#Retrospectiva2019 Brasil campeão da Copa América de 2019

Resumão

Como é bom estar em casa. E estar de volta. Em seu retorno ao local onde mais se sente à vontade e onde mais jogou, a seleção brasileira voltou a reinar na América. O Brasil venceu o Peru por 3 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, e conquistou pela nona vez a Copa América. Mas sofreu. Jogou com um a menos em boa parte da segunda etapa, ao ter Gabriel Jesus expulso. O camisa 9 havia dado assistência e feito um dos gols. Everton e Richarlison fizeram os outros gols brasileiros e Guerrero, de pênalti, fez o gol peruano, o único sofrido pela Seleção na campanha.

NOVE VEZES BRASIL

Após 12 anos, a seleção brasileira conquista a Copa América. A equipe brasileira foi campeã pela nona vez e sempre venceu quando sediou o torneio (1919, 1922, 1949, 1989 e 2019). São seis conquistas nas últimas 13 edições. O Brasil é o terceiro maior vencedor do torneio, que tem o Uruguai no topo, com 15 títulos, e a Argentina em segundo, com 14. A próxima edição é já no ano que vem, na Argentina e na Colômbia.

DO CÉU AO INFERNO

Decisivo na semifinal contra a Argentina, Gabriel Jesus novamente foi destaque. Fez um grande primeiro tempo. O camisa 9 protagonizou uma excelente jogada ao dar assistência para o gol de Everton, que abriu o placar. Depois, desempatou o jogo para a Seleção, no final da primeira etapa. No entanto, aos 24 minutos do segundo tempo, em uma disputa no alto com Zambrano, levou o segundo amarelo e foi expulso. Revoltado, ele fez sinal de roubo, socou o banco de reservas e foi aos prantos nos corredores do Maracanã. Mas sai como um dos principais jogadores da campanha vitoriosa da seleção brasileira.

OS 90 MINUTOS

Esqueça aquela seleção peruana goleada na primeira fase. O time de Gareca acertou a marcação e tomou a iniciativa no Maracanã. Mas esbarrou na eficiência brasileira. Em sua primeira finalização, a Seleção abriu o placar com Everton, eleito melhor em campo, em chute de primeira após jogadaça de Gabriel Jesus. O Peru chegou ao empate em pênalti marcado e revisado no vídeo pela arbitragem. Guerrero converteu. Mas a alegria peruana durou pouco. No último lance da primeira etapa, Gabriel Jesus acertou belo chute da entrada da área e fez o segundo: 2 a 1.

Brasileiros comemoram o gol de Gabriel Jesus, no final do primeiro tempo

Brasileiros comemoram o gol de Gabriel Jesus, no final do primeiro tempo (Foto: Luisa Gonzalez/Reuters)

O drama na segunda etapa foi ainda maior. Destaque no primeiro tempo, Gabriel Jesus foi expulso ao levar o segundo amarelo e deixou o Brasil com um a menos na reta final da decisão. Gareca não se intimidou. Lançou Ruidíaz, Andy Polo e Gonzáles para tentar o empate. Mas a Seleção se segurou. E desperdiçou chances no contra-ataque. No fim, Richarlison foi o responsável pelo ato final. Em sua redenção após sofrer com a caxumba e desfalcar o Brasil nas quartas de final, ele fez, de pênalti, o terceiro gol do Brasil: 3 a 1.

VAR EM AÇÃO

Após uma série de polêmicas ao longo da competição, a Copa América não poderia terminar sem o VAR. Ele esteve em ação duas vezes, para confirmar os dois pênaltis marcados. O primeiro, a favor do Peru, ao confirmar toque de mão em Thiago Silva na primeira etapa. O segundo, no final da partida, a favor da seleção brasileira, ao confirmar falta em Everton dentro da área.

Pênalti do Peru! Bola bate no braço de Thiago Silva e juiz aponta marca do cal, aos 40 do 1º tempo

Pênalti do Peru! Bola bate no braço de Thiago Silva e juiz aponta marca do cal, aos 40 do 1º tempo

O MAIOR CAMPEÃO DA HISTÓRIA

Daniel Alves ergueu seu 40º título da carreira, o primeiro como capitão da seleção brasileira. Ele é o jogador com mais conquistas na história do futebol. Foi a quarta vez que o lateral foi campeão pelo Brasil.

O MELHOR? O ARTILHEIRO? SÓ DEU BRASIL

Além de conquistar seu 40º título na carreira e ampliar a vantagem como maior vencedor da história do futebol, Daniel Alves foi eleito o melhor jogador da Copa América. O Brasil também ficou com o melhor goleiro, Alisson, e o artilheiro, Everton, que terminou a competição com três gols, ao lado de Guerrero. O jogador do Grêmio, no entanto, teve mais assistências e ficou com o troféu.

Daniel Alves recebe prêmio de melhor jogador da Copa América 2019

Daniel Alves recebe prêmio de melhor jogador da Copa América 2019

CAPITÃO AMÉRICA

Tite conquista o seu primeiro título pela seleção brasileira e alcança um feito inédito: é o primeiro treinador a ser campeão de todos os torneios continentais na América do Sul. Ele tem as taças da Copa Sul-Americana (2008), pelo Internacional, Libertadores (2012) e Recopa (2013), pelo Corinthians, e, agora, a Copa América (2019) pela Seleção.

Tite é jogado para o alto pelos jogadores brasileiros

Tite é jogado para o alto pelos jogadores brasileiros

RENDA RECORDE

O futebol brasileiro tem um novo recorde de renda registrado. O público na final foi abaixo do estimado, com 58.584 pagantes, mas o valor arrecadado chegou a R$ 38.769.850,00, o maior já registrado e divulgado em uma partida de futebol no Brasil.

GLOBO ESPORTE.COM31

Fluminense 2 x 1 Vitória

O JOGO

A PELEJA

O Fluminense foi cirúrgico para bater o Vitória na noite deste sábado, no Maracanã, em jogo válido pela 4ª rodada da Série A e se recuperou da eliminação para o Grêmio no meio da semana na Copa do Brasil. Com muita entrega dos jogadores, a equipe de Abel Braga aproveitou duas falhas do sistema defensivo adversário para marcar duas vezes, uma com Richarlison e outra com Henrique Dourado. Impulsionado pela entrada de Neilton, que fez sua partida de estreia, o Rubro-Negro baiano chegou ao gol com Kieza, ensaiou uma reação, porém esbarrou na superioridade de um adversário melhor estruturado.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O Fluminense era encarado como franco favorito para a partida. Quando a bola rolou, no entanto, o Vitória apresentou uma formação diferente, um 4-1-4-1, e conseguiu fazer um duelo equilibrado, principalmente porque conseguia tirar a velocidade do Flu. Mas o jogo era fraco. Fora uma bola na trave de Gustavo Scarpa após uma saída de bola errada dos baianos, os dois times criaram muito pouco. E foi a partir de outra falha que o Flu chegou ao seu gol. Scarpa roubou bola de Thallyson e rolou para Richarlison, que bateu da entrada da área para abrir o placar.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

As falhas individuais voltaram a castigar o Vitória. Dessa vez, em dose dupla. Logo aos quatro minutos, Patric perdeu a bola para Richarlison, Alan Costa furou dentro da área e Henrique Dourado ampliou o marcador. O Vitória, completamente perdido na partida, ganhou outra cara quando Pet resolveu promover a estreia de Neilton. Em três minutos, ele criou três boas jogadas, inclusive a que terminou em gol de Kieza. O gol até deu novo ânimo aos visitantes, porém o Flu logo voltou a assumir o controle da partida e esteve mais perto de ampliar o placar do que de sofrer o empate.

DESTAQUE

COMO FICA

Com o triunfo, o Fluminense chega a nove pontos e assume a vice-liderança provisória da competição, com a mesma pontuação do Coritiba. O Rubro-Negro segue sem vencer na Série A: tem apenas um ponto e ocupa a 17ª colocação.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

Na 5ª rodada, o Fluminense recebe o Atlético-PR, na terça-feira, no Maracanã. O Vitória sai para encarar o São Paulo, na quinta, no Morumbi.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Mineiro 1 x 2 Fluminense

O JOGO

100%

O Fluminense foi eficiente no ataque: marcou dois gols em dois minutos, no primeiro tempo. E também na defesa: segurou a pressão do Atlético-MG (que abusou dos gols perdidos) em quase todo o confronto deste domingo, no Independência, inclusive com um jogador a menos desde os 34 do segundo tempo. A vitória por 2 a 1, além de coroar uma boa atuação, manteve o time de Abel Braga com 100% de aproveitamento. Só perde a liderança do Brasileirão nos critérios de desempate.

DESTAQUE

CLASSIFICAÇÃO E MARCA DE ABEL

Foi a primeira vitória do Flu contra o Galo no Independência na história do Brasileirão. Justo no jogo de número 250 de Abelão pelo clube. Com seis pontos, está na segunda posição – perde no saldo (4 a 2) para o Grêmio. O Atlético-MG, que não perdia em casa há 11 partidas, é o 14º, com um ponto.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

O Atlético-MG volta a campo na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Couto Pereira, diante do Paraná, o primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. O Flu, no sábado, às 19h, encara o Vasco, em São Januário, pela terceira rodada do Brasileiro. O Galo, domingo, às 11h, no Independência, recebe a Ponte Preta.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O Atlético-MG teve mais volume de jogo, mas o Fluminense foi mais efetivo. Com mais posse de bola (56% a 44%), o Galo buscou o gol, especialmente pela esquerda, nas investidas de Otero e Fábio Santos – aparentou não sentir falta de Robinho, machucado. O Tricolor, com Nogueira no lugar de Renato Chaves, e os retornos de Lucas e Orejuela, conseguiu se defender com eficiência. Marcos Rocha, então, cometeu pênalti em Richarlison. Henrique Dourado converteu. No lance seguinte, Dourado cruzou, Marcos Rocha falhou na marcação e Richarlison ampliou de cabeça. O centroavante do time carioca falharia na marcação de um escanteio. Deixou Gabriel livre, que descontou pouco antes do intervalo.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

Atrás no placar, Roger mudou o Galo. Apostou em Maicosuel no lugar de Rafael Carioca. O meia fez boa jogada logo no começo, com Fred levando perigo em chute de fora. O Flu respondeu com ótima jogada de Scarpa, pela primeira vez como titular após a lesão no pé direito. O camisa 10 serviu Dourado, que finalizou para milagre de Victor. O Atlético-MG sem conseguir pressionar, alterou a forma de jogar: Rafael Moura entrou e passou a receber cruzamentos. Em um deles, escorou a Maicosuel, que perdeu gol feito dentro da área. Mas o time carioca conseguiu se defender e conquistou grande vitória mesmo com um a menos: Sornoza, torceu o tornozelo esquerdo, e precisou deixar o campo aos 34 minutos, período no qual Abel já tinha feito as três trocas. No total, o Galo teve 18 finalizações e oito chances de gol – contra 14 e 5 do Flu.

DESTAQUE

HENRIQUE DOURADO

Ao marcar neste domingo, o Ceifador chegou a três gols. É o artilheiro do campeonato. Ele ainda deu bela assistência a Richarlison.

DESTAQUE

FRED

Desde que deixou o Flu, Fred enfrentou o ex-clube pela segunda vez. Soma duas derrotas e nenhum gol marcado. Pelo Galo, na temporada, tem 17 gols em 20 jogos.

GLOBO ESPORTE.COM

América Mineiro 4 x 0 Vitória

pblo

Diego Lorenzi, Marcelo Toscano, Richarlison e Pablo foram os artilheiros da noite iluminada do Coelho no show em cima do Vitória

O torcedor americano lotou a Arena Independência e teve motivos de sobra para vibrar de alegria na histórica noite desta terça-feira (10/11). Presenteados com um verdadeiro espetáculo dos guerreiros americanos, os mais de 17 mil americanos comemoraram muito a goleada por 4 a 0 sobre o Vitória, resultado que deixa o Coelho a um passo de voltar à Série A em 2016. Os gols foram de Diego Lorenzi e Marcelo Toscano, no primeiro tempo,  e Richarlison e Pablo, no segundo.TORCIDA

Consolidado na segunda colocação, o América atingiu 63 pontos e deixou o Vitória com 60, em terceiro. Ainda sem estar matematicamente classificado para a Série A, o Coelho agora está muito perto de concretizar o acesso à elite do futebol brasileiro, o que pode acontecer na próxima rodada. Para isso, basta uma vitória fora de casa, contra o Paraná, no sábado (14/11), às 21h, para carimbar o passaporte para a Série A.

ESPETÁCULO

O primeiro tempo foi um verdadeiro espetáculo para a torcida americana que atendeu ao apelo dos jogadores e da Diretoria e estabeleceu o recorde do time no novo Independência com mais de 17 mil presentes. O domínio do time americano era perceptível desde o primeiro minuto da partida. O Coelho dominava as ações ofensivas e pressionava a equipe do Vitória, que não conseguia nem mesmo articular contra-ataques.

 

Além de controlar o jogo, os jogadores americanos brindavam o torcedor com lances plásticos, como, por exemplo, o “chapéu” duplo na zaga do Vitória aplicado pelo jovem atacante Richarlison, que pouco não resulta em gol. O placar só foi aberto após 17 minutos de pressão. O atacante Marcelo Toscano, outro que deu um show à parte, recebeu a bola pela direita e fez uma jogada sensacional, driblando a marcação, entrando na área e cruzando para a chegada do volante Diego Lorenzi. Substituto do meia Tony na partida, Lorenzi deu um “carrinho” para empurrar a bola para as redes do adversário: AMÉRICA 1 x 0. 

Sem reduzir o ritmo, o Coelho seguiu no domínio da partida. O time do Vitória acabou sentindo o momento e após uma falta do lateral Diogo Mateus, o atacante Rhayner levou amarelo por puxar a camisa do ala americano Xavier, quando o jogo estava parado. Aos 37 minutos, o amarelo do jogador do time baiano acabou custando caro. Marcelo Toscano roubou uma bola na defesa e partiu para o contra-ataque. No lance, Rhayner aplicou um ‘carrinho’ sobre o atacante americano e levou o segundo cartão, sendo expulso na sequência.

Com um a mais, o América ampliou sua vantagem ainda no primeiro tempo com um “gol de placa” do artilheiro Toscano. Aos 45 minutos, o atacante recebeu a bola do lateral direito Walber e emendou um chutaço de pé direito, que estufou as redes do goleiro Gatito Fernandez. Foi o 14º gol de Toscano, artilheiro do Coelho e vice-artilheiro da Série B: AMÉRICA: 2 a 0.

GOLEADA

Em desvantagem, a equipe do Vitória não teve outra alternativa a não ser partir para o ataque no segundo tempo. Jogando de maneira inteligente, a equipe americana administrava a vantagem e se resguardava na defesa. O goleiro João Ricardo, que praticamente não tocou na bola na primeira etapa, passou a ser mais acionado no segundo tempo.

Mesmo com menos posse de bola, o Coelho ainda chegava com mais perigo ao ataque do que o time baiano. E foi em mais uma grande jogada de Marcelo Toscano que o Coelho chegou ao terceiro gol, aos 30 minutos. Após driblar seu marcador dentro da área, Toscano cruzou para Richarlison. A revelação da base americana dominou e girou rápido sobre a marcação, sem chances para o goleiro: AMÉRICA 3 X 0.

DSC_0089

O show não parou por aí. Aos 32 minutos, o atacante Marcelo Toscano deu sua terceira assistência na partida. Ele a bola de Pablo e devolveu de calcanhar. Após receber o lindo passe dentro da área, Pablo bateu cruzado para transformar a vitória em goleada: AMÉRICA 4 a 0.

Com o resultado garantido, o técnico Givanildo Oliveira mexeu no time. Pablo e Richarlison saíram para as entradas dos atacantes Felipe Amorim e Sávio, respectivamente. Pouco tempo depois, foi a vez de Diego Lorenzi dar lugar ao volante Henrique Santos.

Nos minutos finais, o show passou a ser da torcida na arquibancada. Enquanto o time tocava bola em campo o torcedor pedia “olé” pelas arquibancadas e cantava o “Vamos subir, Coelhôooo” com a convicção de que a Série A está virando realidade.

FICHA DO JOGO

AMÉRICA 4 X 0 VITÓRIA

Estádio: Arena Independência, em Belo Horizonte
Motivo: 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Gols: Diego Lorenzi, aos 17 minutos do 1º tempo; Marcelo Toscano, aos 45 minutos;  Richarlison, aos 30, e Pablo,  aos 32 do 2º tempo (América).

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)

Cartões amarelos: Diogo Mateus, Rhayner, Ramon (Vitória).
Cartão vermelho: Rhayner (Vitória).

AMÉRICA
João Ricardo; Walber, Wesley Matos, Alison, Anderson Conceição e Xavier; Leandro Guerreiro, Diego Lorenzi (Henrique Santos) e Marcelo Toscano; Richarlison (Sávio) e Pablo (Felipe Amorim) Técnico: Givanildo Oliveira

VITÓRIA
Gatito Fernandes; Diogo Mateus, Guilherme Mattis, Ramon e Diego Renan; Amaral (Pereira), Pedro Ken (Jorge Wagner), Rhayner e Flávio; Vander e Rafaelson (Elton). Técnico: Vágner Mancini

Público: 17.604
Renda: 227.785

América Mineiro 3 x 1 Paysandu

América-MG bate Paysandu chega a 60 pontos e fica muito perto da Séria A

Em noite de Toscano, Coelho vence e não perde a vice-liderança, independente dos outros resultados da rodada; Papão estaciona e vê sonho do acesso se distanciar

O América-MG segue na contagem regressiva para o acesso à Série A. A vítima da vez foi o Paysandu, que foi ao Independência, mas não foi páreo para o Coelho, que venceu com tranquilidade a equipe paraense por 3 a 1, na noite desta terça-feira, em jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. Em noite de gala de Marcelo Toscano, que marcou duas vezes e ainda deu assistência para o gol de Richarlison, o alviverde mineiro chega à sua terceira vitória consecutiva e se aproxima, cada vez mais, da vaga para a Série A. Yago Pikachu descontou para o Papão.

Independência; América-MG; Paysandu (Foto: Divulgação/AFC)
Jogadores do América-MG comemora gol diante do Paysandu, no Independência
(Foto: Divulgação/Asian Football Confederation)

Com a vitória, o América-MG chega aos 60 pontos e garante a vice-liderança pelo menos até o final da rodada, independente dos resultados do final de semana. O próximo jogo é contra o Vitória, no Independência, no próxima terça-feira, às 19h (de Brasília). Caso vença a equipe baiana, o Coelho pode alcançar os 63 pontos. Alguns matemáticos acreditam 64 pontos é o suficiente para subir para a Série A.

 

O Paysandu estacionou nos 52 pontos, caiu uma posição e vê o sonho do acesso um pouco mais distante. O Papão não pode mais pensar em perder pontos se quiser disputar a elite do futebol brasileiro em 2016. No próxima rodada o adversário é o já rebaixado Mogi Mirim, no estádio Romildo Ferreira, também na próxima terça-feira, às 19h.

O jogo

Independência; América-MG; Marcelo Toscano (Foto: Divulgação/AFC)
Marcelo Toscano foi destaque com dois gols e uma assistência (Foto: Divulgação/AFC)

O primeiro tempo foi digno de um jogo em que ambas equipes disputam um acesso para a Série A. Muito disputado. Empurrado pela torcida, o América-MG começou pressionando. Aos sete minutos Richarlison quase abriu o placar. O que não demorou muito. Aos 11, Ricahrlison alçou a área, Marcelo Toscano, que não marcava há cinco jogos, cabeceou para o gol. A bola ainda tocou na trave antes de balançar as redes. O Paysandu respondeu com Fahel, que saiu na cara de João Ricardo. O meia driblou o goleiro do Coelho e ainda reclamou de um pênalti. Os nervos à flor da pele fizeram que alguns pequenos desentendimentos fossem apartados pelo árbitro.

A etapa final começou como a primeira. Frenética. O Paysandu criou ótima chance, mas o América-MG respondeu bem, mas o goleiro Emerson fez uma defesa impressionante, para impedir o gol de Richarlison. O Coelho seguiu pressionando, e o Papão não suportou. Após um chute de fora da área, o goleiro do time paraense espalma e Toscano mostra presença de área para ampliar o marcador. Os mineiros continuaram pressionando, e o terceiro gol foi só uma consequência. Toscano deu a assistência, e Richarlison tocou com muita frieza no canto direito de Emerson. No finalzinho do jogo, Yago Pikachu diminuiu para o Paysandu.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Boa Esporte 1 x 2 América Mineiro

América-MG vence, assume segundo lugar, e praticamente rebaixa o Boa

Mesmo fora de casa, Coelho faz 2 a 1 na equipe de Varginha, que agora depende de um milagre para se manter na Série B em 2016

Na briga por uma vaga na elite do Brasileirão do ano que vem, o América-MG nem de longe apresentou o futebol de outras rodadas, no entanto, se aproveitou da má fase do Boa Esporte e conseguiu importantíssima vitória ao fazer 2 a 1, no Estádio Municipal de Varginha . Richarlison abriu o placar, Thaciano chegou a empatar, mas no segundo tempo, Leandro Guerreiro deu números finais ao confronto. O resultado colocou o Coelho em segundo lugar mesmo que momentaneamente. O time chegou aos 57 pontos, mesma pontuação do Vitória, mas com vantagem nos critérios de desempate. O time de Salvador joga no fim de semana contra o Náutico, no Barradão, e pode recuperar a vice-liderança da competição.

Boa Esporte; América-MG (Foto: Reprodução/Premiere)
Vitória do América-MG deixou o Boa Esporte perto de cair para a Série C
(Foto: Reprodução/Premiere)

Melhor que o adversário da capital, o Boa Esporte acabou castigado e agora depende de um verdadeiro milagre para se manter na Série B em 2016. Com apenas 24 pontos e só com mais 15 a disputar, o Boa Esporte precisa de 100% de aproveitamento, além de torcer por uma série de derrotas de Paraná, Criciúma, Macaé e Oeste para se manter vivo matematicamente rodada a rodada. Porém, dependendo da combinação de resultados até o fim da semana, quando a 33ª rodada será encerrada, o time pode voltar a campo já rebaixado.

 

Na sequência do Brasileirão da Série B, as equipes voltam a campo somente na próxima semana. Na terça, o América-MG tem duelo importante contra o Paysandu, que também aspira uma vaga no G-4. A partida será no Independência, às 21h30 (de Brasília). Na sexta-feira, será a vez do Boa Esporte, que vai até Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, encarar o Luverdense, às 21h.

Empate injusto  

A posição na tabela não refletiu os que os times apresentaram em campo no primeiro tempo. Com chances remotíssimas de escapar da Série C, o Boa Esporte começou com mais presença ofensiva que o América-MG, postulante ao G-4 que vale vaga na elite do Brasileirão. O domínio territorial, no entanto, foi jogado por terra aos 14 minutos. O zagueiro Patrick tentou sair jogando dentro da própria área, mas Mancini conseguiu roubar a bola e cruzar. O goleiro Douglas deu um tapinha para o meio da área e encontrou Richarlirson, que não teve dificuldades para abrir o placar.

Com a vantagem e melhor tecnicamente seria possível imaginar que o Coelho dominaria as ações. Mas isso não ocorreu e o time da casa continuou a martelar. O prêmio veio aos 33 minutos, depois que Kleiton Domingues fez boa jogada pela direita e colocou na cabeça de Thaciano, que empatou o jogo.

Injustiça confirmada  

A equipe de Varginha voltou com postura semelhante a adotada no primeiro tempo. O Coelho, com campanha consistente ao longo da Série B, era dominado e deixava espaços. João Ricardo foi obrigado a grande defesa em chute cara a cara de Thaciano. Sofrendo uma espécie de pane, o time da capital chegou a perder o técnico Givanildo Oliveira, expulso após reclamar com o árbitro. Experiente, o treinador atravessou todo o campo antes de ir ao vestiário e acabou esfriando o ímpeto do rival.

Coincidência ou não, o América-MG voltou a ficar na frente seis minutos após a expulsão, aos 21. Pablo acreditou em bola quase perdida na direita, conseguiu cruzar para Richarlison, que só ajeitou para Leandro Guerreiro. O volante bateu rasteiro de fora da área e balançou as redes.

Leandro Guerreiro comemora seu gol na vitória do América-MG (Foto: Reprodução/Premiere)
Leandro Guerreiro comemora gol da vitória do América-MG sobre o Boa Esporte
(Foto: Reprodução/Premiere)

Completamente desorganizado, o Boa continuou a atacar em busca de um empate que mudaria pouco seu panorama na tabela. Mal do início ao fim, mas muito satisfeito com a conquista dos três pontos, o América-MG se limitou a esperar o tempo passar para sair de campo vencedor. O castigo na estratégia quase veio aos 44 minutos, quando Anderson Conceição recuou errado, Jarlan chegou a driblar João Ricardo, mas sem ângulo não conseguiu finalizar. Bom para os visitantes, que com mais três pontos abriram pelo menos momentaneamente sete pontos para o quinto colocado.

GLOBO ESPORTE.COM

América Mineiro 2 x 1 Oeste

Em jogo emocionante no fim, Coelho bate Oeste e reassume terceiro lugar

Com triunfo, América-MG chega aos 54 pontos e garante permanência no G-4 até o final da rodada; Ainda fora do Z-4, equipe paulista amarga três jogos sem vencer

A emoção ficou guardada para os minutos finais. Após fazer 2 a 0 no placar, o América-MG foi surpreendido com o um gol do Oeste, aos 46 do segundo tempo. Foram mais quatro minutos de pressão paulista, mas o Coelho segurou: valeu a retomada da terceira colocação. Com um gol de Richarlison e outro de Bryan, de penâlti, o time mineiro bateu o Oeste, por 2 a 1, na noite desta sexta-feira, no estádio Independência, em jogo válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Rafael Martins descontou para os rubro-negros. O resultado fez o Coelho chegar aos 54 pontos, garantindo a permanência no G-4, mesmo com os resultados que completam a rodada.

América-MG; Oeste; Independência (Foto: Divulgação/AFC)
Em jogo emocionante nos minutos finais, América-MG bate Oeste e se mantém firma no G-4 
(Foto: Divulgação/AFC)

O rubro-negro paulista amargou a segunda derrota consecutiva e o terceiro jogo sem vencer, estagnando nos 38 pontos. Agora, o Oeste é a primeira equipe fora da zona de rebaixamento, na 16ª colocação. O fator atenuante é que a distância para para o Ceará, na 17ª posição, é de nove pontos, distância que pode ser reduzida até o final da rodada.

O próximo desafio do América-MG é contra um conterrâneo. A equipe de Givanildo Oliveira não sai do estado de Minas Gerais, mas viaja até Varginha para encarar o Boa Esporte, na próxima terça-feira, às 19h (de Brasília). O Oeste busca a recuperação, em casa, no estádio prefeito José Liberatti, também na terça-feira, porém, às 21h.

O jogo

A partida começou em um ritmo lento nos primeiros 45 minutos. O América-MG não mostrava ser incisivo, mesmo atuando dentro de casa, e o Oeste não oferecia riscos. Em uma etapa inicial bem morna, foram apenas duas chances para cada lado. Aos 14 minutos, Waguinho saiu na frente de João Ricardo, que se jogou para impedir o gol. O Coelho respondeu com uma boa triangulação, que culminou com um chutaço de Tony. A finalização parou nas mãos do goleiro Leandro Santos.

América-MG; Oeste; Independência (Foto: Divulgação/AFC)
América-MG e Oeste fizeram jogo disputado no Horto (Foto: Divulgação/AFC)

O segundo tempo veio bem mais movimentado que a primeira etapa. O jogo ficou mais pegado, o que o obrigou o árbitro a distribuir vários cartões amarelos para os dois times. Logo no início, o América-MG fez uma verdadeira blitz. E o gol saiu. Tony fez um lançamento para Bryan, que achou Richarlison dentro da área. De primeira, o atacante acertou o canto do goleiro do Oeste, abrindo o placar no Independência.

O jogo ficou lá e cá. Aos 15 minutos do segundo tempo, o Oeste mostrou que podia complicar a vida do Coelho, no Horto. Renan Mota recebe cara a cara com o goleiro João Ricardo, que cresceu, pela segunda vez consecutiva na partida, evitando o gol de empate. Menos de cinco minutos depois, Marcelo Toscano mostrou porque tem assustado os goleiros adversários com chutes de longa distância. Soltou uma bomba de fora da área, aos 20 minutos da etapa complementar, obrigando o goleiro Leandro Santos a fazer grande defesa.

Nos minutos finais, o América-MG manteve a pressão. Marcelo Toscano recebeu em uma jogada de contra-ataque e cortou para o meio. Ligger calçou o atacante, e a arbitragem marcou a penalidade. Bryan cobrou com frieza no meio do gol, aos 44 minutos do segundo tempo. Em um chute despretensioso, Rafael Martins acertou um chutaço, de fora da área, aos 46, no canto direito do goleiro Fernando Leal, que havia substituído João Ricardo, que deixou o campo contundido.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 0 x 2 América Mineiro

Coelho vence no Maranhão e impõe primeira derrota ao Sampaio em casa

Em tarde inspirada do jovem Richarlison, América-MG derrota adversário direto pelo grupo dos quatro primeiros colocados e se recupera na Série B do Brasileirão

Apenas na 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro o Sampaio Corrêa conheceu sua primeira derrota no Castelão. O algoz foi o América-MG, que estragou a festa do aniversário pelos 403 de São Luis e saiu vencedor por 2 a 0. O 3-5-2 de Givanildo Oliveira surpreendeu a todos, mas o destaque do jogo foi o jovem Richarlison, que deu a assistência para o primeiro gol e balançou as redes no segundo.

Com o triunfo no Maranhão, o América-MG sobe para a quinta posição e volta a se aproximar do G-4, ficando com 28 pontos, mesma pontuação de Bahia e Vitória, sexto e quarto colocados, respectivamente. Já o Sampaio Corrêa, terceiro lugar, fica dependendo dos resultados das equipes baianas, que ainda jogam na rodada, para permanecer no G-4.

Sampaio x América-MG (Foto: Biamam Prado / O Estado)
Sampaio e América-MG se enfrentaram, na tarde desta terça-feira, no Estádio Castelão
(Foto: Biamam Prado / O Estado)

Os dois times voltam a campo no próximo sábado, às 16h30 (de Brasília). O América-MG joga em casa contra o Náutico. Já o Sampaio Corrêa encara o Ceará, que não perde a três partidas na Série B.

América-MG fechado e melhor

O técnico Givanildo Oliveira surpreendeu ao mexer na formação do Coelho, que entrou em campo no 3-5-2. Fechado, o time mineiro adiantou a marcação e surpreendeu os donos da casa, que só levaram perigo em jogadas de bola parada. Já o América-MG trabalhava bem a bola e, dono das melhores chances do jogo, abriu o placar na reta final da primeira etapa. Richarlison entortou Willian Simões na direita e cruzou rasteiro. A bola cruzou toda a área antes de Rodrigo Souza escorar para as redes e fazer 1 a 0.

Com a vantagem no placar, o América-MG entrou para se defender na segunda etapa e resistiu bem a pressão inicial do Sampaio Corrêa. A grande chance do time maranhaense na segunda etapa foi logo aos seis minutos, após cobrança de falta de Nadson, que ninguém desviou para as redes.

Com o passar dos minutos, os donos da casa perderam o ímpeto e viram a situação ficar ainda mais complicada após expulsão de Léo Rodrigues, que parou contragolpe de Richarlison. Como era o último homem, acabou expulso. Dominante e com um homem a mais, o América-MG matou o jogo em um contragolpe. Marcelo Toscano rolou para Richarlison, o nome do jogo, fazer o segundo e selar o placar no Castelão.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América Mineiro 1 x 2 Luverdense

Luverdense surpreende e vence o América-MG no Independência: 2 a 1

Na luta para se afastar do Z4, equipe mato-grossense desbanca o Coelho, que poderia terminar a rodada na liderança da Série B e pode deixar o G4

Pressionado para se distanciar da zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro, o Luverdense não tomou conhecimento do América-MG, que briga na parte de cima da tabela. Mesmo jogando no estádio Independência, em Belo Horizonte, a equipe do Mato Grosso venceu por 2 a 1. Tozin marcou os dois gols do time visitante, enquanto Richarlison descontou para o Coelho. Com o resultado, a equipe americana ocupa a terceira colocação, com 35 pontos, mas pode sair do G4 no sábado (torce por tropeços de Sampaio Corrêa, Bahia e Paysandu). Já o time do Centro-Oeste chegou aos 27 pontos, ficando a quatro da zona de rebaixamento.

Jogadores do Luverdense comemoram gol contra o América-MG (Foto: Reprodução/Premiere FC)
Jogadores do Luverdense comemoram gol contra o América-MG no Independência
(Foto: Reprodução/Premiere FC)

As duas equipes voltam a jogar na terça-feira, quando será disputada a 22ª rodada. O América-MG vai até Recife enfrentar o Santa Cruz, no estádio do Arruda, às 20h30 (de Brasília). No mesmo horário, o Luverdense recebe o ABC,

O jogo

Para um duelo de um time que lutava pela liderança, e jogando em casa, contra uma equipe ameaçada de rebaixamento, o América-MG ficou devendo no primeiro tempo. O Luverdense, ligado na marcação, criou poucas, mas as melhores chances de gol na primeira etapa. Tanto que abriu o placar aos 33 minutos, quando Alípio foi lançado pela direita e bateu cruzado. Tozin aproveitou o rebote e mandou para a rede.

Na segunda etapa, o time do Mato Grosso ampliou o placar logo no início. Aos sete minutos, Alípio invadiu a área do Coelho e foi derrubado por Alison. Tozin se encarregou de cobrar o pênalti e fazer 2 a 0.

O América-MG reagiu e diminuiu o placar aos 19 minutos, quando Richarlison foi lançado, levou a bola para a área adversária e bateu na saída do goleiro Edson. Depois do gol, o Coelho melhorou um pouco, levou perigo aos 22, quando Robertinho dividiu com o goleiro e Felipe Amorim bateu para fora, e aos 28, em uma cobrança de falta de Marcelo Toscano.

Nos últimos dez minutos de jogo, o Luverdense passou a ser pressionado pelo América-MG, que não conseguia furar a marcação adversária. Aos 41, no entanto, o time mato-grossense quase fez o terceiro, quando Diego Rosa recebeu passe na área do time mineiro e obrigou Glaycon a fazer boa defesa.

GLOBO ESPORTE.COM