Rio e Belo Horizonte aparecem como grandes desafios para a TV Digital

Resultado de imagem para bOM dIA cEARÁ Iron Maiden

De acordo com o cronograma estabelecido para o desligamento do analógico em capitais e cidades brasileiras, Salvador, Sobral, Juazeiro do Norte e Fortaleza serão as próximas, no dia 27.

As projeções indicam que o mínimo exigido para receber o digital foi atendido, inclusive com a distribuição de 80% dos conversores para os beneficiários dos planos sociais do governo.

A partir daí as atenções irão se voltar para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte, em 25 de outubro e 8 de novembro, respectivamente, com as peculiaridades de cada qual a serem superadas.

No Rio, tem a questão das várias comunidades, algumas com acesso bem dificultado e, na capital mineira, o problema da topografia, que exigirá a instalação de um maior número de reforçadores para suplantar as dificuldades.

Acredita-se, no entanto, que em ambos os casos tais inconvenientes serão superados a tempo para que não exista qualquer alteração no calendário colocado em prática desde Rio Verde, em Goiás, em março do ano passado.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Ibope vai divulgar hoje número de pessoas que ficarão sem ver TV

Resultado de imagem para BOM DIA CEARÁ IRON MAIDEN AVIÃO

 

Pesquisa de hoje

Hoje deve sair o dado definitivo do Ibope Inteligência, sobre o número de domicílios em São Paulo e outras 38 cidades da região metropolitana habilitados para o digital. Painel da semana passada indicava que menos de 300 mil pessoas correm o risco de ficar sem ver TV a partir de quarta-feira.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Desligamento do sinal analógico ainda é assunto a ser discutido

Resultado de imagem para tv verdes mares digital

O processo de desligamento da TV analógica merece, por parte das autoridades, uma discussão mais ampla, quanto ao seu cronograma e os preparativos em curso para transição ao digital.

Vivesse o país a mesma situação de 2007, ou que imaginava viver na ocasião, nove, dez, 11 ou 12 anos seriam suficientes para a implantação definitiva do novo sistema. Acontece que, de lá para cá, as altas foram acentuadamente menores que as baixas, com a renda per capita sofrendo quedas sequentes, a ponto de chegarmos à marca de 12 milhões de desempregados de agora, o equivalente a população inteira de uma cidade como São Paulo.

Não bastasse, o conversor que em 2007 se decidiu oferecer às pessoas de baixa renda já está ultrapassado, sem condições de receber uma imagem de boa resolução em aparelhos antigos. Uma década, em se tratando de tecnologia, é muito tempo. Embora, a princípio, isso possa escandalizar alguém, hoje é mais vantagem pensar no oferecimento de um televisor compatível que um conversor ultrapassado. Basta procurar um conveniente acordo com uma fábrica interessada. Como se vê, a discussão ainda vai longe e o que se percebe é que ainda não estamos totalmente preparados para isso.

 

 Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Brasília e São Paulo são ameaçados de ficar sem televisão

Resultado de imagem para tv verdes mares digital

Sob pressão das empresas de telefonia foi determinado que o desligamento do sistema analógico em Brasília, doa a quem doer, ocorrerá no dia 26 de outubro, apesar de levantamentos recentes indicarem que apenas 74% dos aparelhos estão habilitados para receber o sinal digital, longe dos 93% estabelecidos como mínimo exigido.

Medida que só nos leva a constatar a insensibilidade de algumas autoridades, que insistem em fazer prevalecer suas vontades na base da canetada.

Num momento como o de agora, com a economia de ponta cabeça e o desemprego atingindo cerca de 12 milhões de brasileiros, se ameaça impor ao cidadão comum mais essa penalidade, a de retirar a sua única diversão gratuita que é a televisão aberta.

Vindo-se a confirmar, como parece que vai se confirmar, essa ameaça sobre Brasília, será, sem dúvida, a primeira grande medida impopular do Governo Temer.

Os programas de entrega do kit gratuito não atendem as necessidades de todos, e não há quem, no uso perfeito das suas faculdades mentais, disposto a trocar o arroz e feijão de cada dia para comprar um novo televisor ou conversor.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Emissoras irão se unir em movimento contra desligamento do analógico

TV Verdes Mares no digital

 

Os prazos fixados pelo Ministério das Comunicações permanecem os mesmos e o desligamento das transmissões analógicas continua mantido. Vai começar com Rio Verde, em Goiás, no dia 29 de novembro. Mas será que vai?

O que se sabe é que as principais redes de televisão, dentro de mais alguns dias, irão se posicionar sobre o assunto. Já existe este movimento.

No entender delas e das entidades que as representam será impossível manter os prazos estabelecidos, porque isso implicará em tirar, da maior parte da população, a única opção de lazer gratuita que existe. Não tem como fazer isso agora.

Vamos esperar pelos próximos capítulos.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Cronograma da TV digital passa a depender da sua recepção

 

DTV

A Globo, entre as principais redes, é a mais avançada na instalação do sistema digital, mas SBT, Record e Bandeirantes também têm realizado investimentos importantes e acelerados no processo.

O desligamento do sistema analógico, como se sabe, começará em abril de 2016 por Brasília e, até o fim do mesmo ano, em São Paulo, Belo Horizonte, Goiânia e Rio de Janeiro.
O grande problema, no entanto, não está nos preparativos ou providências das emissoras, e sim na recepção do sinal digital. Isto é o que, no fim, acabará por fazer prevalecer o cronograma estabelecido ou não.
Hoje no Brasil existem aproximadamente 66 milhões de domicílios com TV. Deste total, 20 milhões possuem TV por assinatura, outros 20 milhões recebem através de parabólica e os 26 milhões restantes por sinal aberto terrestre.
Desses 26, apenas 31% estão habilitados para o digital e para haver o desligamento do analógico será necessário atingir 93% de recepção em cada região. Como se observa, estamos muito longe disso.
Será que em um ano vai dar?
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Instalação da TV digital em Brasília apresenta grande atraso

DTV

 

Dia desses aqui se falou da despreocupação de algumas emissoras com a TV digital em Rio Verde (GO), cidade escolhida para iniciar o desligamento do sinal analógico.

Por incrível que pareça, em Brasília, onde também falta menos de um ano para acontecer o mesmo, marcado para 3 de abril de 2016, a situação é ainda mais complicada.

O pouco caso para o assunto é tão grande que exatas 12 emissoras, mesmo autorizadas pela Anatel, não começaram a transmissão digital.

Outras duas, as redes Brasil e Gospel, nem a liberação conseguiram ainda.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

TV digital: como e quando vai funcionar ainda é a pergunta

Faltando pouco mais de sete meses para o início do apagão em Rio Verde, primeira cidade que vai desligar o sinal analógico da TV, apenas Anhanguera – afiliada da Globo, Serra Dourada – do SBT, Canção Nova e Rede Vida possuem sinal digital no município de Goiás.

No caso da TV Goiânia, da Rede Bandeirantes, e a Record News, embora já estejam autorizadas, até agora não se deram ao trabalho de iniciar a instalação dos seus transmissores.
A afiliada da Record, Sucesso na TV, e a Rede TV!, nem mesmo as liberações da Anatel ainda possuem. É de se perguntar: será que vai dar tempo até lá?
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery