Com valiosa contribuição das concorrentes, Globo bate recordes de audiência

Reprodução/TV Globo

Neste 2017, números fechados do primeiro semestre, a audiência da Globo observou crescimento em todas as faixas de horário, a ponto de atingir cerca de 100 milhões de pessoas/dia.

Méritos e capacidade de trabalho – incontestáveis – à parte, é impossível não incluir nesta conta a sempre presente e inestimável colaboração das emissoras concorrentes.

Não fosse apenas a quantidade e qualidade na sua linha de produção, é impossível não considerar a debilidade e imprudência das outras TVs.

As mesmas TVs, que antes do GfK tentaram justificar seus fracassos nos resultados das pesquisas e que mais recentemente fizeram da denominação “Simba”, no entrave com as operadoras, a sua mais desastrada e inconsequente aventura.

Com inimigos como SBT e Record, definitivamente, conclui-se, a Globo não precisa de amigos.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Audiência: Globo tem melhor semestre dos últimos cinco anos

Reprodução/TV Globo

No painel nacional, a Globo teve o melhor semestre dos últimos cinco anos e também foi a única, entre as emissoras abertas, a registrar crescimento de audiência em comparação com o mesmo período do ano passado.

A média 24 horas, das 6h às 5h59 no acumulado de janeiro a junho foi de 14 pontos com 39% de participação no PNT.

Cresceu 1 ponto (8%) em relação aos primeiros seis meses de 2016, sendo a melhor performance desde 2012.

Pontos considerados vitais colaboraram de maneira muito importante para este bom desempenho.

O interesse pelo noticiário político e econômico fez crescer os números de todos os telejornais, assim como a boa fase observada pelas novelas, em seus diversos horários e também os números do futebol, bem superiores em relação aos exercícios passados.

Acrescente-se à sua competência, a participação sempre decisiva e desastrosa das demais concorrentes.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Globo tem programação de seriados para os próximos 3 anos

 

Tudo pronto Aquilo que aqui se falou sobre a programação de novelas da Globo, para diversos horários, também se estende para as minisséries. Todas para os próximos três anos.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Globo não mudará data de início e fim de suas tramas às 21h10

Resultado de imagem para Globo 1995

 

Por enquanto, só as novelas das 21 horas sempre irão começar nas segundas-feiras e terminar nas sextas, com reprise nos sábados…

… Quanto às faixas das 6 e 7 da noite, nunca haverá este compromisso…

… Elas poderão iniciar ou terminar em qualquer dia da semana.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Se Regina Casé voltar á grade da Rede Globo , terá outro diretor

 

Não tem volta Monica Almeida, diretora do “Conversa com Bial”, vai trabalhar em tempo integral no programa. Portanto, se a Regina Casé voltar à grade da emissora, futuramente, ela terá um outro profissional na sua direção.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery