#Retrospectiva2019 Sport consegue subir para a Serie A do Campeonato Brasileiro

Guilherme marca duas vezes e Sport está de volta à Série A do Brasileirão

Créditos: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

O Sport está de volta à Série A. Na noite desta quarta-feira (20), com a Ilha do Retiro lotada, o Leão venceu a virada pela Ponte Preta, por 2 a 1, e passaporte de carimbou para o Brasil do ano que vem . Roger abriu o placar para Macaca no primeiro tempo. Mas Guilherme marcou duas vezes na etapa final e deu o triunfo ao Rubro-Negro, em duelo válido pela 37ª rodada.

Com o resultado, o Sport chega a 67 pontos na tabela, em segundo lugar. A Ponte está no 13º, com 44.

O primeiro tempo foi pela Ponte na Ilha do Retiro. Apertando a saída de bola do Sport, uma Macaca abriu o placar a 19 minutos: Roger aproveitou a cobrança da garantia feita por Renato Cajá e abriu o placar. Uma das raras partidas do Leão com Guilherme, aos 38 anos, que foi encerrada pela meta.

A postura do Sport mudou no segundo tempo e o resultado foi pressionado na Ponte Preta. E surtiu efeito. Na marca de 14 minutos, depois de uma boa troca de passes, Elton dominou, ajudou e rolou para Guilherme bater no canto esquerdo e deixou tudo igual em Recife. Animado com empate, o Esporte segue em cima de Macaca. Aos 39, Vico deixou a Ponte com um jogador e menos após o período de falta de duração em Élder e recebe o cartão vermelho. E quando o relógio aponta 46 minutos, Guilherme, de novo ele, recebe ou rebate Ygor para fazer o segundo jogo e dar o triunfo ao Leão.

Vila Nova e Oeste-SP empatam em 1 a 1 na Serra Dourada

Vila Nova e Oeste-SP empataram em 1 a 1 pela 37ª rodada da Série BVila Nova e Oeste-SP empataram em 1 a 1 pela 37ª rodada da Série B
Créditos: Heber Gomes/AGIF

Vila Nova e Oeste-SP, que sai para resgate, não é empatada em 1 a 1, na noite desta quarta-feira (20), na Serra Dourada. O duelo foi válido pela 37ª rodada, uma penúltima da Série B do Brasileirão. Com uma média, ou Rubrão permanece na 15ª posição, agora com 41 pontos. O Vila ocupa a 19ª colocação, com 36.

Buscando fugir do rebaixamento, o Oeste-SP surpreendeu ou Vila Nova – que pressionou bastante no primeiro tempo – e foi para o intervalo de vencimento de 1 a 0. O gol foi nos minutos finais: Élvis fez um grande lançamento para Fábio, que tocou na saída do goleiro e abriu o placar para o rubrão.

O Tigre também luta contra uma queda, e você precisa ir para cima para, ao menos, não sair derrotado em casa e seguir com chances de escapar do rebaixamento. E o gol de empate veio. Na marca dos 17, Elias aproveitou a bola, chutou rasteiro e deixou tudo igual na Serra Dourada.

Sport 0 x 0 São Paulo

O JOGO

DURO DE VER

Sport e São Paulo não conseguiram se recuperar das derrotas sofridas na rodada anterior do Campeonato Brasileiro. Em duelo fraco tecnicamente e com raras oportunidades de gol, os times comandados por Vanderlei Luxemburgo e Rogério Ceni ficaram no 0 a 0 na noite desta quarta-feira, na Ilha do Retiro, no Recife.

 

Os pernambucanos, que levaram de 2 a 1 do Vasco no último sábado, voltaram a perder pontos em casa. No quarto compromisso na Ilha, foi o segundo empate – já havia ficado no 1 a 1 com o Cruzeiro, na segunda rodada. Já os paulistas, batidos pelo Corinthians (3 a 2) no domingo, seguem sem vencer como visitantes nesta edição do torneio, mas somaram o primeiro ponto, depois de três derrotas.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

Novamente com novidades na escalação, desta vez no 3-4-3, o São Paulo apresentou os problemas de sempre: Cícero não conseguiu fazer a transição defesa-ataque nos contragolpes, a bola pouco chegou a Lucas Pratto e, assim, as chances rarearam. A melhor veio justamente com o argentino, na única finalização que teve no primeiro tempo, já aos 44 minutos. Após cruzamento de Marcinho, o camisa 14, mesmo desequilibrado, conseguiu concluir e a bola passou muito perto da trave esquerda de Magrão.

 

No Sport de Vanderlei Luxemburgo, escalado no 4-3-3, André levou perigo e obrigou Renan Ribeiro a fazer defesa difícil, aos 37 minutos. Apesar de jogar em casa, o Leão mostrou dificuldades em reter a bola: tanto que a posse foi maior dos visitantes na primeira metade do confronto (51% a 49%).

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, os dois treinadores fizeram todas as substituições a que tinham direito. Luxa trocou Thallyson, Osvaldo e Thomás por Everton Felipe, Juninho e Rogério. Ceni tirou Cícero, Thomaz e Wellington Nem e apostou em Lucas Fernandes, Wesley e Gilberto. Mas o jogo continuou pobre de inspiração e cheio de erros de passes: 41 do Sport e 28 do São Paulo. André teve uma boa chance, que Renan Ribeiro defendeu. Nos acréscimos, Gilberto quase fez de cabeça para o Tricolor. Não foi o bastante para tirar o zero do marcador.

DESTAQUE

NA ILHA

Público: 11.904 pagantes. Renda: R$ 278.755,00.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

Na próxima rodada, tanto pernambucanos quanto paulistas jogam diante de seus torcedores. O Sport volta a receber um oponente na Ilha do Retiro: no domingo, às 19h  (de Brasília), encara o Vitória. Já o São Paulo enfrenta o Atlético-MG, às 16h, no Morumbi.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Titular do Sport, Samuel Xavier tem avaliação positiva da primeira Série A

Aos 25 anos, lateral-direito nunca havia atuado na elite do futebol brasileiro, mas foi titular do Leão em boa parte dos jogos do Brasileirão e acaba temporada em alta

Sport x Grêmio Série A (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Samuel Xavier disputou sua primeira Série A neste ano (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

O lateral-direito Samuel Xavier não é considerado um jovem profissional do futebol brasileiro. É fato, no entanto, que apenas este ano ele passou a ser considerado nacionalmente conhecido. Aos 25 anos, nunca havia disputado uma Série A do Campeonato Brasileiro. Natural de São Paulo, defendeu Paulista, Guarani, São Caetano e Ceará, antes do Leão. O bom momento da carreira começou no Vovô e, desde o ano passado, chamou a atenção do Sport. Foi contratado em maio e, em pouco tempo, virou titular absoluto da equipe.

Após sete meses no Sport, Samuel Xavier disputou 30 jogos, 29 deles na Série A. Apesar de um momento de baixa, que culminou na visita ao banco de reservas, principalmente depois de duas expulsões seguidas, acredita que fecha 2015 de forma positiva.

– Para mim foi um ano muito bom. Um ano no qual ganhei a Copa do Nordeste e cheguei para jogar a Série A. Fiz um campeonato bom. Foi a minha primeira Série A e acho que foi muito boa. Ajudei a equipe a chegar onde chegou.

Samuel Xavier é um dos jogadores do atual elenco do Sport que estão garantidos para o próximo ano. Ao ser contratado, assinou um vínculo de três anos com o Leão. Assim, tem ligação com o Sport até o meio de 2018.

GLOBO ESPORTE.COM

CBF esclarece que apesar de parecer, G4 com Fluminense, Grêmio, Sport e Atlético-MG não é da Série B

7 a 1 foi pouco (FOTO: David Luiz)

7 a 1 foi pouco
(FOTO: David Luiz)

Uma confusão tomou conta do futebol brasileiro. Muitos torcedores estão se mostrando incomodados com o G4 do Brasileirão, já que os times que formam o seleto grupo tem a cara da Série B. Para esclarecer o caso, a CBF divulgou uma nota para esclarecer que, apesar de parecer ser da Série B, o G4 do Brasileirão é da Série A mesmo.

“Esse G4 é tão de Série B que tem mais rebaixamentos do que títulos do Brasileirão. Isso é fato, mas mesmo assim é da Série A. Estamos esclarecendo para que não fique aquela dúvida no ar, fato que poderia gerar muita polêmica. Portanto, ele é DE Série B, não DA Série B”, disse Atila Drão, dirigente CBF.

A CBF também garante que conferiu dezenas de vezes e a tabela não está de cabeça para baixo.

 

 

Flamengo entra com pedido na CBF para ser reconhecido como líder no lugar do Sport

Minha cara para quem quer roubas minhas taças (FOTO: Durval)

Minha cara para quem quer roubas minhas taças
(FOTO: Durval)

Mania? Vício? Malandragem? Traquinagem? Difícil explicar o porquê de o Flamengo tentar levar o que é do Sport de direto. Até hoje os flamenguistas acreditam que são campeões brasileiros de 1987, apesar de todos consideram o Leão da Ilha como dono da taça.

Um novo capítulo desta rivalidade de um lado só se iniciou em 2015. O Flamengo entrou com um pedido na CBF para ser reconhecido como líder do Brasileirão no lugar do Sport. O argumento? O mesmo usado para debater o caso de 1987. Ou seja: nenhum.

O Olé do Brasil conversou com o advogado do Flamengo para entender o motivo de tamanha obsessão pelo Sport, maior rubro negro do Brasil. Tire suas próprias conclusões.

“O que a gente defende é que o time que possui a maior cota de TV seja o líder do Brasileirão. É como o futebol de rua, o dono da bola tem privilégios, nós somos filhos do dono e merecemos alguns privilégios também”, disse.

A Copa do Brasil de 2008, conquistada pelo time pernambucano, também está na mira do Mengão.

 

 

Transferido para o Sport, Samuel Xavier rende ao Ceará R$ 400 mil

Samuel tinha contrato com o Ceará até o fim deste ano (Foto: Bruno Gomes/Diário do Nordeste)

Samuel tinha contrato com o Ceará até o fim deste ano (Foto: Bruno Gomes/Diário do Nordeste)

 

O lateral-direito Samuel Xavier é mais um jogador do atual elenco do Ceará a deixar Porangabuçu. Depois de Magno Alves, que foi para o Fluminense, o camisa 2 alvinegro acertou sua transferência para o Sport, nesta segunda-feira, 04.

Samuel tinha contrato com o Ceará até o fim deste ano e por isso, a equipe pernambucana precisou pagar a multa rescisória. O valor é de R$ 400 mil.

A saída de Samuel Xavier, que chegou no início de 2014 e foi campeão cearense e neste ano levantou o título da Copa do Nordeste, coincide com a chegada do novo atleta para a posição. O também lateral-direito Roniery, ex-Botafogo/SP, deve ser anunciado em breve.

A diretoria do Ceará, contudo, marcou uma entrevista coletiva para a esta terça-feira, 05, com o objetivo de falar sobre a saída dos jogadores e a chegada de novos reforços.

O time alvinegro volta a campo na próxima sexta-feira, 8. O Vovô estreia na Série B do Brasileiro diante do Paraná, às 21h, em Curitiba.

 

Diário do Nordeste – 04/05/2015

Tom Barros comenta que o Fortaleza se apequenou diante do Sport

Sport, com muito mérito

O Leão de Pernambuco foi senhor absoluto do jogo e merecia ter eliminado o Fortaleza no tempo normal. Injustiça foi ainda ter ido para os pênaltis, pois em nenhum momento o time cearense soube se impor. No primeiro tempo, apenas duas finalizações do Fortaleza em chutes de média distância de Pio. O Sport jogou no campo do Fortaleza. Engoliu o Fortaleza que, incapaz de ligar um contra-ataque, aceitou o adversário. Erro do Sport: o desperdício de uma sequência de gols com Everton Páscoa, Wendel, Élber, Durval… Deola viu-se obrigado a fazer uma série de boas defesas. Na fase final, Samuel tomou conta do jogo. Fez 1 a 0 e, lance seguinte, ainda criou uma situação de bola na trave do Fortaleza. A tentativa de reação com Daniel Sobralense não deu para superar o melhor time do Sport.

Pouco

O Fortaleza apequenou-se todo atrás. O Sport com Victor e Renê no apoio pelas extremas, além de Wendel, Diego, Mike, Élber e Joelinton na frente da área tricolor, sufocou. O Fortaleza sequer soube trabalhar as saídas em velocidade. Só nos 15 minutos finais, com Daniel Sobralense, cuidou de alguma trama na frente. Quase nada.

Pior ainda

No gol de Samuel, a velocidade e a esperteza do atacante fizeram a diferença. Nem Tinga, nem Lima, nem Deola. Fico a perguntar, onde ficou o Fortaleza que mandou no jogo aqui no Castelão. Sumiu. Nos pênaltis, então, uma lástima. Tremeu na frente do Magrão, que acabou sendo quem estabeleceu a diferença nos dois jogos, já pelo pênalti que aqui pegou.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 30/03/2015

Com eliminação, Fortaleza deixa de faturar cerca de R$ 800 mil na Copa do Nordeste

Fortaleza perdeu para o Sport nos pênaltis (Foto: Kiko Silva/Diário do Nordeste)

Fortaleza perdeu para o Sport nos pênaltis (Foto: Kiko Silva/Diário do Nordeste)

Se a frustração dentro de campo pela eliminação, apenas nos pênaltis, para o Sport já foi enorme, os cofres do Fortaleza devem estar numa lamentação sem tamanho.

Afinal, se não bastasse a cota de participação nas semifinais de R$ 275 mil, o Tricolor ainda perdeu a renda do jogo de ida contra o Bahia.

Ou seja, um clássico nordestino, valendo vaga na decisão da Copa do Nordeste. Algo para cerca de 30 mil torcedores, por baixo, o que deveria levar uma arrecadação superior a R$ 500 mil.

Agora, contudo, as atenções do Fortaleza devem ser voltadas para a Copa do Brasil e Campeonato Cearense. Pelo torneio nacional, se avançar à segunda fase, serão mais R$ 200 mil no bolso.

Enquanto no Estadual, a semifinal contra o Icasa, no Castelão, além da renda, é preciso a consciência de que a classificação à decisão do Cearense garante vaga na Copa do Nordeste e também Copa do Brasil de 2016. Ou seja, é muita grana.

Como bem disse o volante Corrêa, logo após a eliminação para o Sport: Não dá nem tempo para lamentar muito, porque já temos outro mata-mata nessa quarta-feira.

O camisa 5 tricolor foi em cima. Fortaleza precisa entender que a saída da Copa do Nordeste é coisa do passado e tem de aprender com os erros. Ou como dizem os mais velhos: não há um mal que não traga um bem.

O foco agora é não vacilar na Copa do Brasil nem no Campeonato Cearense. Há muito dinheiro envolvido.

 

Blog do Mário Kempes – Diário do Nordeste – 30/03/2015