Larissa Maciel encara personagem sensual e vingativa em José

Sati foi chegando de pouquinho em pouquinho na vida de Larissa Maciel. Primeiro, a atriz topou o desafio de encarar a personagem forte na próxima minissérie bíblica da Record,José do Egito. Depois, foi moldando o corpo e tonificando músculos. Por fim, ela raspou os cabelos e procura, agora, vaidade em outros ângulos.

A personagem bíblica, na história escrita por Vivian de Oliveira e dirigida por Alexandre Avancini, traz sensualidade no olhar, na fala e nos desejos. Um desafio e tanto para Larissa, que contou para o R7 que já não aguenta de ansiedade para mostrar para o público sua “criação”.

— É totalmente diferente do que já fiz, e o texto está tão bem escrito que toda vez que eu vou estudar eu descubro alguma coisa nova. O texto sempre traz coisas novas. É muito bom quando você trabalha com algo que te dá bastante material.

Casada com Potifar (Taumaturgo Ferreira), mas louca por todos os outros homens, Sati coleciona casos fora do casamento.

— Ela é bem sedutora, tem consciência disso, gosta seduzir, de se sentir desejada, e é uma personagem que tem uma personalidade forte, uma moral um tanto quanto duvidosa, e é bem vingativa.

O lado negro de Sati será conhecido quando ela acusar José (Ângelo Paes Leme) de assédio quando, na verdade, quem se atirou para cima dele foi ela mesma. Como foi rejeitada, Sati não perdoa e manda o hebreu para a prisão.

— Ela o manda para a cadeia injustamente, afirmando que ele tentou assediá-la e violentá-la. Ela não é vilã exatamente porque ela não sai fazendo maldade com todo mundo, arquitetando planos malignos, mas é muito vingativa e age de má fé com José.

Sobre a tão falada “careca” de Larissa, a atriz contou que em vários momentos os telespectadores irão ver Sati sem peruca. A opção da atriz em encarar cortar todos os fios foi para dar mais verdade para a história da bela egípcia.

— As outras personagens não exploram tanto esse lado sedutor, essa vaidade. Elas podem estar sempre de peruca. E eu, Larissa, acho que tem uma coisa da sensualidade de não ter cabelo que é diferente. Corporalmente muda, por isso também que eu quis raspar. Parece que o pescoço cresce, você presta atenção na postura.

Camila Rodrigues já se prepara para viver sua personagem na série (Foto: Munir Chatack / Rede Record) Camila Rodrigues já está tirando de letra o ambiente que permeia as gravações de José – De Escravo a Governador, nova minissérie bíblica da Record. Lenços, danças, costura, culinária e muitas outras práticas já fazem parte do imaginário da atriz, que será Tamar na nova produção de Vivian de Oliveira e Alexandre Avancini. O motivo para tanta intimidade é que, recentemente, Camila se despediu de Merabe, sua personagem no sucesso Rei Davi (Record). Por Tamar também ser do núcleo hebreu, Camila afirmou ao R7 que foi fácil entender seu universo, mas que a personalidade das duas mulheres é completamente distinta. — A Tamar é uma mulher forte e determinada. Diferente de Merabe, que era submissa. Ela tem uma voz ativa. Ela vai sofrer, mas ela faz realmente tudo por amor verdadeiro. E é muito bom poder fazer de novo uma minissérie bíblica. Tem um elenco bacana e diferente… É outra proposta. Legal é que eu já sei a ambientalização, mas como é outra personagem, outras histórias, é outra construção. Segundo Camila adiantou, Tamar é nora de Judá (Vitor Hugo), um dos filhos de Jacó (Celso Frateschi). E muito drama e lágrimas aguardam Camila em cena. — Ela acaba não conseguindo ter herdeiros. Naquela época, a mulher não conseguir ter filhos era a pior coisa do mundo, você se tornava absolutamente nada. A história se desenvolvendo a partir daí… Ela vai chorar de novo [risos], é uma história bem dramática, mas muito legal

Camila Rodrigues já se prepara para viver sua personagem na série (Foto: Munir Chatack / Rede Record)

 

Camila Rodrigues já está tirando de letra o ambiente que permeia as gravações de José – De Escravo a Governador, nova minissérie bíblica da Record. Lenços, danças, costura, culinária e muitas outras práticas já fazem parte do imaginário da atriz, que será Tamar na nova produção de Vivian de Oliveira e Alexandre Avancini.

O motivo para tanta intimidade é que, recentemente, Camila se despediu de Merabe, sua personagem no sucesso Rei Davi (Record). Por Tamar também ser do núcleo hebreu, Camila afirmou ao R7 que foi fácil entender seu universo, mas que a personalidade das duas mulheres é completamente distinta.

— A Tamar é uma mulher forte e determinada. Diferente de Merabe, que era submissa. Ela tem uma voz ativa. Ela vai sofrer, mas ela faz realmente tudo por amor verdadeiro. E é muito bom poder fazer de novo uma minissérie bíblica. Tem um elenco bacana e diferente… É outra proposta. Legal é que eu já sei a ambientalização, mas como é outra personagem, outras histórias, é outra construção.

Segundo Camila adiantou, Tamar é nora de Judá (Vitor Hugo), um dos filhos de Jacó (Celso Frateschi). E muito drama e lágrimas aguardam Camila em cena.

— Ela acaba não conseguindo ter herdeiros. Naquela época, a mulher não conseguir ter filhos era a pior coisa do mundo, você se tornava absolutamente nada. A história se desenvolvendo a partir daí… Ela vai chorar de novo [risos], é uma história bem dramática, mas muito legal.

Informações extraídas do R7

Record adquire câmeras de cinema para “José – De Escravo a Governador”

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120806003047.jpg

A Record vem se mostrando bastante animada com sua próxima minissérie, “José – De Escravo a Governador”.

Além de várias contratações, como as de Larissa Maciel, Samara Felippo, Guilherme Winter e Gustavo Leão, e da direção-geral de Alexandre Avancini, um dos principais da casa, a emissora também vai investir na parte técnica.

Segundo a coluna Controle Remoto, quatro câmeras especiais, utilizadas em cinema, foram adquiridas pela produção. A compra foi feita em Los Angeles, nos Estados Unidos, em uma viagem exclusiva para a obtenção dos equipamentos.

“José – De Escravo a Governador” é uma minissérie adaptada por Vivian de Oliveira. A estreia está prevista para o primeiro bimestre de 2013.

natelinha

“José – De Escravo a Governador” terá cenas captadas no Egito

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120713024056.jpg

Alexandre Avancini é o diretor de “José – De Escravo a Governador” – Divulgação/Record

A próxima minissérie da Record, “José – De Escravo a Governador”, contará com cenas captadas no exterior.

Segundo a coluna Controle Remoto, Alexandre Avancini, que assina a direção-geral da trama, viajará para o Egito para captar cenas a serem utilizadas em stock-shots.

Não deverá haver gravações com atores, diferente do que ocorreu com “Rei Davi”, que chegou a ter cenas feitas no Canadá.

Entenda:

O recurso de stock-shot corresponde às imagens utilizadas para apresentar as cidades e as fachadas nas quais as cenas seguintes serão ambientadas.

Como “José – De Escravo a Governador” será totalmente produzida no Brasil, a Record valerá do recurso apenas para propor maior veracidade à trama.

natelinha

Parentes de diretor conseguem papéis em minissérie bíblica

Em “José – De Escravo a Governador”, próxima minissérie da Record, na lista dos atores até agora confirmados, por acaso, foram incluídos os nomes de duas pessoas muito próximas do diretor Alexandre Avancini.

A sua mulher, Nanda Ziegler, e a irmã dele, Andréa. Com toda certeza, as duas se saíram melhor que as outras nos testes realizados.

*Colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco