Salários dos servidores do estado que estão em greve são bloqueados

Governo informou que está defendendo o direito das crianças.
Justiça decretou ilegalidade da greve dos servidores da administração.

Bandeira do estado de Sergipe

A Justiça de Sergipe decretou a ilegalidade da greve dos servidores da administração estadual. O desembargador Edson Ulisses determinou que o movimento seja suspenso e, em caso de descumprimento, está prevista uma multa diária de R$ 5 mil para o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase).

Nesta sexta-feira (1º), os servidores que aderiram à greve, que começou no dia 8 de junho, tiveram os salários bloqueados.

O Governo de Sergipe informou que a medida foi adotada pra defender o direito das crianças e adolescentes que precisam da merenda e dos serviços básicos nas escolas estaduais.
A assessoria de imprensa disse ainda que o Governo de Sergipe está disposto a resolver o impasse, desde que os servidores em greve voltem ao trabalho.

G1.COM.BR

Alerta de ressaca do mar e ondas de até três metros vai até terça-feira

Capitania dos Portos recomenda atenção aos navegantes.
Em caso de necessidade, organizações militares poderão ser acionadas.

Bandeira do estado de Sergipe

O Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil informa que o alerta de ressaca do mar continua até às 9h da próxima terça-feira (28). O aviso está válido desde às 18h do sábado (25) para toda a área litorânea dos estados da Bahia e Sergipe, com previsão de ondas entre 2,5 e 3 metros de
altura. A Capitania dos Portos recomenda atenção aos navegantes.

Em caso de necessidade, as organizações militares responsáveis pela segurança da navegação na área marítima poderão ser acionadas, em qualquer horário, por meio da Capitania dos Portos de Sergipe (79) 3711-1646 ou do Salvamar Leste 0800-284-3878 (operado pelo Comando do 2º Distrito Naval em Salvador).

 

G1.COM.BR

Governo de Sergipe divulga cronograma de pagamento do PCCV

Cronograma também contempla carreiras que tiveram leis editadas em 2014.
Secretário destaca que não são parcelas de R$ 1.500 para todos.

Bandeira do estado de Sergipe

O governador Jackson Barreto divulgou no inicio na nesta sexta-feira (10), o cronograma de pagamento dos servidores que têm ganhos acima de R$ 500  com os Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores Públicos do Estado PCCV’s e demais carreiras com Leis editadas em 2014.

De acordo com o cronograma, os servidores que se enquadram no PCCV da Administração Geral, Saúde e Área de Engenharia, que tiveram um ganho superior a R$ 500 receberam esse valor na folha do mês de maio, e irão recebe até R$ 1.500 na folha de junho. Se o valor do ganho do servidor ainda for superior a R$ 1.500 ele receberá os R$ 1.500 na folha de junho e o restante em parcelas de R$500 mensais a partir da folha do mês de julho.

O cronograma também contempla as demais carreiras que tiveram Leis editadas em 2014. A partir do mês de junho, esses servidores terão em seus vencimentos uma parcela de até R$ 1.500. Aquele servidor que tiver ganhos até esse valor, também já terá a implementação do seu plano de carreira concluído ainda em junho. Já os que têm valores de ganho superiores, receberão, assim como os servidores do PCCV, o restante em parcelas de R$ 500 mensais a partir da folha do mês de julho.

Foi destacado também que com a definição de um plano de carreira, ou de um novo modelo de remuneração como subsídio, os ganhos são individualmente diferenciados para cada servidor a depender da sua situação na carreira. Vale lembrar que, no caso dos servidores do PCCV, o ganho individual de cada um está disponível no seu contracheque, como a rubrica Ajuste Provisório da LRF.

“Estamos cumprindo nossa promessa e anunciando antes do prazo previsto, que era o dia 11, o cronograma de pagamento integral do PCCV e das demais Leis editadas em 2014”, disse o governador Jackson Barreto.

“É importante lembrar sempre que não é parcela de R$ 1.500 para todos, e sim de até R$ 1.500. Os ganhos são individuais, de acordo com a situação na carreira, e cada servidor deve verificar nos seus contracheques”, explica o secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama.
* Com informações da ASN.

 

G1.COM.BR

Adolescente morre e duas pessoas ficam feridas após parede desabar

Uma mulher e um bebê estão em observação.
Vítimas estariam utilizando uma rede na hora que parede desabou.

Bandeira do estado de Sergipe

Uma adolescente morreu e uma mulher e um bebê ficaram feridos na cidade Canindé do São Francisco, a 213 Km de Aracaju, após a parede de uma casa desabar.

De acordo com um técnico de enfermagem, que fez os primeiros atendimentos, as vítimas estariam utilizando uma rede na hora que a parede desabou.

Segundo informações de uma das funcionárias do hospital municipal da cidade, para onde as vítimas foram encaminhadas, o estado de saúde da mulher e do bebê é considerável estável.

 

G1.COM.BR

Presidente do Crea diz que terminal da Zona Oeste de Aracaju pode desabar

Segundo ele, fiscalização apontou problemas na estrutura.
Outros terminais serão vistoriados.

Bandeira do estado de Sergipe

Presidente do Crea diz que terminal da Zona Oeste de Aracaju pode desabar (Foto: Divulgação )

Presidente do Crea diz que terminal da Zona Oeste de Aracaju pode desabar (Foto: Alan Alves)

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea), Arício Resende falou na tarde desta segunda-feira (16), que a estrutura do Terminal Rodoviário Leonel Brizola, na Zona Oeste de Aracaju, corre o risco de desabar. A informação foi divulgada durante uma coletiva para tratar do aciente ocorrido no Shopping Jardins, onde uma jovem morreu e um rapaz ficou ferido após uma estrutura metálica desabar.

Segundo ele, uma vistoria foi realizada no local e mostrou problemas na estrutura do terminal rodoviária.

Ainda segundo o presidente do Crea, uma fiscalização do Crea, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil será realizada em todos os terminais da capital sergipana.

Tragédia
No fim da tarde da sexta-feira (3), parte de uma peça da torre do Shopping Jardins, em Aracaju, despencou e matou uma funcionária de uma loja de tênis e feriu outra pessoa. No domingo (5), uma equipe do Instituto Criminalística fez a Perícia Técnica da peça que despencou do alto de uma torre de 20 metros na área externa do shopping e ao retirarem a lona que cobria a peça metálica desde o acidente, foi possível ver ferrugem em vários pontos na parte que despencou, no cabo que ficou suspenso com um pedaço de metal e, inclusive, na base triangular que sustentava a estrutura.

 

G1.COM.BR

Tribunal de Justiça de Sergipe se posiciona sobre confusão entre juiz e garçom

Tribunal entende que a autoridade policial fez o que estava previsto na Lei.
Advogado do estabelecimento informou que medidas já foram tomadas.

Bandeira do estado de Sergipe

O Tribunal de Justiça de Sergipe emitiu nota no início da tarde desta segunda-feira (6) para se posicionar sobre a confusão registrada no último sábado (4), em uma pizzaria no Bairro Suissa, em Aracaju, envolvendo um juiz e um garçom.

A nota informa que estão sendo tomados todos os procedimentos legais para fazer uma apuração isenta. Informa ainda, que a Lei Orgânica da Magistratura Nacional prevê que em situações envolvendo magistrados e não configurem crime inafiançável, o que é o caso, cabe a autoridade policial fazer a oitiva dos envolvidos, expedir guias de exames de corpo de delito e encaminhar as peças ao presidente do Tribunal. Demanda que foi respeitada.

O advogado da pizzaria, Ludwig Oliveira Júnior, também se posicionou sobre o caso e afirma que o estabelecimento já tomou as medidas legais sobre o ocorrido, registrado pelo circuito interno de televisão.

Quanto ao comportamento do juiz, ele afirma que todos estão sujeitos a este tipo de lapso, porém,  não tira a culpa de advertência, quando vítimas tiveram a honra lesada durante a execução do trabalho.

A nota segue informando que o funcionário recebeu apoio da empresa e está colaborando com as investigações.

 

G1.COM.BR

Tribunal de Contas do Estado de Sergipe proíbe festas juninas em cidades que não pagaram Previdência Social

Decisão já é válida para os festejos juninos de 2016.
Gestores devem estar em dia com o pagamento dos servidores.

Bandeira do estado de Sergipe

O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE) expediu uma nova resolução para que os administradores públicos realizem festas juninas.

Segundo o TCE, é recomendado também ao gestor que esteja em dia não só com o pagamento de salário dos servidores, mas também com a Previdência Social.

A decisão já é válida para os festejos juninos de 2016.

G1.COM.BR

Professores aposentados deixam sede do Sergipeprevidência

Segundo manifestantes, vice-governador marcou uma reunião.
Aposentados reclamam de não existir data fixa para pagamento.

Bandeira do estado de Sergipe

Cerca de 20 professores aposentados dormiram na sede do Sergipeprevidência e deixaram de ocupar a área na tarde desta quinta-feira (2). Eram 50 quando eles entraram no prédio público por volta de 11h30 de quarta-feira (1º). Eles querem saber a data do pagamento do benefício referente ao mês de maio. Além disso, os manifestantes reclamam da falta de uma data fixa para o recebimento.

Uma comissão que representa os aposentados se reuniu nesta manhã com o vice-governador, Belivaldo Chagas, para pedir providências sobre as reinvidicações. Durante a reunião ficou definido que o vice-governador voltaria a discutir uma proposta com a categoria nesta sexta-feira (3).

“Queremos uma data fixa para organizarmos as nossas contas porque era para amanhecer o dia 11 com o dinheiro na conta. Não dá para continuarmos pagando as contas com juros. Além disso, não sabem informar quando receberemos o valor referente a maio”, desabafou Bernadete Dias de Matos, de 62 anos.

Segundo o diretor-presidente do Sergipeprevidência, Augusto Fábio, uma reunião foi realizada na quarta (1º) com  representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (Sintese) para explicar que os valores que estão em caixa não são suficientes para pagar os aposentados.

O diretor disse também reconheceu a legitimidade da manifestação, mas lamentou o que chamou de ‘postura arbitrária’ dos sindicalistas, já que existe um diálogo aberto com a categoria.

Durante a tarde o diretor da coordenadoria de controle de aposentadoria, Kaio Luan Dantas Campos, determinou a suspensão  das atividades no setor porque a ocupação causa problemas na segurança do Sergipeprevidência e atrapalha a concentração dos funcionários.

 

G1.COM.BR

Sindicato reage com preocupação à entrevista de Jackson sobre Deso

Categoria afirma que governador não conversou sobre o assunto.
Governador disse na terça que Deso pode ser negociada.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto do Estado de Sergipe, Sérgio Passos, reagiu com preocupação, às declarações do governador Jackson Barreto, ontem no SETV 1ª Edição, de que a Deso pode ser negociada com o Governo Federal.

Para o sindicato, em todo país, há uma piora no serviço e falta de investimento para justificar a venda de companhias como a Deso. Por isso, o presidente da categoria, diz que a fala do governador surpreendeu.

“Desde o final dos anos 90 a gente alerta sobre a privatização de setores como a Deso. As companhias de vários estados brasileiros passam por esse mesmo problema. É um desmonte, a população se revolta com o serviço prestado pela companhia, e com isso, se fizer uma pesquisa na sociedade, ela vai querer a privatização”, ressalta Sérgio Passos.

Na terça-feira (31), o governador do Estado falou sobre a possibilidade de inclusão da Deso como forma de renegociar a dívida do Estado com o Governo Federal.

“A Deso estava servindo de um processo de discursão com o Governo Federal, dentro desse processo de renegociação das dívidas do Estado. Ou seja, não é vender a Deso a nenhuma empresa privada. Seria um instrumento de negociação com o Governo Federal”, diz Jackson.

O presidente do sindicato afirma ainda que o governador não conversou com a categoria sobre o assunto e teme a venda da companhia. Para ele, o desemprego seria o resultado imediato.

“ Teremos um desemprego em massa, nós temos no nosso acordo coletivo várias conquistas e tudo isso acabaria”, conclui o presidente do Sindicado dos funcionários da Deso, Sério Passos.

A respeito da declaração do presidente do sindicato, o secretário de Estado da comunicação, Sales Neto, afirmou que não existe nenhuma discussão sobre privatização da Deso.
Ainda segundo ele, o que o governador disse foi que o assunto foi pensado sobre uma renegociação da dívida Estadual com o Governo Federal, mas não passou disso.

 

G1.COM.BR