Tombini e Jereissatti trocam farpas no Senado ao tratar da Caixa

Notícia Publicada em 22/03/2016 13:50

Banco Central tem equipes voltadas para acompanhar instituições desse porte e avalia tais instituições constantemente, disse Tombini

Senador também questionou Tombini sobre eventual risco sistêmico que Petrobras constitui para SFN, após prejuízo recorde (REUTERS/Paco Chuquiure)
Senador também questionou Tombini sobre eventual risco sistêmico que Petrobras constitui para SFN, após prejuízo recorde (REUTERS/Paco Chuquiure)

BRASÍLIA – Em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, trocou farpas com o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). O tema do embate foi a Caixa Econômica Federal.

Após pergunta do parlamentar sobre a contabilidade e a taxa de inadimplência na Caixa, Tombini respondeu que não fala sobre instituições específicas, mas que o Banco Central tem equipes voltadas para acompanhar instituições desse porte e que avalia tais instituições constantemente.

Jereissati então rebateu, insistindo e perguntando se haveria motivo para se preocupar com o banco. Tombini então respondeu que o tema é de responsabilidade do BC, que cuida pessoalmente disso.

O senador também questionou Tombini sobre o eventual risco sistêmico que a Petrobras constitui para o Sistema Financeiro Nacional (SFN), após prejuízo recorde. “Não há dúvida de que ela tem esse caráter sistêmico para o sistema financeiro nacional”, disse o presidente do BC.

Serra

Último senador inscrito na audiência pública com Tombini na CAE, José Serra (PSDB-SP) apresentou uma série de questionamentos a Tombini. “Parece que o presidente vê com bons olhos o nosso projeto de fixação de teto de endividamento público”, citou. Ele também tocou nos temas redução dos juros e “explosão” do risco Brasil. “Somos, de longe, os campeões de taxas de juros mais elevadas”, afirmou o senador.

Juntando política e economia, Serra afirmou não estar dizendo que a saída da presidente Dilma Rousseff resolveria o problema econômico do País. Serra também falou sobre a deterioração fiscal e voltou a criticar o diretor de assuntos internacionais do BC, Tony Volpon, ainda que não tenha citado seu nome. Esta não é a primeira vez que houve um embate entre os dois. “Uma parte da diretoria sabe de economia e outra parte não sabe”, alfinetou, de forma indireta, o senador. Volpon está em evento no Japão.

Serra diz que os votos minoritários do Copom (Volpon e Sidnei Marques, que têm mantido posição sobre alta dos juros) são equivocados e que espera uma mudança dessa tendência. Para o senador, a inflação ainda está alta por causa do fator inercial e da indexação da economia brasileira. “O que estou falando é sobre a necessidade de atuar sobre esses fatores, e não só usando juros”, argumentou.

(Por Bernardo Caram, Célia Froufe e Victor Martins)

 

O FINANCISTA

PSDB está dividido entre Tasso Jereissati e Beto Richa para eleição presidencial de 2018

PSDB Logotipo.png

Estamos ainda em 2015 , mas o Partido da Social Democracia Brasileira já tem dois nomes visando a disputa pelo Palácio do Planalto em 2018 . Informalmente a sigla pensa no senador cearense Tasso Jereissati eleito em 2014 e no governador reeleito em 2014 do Paraná , Beto Richa . Aécio Neves , senador mineiro , disse que pretende tentar novamente o Senado e Geraldo Alckmin pretende disputar uma vaga também ao Senado em 2018 . Tasso Jereissati é bastante popular no Nordeste , ponto fraco do PSDB desde as eleições presidenciais de 2002 e em especial na de 2014 . Beto Richa é forte no Paraná , onde foi reeleito governador em 2014 com 56% dos votos no PRIMEIRO turno. Uma corrente minoritária acredita que uma chapa com ambos seria perfeita para aumentar o número de votos do PSDB no Nordeste e aumentar a votação na Região Sul e em especial no Paraná .

Tasso Jereissati (PSDB) é eleito senador do Ceará pela segunda vez

Tucano teve 58,09% dos votos válidos contra 39,06% de Mauro.
Empresário volta a um cargo político após quatro anos.

565dc-ceara

O candidato Tasso Jereissati (PSDB) foi eleito para ocupar a vaga do Senado do Ceará no primeiro turno das eleições. Segundo a Justiça Eleitoral, com 91% dos votos apurados neste domingo (5), Tasso Jereissati teve 2.112.937 de votos, o que corresponde a 58,09% dos votos válidos. O candidato Mauro Filho (PROS) ficou em segundo lugar com 1.421.047 de votos, o que equivale a 39,06% dos votos válidos.

A candidata Geovana Cartaxo (PSB) ficou em terceiro lugar, com 1,74% e Raquel Dias(PSTU), em quarto, com 1,11%.

Tasso Jereissati, 65 anos, volta a ocupar um cargo político quatro anos depois de ser derrotado na disputa por uma vaga no Senado com Eunício Oliveira e José Pimentel (PT), nas eleições de 2010.  À época, após a apuração dos votos, anunciou que não se candidataria mais a nenhum cargo eletivo.

Teve o primeiro mandato como senador, entre 2003 e 2011 fez forte oposição ao PT e aliados. Nesta eleição, apoia Eunício para governador e Aécio Neves, na presidência. Tasso foi governador do Ceará durante três mandatos (1987/1991, 1995/1999 e 1999/2002). Foi presidente nacional do PSDB de 1991 a 1993 e de 2005 a 2007. É graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas(RJ) e empresário.

O candidato do PSDB  ao Senado liderou com folga todas as pesquisas eleitorais no primeiro turno.

Confira votação dos candidatos (1° turno)
Tasso Jereissati (PSDB) – 58,09%
Mauro Filho (Pros) – 39,06%
Geovana Cartaxo (PSB) – 1,74%
Raquel Dias (PSTU) – 1,11%

 

G1

Tasso Jereissati lidera corrida ao Senado, diz Ibope

20h20 | 04.10.2014

Em relação à última pesquisa Ibope, Tasso apresentou crescimento de 1%. Já Mauro Filho manteve o mesmo índice, 24%. Raquel Dias cresceu 2% e Giovana Cartaxo também manteve o índice de 1%.

565dc-ceara

O candidato ao Senado, Tasso Jereissati (PSDB), está com 58% dos votos totais, de acordo com pesquisa Ibope divulgada neste sábado (4). O candidato Mauro Filho (PROS) aparece com 24%. Já a candidata Raquel Dias (PSTU) soma 3%. Em último está Giovana Cartaxo (PSB), com 1%. Os votos brancos ou nulos somam 7%, percentual igual ao de indecisos. Pesquisa foi encomendada pela TV Verdes Mares.
Em relação à última pesquisa Ibope, divulgada em 23 de setembro, Tasso apresentou crescimento de 1%. Já Mauro Filho manteve o mesmo índice, 24%. Raquel Dias cresceu 2% e Giovana Cartaxo também manteve o índice de 1%.
Votos Válidos
Em relação aos votos válidos, Tasso Jereissati contabiliza 68%. Mauro Filho conta com 68% dos votos válidos. Raquel e Geovana aparecem com 3% e 1%, respectivamente.
A pesquisa foi realizada entre os dias 01 e 04 de outubro, onde foram entrevistados 1204 eleitores. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.
Diário do Nordeste – Política – 04.10.2014

Tasso tem 58% das intenções de voto; Mauro Filho, 21%, aponta pesquisa Datafolha

10h39 | 01.10.2014

Geovana Cartaxo (PSB) e Raquel Dias (PSTU), respectivamente, têm 1%

565dc-ceara

Na disputa pelo Senado no Estado, Tasso Jereissati (PSDB) aparece na frente na disputa pela vaga. O ex-governador figura na pesquisa O Povo/Datafolha com 58% das intenções de voto no tipo ‘pesquisa estimulada‘, enquanto Mauro Filho (Pros), aparece com 21%. As candidatas do PSB e PSTU, Mauro Filho respectivamente, têm 1% cada. Votos brancos e nulos somam 7%, e 12% dos eleitores se disseram indecisos.

Levando em consideração apenas os votos válidos (excluindo os brancos, nulos e indecisos), que são os utilizados na apuração das eleições, Tasso sairia eleito, já que aparece com 72%. Mauro tem 26% das intenções; Raquel Dias, 2% e Geovana Cartaxo, 1%.

 

Diário do Nordeste – Política – 01/10/2014