Vicente Del Bosque pode ficar como treinador da seleção espanhola

Jorge Pérez: "Pediremos a
Del Bosque que siga"

Jorge Pérez,secretario generalde la RFEF, analizó el papel de España en el Mundial: “Ni en las peores previsiones podíamos pensar que iba a ocurrir lo que ha pasado”, afirmó en ‘El Partido de las 12’.

Seleccionador: “No hemos hablado todavía con Del Bosque . Es mejor poner un poco de distancia y esperar a hablar con tranquilidad en Madrid”.

Continuidad: “Cuando Del Bosque firmó el contrato ya dijo que si por algún motivo creíamos que no debiera seguir, se marcharía. Yo quiero que siga”.

Adiós: “Del Bosque no ha presentado su dimisión. Si la presenta, le pediremos que siga”.

Calendario: “Los jugadores están jugando 60 partidos. Y eso año a año es un esfuerzo descomunal. Y desgraciadamente eso se nota”.

Críticas: “No le afectan. Su familia puede convencerle para que no siga, pero no vamos a encontrar otro mejor”.

Cariño: “Del primero al último en la Federación somos una piña con Del Bosque. Si tenemos al mejor, para qué cambiar».

Fuente : Marca . com

Vicente Del Bosque poderá entregar o cargo após a partida contra a Austrália na segunda-feira

Austrália Espanha

A Rede Paranaense de Comunicação vai transmitir essa partida para o Estado do Paraná nesta segunda-feira , às 13h00

O técnico da Espanha, Vicente del Bosque, não deu certezas, mas deixou impressões ao aceitar um pedido da imprensa espanhola e conceder entrevista coletiva excepcional, fora da programação oficial, nesta sexta-feira, em Curitiba: ele parece em vias de deixar o cargo. O comandante dos títulos da Copa do Mundo de 2010 e da Eurocopa de 2012 afirmou que não é a hora de tomar uma decisão e que fará o melhor para o futebol espanhol, mas adotou postura passiva, dizendo que não quer atrapalhar.

– Não quero ser um estorvo para a seleção. Quero que a federação fique cômoda comigo. Se for para seguir, seguiremos. Faremos o melhor pelo futuro, sem dúvida nenhuma.

A grande questão é que Del Bosque dá sinais de não ter certeza de que ele é a melhor opção para a Espanha. Assombrado com as derrotas para Holanda (5 a 1) e Chile (2 a 0), pensa no futuro da equipe. Tem 64 anos. Terá 68 na Copa da Rússia. Durante toda a coletiva, ele fez questão que colocar o bem do futebol do país em primeiro lugar.

– Não creio que seja o momento de falar de meu futuro. Temos tempo pela frente. Faremos o melhor para todos. (…) Vou tentar ser absolutamente correto com a federação, que me tratou muito bem. Sinto-me um apaixonado pelo futebol, uma pessoa que quer que as coisas funcionem bem. Em setembro, começamos a classificação para a Euro, e o único que quero é o bem de nosso esporte, nosso futebol, que nossa federação siga funcionando perfeitamente. Tomaremos a decisão mais correta – comentou.

Outro momento foi simbólico para a sensação de saída. O treinador foi questionado sobre a renovação que se fará necessária na Espanha. E não quis tratar do assunto.

– É uma pergunta mais para a frente. Não tem nada decidido. Sou um homem do futebol, não sou nenhum principiante, e tomaremos a decisão naturalmente, primeiro pelos interesses da federação, de nosso futebol.

Del Bosque disse que as análises sobre o fracasso da Espanha na Copa devem ser meramente futebolísticas. Com isso, assumiu boa parte da culpa por um insucesso que o surpreendeu.

– Como quase todos, estou com um pouco de surpresa. Vivi aqui dentro, vi como treinamos, como nos esforçamos, o interesse de todo o grupo. Tenho a responsabilidade de tentar fazer as coisas bem e sempre olhando o futuro dessa seleção.

Por tudo isso, o jogo contra a Austrália, nesta segunda-feira, às 13h, pode ser o último do treinador no comando da Espanha. A decisão, porém, só deve ser confirmada depois de encerrada a participação da Fúria no Mundial.

 

GLOBO ESPORTE .COM

 

Grupo B da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Grupo B: Esqueçam o Brasil!

© AFP

Não é fácil ser derrotado em uma final de Copa do Mundo, mas é muita crueldade do destino ter de estrear na edição seguinte justamente diante do próprio carrasco. E não para por aí, já que o adversário em uma eventual classificação para as oitavas de final pode ser justamente o poderoso dono da casa. Esse é o retrato do Grupo B, que traz consigo um gostinho de África do Sul 2010. Confira o que os técnicos das seleções envolvidas têm a dizer.

Vicente Del Bosque, Espanha
Esperávamos um grupo menos complicado. Temos duas equipes que conhecemos muito bem, ainda que a Holanda tenha mudado muito desde 2010. Ela mantém as mesmas referências no ataque, mas com o Van Gaal passou a ter um sistema diferente e vários jogadores novos. Também conhecemos bem o Chile, pois nos enfrentamos várias vezes. É um adversário que nos agrada enfrentar, com jogadores muito experientes e que tornam a partida muito difícil.

Louis Van Gaal, Holanda 
Já enfrentamos a Espanha antes, na última vez em que treinei a Holanda. Jogamos em Sevilha e ganhamos, por que não podemos conseguir novamente (risos)? Mas a Holanda é a número nove do Ranking da FIFA e a Espanha a número um. Quem você acha que é a favorita? Será uma revanche da final de 2010, é claro. O Chile é difícil, tem jogadores como Alexis Sánchez, Arturo Vidal. É uma equipe muito difícil de bater. Se passarmos, poderemos enfrentar o Brasil, o grande favorito deste torneio, e isso torna as coisas ainda mais difíceis.

Jorge Sampaoli, Chile
Esqueçam o Brasil! Agora temos de nos preocupar em passar, e este é um grupo muito complicado. Mas não temos medo de ninguém. Temos de encará-lo com grandeza para colocar o Chile à altura dos melhores. Vai ser duro, mas um grupo difícil incentiva a equipe a estar bem para enfrentar os melhores e querer fazer história. Existe uma série de fatores que trazem mais aspectos positivos do que negativos. Vamos jogar contra dois grandes, Espanha e Holanda, que quase sempre passam da fase de grupos. O Chile terá de encarar um desafio muito grande que, se superar, fará a equipe crescer bastante.

Ange Postecoglou, Austrália
É um grupo duro. Temos uma seleção muito jovem, e será uma oportunidade muito boa para adquirir experiência. Do meu ponto de vista, esta é uma Copa do Mundo, nela estão as melhores seleções, e aconteceu de termos de enfrentar justamente as melhores.

 

FIFA.com

Espanha 2 x 1 Uruguai : o que eles disseram

ESP-URU: O que eles disseram

Getty Images©

“Dominamos quase todos os momentos do jogo, exceto em alguns lances de bola parada, nos quais tivemos um pouco mais de dificuldade, incluindo o gol do Suárez. Chegamos ao final do jogo premiados pelo resultado, mas merecíamos uma vantagem maior. Faz sentido que com 2 a 0 os jogadores tenham tirado um pouco o pé do acelerador, e por isso os problemas no final. Este resultado nos coloca em ótima posição para chegar às semifinais.”
Vicente del Bosque, técnico da Espanha

“A Espanha foi muito superior no jogo e mereceu a vitória em todos os momentos. Impôs muitas dificuldades a nós, principalmente no primeiro tempo. Não tivemos organização nem recuperação de bola suficientes. Tentamos jogar de maneira mais lógica no segundo tempo apelando para a honra, foi uma situação difícil. Então a partida foi um pouco mais lógica, sem deixar de considerar que o rival tenha reduzido o ritmo. Resgatamos a imagem e jogamos uma partida digna, mesmo que em alguns momentos tenhamos estado abaixo das nossas condições normais.”
Oscar Tabárez, técnico do Uruguai

 

FIFA.com