O Observador: “The Voice” não surpreende, mas cumpre as expectativas

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120923192333.jpg
Finalmente estreou na tarde deste domingo (23) o “The Voice Brasil”, na Globo.
Sucesso comercial, de público e repercussão no exterior, o reality musical chegou ao país com grande expectativa do público. Todos queriam saber como seria produzida a versão brasileira, além da curiosidade de ver os “super jurados” em ação.
É claro que surgirão, a todo momento, comparações entre o “The Voice” e o “Ídolos”, sobretudo pelo fato de ser a Record, nesses últimos anos, a única emissora que fez frente à Globo na produção desses e outros produtos. Mas, apesar de inevitáveis, quaisquer comparações entre os dois programas são desnecessárias pelo fato de hoje serem formatos totalmente diferentes. A essência do “Ídolos” é diferente. Não melhor ou pior, mas diferente.
O “Ídolos” sempre procura achar uma pessoa ideal para ser, evidentemente, um novo ídolo. E isso é observado tanto aqui no Brasil como nos Estados Unidos, no “American Idol”. O “The Voice” é mais técnico, mais voltado para a qualidade da pessoa enquanto cantor e não mais do que isso.
Pelo primeiro episódio, o “The Voice Brasil” mostrou-se um programa realmente disposto a achar uma nova promessa na música brasileira. Claudia Leitte, Carlinhos Brown, Lulu Santos e Daniel, formando a bancada de luxo do programa, deixaram claro que não vão dar oportunidade a quem for bonito ou engraçado, e o próprio formato do programa tornaria isso impossível. Como o nome do reality sugere, a voz é o que deve ser analisado e tudo que não seja isso é descartável.
Outra atração à parte, que também gerou muita curiosidade do público, foi Tiago Leifert à frente da atração. O apresentador não interferiu muito, não chamou tanta atenção durante a exibição do programa. Isso poderia ser analisado como um mau sinal, mas sendo esta a sua estreia fora do “mundo esportivo”, dá pra acreditar que ele pode evoluir.
Ainda é cedo para qualquer conclusão, mas o “The Voice”, a princípio, cumpriu as expectativas e se mostrou uma ótima opção para as mornas tardes de domingo. Seu formato, ainda inédito no país, inovador, chamou atenção. Mas faltou aquele detalhe que surpreende o telespectador. Nada causou surpresa. Faltou isso: surpresa.
Breno Cunha escreve sobre mídia e televisão há quatro anos e sempre foi conhecido por grandes discussões provocadas por suas críticas. No NaTelinha não é diferente. Converse com ele: brenocunha@natelinha.com.br / Twitter @cunhabreno 

“O The Voice Brasil lida com artistas prontos”, diz Boninho

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120920181723.jpg.

No próximo domingo (23), às 14h15, a Globo estreia o reality musical “The Voice Brasil”.

A competição vai apresentar cantores que já têm contrato com a gravadora Universal, segundo o diretor Boninho disse durante coletiva de imprensa. Sendo assim, o programa será diferente de outros do gênero, que visam formar talentos, como o “Fama” e o “Ídolos”.
 
“O ’Fama’ era um programa de calouros, o ’The Voice’ lida com artistas prontos. Todos os 105 selecionados são pré-contratados da Universal”, disse Boninho, fazendo questão de frisar que nenhum deles mantém vínculo com a Globo.
 
Para serem selecionados, os candidatos deveriam “cantar bem e entender de música”. Já na competição, o que vale mesmo é a voz, e não o visual – até por conta disso, eles cantarão para os jurados sem serem vistos, para que o único ponto de decisão seja a voz. O júri será composto pelos cantores Cláudia Leitte, Carlinhos Brown, Daniel e Lulu Santos.
 
 
“O que pesa na competição é o talento puro. Não importa a história, o visual ou a postura”, disse o diretor. As seletivas aconteceram em oito cidades: Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Natal, Salvador e Brasília.
 
“The Voice Brasil” terá 13 episódios, todos apresentados por Tiago Leifert com reportagens de Daniele Suzuki. Seu término está marcado para o dia 13 de dezembro.
 
200 mil pessoas se inscreveram para o reality. Desses, sobraram apenas 105. Na fase seguinte, cada jurado escolhe 12 participantes. Mais pra frente, sobram 24 e, com os shows ao vivo, ficam oito candidatos para as semifinais. A grande final será disputada por quatro artistas, cada um vinculado a um dos jurados.
 
O vencedor será escolhido pelo público e ganhará R$ 500 mil, além de a gravação de um álbum pela Universal.
 natelinha
 

Confira fotos do “The Voice Brasil”, que estreia domingo na Globo

No próximo domingo (23), às 14h, estreia na Globo a versão brasileira do reality musical “The Voice”.

O programa será apresentado por Tiago Leifert e Daniele Suzuki, e terá como jurados os cantores Cláudia Leitte, Carlinhos Brown, Daniel e Lulu Santos.
Já em ritmo intenso de gravações, Claudia usou seu perfil no Instagram para divulgar algumas fotos de bastidores da atração.
Confira:
O programa:
Em “The Voice”, quatro jurados treinam a carreira de candidatos a astros da música.
Durante a fase de testes, cada um dos quatro técnicos escolhem os calouros sem poder vê-los, baseando a decisão apenas na voz.
A cada mentor cabe a tarefa de formar um time com oito candidatos, levando a própria equipe de compositores, produtores e amigos da indústria para ajudar na evolução da equipe.
O vencedor ganhará R$ 500 mil e um contrato com a gravadora Universal.
natelinha

“The Voice Brasil” já tem data para início de gravações

Tiago Leifert, que vai apresentar o "The Voice Brasil"

Tiago Leifert, que vai apresentar o “The Voice Brasil”

A Globo trabalha com a data de 17 de setembro para início de gravações do reality musical “The Voice Brasil”.

Essa posição, segundo a emissora, já foi passada aos “treinadores” do programa, Carlinhos Brown, Lulu Santos, Cláudia Leitte e Daniel e também para o apresentador Tiago Leifert.

A estreia está marcada para o dia 23, um domingo.