Venda do RecNov não é confirmada

Os antigos estúdios da Record - Rio agoram estão nas mãos da Casablanca

Os antigos estúdios da Record – Rio agoram estão nas mãos da Casablanca

Não existe esse papo da Record ter colocado o RecNov à venda, como chegou a ser comentado no circuito Rio – São Paulo. Foi invenção de alguém.

Até porque o RecNov não existe mais. Como alguém pode vender alguma coisa que não existe?

Todo o complexo de estúdios que a Record construiu e mantinha em Vargem Grande, no Rio, irá funcionar sob a responsabilidade da Casablanca até 2021.

E este contrato se renovará automaticamente, sempre de cinco em cinco anos, caso nenhuma das partes se oponha.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

TV Record fecha acordo com sindicato sobre demissões no RecNov

Casablanca assumiu os estúdios antes conhecidos como RecNov

Casablanca assumiu os estúdios antes conhecidos como RecNov

A TV Record e o Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro chegaram a um acordo sobre as demissões ocorridas no extinto RecNov, em 2015, que deu origem ao processo de terceirização das suas novelas para a Casablanca.

A informação já está disponível no site da entidade e é confirmada por setores da emissora. De acordo com o texto, cada ex-funcionário receberá R$ 11 mil, a título de indenização complementar.

“São beneficiários da ação os radialistas demitidos a partir do dia 23 de novembro de 2015 e que realizaram homologação no sindicato. Além desses, por deliberação da assembleia, também serão contemplados os funcionários com menos de um ano de casa que estiveram presentes em pelo menos uma das três assembleias realizadas pelo sindicato”, detalha.

A assinatura do acordo deve ocorrer na próxima semana. A partir daí, a empresa terá 30 dias para depositar o valor total em uma conta bancária do sindicato, que terá mais 30 dias para repassar a indenização para cada trabalhador. A ordem de pagamento dará prioridade aos idosos, gestantes e ex-funcionários com doenças graves.

Os repasses serão feitos em data marcada com o sindicato. A informação sobre a disponibilidade do valor será divulgada pelo site da entidade.

O acordo vai beneficiar mais de 600 profissionais que trabalhavam no extinto complexo de novelas. Muitos deles, vale destacar, foram recontratados pela produtora Casablanca, que arrendou o estúdio por 5 anos.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Justiça do Rio manda Record reintegrar funcionários demitidos do Recnov

Em novembro de 2015, a produtora paulista Casablanca retirou a logomarca da Record no Recnov

Em novembro de 2015, a produtora paulista Casablanca retirou a logomarca da Record no Recnov

Uma ação trabalhista coletiva ajuizada pelo Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro contra a empresa Recnov, da TV Record, recebeu na terça-feira (16) decisão favorável aos trabalhadores.

A sentença foi deferida pela Juíza do Trabalho, Joana de Mattos Colares, da 44ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, sob o processo de nº 0011775-032015.5.01.0044. Este determina que a empresa Recnov reintegre todos os 600 empregados demitidos, dentro do prazo de 20 dias, após notificação, sob pena de multa diária de R$ 500,00 por empregado, em favor dos próprios trabalhadores.

E mais, antes de qualquer outra dispensa, o Recnov terá que comunicar ao Sindicato. Em caso dispensa coletiva, caracterizada por quantidade fora dos padrões normais, a empresa será multada.

Trata-se, portanto, de uma ação trabalhista coletiva  ajuizada por Sindicato dos Trabalhadores em Empresa de Radiodifusão, Cabodifusão, Distv,  MMDS, TV a cabo e similares do Estado do Rio –  SINRAD-RJ em face da Rádio e Televisão Record.

A informação é de Sérgio Ipoldo, do Sindicato dos Radialistas de São Paulo, que declara, ainda, que uma mesma ação será realizada na cidade para tentar reverter demissões que se efetivaram na sede da Record na Barra Funda. Uma vez que a Record não foi notificada, ela não pode ainda se manifestar.

Mais de 500 profissionais demitidos

Em novembro, no dia em que a Record exibiu o último capítulo de “Os Dez Mandamentos”, a emissora demitiu mais de 500 profissionais que trabalhavam diretamente nos estúdios do Recnov, em Vargem Grande, no Rio de Janeiro, local onde fica a cidade cenográfica da novela bíblica e onde o programa “Xuxa Meneghel” é gravado.

A Record arrendou os estúdios do Recnov por cinco anos para a produtora Casablanca, que será responsável pelo setor de teledramaturgia da emissora e mandou retirar a logomarca da TV Record do local na ocasião.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Produtora Casablanca define quando vai passar a usar o antigo Recnov

 

A partir daí…

Na próxima segunda-feira (4), finalmente, voltam a funcionar os estúdios do antigo RecNov, agora nas mãos da Casablanca.

A simples reabertura, no entanto, não significará o início das gravações de “Os Dez Mandamentos – Parte 2”. Ainda não há uma data fixada para isso.

E não há…

Porque ainda serão necessárias várias providências por parte da Casablanca, para dar o start nos trabalhos da novela. A montagem da equipe técnica, por exemplo, é vista como a principal delas.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Globo poderá utilizar os estúdios do Recnov

 

Por outro lado

Devemos entender que, como não existe mais o RecNov e para todos os efeitos os estúdios que pertenciam à Record no Rio agora são da Casablanca, ela poderá fazer deles o que bem entender.
Inclusive locá-los para outras emissoras, casos de SBT, Band e até a Globo, se for o caso.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Record não vai acabar de imediato o plano médico dos demitidos do Recnov

Prevaleceu o bom senso
A Record voltou atrás na decisão de extinguir imediatamente o plano médico dos profissionais que foram demitidos do extinto RecNov, no Rio de Janeiro.
Emissora e Life Empresarial, empresa da Igreja Universal, abriram um canal de atendimentos com essas pessoas e, pelo acordado, elas poderão fazer uso do convênio, pagando do próprio bolso, por até dois anos. Menos mal.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery