafael Moura e Vitinho nos lugares de Nilton e Artur. No primeiro lance com os dois em campo, um gol “achado”, com colaboração de Fernando Prass, garantiu o empate. Rafael Moura demorou a acreditar que tinha feito seu gol. Suficiente para dar números finais a um ótimo jogo na arena do Palmeiras.

GLOBO ESPORTE.COM

Palmeiras 2 x 2 Atlético Mineiro

Reservas do Galo ficam duas vezes em vantagem no placar, mas dão bobeira no fim, e Rafael Marques faz o gol salvador do Verdão; Valdivia sai vaiado de campo.

Os reservas do Atlético-MG venciam o Palmeiras até o último minuto, naquela que seria sua oitava vitória consecutiva sobre o rival paulista. Mas Rafael Marques, com raça e técnica, iniciou e completou a jogada de um gol salvador, aos 49 do segundo tempo. O placar de 2 a 2 na Arena Palmeiras, na noite deste sábado, acabou sendo o resultado mais justo na estreia das duas equipes no Campeonato Brasileiro.

Os titulares do Atlético-MG foram poupados para o jogo de volta contra o Internacional, quarta-feira, em Porto Alegre, pelas oitavas de final da Libertadores. Pela TV, eles viram seus reservas dominar o Palmeiras durante a maior parte do tempo. Um vacilo no fim permitiu ao Verdão arrancar o empate.

Gabriel Jesus Palmeiras x Atlético-MG (Foto: Marcos Ribolli)
Gabriel Jesus tenta passar pela zaga do Atlético-MG (Foto: Marcos Ribolli)

O autor do primeiro gol atleticano foi Patric, um velho carrasco palmeirense. Ano passado, atuando pelo Sport Recife, o lateral-direito fez o segundo gol da vitória do time pernambucano na inauguração da Arena do Verdão. O empate veio já aos 36, com Vitor Hugo, de cabeça. Jô, após belo passe de Josué, tornou a colocar o Atlético-MG em vantagem, aos 40. Rafael Marques deixou tudo igual aos 49, completando passe de Kelvin. O público foi de 28.781 torcedores, com renda de R$ 2.004.965,00.

Pelo Brasileirão, os dois times voltam a jogar no domingo. O Atlético-MG pega o Fluminense às 16h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e o Palmeiras encara o Joinville, às 18h30, fora de casa. Clique aqui e veja a tabela completa. Antes, o Verdão joga na terça-feira, pela Copa do Brasil, contra o Sampaio Corrêa – deu empate em 1 a 1 no primeiro jogo.

O jogo

Patric - Palmeiras x Atlético-MG (Foto: Marcos Ribolli)
Patric comemora com Jô o gol do Atlético-MG sobre o Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

Os reservas do Atlético-MG mostraram que são muito melhores do que a grande maioria dos times que este novo Palmeiras enfrentou no Campeonato Paulista. Com uma proposta de marcação forte no meio-campo e saída rápida nos contra-ataques, o “Galo alternativo” teve as melhores chances de gol no primeiro tempo. Na melhor delas, Prass fez excelente defesa em finalização de Maicosuel, aos 28. O Palmeiras, sem um centroavante, mal conseguia prender a bola no ataque. A única boa conclusão a gol foi de Valdivia, de cabeça.

O gol do Atlético-MG saiu no início do segundo tempo, após uma sequência de três bons contra-ataques. Coube a Patric aparecer como homem-surpresa pela direita, aos 5, para bater cruzado e vencer Fernando Prass.

Valdivia Palmeiras Atlético-MG (Foto: Marcos Ribolli)
Valdivia ouviu algumas vaias ao ser substituído no segundo tempo (Foto: Marcos Ribolli)

Pouco depois, Oswaldo de Oliveira trocou Valdivia por Egídio, levando Zé Roberto para o meio-campo. Na saída, o chileno ouviu algumas vaias. O empate palmeirense veio num escanteio, cobrado por Zé Roberto e finalizado com estilo por Vitor Hugo, de cabeça, aos 36.

O Verdão se lançou todo ao ataque na esperança de virar. Mas acabou levando o segundo, aos 40, com Jô completando assistência de Josué. Quando tudo parecia perdido para o Palmeiras, porém, Rafael Marques iniciou e finalizou a jogada do empate, já aos 49 minutos.

Rafael Marques Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
Rafael Marques empatou para o Palmeiras no último minuto (Foto: Marcos Ribolli)
GLOBO ESPORTE.COM

Conheça os desafios profissionais de Tiago Santiago para 2015

 

 

Antes do longa “Deu a louca nos apaixonados”, Tiago Santiago vai produzir e dirigir um curta, “Veneno”…
… E vai contar com as participações de Sacha Bali, Vitor Hugo, Nanda Ziegler e Ligia Fagundez, com “z” mesmo.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Veja primeira imagem de Guilherme Winter como Moisés em “Dez Mandamentos”

Prevista para estrear no primeiro semestre de 2015, a novela “Dez Mandamentos“, da Record, já tem a primeira imagem divulgada pela emissora.

Trata-se da caracterização de Moisés, que será interpretado por Guilherme Winter, que viverá o seu primeiro protagonista na televisão.

A trama de autoria de Vivian de Oliveira já teve suas gravações iniciadas em novembro. Em seu elenco grandioso, já que terá cinco fases, estarão os atores Sérgio Marone, Anita Amizzo, Camila Santanioni, Carlos Bonow, Day Mesquita, Gabriela Durlo, Jennifer Setti, Rafael Sardão, Thais Muller, Thalita Wounan, Adriana Garambone, Angelina Muniz, Babi Xavier, Bianka Rodrigues, Camila Rodrigues, Denise Del Vecchio, Eduardo Lago, Felipe Cardoso, Fernando Sampaio, Floriano Peixoto, Igor Cosso, Juliana Didone, Larissa Maciel, Luciano Szafir, Marcela Barrozo, Maria Ceiça, Marina Moschen, Milhem Cortaz, Nanda Ziegler, Paulo Gorgulho, Pérola Faria, Petrônio Gontijo, Rayana Carvalho, Roberta Santiago, Roger Gobeth, Tammy Di Calafiori, Vera Zimmermann, Vicente Tuchinkski, Vitor Hugo, Vitor Pecoraro,  Lisandra Souto, Zécarlos Machado, Kiko Pissolato e Erich Pelitz.

NaTelinha

Tom Barros comenta o público de Ceará 5 x 2 América Mineiro

 

Burrice mesmo

Não consigo ver, aceitar e admitir o Castelão com apenas 7.249 torcedores, quando sua capacidade é de 64 mil pessoas sentadas. Foi assim no Ceará 5 x 2 América/MG. Ficaram desocupados, entregues às moscas, muriçocas e demais insetos, nada menos que 56.751 lugares. Ora, por que não oferecer ingressos a preços populares? O estádio receberia público condizente com seu tamanho. Haveria maior apoio ao time, vibração e ornamentação, sem qualquer prejuízo para o clube. Elitizaram o futebol. Meu povão, que há alguns anos tinha pelo menos condições de ir para o setor geral, hoje está alijado da maioria das praças esportivas brasileiras. Saber aproveitar melhor os espaços do Castelão é questão de inteligência. Seu não aproveitamento é burrice mesmo.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 11.09.2014