México 1 – 2 Ecuador

México quedó eliminado este viernes de la Copa América-2015 al perder 2-1 frente a Ecuador, que mantiene sus esperanzas de clasificar a cuartos de final, en partido de la tercera y última jornada del Grupo A.

Este resultado clasifica directamente a los cuartos de final a Chile y Bolivia, por el Grupo A, y a Argentina y Paraguay, por el B.

Ecuador se adelantó en el encuentro, disputado en el estadio El Teniente de Rancagua (centro), con goles de Miler Bolaños en el minuto 26 y Enner Valencia en el 57 y el mexicano Raúl Jiménez descontó en el 64 de penal.

“El partido de hoy fue con la intensidad que siempre queremos jugar”, dijo ante la prensa el Dt de Ecuador, Gustavo Quinteros, quien se había mostrado muy crítico con sus jugadores tras las anteriores derrotas ante Chile y Bolivia. “Hoy también metimos un par de errores (defensivos) pero comparado con el anterior partido el equipo evolucionó en muchos aspectos”.

Ecuador, con 3 puntos, mantiene la posibilidad de pasar si acaba siendo uno de los dos mejores terceros.

También quedaron clasificados Argentina y Paraguay por el Grupo B, ya que como mínimo entrarían como uno de los dos mejores terceros.

por Guillermo BARROS/AFP

Foto: AFP

Conmebol.com

 

Chile 3-3 México

Chile y México empataron 3-3 en un luchado y dramático partido válido por el grupo A de la Copa América que disputaron la noche del lunes en el estadio Nacional de Santiago.

Los goles para Chile los marcaron el volante Arturo Vidal a los 22 y 55 (de penal) y el delantero Eduardo Vargas a los 42. Los mexicanos anotaron mediante el ariete Matías Vuoso (21 y 66) y Raúl Jiménez (29).

Chile y México protagonizaron una verdadera batalla de campo y aire, donde ambos cuadros nunca bajaron los brazos para buscar el gol, que primero llegaron mediante la artillería aérea de cada uno, pero que luego bajaron la lucha hasta las trincheras para sellar una dramática igualdad.

Con este resultado, Chile suma cuatro unidades, al igual que Bolivia, mientras que México llega a dos puntos, y Ecuador cierra el grupo sin puntuación.

En la última fecha del grupo, el viernes, México y Ecuador jugarán a las 18H00 (21H00 GMT) en el estadio El Teniente de Rancagua (centro), mientras que Chile se enfrentará a Bolivia a segundo turno a las 20H30 (23H30 GMT) en el estadio Nacional de Santiago, donde se definirán los clasificados a cuartos de final.

Texto y foto: AFP

 

Conmebol.com

 

Seleção mexicana divulga convocação para a Copa; Chicharito comanda equipe

mexico

Seleção mexicana enfrentará o Brasil no dia 17 de junho Foto: Agência Reuters

O técnico Miguel Herrera divulgou, nesta sexta-feira (9), a lista dos atletas convocados da seleção mexicana para a Copa do Mundo. Sem grandes novidades, a base da equipe é formada por jogadores que atuam em times locais. Os destaques ficam por conta de Chicarito Hernández, atacante do Manchester United, e o carrasco do Brasil nas Olimpíadas de 2010, Oribe Peralta.

O México também anunciou a programação para a Copa. A equipe faz quatro amistosos (Israel, no dia 28 de maio, Equador, 31 de maio, Bósnia, 3 de junho, e Portugal, 6 de junho), antes de desembarcar no Brasil no dia 7 de junho, para a preparação em Santos/SP. A equipe comandada por Herrera estreia no Mundial dia 13, contra o Camarões, na Arena das Dunas, em Natal.

Em Fortaleza, a seleção mexicana enfrenta o Brasil no dia 17 de junho, em partida válida pela 2ª rodada do Grupo A. O encerramento na primeira fase acontecerá em Pernambuco, quando os mexicanos enfrentam a Croácia, em 23 de junho.

A ausência mais sentida foi a do atacante Carlos Vela, da Real Sociedad/ESP. Já o nome convocado menos cogitado foi o do experiente defensor Carlos Salcido, de 34 anos. Rafa Márquez e Giovani dos Santos, ambos ex-Barcelona, estarão no Mundial.

Confira a lista completa:

Goleiros: Jesús Corona (Cruz Azul), Guillermo Ochoa (Ajaccio) e Alfredo Talavera (Toluca);

Defensores: Rafael Márquez (León), Diego Reyes (Porto), Héctor Moreno (Espanyol), Paul Aguilar (América), Miguel Layún (América), Carlos Salcido (Tigres), Francisco Maza Rodríguez (América), Miguel Layún (América) e Andrés Guardado (Bayer Leverkusen);

Meias: José Juan Vázquez (León), Juan Carlos Medina (América), Héctor Herrera (Porto), Carlos Peña (León), Luis Montes (León), Marco Fabián (Cruz Azul) e Isaac Brizuela (Toluca);

Atacantes: Oribe Peralta (Santos Laguna), Chicharit Hernández (Manchester United), Raúl Jiménez (América), Alan Pulido (Tigres) e Giovani dos Santos (Villarreal);

 

Blog Diário Na Copa – Diário Na Copa – 09/05/2014

Raúl Jiménez, herói do sonho mexicano

Raúl Jiménez, herói do sonho mexicano

© EFE

O México estava à beira do abismo. O conjunto mais vitorioso da CONCACAF tinha seis minutos para reviver as esperanças de participar do torneio mais importante do futebol. Diante de um Estádio Azteca lotado, empatava em 1 a 1 com um valente Panamá, que contava os segundos para obter o melhor resultado de sua história nessa visita tão difícil.

Mas dizem que nas noites mais escuras é quando as estrelas brilham mais forte, e foi quando apareceu Raúl Jiménez, o novo astro no firmamento mexicano. Apenas dois minutos depois de entrar em campo, o jovem atacante do América despertou a euforia de todo um povo comum dos gols mais espetaculares de que se tem registro no futebol do país.

Aquele chute certeiro, uma bicicleta de beleza deslumbrante, permitiu à seleção mexicana salvar o primeiro “match point” contrário em sua trajetória rumo à Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. Graças a ele, o México terá a ainda a oportunidade de lutar por uma vaga automática nesta terça-feira na Costa Rica. Poucas horas antes desse encontro decisivo, Jiménez, ainda emocionado pelos acontecimentos recentes, falou com exclusividade com o FIFA.com.

Um gol que vale uma vida
É claro, o primeiro tema que vem à tona é seu fantástico gol, que ficará para sempre gravada na memória da torcida mexicana. O atacante de 22 anos descreve a jogada com requinte de detalhes e até faz uma confissão. “Tenho que reconhecer que tudo começou quando eu não consegui dominar a bola ao recebê-la. Ela subiu um pouco alto. Ainda tive tempo de ver que o zagueiro estava chegando, mas que tinha espaço para tentar e não pensei duas vezes. Se a deixasse descer um pouco mais, senti que iam roubá-la de mim”, conta.

Independentemente do triunfo e de sua importância para todo o México, o gol foi o momento mais alto de uma incipiente carreira que tem uma trajetória claramente ascendente. Campeão nacional pelo América e autor de nove gols em 13 partidas nesta temporada, Jiménez já conseguiu gravar seu nome na história da seleção. “Nunca vou esquecer isso, não só pelo tipo de chute, mas porque estava há poucos minutos em campo e foi importantíssimo para a equipe”, reconhece entusiasmado.

O triunfo foi recebido como um bálsamo para jogadores e torcedores mexicanos, mas a situação continua sendo complicada. Uma derrota em San José para os costa-riquenhos, unida a um triunfo panamenho sobre os Estados Unidos, deixaria o México assistindo a Copa do Mundo pela televisão. Jiménez está ciente do que está em jogo nesta terça-feira, mas não tem medo. “Vai ser um jogo importantíssimo, mas vamos entrar para ganhar. A repescagem é o mais provável, mas também sabemos que ainda podemos nos classificar direto, se ganharmos e Honduras perder. Portanto, não vamos ficar fazendo especulações”, afirma confiante.

O jogo de suas vidas
A seleção mexicana viajará à capital da Costa Rica ao longo desta segunda-feira, mas Jiménez já analisa o desafio que os aguarda no imponente Estádio Nacional. “Vai ser difícil, sem dúvida. Até agora, todos os adversários se fecharam atrás, e não espero que seja muito diferente, embora eles estejam em sua casa. Precisamos melhorar as finalizações nas oportunidades que criamos. Contra o Panamá, poderíamos ter feito mais um ou dois gols, mas não conseguimos e sofremos demais. Não podemos deixar passar nossas chances na Costa Rica“, reconhece.

Quando questionado se ele se vê como autor de outra façanha, suas palavras demonstram mais maturidade que ansiedade, apesar de sua juventude. “É preciso ir com calma. Assim é como se abrem os espaços, mas preciso ter paciência, continuar trabalhando, aproveitar minhas oportunidades para poder convencer o técnico”, reflete com humildade.

E essa maturidade não se mede só em palavras, mas também em ações. Ao terminar o encontro com o Panamá, ao invés de se gabar do momento que vivia, a primeira coisa que fez foi se aproximar do grande ponto de referência do ataque mexicano, Javier Hernández, que minutos antes havia perdido um pênalti e chorava aliviado no centro do gramado. Jiménez revela o que aconteceu nesses segundos íntimos e as palavras que os dois atacantes trocaram.

“Foi emocionante porque ele se sentia mal por aquela falha, que poderia ter influenciado muito. E me disse que agradecia por ter marcado o gol. Isso me fez me sentir muito bem, de verdade”, afirma com um sorriso nos lábios. É o mesmo sorriso que ele espera manter na terça-feira, quando o árbitro apitar o final do esperado encontro com a Costa Rica e o México continuar na briga rumo a um sonho chamado Brasil 2014.

 

FIFA.com

Honduras a um ponto da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Honduras a um ponto do Brasil

© AFP

A seleção de Honduras derrotou a já classificada Costa Rica por 1 a 0, em partida disputada nesta sexta-feira, na cidade de San Pedro Sula, pelas Eliminatórias da CONCACAF, e ficou bem perto de garantir a vaga para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Jerry Bengtson, aos 19 minutos do segundo tempo, fez o único gol do jogo.

E faltou muito pouco para que a seleção hondurenha carimbasse seu passaporte já nesta sexta-feira. Um empate entre México e Panamá no Estádio Azteca teria garantido a vaga de Honduras, mas Raul Jimenez, aos 39 da etapa final, deu a vitória ao time da casa por 2 a 1. Oribe Peralta abriu o placar para os mexicanos aos 40 e Javier Hernandez, o Chicharito, perdeu um pênalti. Em seguida, Luis Tejada conseguiu o empate para o Panamá aos 36.

Tudo indicava que a partida terminaria igualada, mas Jimenez dominou na entrada da área, arriscou de bicicleta e acertou um chute perfeito, que ainda tocou na trave direita do goleiro Jaime Penedo antes de balançar as redes.
Com os resultados, Honduras ocupa a terceira posição nas eliminatórias da CONCACAF, com 14 pontos, e precisa de apenas um empate com a Jamaica, na próxima terça-feira, para assegurar seu lugar no Brasil. O México, com 11, vem logo atrás, em quarto – lugar que lhe daria uma vaga no play-off intercontinental contra a Nova Zelândia. O Panamá, com oito pontos, ainda têm chances, embora pequenas, de ultrapassar o México.

A primeira posição na tabela é dos Estados Unidos, que derrotaram por 2 a 0 a Jamaica, também nesta sexta-feira. Graham Zusi, aos 22 da segunda etapa, e Jozy Altidore, três minutos depois, deram a vitória à equipe do técnico Juergen Klinsmann. A seleção americana, já classificada, acumula 19 pontos. A vice-liderança é da Costa Rica, outra seleção com vaga assegurada, com 15 pontos. A Jamaica, em último lugar, com quatro pontos, já não tem mais chances de ir ao Brasil.

 

FIFA.com