Paraná 0 x 0 ABC

Paraná não consegue furar bloqueio do ABC e continua sem vencer

Tricolor atinge quinto jogo sem vitória na Série B e aparece na 14ª colocação. Time potiguar joga mal e fica 10 pontos atrás do primeiro clube fora da zona de degola

Em jogo atrasado da 32ª rodada da Série B, Paraná e ABC não saíram do 0 a 0 na noite desta terça-feira, no Estádio Durival de Britto. Se o placar não foi bom para o time paranista, que não vence há cinco jogos, pode ser considerado péssimo para os potiguares, afundados na zona de rebaixamento.

O Paraná chegou aos 40 pontos, na 14ª posição, enquanto o ABC continua no 18° lugar, com 28, 10 a menos que o Macaé, primeiro clube fora do Z-4. O Tricolor volta a jogar em casa na sexta-feira, quando recebe justamente o Macaé. O jogo começa às 21h (de Brasília). No mesmo horário, mas no sábado, o Alvinegro encara o Sampaio Corrêa no Estádio Frasqueirão, em Natal.

Lucio Flavio Paraná (Foto:  Robsom Mafra/Paraná Clube)

Paraná e ABC empatam sem gols no Durival de Britto (Foto: Robsom Mafra/Paraná Clube)

 

Sem muitas emoções

As melhores chances do primeiro tempo foram do Paraná. Rafael Carioca deu trabalho ao setor direito da defesa alvinegra e, após boa jogada, chutou forte na rede pelo lado de fora. Depois foi a vez de Rafael Costa cobrar falta da direita e acertar a trave. No final, Carlão ainda arriscou da entrada da área e assustou o goleiro Saulo.

Os donos da casa continuaram em cima no início da segunda etapa, mas não conseguiram furar o bloqueio abecedista. Precisando vencer para manter a esperança de escapar da degola, o técnico Sérgio China trocou o volante Rafael Miranda e o meia Ronaldo Mendes pelos atacantes Bismark e Chiclete. Na única oportunidade criada, Romarinho avançou bem pela esquerda, mas cruzou mal para Rafinha, que, livre, não conseguiu completar.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Vasco 0 x 0 Grêmio

Vasco e Grêmio empatam em jogo quente, mas se congelam na tabela

Resultado de 0 a 0 no Maracanã mantém cruz-maltinos na lanterna e impede tricolores de se aproximarem do vice-líder Atlético-MG

vasco x grêmio madson maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Vasco e Grêmio fizeram partida disputada no Maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

A quantidade de chances de gol criadas não foi digna do resultado. Mas os gols perdidos por Vasco e Grêmio, esses sim, traduziram o empate em 0 a 0, neste domingo, no Maracanã, pela 32ª rodada. As duas equipes têm motivos para estarem insatisfeitas com o resultado. Afinal, diante de 20.207 torcedores (17.442 pagantes), perderam uma oportunidade de subirem na tabela e ficarem mais perto de cumprir seu objetivo na competição.

O Vasco agora soma 30 pontos, mas permanece na lanterna da competição por ter pior saldo de gols do que o Joinville, penúltimo, e segue a quatro pontos do primeiro fora da zona de rebaixamento. O próximo compromisso é o clássico contra o Fluminense, domingo, no Engenhão. O Grêmio também perdeu a chance de chegar mais perto do Atlético-MG, permanecendo com 56 pontos, na terceira posição. Também no domingo a equipe recebe o Flamengo na Arena.

A partida foi movimentada durante os 90 minutos, com alternância de domínio e lances de perigo para os dois lados. O Vasco iniciou melhor a partida, mas logo viu o Grêmio equilibrar as ações. Em seguida, o time da casa voltou a criar as melhores chances, principalmente com Nenê, mas Marcelo Grohe mostrou-se sempre seguro para defender, mesmo tendo visto uma bola acertar seu travessão. A equipe cruz-maltina esteve melhor durante a maior parte do segundo tempo, mas os gaúchos levaram mais perigos, principalmente nos contra-ataques. Foi então que o arqueiro Martín Silva se fez presente e garantiu um ponto para o Vasco.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Figueirense 0 x 0 Santos

Goleiros seguram empate ruim para Figueirense e Santos em Florianópolis

Alex Muralha e Vanderlei se destacam no 0 a 0, neste sábado, em Floripa. Peixe segue G-4, mas rivais encostam; Figueira não escapa das últimas posições

Geuvânio Figueirense x Santos (Foto: EDUARDO VALENTE/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)

Alex e Vanderlei foram os responsáveis pelo empate por 0 a 0 entre Figueirense e Santos, neste sábado à noite, em Florianópolis. Com quatro grandes defesas, duas delas seguidas no melhor estilo milagre no primeiro tempo, o goleiro do Peixe foi o nome do jogo e salvou o mistão montado por Dorival Júnior em virtude das semifinais da Copa do Brasil. Muralha também apareceu em chute à queima-roupa de Geuvânio e evitou o pior. Os times ainda reclamaram de pênaltis não marcados pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden. No fim, o resultado acaba sendo ruim para as duas equipes no Brasileirão.

O Santos chega aos 50 pontos, segue no G-4, mas vê Inter e Sport encostarem. O Figueirense não consegue se afastar da disputa contra o rebaixamento. A equipe de Florianópolis sobe para 35 pontos e corre o risco de voltar para o grupo dos quatro piores se Avaí e Coritiba vencerem.

Paulistas e catarinenses reclamaram da arbitragem na saída do gramado para o intervalo por conta de pênaltis não marcados. Dudu foi empurrado por Gustavo Henrique na área, mas Leandro Pedro Vuaden ignorou. Logo depois, foi a vez de Geuvânio cair na área ao disputar lance com um defensor e pedir falta, também rejeitado pelo árbitro do Rio Grande do Sul.

O segundo tempo começou com tudo. O Santos, enfim, despertou. Geuvânio parou em ótima defesa de Alex Muralha após bela jogada de Marquinhos Gabriel pela direita. No lance, a bola tocou no braço direito de Yago, mas a arbitragem não viu. O Figueirense não deixou por menos. Sueliton arrancou em direção à área e finalização. Vanderlei, de novo, salvou o Peixe ao espalmar para escanteio.

Com a má atuação de Nilson no ataque, o técnico Dorival Júnior mandou Ricardo Oliveira a campo. O artilheiro do Brasileirão, porém, apareceu pouco. O Figueirense apostou em uma forte marcação sobre Lucas Lima e travou a criação santista. Os catarinenses seguiram esbarrando em Vanderlei. Perto do fim, o goleiro parou Juninho em chute dentro da área e garantiu o empate. Ruim para ambos.

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Goianiense 0 x 0 Santa Cruz

Atlético-GO e Santa Cruz ficam no 0 a 0 em jogo morno no Serra Dourada

Resultado não é bom para os pernambucanos, que se distanciam do G-4. Dragão já não tem muitas aspirações na Série B e deve escapar da degola sem problemas

Não foi bom para ninguém. Atlético-GO e Santa Cruz fizeram um jogo sem muitas emoções e ficaram no 0 a 0, pela 32ª rodada da Série B. A partida foi disputada neste sábado, no Serra Dourada.

O resultado foi pior para o Santa, que luta diretamente pelo acesso e chegou a 49 pontos, cinco a menos do que o Bahia, quarto colocado. O time pernambucano ainda foi ultrapassado pelo Sampaio Corrêa, que chegou a 50 pontos com a vitória sobre o Paysandu. O Dragão, com o ponto ganho, chegou a 43 e chegou a dez jogos sem derrota, mas ainda não está matematicamente livre da degola. Mas está, no momento, tranquilo, pois o Ceará, primeiro time da zona de rebaixamento, tem apenas 29 pontos.

O jogo

No primeiro tempo, o Atlético-GO teve o domínio territorial das ações da partida, sem levar muito perigo. Assustou apenas em boas escapadas de Willie pela direita, mas errou muito o último passe para a finalização. Quando acertou, Junior Viçosa, centroavante, teve duas oportunidades, mas chutou para fora na primeira e caiu na segunda.

O Santa Cruz, recuado, quase abriu o placar com Luisinho, que recebeu ótimo lançamento de Vitor, mas finalizou mal. O time pernambucano ainda tentou alguns chutes de fora da área, mas não levou muito perigo.

Após o intervalo, o jogo foi mais aberto, com as duas equipes criando oportunidades. O Atlético quase abriu o placar com Anderson Leite, que recebeu cruzamento na pequena área do Santa, mas cabeceou para fora. Os pernambucanos responderam com um cruzamento de Luisinho, que Anderson Aquino não alcançou. Aos poucos, as duas equipes perderam o ímpeto e o empate se manteve no Serra Dourada. Na última chance do jogo, aos 47 minutos do segundo tempo, Willie chutou para boa defesa do goleiro Tiago Cardoso.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Paysandu 0 x 0 Bahia

Paysandu e Bahia empatam sem gols e permanecem fora do G-4 da Série B

Resultado da partida embola a disputa por vaga na zona de acesso. Yago Pikachu
é suspenso após agredir adversário. Tiago Real também recebe cartão vermelho

Era a chance para voltar ao G-4. Com a derrota do Santa Cruz para o CRB, Paysandu e Bahia dependiam de um triunfo para novamente marcar presença na zona de classificação da Série B. A oportunidade, contudo, não foi aproveitada. O empate em 0 a 0, no Mangueirão, pela 30ª rodada, manteve os dois times fora da área de acesso, mas com a esperança de dias melhores.

O empate desta terça-feira embolou a disputa pela vaga no G-4. Na quinta posição, o Paysandu tem os mesmos 48 pontos que o quarto colocado Santa Cruz, mas tem saldo de gols inferior. O Bahia, na sexta colocação, também tem 48 pontos, mas conta com 12 triunfos, contra 14 do Papão e do Cobra Coral.

Paysandu e Bahia terão uma pausa de 11 dias até o próximo compromisso pela Série B. Os dois times só voltam a jogar no dia 17 deste mês. O time baiano vai até São Paulo para enfrentar o Oeste, às 16h30 (horário de Brasília), no estádio José Liberatti. O Papão, por sua vez, entra em campo às 21h para enfrentar o Macaé, no Mangueirão.

Bahia; Paysandu; Mangueirão (Foto: Divulgação/E.C. Bahia)
Paysandu e Bahia não passaram de um empate sem gols no Mangueirão
(Foto: Divulgação/E.C. Bahia)

O jogo

Marcação, correria e pouca criatividade. Aspirantes ao G-4, Paysandu e Bahia estiveram longe de uma boa apresentação no primeiro tempo da partida realizada no Mangueirão. As chances de gol foram raras, e podem se resumir em apenas dois lances. Primeiro com o Tricolor baiano, em cruzamento de Railan, João Paulo Penha desperdiçou ótima oportunidade. Logo em seguida, o Papão respondeu com Roni, que aproveitou vacilo da defesa adversária e chutou da entrada da área, ao lado da meta de Douglas Pires.

As duas equipes voltaram do intervalo com a notícia de que bastava um triunfo para voltar ao G-4. O Paysandu, contudo, não contava com o descontrole de Yago Pikachu. O ala acertou um soco nas costas de João Paulo Penha e foi expulso com dois minutos em campo. Pouco tempo depois, o Bahia criou grande chance com o lateral-esquerdo João Paulo, que se lançou até a linha de fundo, arriscou o chute direto no gol e, mesmo com pouco ângulo para a conclusão, acertou o travessão.

Com um a mais, o Bahia passou a ter controle das ações da partida, mas não conseguia transformar o domínio em chances de gol. Eduardo até tentou de fora da área, mas Emerson impediu que o meia balançasse as redes. A pressão durou até a expulsão de Tiago Real, que puxou Roni para impedir um contra-ataque. Com 10 contra 10, o jogo ficou aberto, mas os dois times não souberam aproveitar o espaço em campo e saíram de campo sem tirar o zero do placar.

GLOBO ESPORTE.COM

Adelaide United 0 X 0 Melbourne Victory

A 10-man Melbourne Victory have held Adelaide United to a dogged, scoreless 0-0 draw at Adelaide Oval on Friday night.

Neither side was able to do much more than wriggle out some early-season cobwebs in what was a dour arm wrestle, loaded with ordinary fouls, nervous misses and numerous off-sides.

With neither side able to trouble the scorers, Victory captain Leigh Broxham was sent packing in the 73rd minute with a softish second yellow card, giving the Reds a spark.

But aside from a late Sergio Cirio shot from the middle which was well stopped by Danny Vukovic, the home side never really looked threatening.

 

KEY MOMENT

Making his A-League starting debut, goalkeeper John Hall had some nervous moments, filling the big shoes of skipper Eugene Galekovic (away on Socceroos’ World Cup Qualifying duties).

Wrong-footed, out of position and beaten all ends up by Kosta Barbarouses, he was reprieved when the visitors were well off-side in the 49th.

Moments later, Hall was magnificent when he exercised stunning reflexes to bat away Gui Finkler’s sharp chance.

OPTA DATA KEY STATS

The first half numbers told a numb story, atypical of the nation’s two super-rivals who have waged numerous epic battles – 22 fouls, three bookings and not a single shot on target.

It didn’t get much better after the break with 36 fouls racked up and only four shots on target.

 

COACH KILLER

After being booked in the 26th minute for an ordinary tackle on Sergio Cirio, Broxham was contentiously sent packing following a flying, arms-raised challenge on Isaias in the 72nd.

Replays confirmed the Victory skipper was a trifle unlucky.

Broxham’s red-carding could have proved fatal against a more settled, in-sync United line-up.

THE FINAL WORD

The Reds head back to the ‘burbs this Friday night when they host the Western Sydney Wanderers at their traditional, favoured home base Coopers Stadium.

Victory will look to improve markedly when they tackle hometown rival Melbourne City in the local derby at Etihad Stadium on Saturday night.

 

TEAMS

Adelaide United: Marrone, McGowan, Malik, Isaias, Cirio, Carrusca (c) (Mells 89′), Goodwin, Dugandzic (Pablo Sanchez 81′), Jeggo, Babalj, Hall

Melbourne Victory: Vukovic, Georgievski, Broxham (c), Finkler (Makarounas 90+3′), Berisha (Howard 90+4′), Barbarouses, Bozanic, Khalfallah (Deng 78′), Mahazi, Delpierre, Murnane

Scorers: Nil

Red cards: Broxham (72′)

Yellow cards: Marrone (15′), Isaias (20′), Broxham (26′, 72′), Finkler (65′), McGowan (83′)

Conditions: 28°C, sunny

Attendance: 19,079 at Adelaide Oval

Football Federation Australia

Serie C 2015 : mata-mata – Confiança 0 x 0 Londrina

Confiança pressiona Londrina, mas equipes não saem do empate em 0 a 0

Sergipanos e Paranaenses voltam a se enfrentar no próximo dia 18 de outubro, desta vez, no Estádio do Café, em duelo que vale acesso para a Série B do Brasileirão

A atmosfera era toda azul na Arena Batistão, que recebeu grande público para um dos jogos mais importantes dos últimos anos para o Confiança. Foi registrada a presença de 12.742 torcedores. A partida não era menos representativa para os londrinenses. Por isso, um confronto muito estudado nos minutos iniciais. O Londrina assustou em um lance de bola parada no início. Só que logo em seguida o Confiança foi se assentando taticamente e criou algumas situações, mas as finalizações não foram das melhores.

Batistão recebe grande público (Foto: Luciano Otávio)
Batistão recebe grande público no domingo à noite (Foto: Luciano Otávio)

No segundo tempo, o time sergipano começou melhor, mas continuou rifando a última bola. Foi crescendo mais e mais, mas nada de gol. A situação permaneceu assim até o final, no empate em 0 a 0.

O jogo da volta está marcado para daqui a duas semanas. Londrina e Confiança se enfrentam novamente no dia 18 de outubro, desta vez, no Estádio do Café, em Londrina, às 19h. Neste confronto, um novo empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro empate com gols, a vantagem é do Confiança na busca pelo acesso. Quem vencer, fatura a vaga na Série B do Brasileirão.

Confiança apresenta maior volume de jogo no primeiro tempo (Foto: Luciano Otávio)
Confiança apresenta maior volume de jogo no primeiro tempo (Foto: Luciano Otávio)

Estudado

Confiança e Londrina iniciaram a batalha por uma vaga na Série B do ano que vem muito aplicados taticamente. Ambos os times estavam bastante atentos na marcação, abrindo poucos espaços para o adversário e, consequentemente, arriscando menos. O jogo estava bastante estudado. A primeira chance mais clara de gol foi dos visitantes. Em cobrança de falta, Zé Rafael mandou a bola no travessão. Enquanto isso, a equipe sergipana demonstrava volume de jogo maior, chegava até mais vezes à meta paranaense, porém com pouca efetividade. Na maioria das vezes, os jogadores azulinos se precipitavam, como no lance em que o volante Elielton tinha opções de jogada pelos dois lados e preferiu arriscar de longe, com um chute sem direção.

O Confiança foi aumentando a intensidade de jogo e passou a dominar a partida de vez nos minutos finais. Robinho teve duas grandes oportunidades de abrir o placar para os proletários. Na primeira, aos 42 minutos, recebeu a bola dentro da área e finalizou bem, mas parou na defesa do goleiro Vitor. Logo em seguida, ele carregou a bola, passou por todo mundo, mas finalizou fraco.

Na etapa complementar, o Confiança prosseguiu com mais posse de bola que os visitantes. Mas nos primeiros minutos, permaneceu rifando a última bola. De fora da área, Robinho e depois Rômulo finalizaram com chute fraco, no centro do gol, para a fácil defesa de Vitor. Em uma outra oportunidade, Ney Maruim recebeu a bola em boa condição na direita, poderia ter cruzado, mas resolveu finalizar de primeira, para fora.

Os minutos se passavam e o Confiança parecia chegar cada vez mais perto do gol. Wallace Pernambucano chutou colocado e a bola passou bem perto do gol. Logo em seguida, a torcida vibrou no Batistão, mas não era o gol dos donos da casa. Alarme falso. Após cabeçada à queima roupa de Diego Ceará, Vitor fez uma defesa meio confusa e a bola chegou a bater no travessão. Muitos acharam que a bola entrou antes de o goleiro do Londrina afastá-la.

O Londrina estava acuado no jogo, apenas tentando suportar a pressão dos anfitriões. Mas chegou com perigo na cabeçada de Rafael Gava. O goleiro do Confiança, Rafael Sandes, fez uma defesa sensacional. Nos minutos finais, os jogadores do Londrina ainda reclamaram um pênalti, mas o árbitro entendeu que não foi.

Confiança e Londrina fizeram jogo tenso na Arena Batistão (Foto: Luciano Otávio)
Confiança e Londrina fizeram jogo tenso na Arena Batistão (Foto: Luciano Otávio)
GLOBO ESPORTE.COM