Ceará 5 x 0 Flamengo(PI)

Bill (duas vezes), Siloé, Tiago Cametá e Jhonnatan marcaram os gols

Site do Ceará Sporting Club

Ceará derrota o Criciúma (3 – 2) fora de casa e segue com chances de acesso

3 a 2 no Estádio Heriberto Hulse

Site do Ceará Sporting Club

Copa do Nordeste 2016 – Ceará se reabilita ao derrotar o Flamengo(PI) por 5 a 0

Bill (duas vezes), Siloé, Tiago Cametá e Jhonnatan marcaram os gols

Autor de dois gols no jogo desta noite, o atacante Bill fez seu primeiro jogo como titular em 2016

Autor de dois gols no jogo desta noite, o atacante Bill fez seu primeiro jogo como titular em 2016
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Além de encarar uma chuva tranquila que caiu no gramado do Estádio Presidente Vargas (PV), o time do Ceará Sporting Club enfrentou a equipe do Flamengo/PI, pela 2ª rodada  da Copa do Nordeste 2016, e venceu muito bem. Com um ataque afiado e com um ótimo futebol apresentado pelo grupo, o time cearense aplicou uma goleada por 5 x 0 na equipe rubro-negra, conquistando assim os seus três primeiros pontos na competição.

O jogo começou comtudo. As duas equipes logo criaram boas chances, mas não conseguiram marcar. Guilherme Biteco tentou três vezes, mas não acertou o alvo, enquanto Augusto obrigou o goleiro Éverson a fazer grande defesa. As redes do PV só balançaram aos 14 minutos, quando Charles lançou para Fernandinho, que foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola passou por toda a área e chegou limpa para Siloé mandar para o fundo das redes: 1 x 0.

O gol deu mais tranquilidade aos alvinegros, que passaram a controlar o jogo. Aos 21 minutos, Guilherme Biteco sentiu dores musculares e saiu para a entrada de Emanuel Biancucchi. Em desvantagem, o time piauiense foi ao ataque e teve boas chances com Marcelo Macedo, que mandou uma para fora e, em seguida parou na boa defesa de Éverson. Com 35 minutos, Léo Franco arriscou o chute forte e o camisa 1 do Vovô salvou.

Depois de tomar alguns sustos, o Alvinegro tranquilizou os torcedores. Aos 39 minutos, Charles fez ótimo lançamento para Bill, que ganhou na corrida, entrou na área e chutou rasteiro, mandando no canto direito do goleiro: 2 x 0. Já nos acréscimos, Emanuel Biancucchi viu passagem rápida de Tiago Cametá e deu ótimo passe para o camisa 2, que dominou, entrou na área e chutou colocado, só tirando do goleiro Paulo Sérgio: 3 x 0. Depois disso, não houve tempo para mais nada e a etapa inicial ficou com essa boa vantagem do Alvinegro.

Para o segundo tempo o panorama do jogo foi o mesmo. Os dois times começaram atacando e o Ceará quase ampliou. Aos quatro minutos, Bill deixou de calcanhar para Fernandinho chegar cruzando para Alex Amado. O camisa 11 apareceu em velocidade e chutou forte, mas mandou na trave. Três minutos depois o Vozão conseguiu ampliar o marcador para 4 x 0, afinal Siloé foi derrubado na área, sofrendo penalidade máxima. Na cobrança, o camisa 9 Bill mandou no canto esquerdo do goleiro, que nada pôde fazer: 4 x 0.

O quinto gol quase saiu aos dez minutos, quando Alex Amado encontrou Emanuel Biancucchi bem colocado na área e tocou para o argentino chutar por cima. O Flamengo/PI só tentava levar perigo em chutes de longe, mas a defesa do Vovô seguiu firme. Com a goleada, o técnico Lisca mudou o time e colocou Jhonnatan e Serginho nas vagas de Bill e Alex Amado, respectivamente, dando ao Ceará novo gás.

Aos 38 minutos, Fernandinho recebeu bom passe na esquerda e mandou o cruzamento rasteiro. A bola foi com muito veneno e passou por todo mundo, porém, bem colocado no segundo pau, Jhonnatan dominou e mandou para o fundo das redes, sacramentando a maior goleada desta edição da Copa do Nordeste até aqui: 5 x 0. Depois disso, não houve tempo para mais nada e o Alvinegro conquistou seus três primeiros pontos na competição regional.

Agora, o time cearense volta seus pensamentos para a disputa do Estadual, afinal no próximo fim de semana, os alvinegros enfrentarão o Quixadá, fora de casa. A reapresentação geral do elenco será na tarde desta sexta-feira, 19/02, às 16 horas, em Porangabuçu.

 

Site do Ceará Sporting Club

Tom Barros pede mais empenho de Tiago Cametá, João Marcos, Robinho, Eloir, Marcos Aurélio, William Sales e Wescley

Ceará Sporting Club / 1970 - 2003Ceará Sporting Club / 2003 - hojeBrasão 1969Ceará Sporting Club / 1955 - 1969

 

Mais e mais

É público e notório que Tiago Cametá, João Marcos, Robinho, Eloir, Marcos Aurélio, William Sales e Wescley podem apresentar muito mais qualidade de futebol do que aquela mostrada no jogo com o Confiança. É preciso que haja por parte desses atletas o compromisso de jogar como se no time principal estivessem. Pena não estar sendo assim.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 17/04/2015

Wescley se lesiona e é cortado da relação do Ceará para jogo contra o Vitória; confira lista

Suspensos, Charles e Gilvan também estão de fora do jogo que define um finalista.

Wescley

Sem Wescley, vaga no meio-campo fica em aberto
FOTO: BRUNO GOMES

Sem 3 jogadores titulares na primeira partida, o Ceará divulgou a lista de relacionados para o jogo de volta contra o Vitória, pela semifinal da Copa do Nordeste, que acontecerá no próximo sábado (11), a partir de 16h20.

As baixas do Alvinegro de Porangabussu são os zagueiros Charles e Gilvan, suspensos pelo terceiro cartão amarelo na competição, e o meia Wescley, que sentiu um desconforto na coxa esquerda e foi vetado pelo Departamento Médico do clube.

Sandro e Carlão assumem a titularidade na retaguarda, enquanto a vaga na frente fica em aberto entre Eloir, Marcos Aurélio e Marinho.

Confira a relação completa:

Goleiros: Luís Carlos e Tiago Campagnaro;

Laterais: Fernandinho, Samuel Xavier, Tiago Cametá;

Zagueiros: Carlão, Sandro;

Volantes: Everton, Jean Cléber, Sandro Manoel, Uillian Correia;

Meias: Eloir, Marcos Aurélio, Marinho, Ricardinho;

Atacantes: Assisinho, Magno Alves, William.

Mário Kempes analisa o empate no Clássico Rei de anteontem pela Copa do Nordeste

Volante Corrêa foi o cérebro do time tricolor no empate de 1 a 1 com o alvinegro (foto:

Seria até um acinte se alguém afirmasse, antes do início da partida dessa quarta-feira, no Castelão, que o Fortaleza atuaria taticamente tão organizado e conseguisse anular o time do Ceará.

Se nas cinco partidas anteriores pelo Estadual, a equipe do técnico Nedo Xavier mostrava deficiência em vários setores, principalmente no de marcação, era difícil imaginar que Genilson, Corrêa, Pio, Vinícius Hess cia pudessem parar Magno Alves, Assisinho, Wescley, Tiago Cametá…

Não que o Alvinegro estivesse jogando igual à Seleção da Alemanha, nem o Fortaleza tivesse atuando como o Ibis, mas era notório e em certos momentos até preocupante as deficiências tricolores neste início de temporada.

É por isso que os mais antigos gostam de afirmar que em Clássico tudo muda. E talvez tenha sido essa motivação de enfrentar o maior rival, com uma superioridade latente, que fez todos no Fortaleza mostrarem o que até então não tinham mostrado nesta temporada.

O volante Corrêa lembrou os velhos tempos em que mandava no meio de campo do Palmeiras e do Atlético-MG. Seguro, paciente e principalmente organizador, foi a cabeça pensante da equipe leonina.

E obviamente, o técnico Nedo Xavier, que calou a boca dos críticos. Montou sua equipe com uma marcação muito forte, com maior transpiração, uma raça parecendo como se tivesse numa decisão de campeonato e ainda forçando o time do Ceará ao erro. Tudo isso encheu de esperanças o torcedor tricolor, que no final teve de trocar as vaias dos últimos jogos por muitos aplausos.

Já os Alvinegros parecem ter ficado assustados com a disposição tática do rival. Sem espaços, precisando os atacantes recuarem, às vezes, até o meio para receber a bola e errando muitos passes, o técnico Dado Cavalcanti precisou mudar o esquema tático.

Depois de um primeiro tempo em que as melhores e principais chances foram tricolores, o treinador do Vovô teve de tirar o meia Eloir para entrar o atacante Marinho para conseguir ficar de igual para igual.

Até que a mudança ajudou, assim como as outras duas, entre elas a entrada do centroavante William, autor da assistência para o gol de Magno Alves, mas o Fortaleza nem isso sentiu. Tanto que em menos de cinco minutos empatou e ainda teve chance para virar.

Apesar do placar magro, da pegada forte dos dois times, o jogo foi muito bom e, se os tricolores lamentam o fato de que se precisassem escolher um vencedor seriam eles, tão importante quanto esse detalhe, foi que há esperança de que comissão técnica, elenco e mais dois ou três reforços podem trazer bem mais alegrias ao Fortaleza.

Ao Ceará, já classificado para a 2ª fase do Estadual, resta o consolo de saber que saiu de campo pela 12ª vez seguida sem ser derrotado para o maior rival.

 

3Blog do Mário Kempes – Diário do Nordeste – 05/02/2015

Ceará só contratou reforços para a defesa

O que quatro os reforços confirmados pelo Ceará até então têm em comum? O zagueiro Charles, os laterais Tiago Cametá (direito), Tiago Costa (esquerdo), e o volante Sandro Manoel fazem parte de um sistema defensivo. Ou seja, até então, o Alvinegro não se reforçou ainda com nenhum jogador com características mais ofensivas, como meias e atacantes. Pelas projeções da diretoria, dois meias e dois atacantes serão contratados.

Como jogadores para estas posições são mais valorizados, e consequentemente caros, existe a dificuldade para se confirmar estas contratações.

A diretoria do Vovô admite que jogadores do meio para frente já estão acertados, porém, sem os contratos assinados.

As especulações de nomes de jogadores ofensivos são muitas, como dos meias Eloir – que acertou verbalmente, mas falta assinar contrato – Wesley (ex-Santa Cruz) e Vinícius (ex-Náutico) e do atacante Rodrigo Pimpão (do América/RN).

Hoje, para o setor de frente, o Ceará só conta com um meia, Ricardinho, e dois atacantes, Magno Alves e Assisinho.

Não fica

O clube chegou a negociar a permanência do atacante Bill para 2015, mas a pedida do jogador foi muito alta e a diretoria alvinegra descartou ainda, ontem, o seu retorno. Em 2014, Bill marcou 24 gols e foi vice-artilheiro da equipe, atrás apenas de Magno Alves, que fez 38.

Vladimir Marques
Repórter

 

Diário do Nordeste – Jogada – 18/12/2014

Três jogadores do Fortaleza estão atravessando a Série C sem levar nenhum cartão amarelo, fato raro para quem tem a missão de marcar

Image-0-Artigo-1718938-1

O zagueiro Adalberto diz que faz parte de sua própria característica procurar jogar na bola e seguir as recomendações táticas do técnico
FOTO: RUI NÓBREGA
Image-1-Artigo-1718938-1

O lateral Tiago Cametá elogia o trabalho que vem sendo desenvolvido no clube e ressalta que procura não questionar o árbitro, após marcações
FOTO: KIKO SILVA
Image-2-Artigo-1718938-1

Eduardo Luiz revela, que historicamente sempre levou poucos cartões amarelos, inclusive com apenas uma expulsão na carreira em 2011
FOTO: KIKO SILVA

Desde que caiu para a Série C do Campeonato Brasileiro, em 2009, o Fortaleza já teve jogadores que eram recordistas de cartão amarelo, como o volante Esley – em que pese sua qualidade técnica – como também teve jogadores disciplinados.

Mas, nenhum deles conseguiu atingir a marca de três jogadores do sistema defensivo. Eles estão jogando as partidas da atual Série C sem receber cartão amarelo, o que é extremamente difícil para quem tem a responsabilidade de desarmar os rivais.

Tal feito é alcançado, no momento, pelos zagueiros Eduardo Luiz, Adalberto e o lateral-direito Cametá. Eles não receberam nenhuma advertência.

Com certeza, os citados atletas já seriam fortes candidatos ao Prêmio Belfort Duarte, se o mesmo não tivesse sido extinto.

O prêmio foi criado em 16 de agosto de 1945, pelo então Conselho Nacional de Desportos, para premiar os atletas mais disciplinados do futebol brasileiro.

Segredo

Tanto Eduardo Luiz, como Adalberto ou Tiago Cametá não sabem exatamente qual o segredo para fugir dos cartões amarelos e consideram que parte da atitude deles, em campo, é procurar sempre não olhar para o árbitro, que apita os jogos.

Eduardo Luiz disputou a metade dos jogos que o Fortaleza fez na Série C, nove ao todo, mas em campo, não foi notado pelos árbitros. “É bom não receber cartões. Dos jogos que eu fiz, o posicionamento mostrou que não precisa sair caçando errado para cometer faltas. A gente estando bem posicionado, evita fazer as faltas”, comenta Eduardo Luiz. O zagueiro também tem outra dica para evitar os cartões amarelos. “Eu me preservo para não estar batendo boca com o árbitro, porque isso não leva a nada. Prefiro ficar orientando meus companheiros”, completa.

Ele lembra que em 2008, quando atuava pelo Vasco, recebeu apenas cinco cartões amarelos em todo o Brasileiro. Ele confessa que o mais inusitado é que foi expulso apenas uma vez na carreira, em 2011, justamente atuando em Macaé, onde o Fortaleza vai disputar a primeira partida do mata-mata da Série C, dia 18, às 18h30.

Educação

Um ponto em comum na receita dos três jogadores para fugir dos cartões amarelos ou expulsões é buscar agir com educação. Já faz parte da índole dos três não gritar com a arbitragem ou rivais, segundo eles disseram.

“Eu sou um jogador que procura fazer poucas faltas e também não sou de reclamar muito nos jogos. É um mérito do trabalho que estamos realizando aqui no Fortaleza e espero dar sequência nos jogos decisivos, para conseguir o acesso com essa disciplina”, disse Cametá.

O zagueiro Adalberto acredita que o posicionamento e a obediência tática ao que o treinador pede são as razões principais de já ter feito 13 partidas sem sofrer punições pela arbitragem. “Só me lembro de duas expulsões na carreira, uma por reclamação e outra de forma justa, por jogada mais ríspida. “Procuro fazer o que o professor (Marcelo Chamusca) pede, buscando mais marcar sem recorrer às faltas”, disse o atleta.

O técnico Marcelo Chamusca disse que tem conversado muito com os atletas, no sentido de evitar as reclamações desnecessárias à arbitragem, especialmente agora nos jogos decisivos.

Embarque a Macaé será quarta à tarde

O departamento de futebol do Fortaleza já traçou todo o plano de voo para Macaé, onde o time realiza o primeiro jogo das quartas de final da Série C, dia 18, às 18h30 no Estádio Cláudio Moacyr, naquela cidade.

A delegação tricolor segue viagem na próxima quarta-feira no final da tarde. No período da manhã, acontece o treino coletivo no Estádio Alcides Santos.

O técnico tricolor, Marcelo Chamusca, já antecipou que irá realizar alguns treinos de portões fechados para a imprensa.

“Eu tenho todo o interesse em que a imprensa faça o seu trabalho, sou até o maior defensor disso no clube, entretanto, precisamos aproveitar da privacidade para montar algumas situações de jogo que não podem ser do conhecimento do nosso adversário. Espero que entendam que iremos enfrentar duas batalhas para tentar levar esse time para a Série B”, disse o técnico.

O treinador leonino quer evitar qualquer oba-oba que possa ser criado por alguém no Leão. “Não queremos dar qualquer arma para o adversário. Soube que em 2012 houve um grande oba-oba antes do jogo final e isso atrapalhou. Por isso, não queremos dar qualquer motivo para que o Macaé venha a utilizar uma situação qualquer como arma contra nós”, advertiu.

Trabalho para isso

Chamusca disse que uma preocupação sua é controlar a ansiedade dos jogadores, para esses dois jogos decisivos: “Sei que existe essa ansiedade, mas já falei com os jogadores que nós mesmos procuramos a ansiedade desse jogos, quando perseguimos a nossa classificação. Agora, a situação de pressão é normal. Outro detalhe é que, nos anos anteriores, o grupo era outro. Sobre nossos ombros está a missão de realizar o sonho do torcedor”.

Ivan Bezerra
Repórter

 

Diário do Nordeste – Jogada – 12.10.2014

Tom Barros comenta que Tiago Cametá foi decisivo no empate do Fortaleza contra o Treze

O melhor

É muito subjetivo apontar quem foi o melhor de um jogo de futebol. Mas, a meu juízo, Tiago Cametá teve papel importante no desempenho tricolor em Campina Grande. Apoiou sempre muito bem.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 21.07.2014

Vinte jogadores relacionados para o jogo contra o Guarany de Sobral

 

Confira os relacionados:

ADALBERTO, ALAN, AMARAL, CORREA, DANILO RIOS, DIEGO NEVES, EDINHO, EDUARDO LUIZ, EVANDRO, FERNANDINHO, GUTO, LAERTES, LEANDRO, LUIS GUSTAVO, LUIS HENRIQUE, MAGAL, RICARDO, TIAGO CAMETÁ, UILLIAM e WALFRIDO

Assessoria de Imprensa do FEC
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó