Tieta será reprisada no Viva a partir do de maio

Divulgação/Rede Globo

 

Próxima atração
Desde já está sendo anunciada para maio a estreia de “Tieta”, um entre os grandes trabalhos do Aguinaldo Silva, com a colaboração de Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares.

E, com toda certeza até hoje, o melhor desempenho da Betty Faria na televisão, junto com Joana Fomm, Reginaldo Faria, Lídia Brondi, José Mayer, Yoná Magalhães e Armando Bógus, entre outros, formando elenco de 47 atores.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco elogia o elenco de Totalmente Demais

Fila das 19h
O diretor Luiz Henrique Rios, responsável por “Totalmente Demais”, novela de Rosane Svartman e Paulo Halm que substituirá “I Love Paraisópolis”, está montando um belo time para esta produção das 19 horas.

Além de Marina Ruy Barbosa e Juliana Paes, o elenco vai reunir Glória Menezes e Reginaldo Faria como pais de  Fábio Assunção, e um casal formado por Humberto Martins e Viviane Pasmanter, entre outros.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Novela “Água Viva” faz canal Viva liderar audiência na TV paga

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/f3ecd1f83a1dcea7769325d7e6f7b5e7.jpg

 Divulgação/TV Globo

Um dos grandes sucessos da Globo nos anos 80, “Água Viva” voltou a ser exibida no Viva, canal de reprises da Globosat na TV paga.

A novela foi escolhida em uma votação do público, que tinha como opções “A Indomada”, “Fera Ferida” e “O Dono do Mundo”. E parece que esta decisão foi acertada.

Segundo a jornalista Keila Jimenez, o primeiro capítulo exibido na última segunda-feira (30) foi líder de audiência na TV por assinatura.

“Água Viva” é de autoria de Gilberto Braga, com colaboração de Manoel Carlos e tem em seu elenco nomes como Raul Cortez, Reginaldo Faria, Betty Faria, Lucélia Santos e Beatriz Segall. A direção geral é de Roberto Talma e Paulo Ubiratan.

A novela é exibida de segunda a sábado, à meia-noite, com reprises às 12h.

Atualmente, o Viva ocupa a décima sexta colocação no ranking de audiência na TV paga, contando apenas índices da Grande São Paulo.

NaTelinha

“Joia Rara” é um festival de clichês folhetinescos

Casamento de Iolanda (Carolina Dieckmann) e Ernest (José de Abreu) em “Joia Rara” (Foto: Divulgação/TV Globo)

Em um primeiro momento, a novela das seis da Globo, “Joia Rara”, impressiona pela qualidade técnica e estética. Uma das produções mais “bem acabadas” da emissora nos últimos anos. Autoria (Duca Rachid e Thelma Guedes), direção geral (Amora Mautner em núcleo de Ricardo Waddington) e parte do elenco (Bruno Gagliasso, Bianca Bin, Domingos Montagner, Carmo Dalla Vecchia, Nathalia Dill, Marcos Caruso, Cláudia Ohana e outros) são os mesmos de outra produção muito elogiada pelos mesmos motivos: “Cordel Encantado” (2011).

Todavia, tirando a embalagem belíssima, percebemos que a história da novela costura tramas manjadíssimas de nossa Teledramaturgia. “Joia Rara” é um festival de clichês folhetinescos. Mas irresistíveis. Primeiro, porque, visualmente falando, enche os olhos. Segundo, porque as autoras – sabiamente – usam um período histórico poucas vezes retratado em televisão como pano de fundo para velhas tramas já fartamente decantadas. Movimentos populares contra a ditadura na Era Vargas e o florescimento do Comunismo, com o mesmo enfoque de “Joia Rara”, puderam ser vistos na novela “Esperança” (2002-2003), de Benedito Ruy Barbosa – trama na qual Thelma Guedes colaborou no roteiro.

Sabemos que a telenovela é a arte de contar uma mesma história, só que de uma forma diferente. E assim é “Joia Rara”, como qualquer outro folhetim. Silvia, personagem de Nathalia Dill, é a Nina vingativa da vez (personagem de Débora Falabella em “Avenida Brasil”). Ela também quer vingar o pai que caiu em desgraça, e por isso se infiltra na família de seu carrasco sob um disfarce cheio de boas intenções.

Nessa semana, a novela deflagrou outra trama batida de nossos folhetins. Iolanda (Carolina Dieckmann) aceitou casar-se com o ricaço Ernest Hauser (José de Abreu), bem mais velho e apaixonado por ela, como forma de pagamento da dívida que seu pai, Venceslau (Reginaldo Faria), contraiu com ele no jogo – apesar de ela sentir verdadeiro asco pelo velho e estar apaixonada por outro homem, Mundo (Domingos Montagner).

Thelma Guedes – de novo ela – já havia ajudado a desenvolver essa mesma história na novela “Chocolate com Pimenta”, de Walcyr Carrasco (2003-2004). Nela, foi o Conde Klaus (Cláudio Corrêa e Castro) quem exigiu casar-se com a bela Celina (Samara Felippo) como pagamento da dívida do pai dela, Reginaldo (Antônio Grassi) – apesar de ela ser apaixonada pelo jovem Guilherme (Rodrigo Faro).

Essa história já foi contada outras vezes. Em 1965, a novela “A Deusa Vencida”, deIvani Ribeiro, apresentava o dilema de Cecília (Glória Menezes) que, apaixonada por Edmundo (Tarcísio Meira), se viu obrigada a casar sem amor com Fernando (Edson França) para saldar a dívida de seu pai Lineu (Altair Lima).

Este também foi o ponto de partida da novela “Direito de Amar” (1987), escrita porWalther Negrão a partir de uma radionovela de Janete Clair. Nela, o banqueiro Francisco de Montserrat (Carlos Vereza) obrigava seu devedor Augusto (Edney Giovanazzi) a lhe dar a mão de sua filha, Rosália (Glória Pires), como pagamento de uma dívida. Rosália amava o filho do banqueiro, Adriano (Lauro Corona).

Ainda: em “Que Rei Sou Eu?” (1989), de Cassiano Gabus Mendes, o queijeiro Roger Vebert (Fábio Sabag) aposta a filha, Suzanne (Natália do Valle) com o conselheiro real Vanoli (Jorge Dória), e perde. Eles se casam, mas ela é apaixonada pelo rebelde Jean-Pierre (Edson Celulari).

Atualização:
Como bem lembrou o leitor Rodrigo BR (num comentário abaixo), a novela “Amor com Amor se Paga” (1984), de Ivani Ribeiro, também tinha essa trama: a jovem Mariana (Cláudia Ohana) se casava obrigada com o velho avarento Nonô Correia (Ary Fontoura) para saldar a dívida de seu pai, Vinícius (Adriano Reys). Ela amava Tomaz (Edson Celulari), filho de Nonô.

Sobre as tramas que se repetem em “Joia Rara”, tem ainda o amor impossibilitado pela diferença de classes sociais (Franz/Bruno Gagliasso e Améia/Bianca Bin) – um clássico do folhetim, quase toda novela tem -, e o bebê tomado dos braços dos pais que é criado por outra família, que no futuro descobrirá seus verdadeiros pais (trama já abordada em “Cordel Encantado”).

Joia Rara” está apenas começando, mas fica aquela impressão de que já vimos essa novela antes. Mas com outra cara – ou outras caras. Pelo menos a cara de “Joia Rara” é bem bonita.

 

Nilson Xavier

Novela O Clone volta a ser exibida na Espanha

A novela “O Clone” deve voltar a ser exibida na Espanha.

A trama de Glória Perez ainda é reexibida em vários países.

 

Lucas Rocha é um estudioso sobre TV internacional e deixa os internautas do NaTelinha também por dentro da televisão no mundo.

 

 

C´est fini-VIVA define data de estreia da novela As Noivas De Copacabana-Flávio Ricco volta amanhã ás 12h00 de Fortaleza

 

Está confirmada no Viva a estreia da série “As Noivas de Copacabana”, dia 21.
O elenco, além do Miguel Falabella, tem Christiane Torloni, Patrícia Pillar, Tássia Camargo, Ana Beatriz Nogueira e Reginaldo Faria, entre outros.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

“As Noivas de Copacabana” é a próxima minissérie a estrear no canal Viva

Patrícia Pillar e Miguel Falabella em “As Noivas de Copacabana” (Foto: TV Globo)

O canal Viva já tem a minissérie substituta de “Um Só Coração” na faixa das 23h15. É “As Noivas de Copacabana”, originalmente exibida em junho de 1992 (em 16 capítulos).

Uma das minisséries de maior repercussão na década de 1990, “As Noivas de Copacabana” é um thriller policial escrito por Dias GomesFerreira Gullar eMarcílio Moraes, com direção geral de Roberto Farias. Dias baseou-se em uma história real, sobre um assassino que matava suas vítimas vestidas de noiva.

A História

Donato Menezes (Miguel Falabella), um conceituado restaurador de arte, acima de qualquer suspeita, que leva uma vida pacata ao lado da noiva Cinara (Patrícia Pillar), é na realidade um serial killer que usa um método bastante peculiar com suas vítimas: ele as seduz, leva para a praia, pede para colocarem um vestido de noiva, e as estrangula durante o sexo. Donato caça as mulheres pelos classificados de jornal: ele as procura através de anúncios de vestido de noiva. Uma de suas vítimas era conhecida do detetive França (Reginaldo Faria), que fica obcecado em descobrir a identidade do assassino.

No elenco, também Christiane TorloniRaul CortezHugo CarvanaYara Lins,Zezé PolessaBranca de CamargoTássia CamargoAna Beatriz Nogueira,Ricardo PetrágliaNelson DantasChica XavierPatrícia PerroneMarcelo Fariae outros.

As Noivas de Copacabana” estreia no Viva em 21 de março, às 23h15.