De aviso prévio e em litígio, Dimas Filgueiras deve deixar o Ceará após 40 anos

Dimas em homenagem do clube pelos seus 500 jogos à frente do Ceará (Foto: Kiko Silva/Diário do Nordeste)

Um dos grandes nomes da história do Ceará está deixando Porangabuçu. Dimas Filgueiras entrou em litigio com o clube para receber seus direitos, e o imbróglio deverá terminar na Justiça.

O ex-jogador, dirigente e treinador do Vovô, que está em Carlos de Alencar Pinto desde 1972, pediu as contas e também R$ 1 milhão.

Dimas Filgueiras, que é funcionário do clube e está de aviso prévio com término na primeira quinzena de abril, possui uma loja de material esportivo dentro do Estádio Carlos de Alencar Pinto.

O Blog apurou que o Soldado Alvinegro, como foi batizado por vários torcedores do clube, havia feito um acordo para receber seus direitos, mas depois desistiu.

Internamente, a cúpula do Ceará tem se mostrado bastante irritada com a atitude de Dimas. Os motivos são vários. O valor que ele tem direito a receber, segundo o clube, não ultrapassa os R$ 400 mil.

Outro ponto de revolta dos dirigentes alvinegros é que todos os direitos trabalhistas de Dimas estão sendo pagos em dia. Além disso, ele está de aviso prévio e não aceita nenhum acordo para receber menos do que R$ 1 milhão.

O Blog tentou contato com Dimas por várias vezes, mas seu celular estava desligado.

Já o vice-presidente do Ceará, Robinson de Castro, afirmou ter um grande respeito pela história de Dimas Filgueiras dentro do clube, mas o pedido para receber R$ 1 milhão é absurdo.

Robinson garantiu ainda que Dimas não está impedido de entrar em Carlos de Alencar Pinto e que por ele ser dono de uma loja dentro do clube e conselheiro do Ceará isso jamais vai acontecer.

Agora, é esperar os próximos capítulos desse embate.

 

Blog do Mario Kempes – Diário do Nordeste – 31/03/2015