Artur tem 42%, Marcelo Ramos, 20%, e Serafim 10% em Manaus, diz Ibope

Serafim Corrêa aparece com 10%, e José Ricardo, com 6%.
Instituto ouviu 805 eleitores entre os dias 10 e 15 de setembro.

Resultado de imagem para Artur Neto 45

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Manaus:

– Artur Neto (PSDB) – 42%
– Marcelo Ramos (PR) – 20%
– Serafim Corrêa (PSB) – 10%
– José Ricardo (PT) – 6%
– Hissa Abrahão (PDT) – 5%
– Silas Câmara (PRB) – 5%
– Henrique Oliveira (SD) – 3%
– Luiz Castro (REDE) – 1%
– Queiroz (PSOL) – 1%
– Branco / nulo – 4%
– Não sabe / não respondeu – 3%

A pesquisa foi encomendada pela Rede Amazônica.

No levantamento anterior, realizado pelo instituto, entre os dias 20 e 23 de agosto, Artur Neto tinha 32%, seguido por Marcelo Ramos, com 16%, Serafim Corrêa, com 10% cada, Henrique Oliveira, Hissa Abrahão e Silas Câmara, José Ricardo, com 5%, Luiz Castro e Queiroz, com 1% cada. Brancos e nulos eram 8%, e indecisos somavam 3%.

O Ibope  ouviu 805 eleitores entre os dias 10 e 15 de setembro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas sob o protocolo Nº AM-07879/2016.

Rejeição
O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é a Serafim Corrêa (26%). Na sequência, aparecem Queiroz (23%), Silas Câmara (22%), Artur Neto (19%), Henrique Oliveira (19%), Hissa Abrahão (15%), José Ricardo (15%), Luiz Castro (14%), Marcelo Ramos(8%).

Avaliação da administração Artur Neto
Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito Artur Neto (PSDB). Veja os números:
– Ótima / boa – 41%
– Regular – 35%
– Ruim / péssima – 23%
– Não sabe – 2%

Segundo o Ibope, 54% aprovam a forma como Artur vem administrando o município; 38% declaram que a reprovam. Aqueles que não sabem ou preferem não responder somam 8%.

G1.COM.BR

Artur Neto lidera disputa para prefeito de Manaus com 32%, diz Ibope

Marcelo Ramos tem 16%, Serafim, 10%, Henrique, Hissa, e Silas, 8%.
Instituto ouviu 805 eleitores entre os dias 20 e 23 de agosto.

Resultado de imagem para Artur Neto senado

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (24) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Manaus:
– Artur Neto (PSDB) – 32%
– Marcelo Ramos (PR) – 16%
– Serafim Corrêa (PSB) – 10%
– Henrique Oliveira (SD) – 8%
– Hissa Abrahão (PDT) – 8%
– Silas Câmara (PRB) – 8%
– José Ricardo (PT) – 5%
– Luiz Castro (REDE) – 1%
– Queiroz (PSOL) – 1%
– Branco / nulo – 8%
– Não sabe / não respondeu – 3%

A pesquisa foi encomendada pela Rede Amazônica.

O Ibope ouviu 805 eleitores entre os dias 20 e 23 de agosto. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) sob o protocolo Nº AM-00754/2016.

Rejeição
O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é a Serafim Corrêa (37%). Na sequência, aparecem Artur Neto (29%), Silas Câmara  (24%), Henrique Oliveira (17%), Queiroz (13%), Hissa Abrahão (11%), José Ricardo (11%), Luiz Castro (10%), Marcelo Ramos(10%).

Avaliação da administração Artur Neto
Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito Artur Neto (PSDB). Veja os números:
– Ótima / boa – 36%
– Regular – 39%
– Ruim / péssima – 24%
– Não sabe – 2%

Segundo o Ibope, 49% aprovam a forma como Artur vem administrando o município; 44% declaram que a reprovam. Aqueles que não sabem ou preferem não responder somam 6%.

Principais problemas de Manaus
O Ibope também perguntou aos eleitores quais são, na opinião deles, os principais problemas enfrentados hoje na capital amazonense. A saúde foi escolhida por 46% dos eleitores, o transporte coletivo (12%), a segurança (9%), a educação (6%), o abastecimento de água (5%), a geração de empregos e calçamento de ruas e avenidas (4%), o trânsito (3%), a corrupção (2%), iluminação pública, limpeza pública, administração pública, impostos e taxas, e rede de esgoto (1%).

Nível de interesse
Os eleitores também foram perguntados pelo Ibope sobre o nível de interesse nas eleições deste ano. Os que revelaram ter muito interesse são 20% dos eleitores, interesse médio (27%), pouco interesse (29%) e nenhum interesse (22%).

 

G1.COM.BR

PMDB e PSDB se aliam em Fortaleza para as #Eleições2016 #Rio2016ClosingCeremony

PARTIDOS FORMARAM ALIANÇA PARA APOIAR CANDIDATO DO PR PARA PREFEITO
Publicado: 20 de agosto de 2016 às 18:30
Quinto maior colégio eleitoral do País, Fortaleza terá uma eleição este ano com a primeira aliança municipal entre PMDB e PSDB no primeiro turno desde a redemocratização do Brasil, em 1985. A aproximação entre os dois partidos no Ceará começou na eleição estadual de 2014, quando as duas principais figuras das siglas no Estado, os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB), se uniram para se opor às chapas articuladas pelos irmãos Cid e Ciro Gomes, do PDT.Neste ano, PMDB e PSDB estão apoiando a candidatura do deputado estadual Capitão Wagner, do PR, para prefeito de Fortaleza. O PMDB indicou o candidato a vice: Gaudêncio Lucena, atual vice-prefeito e próximo de Eunício. Os peemedebistas romperam com os irmãos Gomes na campanha de 2014, porque Cid e Ciro preteriam a candidatura de Eunício para governador do Ceará, para apoiar Camilo Santana (PT), que acabou eleito. Sem quadros relevantes para indicar este ano, o PSDB acabou não compondo a chapa.

A aliança PMDB-PSDB-PR tenta derrotar o atual prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). O pedetista disputa a reeleição tendo como candidato a vice o deputado federal Moroni Torgan (DEM). Os dois terão como principais cabos eleitorais os irmãos Gomes e Camilo Santana. Em retribuição ao apoio que recebeu do PDT para sua eleição em 2014, o governador petista está preterindo a candidatura da deputada federal Luizianne Lins (PT), que tenta voltar ao comando da capital cearense, onde esteve de 2004 a 2012.

Impeachment

Os três principais candidatos a prefeito de Fortaleza tentam afastar temas ligados à turbulência do cenário político nacional e deixar o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff fora do debate eleitoral. “Ninguém vai mexer nisso. O Roberto Cláudio e os Ferreira Gomes até ensaiaram essa questão do golpe, mas, quando colocam o Moroni, do DEM, de vice, com que moral vão falar em golpe?”, afirma Capitão Wagner. Segundo ele, sua campanha trabalhará apenas com as lideranças locais, como Tasso e Eunício.

Wagner admite que trazer a questão do impeachment poderia prejudicá-lo em um eventual segundo turno. “A gente tem possibilidade de alianças com a Luizianne talvez, com o PT não sei. Então, a gente quer evitar qualquer barreira já no primeiro turno”, afirma. Ele diz que pretende focar sua campanha no debate sobre segurança pública. Fortaleza é a cidade mais violenta do Brasil e a 12ª mais violenta do mundo, segundo ranking publicado em janeiro pela ONG mexicana Seguridad, Justicia y Paz.

“O que interessa à cidade de Fortaleza não é o debate nacional, é o debate local”, afirma Roberto Cláudio, que se diz contrário à saída de Dilma, assim como seus principais apoiadores. Até mesmo Luizianne Lins, candidata do PT, defende que o impeachment não deve estar em primeiro plano no debate eleitoral. “Vamos ter de ter a boa dose de compreender, porque tem gente que não está preocupada nacionalmente com que está acontecendo”, diz. Ela pretende focar sua campanha na defesa do “legado” de sua administração anterior.

O discurso de Luizianne revela a divisão no PT sobre a estratégia de “nacionalizar” a campanha. Como mostrou o Estadão em julho, dirigentes do partido divergem sobre a eficácia de repetir a narrativa do “golpe” nas disputas pelas prefeituras. Apesar da estratégia de deixar o impeachment em segundo plano, a petista quer ter o ex-presidente Lula em seu palanque. A avaliação é de que, apesar do desgaste, o petista ainda ajuda a arregimentar votos. Seu candidato a vice será o deputado estadual Elmano de Freitas (PT). (AE)

 

Diário do Poder

Deputado Henrique Oliveira reage e frustra suposto assalto à casa no Amazonas

Homem foi surpreendido pela reação do parlamentar, que evitou invasão.
Câmeras de vigilância da casa registraram ação de suspeito.

Deputado (de camisa azul) reagiu à tentativa de invasão e frustrou possível crime (Foto: Reprodução)

Deputado (de camisa azul) reagiu à tentativa de
invasão (Foto: Reprodução)

Um homem supostamente armado tentou invadir a casa do deputado federal Henrique Oliveira (PR-AM) na manhã desta terça-feira (23), na Rua Guilherme Paraense, Conjunto Morada do Sol, bairro Aleixo, na Zona Centro-Sul de Manaus. Um funcionário do parlamentar chegou a ser rendido, mas a tentativa de assalto foi impedida pelo próprio deputado, que reagiu.

Segundo Henrique Oliveira, a tentativa de assalto ocorreu por volta das 9h30, quando um homem armado fez de refém um dos funcionários no lado externo do imóvel e pretendia usá-lo para entrar na residência. Entretanto, o suspeito foi surpreendido com a reação do parlamentar e não conseguiu entrar na casa.

“Um funcionário meu foi feito refém. Na hora empurrei o portão, deixando o bandido fora da casa e ele acabou desistindo de entrar. Reagi porque era eu ou ele, mas sabemos que a coisa tem que ser feita diferente. Ninguém ficou ferido, no entanto, todos nós ficamos com trauma dessa violência. Toda a minha família estava dentro de casa, inclusive meu filho recém-nascido, esposa e outros filhos. É a primeira vez que sofremos algo desse tipo em Manaus e estamos assustados”, revelou o deputado.

Após a tentativa frustrada, o suspeito deixou o local em um veículo modelo Frontier, acompanhado de um carro modelo Honda Fit. Embora a casa do deputado tenha cerca elétrica e câmeras de vigilância, os dispositivos de segurança não inibiram os bandidos. Toda a ação foi registrada pelas câmeras do circuito de segurança da residência. Através das imagens, o deputado conseguiu captar o rosto do suspeito, encaminhando para a polícia a foto do homem. “Vou entregar as imagens para a polícia verificar se o homem é um dos foragidos da penitenciária ou algum procurado pela polícia, que deveria estar atrás das grades. Torcemos que a segurança pública melhore”, enfatizou Henrique Oliveira.

A Polícia Militar foi acionada. De acordo com o sargento Carlos Pereira, da 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), duas viaturas foram deslocadas até o local, mas os suspeitos já tinham fugido. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Civil, o caso deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD).

O delegado titular da DERFD, Orlando Amaral, informou ao G1 que o deputado está prestando esclarecimento sobre o caso e as imagens das câmeras de segurança serão analisadas para que as investigações sejam iniciadas.

 

G1