Retrospectiva 2015 – Corinthians campeão da Serie A 2015

Campeão! Corinthians empata com o Vasco e, enfim, é hexa do Brasileirão

Gol de Vagner Love e vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG garantem título ao Timão com três rodadas de antecedência: taça virá no clássico da próxima rodada

FIM.

Não foi um final surpreendente, daqueles que deixam o público boquiaberto e de olhos arregalados. O merecido título do Corinthians era questão de tempo e veio com o empate de 1 a 1 com o Vasco. Final feliz para a imensa nação corintiana, que, por obra do destino e dos pontos corridos, graças à vitória do rival São Paulo sobre o Atlético-MG, pode gritar enlouquecidamente, com lágrimas nos olhos e sorriso de orelha a orelha: “hexacampeão brasileiro!”.

Ubinho Campeão Corinthians 2 (Foto: Agência Estado)
Torcida do Corinthians mostra faixa do hexacampeonato brasileiro em São Januário
(Foto: Agência Estado)

ESPERANÇA.

Faltam apenas três rodadas e o Vasco respira. Empatar com o líder, com o campeão, mesmo depois de ficar com um jogador a menos em campo – Rodrigo foi expulso ao dar uma solada absurda no rosto de Malcom –, poderia fortalecer, mas frustra. Uma tabela de Nenê e Júlio César colocou o time à frente, mas Vagner Love empatou. A equipe segue na zona de rebaixamento, a quatro pontos do Avaí e cinco do Figueirense. Ainda tem pela frente Joinville (fora), Santos (casa) e Coritiba (fora). É difícil, mas é possível escapar da Série B em 2016.

Rodrigo, Vasco X Corinthians (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
Rodrigo é expulso depois de acertar o rosto de Malcom com a chuteira
(Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)

Com três rodadas de antecedência, o Timão chegou a 77 pontos, 12 a mais que o Atlético-MG, e coroou uma campanha que partiu de dúvidas, após um primeiro semestre fracassado, mas encontrou soluções onde não se imaginava. Em Malcom, em Vagner Love, em Felipe, nos reservas Edilson e Guilherme Arana, sem falar no trio que estampa a qualidade e a personalidade do título: Elias, Jadson e Renato Augusto.

Eles nem precisaram jogar tão bem assim contra o Vasco. Inclusive porque os anfitriões não permitiram. Fizeram de São Januário um ambiente hostil em sua reabilitação com tons de heroísmo. A luta do “eu já sabia” corintiano contra o “eu acredito” vascaíno terminou sem perdedores, embora arranhada do lado carioca.

julio cesar vasco gol (Foto: André Durão)
Júlio César se emociona ao abrir o placar a favor do Vasco em São Januário (Foto: André Durão)

O primeiro tempo teve uma sequência de três passes bizarros do Corinthians, cena raríssima neste Brasileirão e indício de ansiedade pela conquista. A melhor chance foi cobrança de falta de Jadson. Do outro lado, Rafael Silva recebeu bom passe de Andrezinho e parou em Cássio.

O caminho do hexa parecia se abrir quando Rodrigo foi expulso, no segundo tempo. Tite ousou. Manteve seu 4-1-4-1, mas com Malcom na direita, Lucca na esquerda, Jadson e Rodriguinho centralizados. Sem Elias e Renato Augusto, substituídos por terem atuado por 90 minutos na última terça-feira, em vitória da seleção brasileira sobre o Peru, em Salvador.

Mas Júlio César tabelou com Nenê, invadiu a área e fez 1 a 0. Delírio em São Januário. O título ia e vinha das mãos corintianas em razão dos gols no Morumbi. O Atlético-MG fez 1 a 0, levou o empate, fez 2 a 1 e parou. Sofreu mais três gols do São Paulo. Se o Galo não vencesse, o Timão seria campeão. Talvez aliviado pela vitória do arquirrival, Love marcou, em mais uma boa participação de Lucca, reserva mais decisivo do campeão nessa reta final.

O Vasco teve raça, coragem, mas não teve qualidade nem organização ofensiva suficiente, o que não desabona o bom trabalho de Jorginho, fundamental caso o clube sobreviva na Série A. Por falar em técnico fundamental… No outro banco de reservas, cheio de orgulho, Tite vibrou. Responsável por remontar a equipe taticamente e moralmente, ele foi o condutor do hexa.

Vasco x Corinthians Vagner Love (Foto: André Durão)
Vagner Love comemora ajoelhado gol que garantiu o empate ao Timão; título já estava na mão (Foto: André Durão)
GLOBO ESPORTE.COM

Corinthians 1 x 1 Avaí

Corinthians arranca empate no fim, bate recorde e rebaixa o Avaí

Timão chega a 81 pontos, melhor marca da história do Brasileirão por pontos corridos com 20 clubes; time catarinense volta à Série B após uma temporada na elite

Campeão brasileiro, o Corinthians fechou sua temporada quebrando uma marca importante. O time comandado por Tite arrancou no fim um empate com o Avaí em 1 a 1 e estabeleceu um novo recorde de pontos no Brasileirão com 20 clubes: 81, superando o Cruzeiro, que fez 80 no ano passado. A equipe alvinegra, porém, precisava da vitória para se tornar recordista de aproveitamento de pontos – terminou com 71,1%, atrás do Cruzeiro de 2003, que teve 72,5% num torneio com 24 clubes.

Já o Avaí, com o empate, se despede da Série A. A equipe de Florianópolis, promovida à elite na temporada passada, voltará a disputar a Série B em 2016. O time estava se salvando até os 32 do segundo tempo, com um gol de Claudinei, anotado aos 11 da etapa final. Mas o empate, selado por Vagner Love, acabou rebaixando o Avaí e mantendo o rival Figueirense na Primeira Divisão.

Vagner Love comemora gol do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

Vagner Love comemora gol do Corinthians com Elias e torcedores (Foto: Marcos Ribolli)

O jogo foi dramático no final. O Avaí se lançou todo ao ataque – até o goleiro Vagner subiu para tentar o gol. No contragolpe, porém, Malcom quase marcou o da virada – Romário correu para evitar o segundo gol corintiano.

Antes da partida, Tite foi homenageado com um mosaico 3D, remetendo a uma foto do treinador na conquista do Mundial de 2012, quando o treinador comemorou a vitória sobre o Chelsea com uma faixa com a inscrição “The Favela Is Here” (“A favela é aqui”).

Mosaico Tite (Foto: Marcos Ribolli)

Mosaico com a imagem de Tite em Itaquera (Foto: Marcos Ribolli)

O jogo

Mesmo sem seus dois principais jogadores (Renato Augusto e Jadson), o Corinthians começou bem, criando chance atrás de chance, principalmente com Malcom. O gol parecia questão de tempo, mas não saiu, e o Avaí foi ganhando confiança. A equipe catarinense se salvaria da degola caso terminassem empatados todos os jogos que envolviam times brigando contra o rebaixamento. Era esse o cenário no intervalo.

Mas com o gol do Figueirense sobre o Fluminense logo no início do segundo tempo, o Avaí precisava da vitória. E conseguiu abrir o placar com Claudinei aos 11, completando cruzamento de Nino Paraíba. Festa avaiana, silêncio em Itaquera.

A alegria, porém, virou tristeza aos 32. Em jogada de Danilo, a bola sobrou para Vágner Love, que completou para o gol. Um golzinho suado que representou a quebra de recordes para o Corinthians e o rebaixamento do Avaí.

Corinthians x Avaí (Foto: Marcos Ribolli)

Desespero do Avaí: time é rebaixado após uma temporada na elite (Foto: Marcos Ribolli)

GLOBO ESPORTE.COM

Vasco 1 x 1 Corinthians – Corinthians campeão brasileiro de 2015

Campeão! Corinthians empata com o Vasco e, enfim, é hexa do Brasileirão

Gol de Vagner Love e vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG garantem título ao Timão com três rodadas de antecedência: taça virá no clássico da próxima rodada

FIM.

Não foi um final surpreendente, daqueles que deixam o público boquiaberto e de olhos arregalados. O merecido título do Corinthians era questão de tempo e veio com o empate de 1 a 1 com o Vasco. Final feliz para a imensa nação corintiana, que, por obra do destino e dos pontos corridos, graças à vitória do rival São Paulo sobre o Atlético-MG, pode gritar enlouquecidamente, com lágrimas nos olhos e sorriso de orelha a orelha: “hexacampeão brasileiro!”.

Ubinho Campeão Corinthians 2 (Foto: Agência Estado)
Torcida do Corinthians mostra faixa do hexacampeonato brasileiro em São Januário
(Foto: Agência Estado)

ESPERANÇA.

Faltam apenas três rodadas e o Vasco respira. Empatar com o líder, com o campeão, mesmo depois de ficar com um jogador a menos em campo – Rodrigo foi expulso ao dar uma solada absurda no rosto de Malcom –, poderia fortalecer, mas frustra. Uma tabela de Nenê e Júlio César colocou o time à frente, mas Vagner Love empatou. A equipe segue na zona de rebaixamento, a quatro pontos do Avaí e cinco do Figueirense. Ainda tem pela frente Joinville (fora), Santos (casa) e Coritiba (fora). É difícil, mas é possível escapar da Série B em 2016.

Rodrigo, Vasco X Corinthians (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
Rodrigo é expulso depois de acertar o rosto de Malcom com a chuteira
(Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)

Com três rodadas de antecedência, o Timão chegou a 77 pontos, 12 a mais que o Atlético-MG, e coroou uma campanha que partiu de dúvidas, após um primeiro semestre fracassado, mas encontrou soluções onde não se imaginava. Em Malcom, em Vagner Love, em Felipe, nos reservas Edilson e Guilherme Arana, sem falar no trio que estampa a qualidade e a personalidade do título: Elias, Jadson e Renato Augusto.

Eles nem precisaram jogar tão bem assim contra o Vasco. Inclusive porque os anfitriões não permitiram. Fizeram de São Januário um ambiente hostil em sua reabilitação com tons de heroísmo. A luta do “eu já sabia” corintiano contra o “eu acredito” vascaíno terminou sem perdedores, embora arranhada do lado carioca.

julio cesar vasco gol (Foto: André Durão)
Júlio César se emociona ao abrir o placar a favor do Vasco em São Januário (Foto: André Durão)

O primeiro tempo teve uma sequência de três passes bizarros do Corinthians, cena raríssima neste Brasileirão e indício de ansiedade pela conquista. A melhor chance foi cobrança de falta de Jadson. Do outro lado, Rafael Silva recebeu bom passe de Andrezinho e parou em Cássio.

O caminho do hexa parecia se abrir quando Rodrigo foi expulso, no segundo tempo. Tite ousou. Manteve seu 4-1-4-1, mas com Malcom na direita, Lucca na esquerda, Jadson e Rodriguinho centralizados. Sem Elias e Renato Augusto, substituídos por terem atuado por 90 minutos na última terça-feira, em vitória da seleção brasileira sobre o Peru, em Salvador.

Mas Júlio César tabelou com Nenê, invadiu a área e fez 1 a 0. Delírio em São Januário. O título ia e vinha das mãos corintianas em razão dos gols no Morumbi. O Atlético-MG fez 1 a 0, levou o empate, fez 2 a 1 e parou. Sofreu mais três gols do São Paulo. Se o Galo não vencesse, o Timão seria campeão. Talvez aliviado pela vitória do arquirrival, Love marcou, em mais uma boa participação de Lucca, reserva mais decisivo do campeão nessa reta final.

O Vasco teve raça, coragem, mas não teve qualidade nem organização ofensiva suficiente, o que não desabona o bom trabalho de Jorginho, fundamental caso o clube sobreviva na Série A. Por falar em técnico fundamental… No outro banco de reservas, cheio de orgulho, Tite vibrou. Responsável por remontar a equipe taticamente e moralmente, ele foi o condutor do hexa.

Vasco x Corinthians Vagner Love (Foto: André Durão)
Vagner Love comemora ajoelhado gol que garantiu o empate ao Timão; título já estava na mão (Foto: André Durão)
G1.COM.BR

Atlético Mineiro 0 x 3 Corinthians

Corinthians vence Atlético-MG, abre 11 pontos e pode ser campeão domingo

Com tranquilidade impressionante, Timão faz 3 a 0 como se estivesse em casa, abafa pressão da torcida e faz com que o hexa seja questão de tempo; Galo sai aplaudido

O Corinthians ainda não é campeão brasileiro. Mas será. Pode ser na próxima semana, se vencer o Coritiba no sábado, e o Atlético-MG não derrotar o Figueirense no domingo. Ou na rodada seguinte, na outra… O hexacampeonato passou a ser mera questão de tempo com a vitória do Timão por 3 a 0 sobre o Galo, no Independência. A partida que os mineiros, vice-líderes, tanto esperaram para tentar reduzir uma desvantagem que só aumentava só serviu para confirmar a conquista.

O Corinthians, de quatro derrotas em 33 partidas, teria que perder outras quatro das cinco que restam. Um desastre absolutamente impensável. A pressão da torcida atleticana não se refletiu em campo. O time não jogou mal, mas não foi páreo para a segurança impressionante da exibição da equipe de Tite. Tranquila, sem entrar na pilha, sem se entregar à atmosfera.

Malcom, autor do gol de cabeça que abriu caminho, teve pelo menos três boas chances de decidir antes. Persistiu e fez o gol. Depois, Vagner Love ampliou. Foram duas assistências de Jadson, maior garçom e um dos maiores candidatos a craque do Brasileirão. Lucca, depois de linda tabela entre Renato Augusto e Love, deu o golpe final.

Recebido com cusparadas dos torcedores, Tite teve de enfrentar o calor com capa e capuz. Só tirou depois que Levir Culpi pediu educação ás arquibancadas. O clima era quente também no campo, mas as principais jogadas do Atlético-MG vinham das cobranças de lateral na área de Marcos Rocha. Até que Giovanni Augusto, com boa finalização, exigiu boa defesa de Victor.

Restavam 45 minutos para o Galo manter suas chances de conquistar o Brasileirão. A equipe não soube lidar com essa situação. Descoordenada, tentou abafar, fazer o gol de qualquer jeito. Luan até melhorou depois de um primeiro tempo irregular, criou grande lance pelo lado direito, mas seu passe não encontrou Dátolo.

Enquanto isso, o Corinthians, calmo como sempre, fez um, dois, três… Malcom, Love e Lucca, fora o domínio total do que aconteceu em campo. O jogo terminou com gritos de “é campeão” da torcida do Timão, e aplausos merecidos ao Atlético-MG, que, pelo quarto ano consecutivo, terminará a temporada entre os melhores times do país. Mas sem o troféu. Esse vai a Itaquera.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Corinthians 1 x 0 Flamengo

Love rouba cena de Guerrero, e Timão segue firme rumo ao título: 1 a 0 no Fla

Peruano, campeão mundial pelo Corinthians, passa em branco, finaliza uma vez e leva amarelo. Equipe paulista torce contra Atlético-MG para aumentar vantagem

As atenções estavam em Guerrero, centroavante do Flamengo, que enfrentaria o Corinthians, seu antigo clube, pela primeira vez. Porém, outro “ex” roubou a cena na Arena Corinthians: Vagner Love. Depois de duas passagens pela Gávea, em 2010 e 2012, o centroavante marcou o gol do 1 a 0 deste domingo. Resultado que manteve o clube paulista no caminho do título brasileiro e afastou ainda mais o carioca da chance de chegar à Libertadores.

O Corinthians continua líder. Agora, chegou aos 70 pontos. A vantagem ao Atlético-MG, segundo colocado, antes da rodada era de oito pontos. Pode aumentar – o Galo enfrenta ainda a Ponte Preta. Está classificado à Libertadores: tem 20 pontos de vantagem sobre o quarto, com 18 em disputa. Em décimo, com 44, o Fla tem seis menos do que o G-4. Mas a fase… são seis derrotas nos últimos sete jogos.

Os dois times voltam a atuar no domingo, às 17h. No Independência, o Timão desafia o Atlético-MG, segundo colocado, uma espécie de final do campeonato. O Rubro-Negro vai à Arena encarar o Grêmio.

Vagner Love Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)
Vagner Love marcou gol da vitória do Corinthians contra o Flamengo em São Paulo
(Foto: Marcos Ribolli)

O Flamengo conseguiu resistir ao Corinthians por quase todo o primeiro tempo. Porém, aos 47 minutos, após boa trama entre Jadson e Malcom, Love recebeu livre na esquerda. Nem Jorge, Nem Wallace estavam por ali. O centroavante entrou na área e, na saída de Paulo Victor, marcou o gol. A boa marcação, que tornou a partida truncada, ira por água abaixo. Por causa dela, entretanto, não houve aquela superioridade do Timão, que reclamou de pênalti de Márcio Araújo em Elias. O Rubro-Negro, por exemplo, finalizou (4 a 3). Após o intervalo, o Fla se perdeu. Guerrero levou amarelo por reclamação. Jonas, vermelho, por falta em Renato Augusto. Jadson e Felipe ainda perderam chances. O time carioca, porém, foi valente, mas desorganizado. Tentou o empate, sem sucesso.

O Corinthians manteve a ótima média de público. Foram 43.942 presentes (43.515 pagantes). Renda: R$ 2.747.175,00.

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 1 x 4 Cruzeiro

Corinthians goleia Atlético-PR e aumenta distância para o Atlético-MG

Líder absoluto do Brasileirão, Timão passeia em Curitiba e é beneficiado por derrota do Galo, que fica oito pontos atrás; Furacão acumula novos jogos sem vitórias

Vagner Love Atlético-PR x Corinthians (Foto: Ag. Estado)

O caminho do Corinthians em direção ao título brasileiro de 2015 parece não ter mais grandes obstáculos. Neste domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba, uma vitória incontestável sobre o Atlético-PR, por 4 a 1, pela 31ª rodada do Brasileirão. Renato Augusto, em grande tarde, comandou o triunfo do Timão, com dois gols e uma assistência; Vagner Love, também inspirado, marcou os outros dois – Bruno Mota descontou para o Furacão. O time paranaense criou poucas chances, viu o adversário comandar a partida e chegou à nona rodada consecutiva sem vitórias.

Com o triunfo, a equipe paulista, que acumula cinco jogos seguidas sem derrotas, foi a 67 pontos e aumentou para oito a vantagem sobre o Atlético-MG, que foi goleado pelo Sport, também por 4 a 1, em Recife. O Furacão se mantém com 39, em 13º lugar. Faltam sete rodadas para o fim.

O jogo

O primeiro tempo do Corinthians foi exemplar: forte marcação na saída de bola do Atlético, rápidas trocas de passes e precisão nos arremates a gol. Para amassar o Furacão e abrir 3 a 0 antes do intervalo, o time de Tite nem precisou ter a bola na maior parte do tempo. Nos primeiros 47 minutos, a equipe paranaense teve 61%, contra 39% do Timão.

A diferença é que a equipe alvinegra sabia o que fazer com a bola: o primeiro gol saiu aos 16, com Renato Augusto completando escanteio cobrado por Jadson (a bola ainda foi desviada por Gil). Dono do meio-campo, Renato Augusto acertou ótimo lançamento para Vagner Love, aos 28, ampliar. Depois, provando mais uma vez que viveu tarde inspirada, Renato tabelou com Elias e marcou o terceiro.

O Atlético-PR acordou no início do segundo tempo e diminuiu a vantagem corintiana aos 10 minutos, com Bruno Mota, que recebeu cruzamento de Eduardo às costas de Gil e empurrou para o gol. O Corinthians, porém, não deixou o time da casa crescer e tratou de marcar o quarto aos 16, com Vagner Love, após escanteio cobrado por Jadson.

O quarto gol corintiano apagou de vez o Furacão, que perdeu o ímpeto e não teve mais força para reagir.

GLOBO ESPORTE.COM

Corinthians 3 x 0 Joinville

DESTAQUE

VITÓRIA DO TIMÃO

Vencer em casa um time que está na zona do rebaixamento desde o início do Brasileirão é obrigação para quem quer ser campeão. O Corinthians sabia disso e não vacilou. Com um 3 a 0 incontestável, o Timão bateu o Joinville e se manteve tranquilo na liderança da competição – abriu cinco pontos para o Atlético-MG, que empatou em 1 a 1 com o Cruzeiro. Já o JEC segue como vice-lanterna, à frente apenas do Vasco.

O JOGO

OS GOLS

Malcom, Uendel e Vagner Love fizeram os gols do jogo. O primeiro saiu do banco com menos de cinco minutos, substituindo o machucado Rildo. Love, por sua vez, perdeu dois gols claros na etapa inicial e só conseguiu desencantar já no fim, quando o Joinville estava entregue.

DESTAQUE
RECORDE DE PÚBLICO

O jogo, o primeiro do Corinthians pela manhã no Brasileirão, registrou recorde de público da equipe em Itaquera: 41.809 pagantes (42.075 pessoas no total), com renda de R$ 2.679.187,00.

DESTAQUE
NA PRÓXIMA RODADA

O Joinville receberá o Sport, quarta-feira, às 19h30, em Santa Catarina. Já o Corinthians pega o Internacional, em Porto Alegre, às 22h, também na quarta.

DESTAQUE

AZAR DE UM, SORTE DO OUTRO

Rildo ganhou a posição de Malcom durante a semana, mas se machucou com menos de três minutos de jogo e precisou ser substituído. Malcom entrou e arrebentou – fez o primeiro gol e iniciou a jogada do segundo.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

 

Palmeiras 3 x 3 Corinthians

Palmeiras e Corinthians fazem jogaço e empatam por 3 a 3 na casa alviverde

Dérbi é disputado em ritmo alucinante, com muitos gols e boas jogadas. Verdão toma a iniciativa, fica três vezes à frente do placar, mas cede empates ao Timão

Um Dérbi para ser lembrado por muito tempo. Palmeiras e Corinthians fizeram um jogaço neste domingo, na arena palmeirense, pela 23ª rodada do Brasileirão. O empate, por 3 a 3, poderia ter tido um placar ainda maior, tamanho o volume de jogo e as chances criadas pelas duas equipes.

Para o Verdão, um gostinho amargo. Afinal, o time tomou a iniciativa e esteve à frente do placar três vezes, gols de Lucas, Robinho e Dudu. Para o Timão, uma demonstração de garra para não se entregar em nenhum momento. Os gols corintianos foram de Guilherme Arana, Amaral (contra) e Vagner Love.

O Timão se mantém na liderança, com 50 pontos, mas vê a diferença para o Atlético-MG, que venceu o Vasco no sábado, diminuir para dois pontos. Já o Palmeiras, com 35, fica em sétimo lugar.

Palmeiras x Corinthians Lucas Malcom (Foto: Marcos Ribolli)
Lucas e Malcom disputam bola durante clássico na arena do Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

O JOGO

O primeiro tempo do Dérbi foi alucinante: cinco gols, várias jogadas de perigo, disputas intensas. Um grande jogo, enfim. O Palmeiras começou em cima, marcando forte as saídas de bola do rival. O Corinthians, bem a seu estilo, se encolhia tentando encaixar o contra-ataque.

O placar começou a ser movimentado aos 18 minutos. Lucas, destaque do Verdão, foi à linha de fundo, pela direita, e cruzou. A bola desviou em Guilherme Arana e encobriu Cássio.

O Corinthians procurou sair com um pouco mais de rapidez após sofrer o gol e conseguiu o empate aos 24. Malcom percebeu o avanço de Arana pela esquerda e deu o passe. O jovem lateral recebeu e, com um leve toque, tirou a bola do alcance de Prass.

O jogo era muito intenso, e a resposta do Verdão foi rápida. Lucas, novamente, foi à linha de fundo e acertou ótimo cruzamento para Robinho marcar o seu primeiro gol no Brasileirão, aos 26.

O jogo tinha uma sequência que parecia ensaiada: Verdão atacando, fazendo gol, e o Corinthians intensificando suas ações quando ficava em desvantagem. Assim, saiu o segundo gol alvinegro.

Logo após Prass salvar o time da casa evitando o que seria um golaço de Renato Augusto, que fez fila, invadiu a área e parou no goleiro, o Timão teve uma falta do lado esquerdo. Na cobrança, Marciel desviou de cabeça, Prass espalmou, e Love chegou para completar. A bola ainda tocou em Amaral antes de entrar. O juiz deu gol contra do volante do Verdão, aos 37.

O Palmeiras não se deixou abater e voltou novamente à frente do placar aos 41. Em cobrança de escanteio da esquerda, de Zé Roberto, Alecsandro desviou, e Dudu apareceu livre para escorar de cabeça.

Após um primeiro tempo tão intenso, os times diminuíram o ritmo no segundo. O jogo se tornou um pouco mais truncado, mas, ainda assim, agradável e com gols. O Palmeiras seguiu comandando as ações, com o Corinthians aguardando espaços para contra-atacar.

O Verdão foi quem criou (e perdeu) as melhores chances: aos 10, com Gabriel parando em Cássio, e aos 29, com Zé Roberto desperdiçando grande chance ao receber livre na área e chutar por cima.

Justamente quando os donos da casa eram melhores, o Corinthians chegou ao gol de empate: em cobrança de falta aos 33, Felipe cabeceou, a bola bateu na cabeça de Vagner Love e entrou.

GLOBO ESPORTE.COM

Chapecoense 1 x 3 Corinthians

DESTAQUE

VITÓRIA TRANQUILA

Sem maiores sustos, o Corinthians mostrou estar recuperado da eliminação na Copa do Brasil e venceu a Chapecoense na tarde deste domingo, por 3 a 1, na Arena Condá. Líder do Brasileirão há quatro rodadas, o Timão chegou a 46 pontos, mantendo quatro de vantagem para o Atlético-MG, que venceu o Fluminense no Maracanã. Com 28, a Chape se mantém na parte intermediária da tabela, longe do G-4 e vendo a zona de rebaixamento ainda de uma distância confortável. Elias, Vagner Love e Jadson (de pênalti) fizeram os gols do Corinthians. Bruno Rangel descontou para a Chapecoense

O JOGO

Aproveitando erros incríveis do adversário, o Timão já vencia por 2 a 0 com menos de 15 minutos. Um cochilo do setor defensivo no fim do primeiro tempo resultou no gol de Bruno Rangel. A tentativa de pressão da Chape no início da etapa final foi logo abafada pela equipe de Tite. Com tranquilidade, o time alvinegro chegou ao terceiro gol, em pênalti de Vilson em Rildo, convertido por Jadson, já aos 44.

DESTAQUE

PRÓXIMA RODADA

Os dois times voltam a campo no meio de semana. Na quarta-feira, o Corinthians joga em Itaquera contra o Fluminense. A Chapecoense visita o Santos, na Vila Belmiro.

DESTAQUE

BIZARRO

O jogo teve um lance impressionante: Malcom, do Corinthians, e Ananias, da Chapecoense, ficaram “presos” pelo cadarço da chuteira, após dividida na lateral.

DESTAQUE

FALA, CLEBER SANTANA!

“Tem que estar ligado, não podemos ter derrota, principalmente dentro de casa. Conversamos onde erramos no começo do jogo. No segundo tempo, igualou. Infelizmente, tomamos gol agora no final. Levantar a cabeça e trabalhar, porque na quinta-feira temos mais um jogo difícil”.

DESTAQUE

FALA, JADSON!

“No segundo tempo, a equipe deles cresceu um pouco, mas, graças a Deus, conseguimos os três pontos. Jogar aqui não é fácil. É um campo pequeno, nossa equipe estudou muito a Chapecoense”.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

 

 

 

 

Corinthians explica por que poupou árbitros: “O Cruzeiro é tão ruim que até o Love dá conta”

Love olha pro banco e diz: "Tá fácil demais" (FOTO: Damião)

Love olha pro banco e diz: “Tá fácil demais”
(FOTO: Damião)

O Corinthians poupou novamente seus árbitros, assim como havia feito diante do Santos, mas, desta vez, por um motivo diferente. O Timão decidiu não desgastar os craques do time contra o Cruzeiro, já que até Vagner Love é capaz de furar a defesa da equipe mineira, que está louquinha para seguir o Vasco na Série B 2016.

“O Cruzeiro está tão mal que o Corinthians nem precisa envolver a arbitragem para garantir os três pontos! Até o Vagner Love consegue marcar gols no time mineiro e desperdiçar o talento dos homens do apito contra um time desse seria um grande erro”, disse o dirigente do Timão, Ivo U. Terrou Bar.

Os árbitros voltam com tudo para o confronto da Copa do Brasil diante do Santos, no meio da semana.