Sampaio Corrêa 3 x 1 Mogi Mirim

Sampaio despacha o Mogi e pula pro G4

Pimentinha celeebra primeiro gol

Invencibilidade mantida e G4 confirmado. O Sampaio cumpriu o seu papel, novamente, no Castelão, e detonou outra partida diante da sua torcida. Mais uma etapa superada, numa Série B disputada pau a pau.

O Mogi Mirim sabia que não podia entrar errado. Fechado com uma tranca de ferro, a equipe paulista apenas marcava atrás da famosa linha da bola. Seu objetivo: não falhar. As intenções do Sampaio eram outras. Atacar.

O domínio era absoluto. O Tubarão avançava feroz, enquanto seu oponente se defendia, apenas, à espera de uma bola vadia, que parecia não ter a mínima intenção de aparecer. O Tricolor doutrinava completamente a partida.

A valentia do adversário durou cerca de meia hora. Estava escrito. O gol era questão de tempo. Edgar recebeu na intermediária e acionou um passe teleguiado para Pimentinha, que, com classe, cheio de estilo, colocou por cima do goleiro. Sim, golaço. 1×0 Bolívia Querida.

A facilidade se desenhava? Errado. O Mogi, antes do termino da etapa inicial, ainda acertou um tiro na trave. Claro sinal de que não se entregaria tão facilmente.

Não há ilusão. Essa lição já foi passada em várias ocasiões na Série B. No segundo tempo, um susto. Escanteio, bola na área, e a torcida Tricolor gelou. Gol do Mogi.

Mas o abatimento passou longe de contaminar o Sampaio, que aproveitou o encolhimento do adversário para atacar sem piedade. Ninguém queria dormir com esse soco na nuca.

Insinuante, Pimentinha chamou a defesa pra dançar e jogou na área, Diones, sempre perigoso, cabeceou a queima-roupa, o goleiro ainda operou o milagre, mas Jheimy o castigou. Aqui, não! 2×1.

Justiça restabelecida. Restava finalizar o duelo. O Sampaio partiu para o ato final, que não demoraria a se concretizar.

Raí invadiu pela esquerda e cruzou, preciso, para um mergulho fatal de Jheimy, outra vez. Explosão no Castelão. Adversário na lona. A contagem se abriu. Três pontos na conta e o G4 garantido. Aqui é Sampaio!

Ficha Tricolor

Rodrigo, Daniel Damião, Mimica, Luiz Otávio e Wilian Simões (Raí); Léo Salino, Diones e Nádson; Edgar (Válber), Pimentinha e Douglas (Jheimy).

 

Site do Sampaio Corrêa

Macaé 1 x 1 Boa Esporte

Apesar de jogo movimentado, Macaé e Sampaio empatam no Moacyrzão

Com a necessidade da vitória, equipes buscam o gol, criam boas oportunidades,
mas não conseguem ser eficientes para buscar a vitória e terminam no 1 a 1

Com missões distintas, mas com a necessidade da vitória para ficarem mais próximos dos seus objetivos, Macaé, que briga para sair da parte debaixo da tabela da Série B, e Sampaio Corrêa, que luta pelo G-4, fizeram um jogo movimentado no Moacyrzão, na tarde deste sábado. Apesar da busca pelo gol na maior parte do confronto, no entanto, as equipes não conseguiram ser eficientes em grande parte dos lances e empataram em 1 a 1, em partida válida pela 21ª rodada da competição. Fernando Neto marcou aos 36 minutos do primeiro tempo para o Leão, enquanto Pimentinha descontou para o Tubarão, oito minutos depois.

Henrique, macaé x sampaio corrêa (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)
Macaé e Sampaio Corrêa fizeram um jogo movimentado no Moacyrzão
(Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)

 

Com o resultado, o Macaé chegou aos 25 pontos, mas perdeu duas posições na tabela de classificação e se aproximou do Z-4. Neste momento, a equipe aparece na 16ª colocação, com dois pontos a mais que o Boa Esporte, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. O Alvianil Praiano, agora, aumentou o jejum de vitórias para nove jogos. O Sampaio Corrêa, por sua vez, com 35 pontos, perdeu uma posição e aparece em quinto. O time tem o mesmo número de pontos que o América-MG, quarto colocado, mas fica atrás por conta dos critérios de desempate.

Na próxima terça-feira o Sampaio Corrêa recebe o Mogi Mirim, no Estádio Castelão, às 20h30, pela 22ª rodada da Série B do Brasileirão. Um pouco mais tarde do mesmo dia, às 21h30, o Macaé vai até o José Liberatti encarar o Oeste.

O jogo
As duas equipes entraram em campo ciente de que só a vitória interessava. Desde os primeiros minutos da primeira etapa, os dois times buscaram o gol. Mas, apesar da insistência, a rede só balançou aos 36 minutos do primeiro tempo, quando Fernando Neto recebeu na área e chutou cruzado para o fundo das redes. Mas a resposta do Sampaio Corrêa não demorou a acontecer. Oito minutos mais tarde, após Daniel escorar um cruzamento na área, Pimentinha deixou tudo igual.

No segundo tempo, as duas equipes não diminuíram o ritmo e passaram a se intercalar no ataque. Aos sete minutos, Fernando Neto invadiu a área e, após trombar com os marcadores, quase marcou para o Leão. Aos 24, Nadson cruzou na área e, depois de Rafael espalmar, Válber quase marcou. Nos minutos finais, os dois times protagonizaram lances de perigo, mas o placar seguiu o mesmo até o fim, para a tristeza das duas torcidas, que não conseguiram seus objetivos.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 3 x 1 Luverdense

Em jogo emocionante, Sampaio vence Luverdense com direito a golaços

Gols foram marcados Douglas Oliveira, Nádson e Pimentinha para o Sampaio. O Luverdense fez com Diego Rosa. Partida foi no Castelão, em São Luís

Um jogo que teve gols e maiores emoções guardados para os minutos finais. O Sampaio venceu o Luverdense, por 3 a 1, no Castelão, na noite desta terça-feira e conseguiu transformar a frustração da torcida em êxtase. Isso pelo fato de que o jogo estava 1 a 1 até aos 44 minutos.

Nádson do Sampaio comemora gol na vitória contra Luverdense (Foto: Biaman Prado / O Estado)
Nádson comemora gol na vitória contra Luverdense (Foto: Biaman Prado / O Estado)

Os gols foram marcados Douglas Oliveira, Nádson e Pimentinha para o Sampaio. O Luverdense fez com Diego Rosa.

Com o resultado, o Sampaio saltou para o 18 pontos e se manteve na oitava colocação.  O Luverdense ficou com os 11 pontos e encostou ainda mais na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada os dois times jogam às 16h30 de sábado. O Sampaio joga contra o Boa Esporte, novamente no Castelão, em São Luís. O Luverdense enfrenta o CRB, no Rei Pelé, em Alagoas.

Jogo

Primeiro tempo de domínio do Sampaio e com tentativas de contra-ataque do Luverdense, mas frustradas com a atenção redobrada da defesa do time anfitrião. Pimentinha e Nadson foram os destaques da primeira etapa com jogadas de velocidade e dribles objetivos.

O destaque negativo foi à contusão do zagueiro Edimar, que sentiu dores musculares e foi substituído por Plínio. O jogador estava voltando a jogar como titular e até a braçadeira de capitão estava de volta. Tudo isso depois de passar por uma longa recuperação após uma cirurgia de joelho.

Douglas, do Sampaio, fez o primeiro gol do time na vitória contra Luverdense (Foto: Biaman Prado / O Estado)
Douglas, do Sampaio, fez o primeiro gol do time na vitória contra Luverdense
(Foto: Biaman Prado / O Estado)

Depois da baixa no Tricolor, veio à parte boa. Aos 25 minutos, o atacante Douglas Oliveira acertou um belo chute e fez um golaço após um chute forte de Nádson que o goleiro Edson rebateu. O jogador foi bastante criticado na derrota por 5 a 0 para o Botafogo pelas chances desperdiçadas.

Aos 38 minutos, Nádson protagonizou outro belo lance. O meia, de fora da área, bateu buscando o ângulo superior esquerdo do goleiro do Luverdense, mas desta vez o defensor foi melhor e colocou a bola pela linha de fundo.

Segundo tempo

Logo no reinício da partida, o Sampaio voltou a ser dono do jogo. Em jogada boa de Nádson e cruzamento de William Simões, Pimentinha chegou batendo, mas o goleiro Edson fez uma defesa de alto grau de dificuldade e evitou o segundo gol do Sampaio antes do primeiro minuto do segundo tempo.

Depois disso só deu Sampaio, que criou bastante, mas não concluiu em gol. As jogadas foram envolventes e sempre em velocidade.

Só que aos 24 minutos, Diego Rosa conseguiu uma arrancada incrível do meio-campo, passou por cinco jogadores do Sampaio e bateu por cima do goleiro Rodrigo na saída do camisa 1. O golaço serviu de empate para o time de Mato Grosso.

Aos 38 minutos, Pimentinha fez uma jogada boa e passou para Vanger. O atacante tricolor ficou sozinho com o goleiro Edson e o defensor do Luverdense fez boa defesa.

Quando o jogo já se encaminhava para o empate, aos 45 minutos do segundo tempo, o meia Nádson chutou forte de fora da área e fez a torcida “boliviana” extravasar no Castelão.

E para transformar de vez a frustração em alegria, Pimentinha fez uma jogada daquelas aos 48 minutos. Passou por três adversários e bateu cruzado e rasteiro para fazer o terceiro gol do time.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 3 x 0 Bragantino

3 x 0

31ª RODADA
PIMENTINHA COMANDA VITÓRIA TRANQUILA DO SAMPAIO CORRÊA CONTRA BRAGANTINO
Tricolor não tem dificuldades para bater Braga por 3 a 0 em primeira partida após saída do técnico Lisca. Time paulista se aproxima da zona da degola
Horário atípico (18h30, no Maranhão devido ao horário de verão), público menor que o comum (8.179 torcedores), mas Pimentinha deu o espetáculo de costume. O atacante do Sampaio Corrêa foi o nome da vitória do time maranhense por 3 a 0 contra o Bragantino, no Estádio Castelão, em São Luís, na noite desta terça-feira, pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Pimentinha fez dois dos três gols do Tricolor, além de participar da maioria das outras chances criadas pela equipe. O primeiro gol da noite foi de Hiltinho. Com a vitória, o Sampaio chegou aos 47 pontos, em sétimo, e ainda sonha com o acesso a Série A do próximo ano. O Bragantino está com 36 pontos, em 14º, e corre da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Sampaio visita o Vila Nova, em Goiânia, às 21h (de Brasília). O Bragantino recebe o Boa Esporte, às 16h20 (de Brasília), em Bragança Paulista.

Pimentinha fez dois gols contra Bragantino, no Castelão, pela Série B do Brasileirão (Foto: De Jesus/O Estado)
Pimentinha fez dois gols contra Bragantino, no Castelão (Foto: De Jesus/O Estado)

O jogo

O Sampaio não teve dificuldades para mandar no jogo desde o princípio. Com troca de passes em alta velocidade e investidas pelas laterais, o time da casa envolveu o adversário. Mas o Bragantino, em alguns lances, ainda assustava os donos da casa, como aos 33 do primeiro tempo com jogada de Léo Jaime e conclusão de Caburé.

Na sequência, o Sampaio foi melhor com uma cabeçada de Gilton e um chute forte de Mimica após jogada de Pimentinha. Para confirmar a melhor condição no jogo, Hiltinho fez boa jogada e abriu o placar aos 40 do primeiro tempo. No lance seguinte, por confusão Gilton e Samuel Santos foram expulsos.

No segundo tempo, a tônica foi mantida desde o início. William Paulista passou para Pimentinha, que quase marcou aos cinco minutos. Mas aos 20, o jogador não deixou por menos e marcou um golaço após passar pelos zagueiros na força e habilidade. Aos 34 minutos, mais um belo gol do atacante. O artilheiro da noite arriscou de fora da área e fechou o placar para os maranhenses: 3 a 0.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América de Natal 2 x 2 Sampaio Corrêa

2 x 2

29ª RODADA
SAMPAIO ARRANCA EMPATE, MANTÉM SONHO DO G-4 E AFUNDA AMÉRICA-RN
Isac marca duas vezes para o Mecão, mas Alvirrubro cede a igualdade ao Tricolor. Em um minuto, Willian Paulista e Pimentinha garantem o 2 a 2

Até o início do segundo tempo, o jogo na Arena das Dunas, em Natal, era de esperança para o América-RN e frustração para o Sampaio Corrêa. Mas o panorama se inverteu totalmente em apenas um minuto. O intervalo foi suficiente para os maranhenses arrancarem um empate impressionante para cima dos donos da casa e seguirem na luta por um lugar no grupo de acesso da Série B do Brasileirão. O Alvirrubro saiu na frente, abriu dois gols de vantagem, mas não segurou o placar. O Tricolor marcou duas vezes e garantiu o empate por 2 a 2 neste sábado, pela 29ª rodada da Segundona.

O América-RN abriu o placar aos 12 minutos do primeiro tempo com Isac. Após cruzamento de Wanderson, o atacante fez o primeiro dele na partida. O jogador estava um pouco adiantado, mas acertou o chute, e o árbitro validou o gol. No segundo tempo, Isac apareceu mais uma vez e ampliou aos dois minutos. O Sampaio Corrêa precisou de apenas um minuto para chegar ao empate. Aos 13 minutos, Willian Paulista diminuiu, e aos 14 minutos, Pimentinha fez o segundo do Tricolor.

O empate mantém o Alvirrubro na zona de rebaixamento, na 17ª posição, com 30 pontos, e aumenta a crise na equipe, que já está fazendo as contas para se manter na Segunda Divisão. Conquistando um ponto fora de casa, o Sampaio segue na luta para chegar ao G-4, mas perdeu uma posição e agora está na 7ª colocação, com 43 pontos.

Na próxima rodada o América-RN vai até o interior paulista, onde enfrenta o Bragantino, no Estádio Nabi Abi Chedid. A partida, válida pela 30ª rodada da Série B, acontece no próximo sábado, às 16h20. No meio da semana, o Alvirrubro joga com o Flamengo, pela segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil. O Sampaio Corrêa recebe o Náutico, no Castelão, às 16h10 do próximo sábado.

O jogo

Em sua estreia pelo Sampaio Corrêa, o zagueiro Zang sentiu dores na coxa logo no início do jogo e foi substituído por Robinho. O América-RN aproveitou a mudança na zaga e abriu o placar aos 12 minutos da primeira etapa. Após cruzamento de Wanderson, Isac, adiantado, mandou para o gol. O Mecão começou a gostar de jogo e com boas trocas de passes chegou várias vezes ao gol, dando trabalho para a zaga tricolor e para o goleiro Rodrigo Ramos.

No segundo tempo, Isac voltou a aparecer marcou mais um após forte chute dentro da área. Depois disso, veio o apagão americano. Em apenas um minuto, o Sampaio Corrêa empatou a partida. Aos 13 minutos, Cascata lançou para Pimentinha, que invadiu a área e deixou para William Paulista bater no canto esquerdo do goleiro Andrey. Na sequência, Pimentinha fez boa jogada e, no meio de três marcadores, bateu para o gol e assegurou o empate. Na briga por uma vaga no G-4, o Sampaio conquistou um ponto fora de casa e aumentou a crise do adversário.

América-RN x Sampaio Corrêa (Foto: Frankie Marcone / Ag. Estado)
Com dois gols em um minuto, Sampaio arrancou empate do América-RN (Foto: Frankie Marcone / Ag. Estado)
GLOBO ESPORTE.COM

Tom Barros dá nomes de jogadores do Sampaio Corrêa que poderão dar trabalho hoje à noite

Sampaio Corrêa Futebol Clube

No Sampaio

Muita atenção do Ceará em alguns jogadores que tem reconhecido potencial: Siloé, cearense que brilhou no Horizonte, esteve no Internacional/RS e agora defende o Sampaio; Pimentinha (pelo nome, já dá para saber do que é capaz); e Arlindo Maracanã, que teve ótimas passagens por Porangabuçu. O goleiro Pitol, ex-Icasa, também está no Sampaio.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 06.10.2014

Avaí 3 x 2 Sampaio Corrêa

 3 x 2 

23ª RODADA
COM GOL NO FIM, AVAÍ VIRA SOBRE O SAMPAIO CORRÊA E MANTÉM LIDERANÇA
Catarinenses e maranhenses priorizam o ataque em jogo de duas viradas. Marquinhos marca aos 45 minutos do segundo tempo o gol da vitória
Em Santa Catarina, há um ditado que fala: “Esse Avaí faz coisa”. Na noite desta terça-feira, na Ressacada, fez. Diante de um Sampaio Corrêa que trouxe grandes complicações, o Leão da Ilha venceu por 3 a 2, com o gol da vitória marcado por Marquinhos aos 45 minutos do segundo tempo, garantiu a liderança da Série B por mais uma rodada e empolgou a torcida. Das arquibancadas, com 6.932 pessoas, o pedido pelo acesso foi em um único som.

Quem foi ao estádio ou assistiu ao duelo pela televisão teve pouco tempo para piscar. Viu um jogo dinâmico, em que o ataque foi a prioridade das duas equipes. Com muita movimentação, os gols saíram naturalmente. Paulo Sérgio e Marquinhos, duas vezes, marcaram para o Leão. Pimentinha, também em dobro, fez para o Sampaio.

Na sexta-feira, às 19h30, o Avaí tem um duelo direto pelo objetivo do acesso. Líder com 44 pontos, encara o Ceará, em Fortaleza, e aposta no bom retrospecto fora de casa. No dia seguinte, às 16h10, o Sampaio Corrêa entra em campo. Diante da torcida, a equipe maranhense, que tem 33 pontos e perdeu a chance de ver o G-4 mais perto, recebe o ABC.

Marquinhos Avaí x Sampaio Corrêa (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)
Marquinhos comandou a virada do Avaí sobre o Sampaio Corrêa (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

O fator casa pouco interferiu na partida. Importante para as duas equipes era atacar. Nos 45 minutos iniciais, essa preocupação foi maior do que marcar. Embalado pela liderança e pela torcida, o Leão da Ilha explorou muito o lado direito. Roberto e Bocão exploraram as costas de Willian Simões, e os catarinenses chegaram ao gol aos 24 minutos, com Paulo Sérgio. Sem abdicar do ataque, os maranhenses usaram a velocidade de Pimentinha. Movimentando-se muito, o jogador enganou a defesa avaiana, foi lançado e conseguiu finalizar na saída de Vagner, tento que levou a igualdade para o vestiário.

A volta do intervalo teve a mesma intensidade, mas com uma maior atenção da defesa e, consequentemente, menos chances de gol. O Sampaio abriu mão da posse da bola e apostou nos contragolpes. A receita deu certou. Outra vez Pimentinha, muito veloz, aproveitou linda triangulação com Eloir e Cascata para marcar aos seis minutos. Atrás do placar, o Avaí contou com o apoio da torcida. Vibrante, a arquibancada empurrou o time ao empate, com Marquinhos, em bela cobrança de falta. Do gol catarinense, aos 13 minutos, até o final do jogo, tensão e disputa. Quando o jogo parecia destinado ao empate, o experiente camisa 10 do Avaí apareceu outra vez. Marquinhos aproveitou rebote e deu a vitória, a sequência na liderança e uma injeção de expectativa nos torcedores.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 3 x 2 Icasa

 3 x 2 

21ª RODADA
COM GOL DE PIMENTINHA NO FIM, SAMPAIO BATE ICASA PELA SÉRIE B: 3 A 2
Gols de Uillian Corrêa, William Paulista e Pimentinha dão vitória ao Sampaio Corrêa. Icasa marca com Danilo e Bismark

A diferença entre Sampaio Corrêa e Icasa na tabela da Série B não foi percebida em campo na noite desta terça-feira – mas acabou refletida no placar. As duas equipes fizeram um jogo dinâmico, com superioridade para os mandantes. Mas a vontade do time maranhense prevaleceu no fim, e Pimentinha fez o gol da vitória de 3 a 2, no Estádio Castelão, em São Luís-MA.

Frame - Sampaio Correa X Icasa (Foto: Reprodução)
Sampaio venceu com gol no finalzinho (Foto: Reprodução)

Uillian Corrêa e William Paulista fizeram os outros gols do Sampaio Corrêa. O Icasa marcou com Danilo e Bismark.

Com o resultado, o Sampaio ficou com 32 pontos, na sétima colocação. O Icasa, com 19 pontos, continua na zona de rebaixamento, no 18º lugar.

Na próxima rodada, o Sampaio joga contra o Oeste, em São Paulo. O Icasa recebe o Joinville, no Ceará. Ambos os jogos serão às 19h30 de sexta-feira.

O jogo

O primeiro tempo começou equilibrado. Icasa e Sampaio se revezavam nas oportunidades de gol. Mas não durou muito, e o Sampaio ficou por mais tempo no campo de ataque, tanto que aos 18 minutos Ullian Corrêa marcou belo gol em lance no qual que o volante tricolor parecia disposto a cruzar.

O time cearense não se abalou. Aos 22 minutos, uma boa jogada pela direita resultou em chute de Danilo no canto esquerdo do goleiro Rodrigo Ramos: 1 a 1.

Depois do empate, o Sampaio voltou a dominar o jogo. Contudo, o predomínio não valeu nada, já que aos 41 minutos o zagueiro Edimar cometeu pênalti em Danilo Cintra. Bismark cobrou: virada no Castelão.

No segundo tempo, o atacante Pimentinha entrou no lugar do lateral-esquerdo Ítalo. O treinador do Sampaio, Lisca, mostrava que a equipe vinha mais ofensiva ainda para terminar o jogo com um resultado positivo.

A vontade todas dos jogadores do Sampaio foi recompensada logo aos dois minutos, quando William Paulista ganhou do lateral Dodó, invadiu a grande área e chutou no ângulo superior esquerdo do gol adversário. Era o empate maranhense.

Daí pra frente, o Sampaio foi mais dono do jogo do que nunca, mas as oportunidades eram jogadas fora. Quando o time ficava perto de fazer o terceiro gol, a defesa do Icasa se mostrava determinada a segurar o placar e garantir um ponto fora de casa.

Cinco minutos foram dados de acréscimo pela arbitragem. O jogo parecia mesmo que ficaria no empate. Mas faltando 30 segundos para o fim, Edgar avançou pela esquerda, bateu cruzado, a defesa do Icasa não conseguiu afastar, e Pimentinha empurrou para o fundo do gol. Foi praticamente o último lance do jogo. Logo após o apito final, jogadores do Icasa foram pra cima da arbitragem.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 3 x 3 Ponte Preta

 3 x 3 

14ª RODADA
SAMPAIO CORRÊA VIRA, E PONTE PRETA BUSCA EMPATE NO FIM: 3 A 3
Paulistas, que chegaram a abrir 2 a 0 no primeiro tempo, estão em 12º. Maranhenses perdem chance de entrar no G-4 e ocupam o sexto lugar

Sampaio Corrêa e Ponte Preta fizeram um dos jogos mais animados na Série B do Brasileiro. Na tarde deste sábado, os times ficaram no empate, por 3 a 3, no Estádio Castelão, em São Luís, em confronto que teve virada e gol de empate perto do fim pela 14ª rodada. Eloir, da Bolívia Querida, e Rafael Costa, da Macaca, com dois gols cada, foram os artilheiros da partida. Pimentinha ainda marcou mais um para o time da casa, e Elton também fez para os visitantes.

O empate trava o Sampaio Corrêa, que vinha de vitórias sobre Bragantino (1 a 0) e Vila Nova (2 a 0). Um terceiro triunfo consecutivo levaria o time maranhense para a zona de acesso na Série B. Agora, chega aos 23 pontos e aparece na sexta colocação. Para a Ponte Preta, a situação permanece crítica. Com um novo tropeço, a equipe acumula sete jogos sem vencer – sendo dois pela Copa do Brasil – e com 19 pontos está em 11º lugar.

O Sampaio volta a campo na terça-feira, quando acontece a abertura da 15ª rodada. Encara o Joinville, às 21h, fora de casa, na Arena Joinville. A Ponte volta a atuar somente na sexta-feira, também às 21h, quando recebe o Bragantino, no Moisés Lucarelli. O jogo marca o retorno do meia Renato Cajá e marca a festa de 114 anos do clube, que será comemorada no sábado.

Emoção do começo…

Com a presença de Roni entre os titulares logo em sua estreia, a Ponte adotou uma postura mais ofensiva em relação aos outros jogos. Assim, não demorou muito tempo para abrir o placar com Elton. O Sampaio, porém, teve a chance do empate em seguida, mas o chute de Edgar parou na trave. Do outro lado, porém, a situação foi outra. Quando teve nova oportunidade, a equipe paulista não desperdiçou e coube ao atacante Rafael Costa ampliar a vantagem com um toque na saída de Luiz Müller.

Apostando nos contra-ataques, a Macaca deixou espaços para o Sampaio se aproximar, e o time da casa começou a reação. Edgar foi derrubado por Juninho dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Eloir cobrou no canto direito e diminuiu. A Bolívia ainda teve força para buscar o empate com mais um gol de Eloir, que bateu forte após bela jogada de Hiltinho pela direita. Após sofrer o empate, a Ponte não ameaçou mais. Já os maranhenses ainda tiveram chance para virar, mas pararam no goleiro Roberto.

…ao fim

Na volta para o segundo tempo, Guto Ferreira desfez a improvisação na lateral direita da Ponte com a entrada de Daniel Borges na vaga de Adrianinho. Assim, Juninho passou a atuar na sua posição de origem no meio de campo. Com maior equilíbrio na marcação, os times não criaram tantas oportunidades e, quando chegaram, ficaram nas boas defesas de Luiz Müller, que pegou o chute de Elton, e Roberto, que foi bem nos arremates de Hiltinho e Márcio Diogo.

Com maior posse de bola e volume de jogo, o Sampaio Corrêa passou a pressionar a Ponte. Márcio Diogo poderia ter virado o placar, mas o chute foi por cima do gol. O técnico Lisca deu mais poder ofensivo ao time da casa com a entrada do veloz Pimentinha. Ele deu trabalho à zaga da Macaca. Em um dos lances, chamou a marcação e deixou Hiltinho livre para finalizar, mas Roberto fez boa defesa. Em outro, o atacante não desperdiçou e mandou para o gol, decretando a virada. A equipe paulista, porém, ainda conseguiu deixar tudo igual no final com mais um gol de Rafael Costa.

Sampaio e Ponte Preta jogam no Estádio Castelão (Foto: Bruno Alves / GloboEsporte.com)
GLOBO ESPORTE.COM

 

Portuguesa 1 x 4 Sampaio Corrêa

 1 x 4 

8ª RODADA
ENVOLVENTE, SAMPAIO CORRÊA HUMILHA A LUSA NO CANINDÉ E COLA NO G-4
Time do Maranhão deita e rola: faz quatro gols e desperdiça chance de aplicar goleada ainda maior; Portuguesa, em crise e no Z-4, sai vaiada .
Com um futebol envolvente, de toque de bola e muita velocidade, o Sampaio Corrêa atropelou a Portuguesa, na noite desta terça-feira, no Canindé. Venceu por 4 a 1 e poderia ter feito muito mais. Mostrou-se atrevido e foi fazendo gol atrás de gol, aumentando ainda mais a revolta dos torcedores da Lusa – em crise, o time permanece na zona do rebaixamento desde o início da Série B do Campeonato Brasileiro, após o longo e desgastante litígio com a CBF por conta da queda no ano passado.

A Portuguesa, que saiu mais uma vez vaiada de campo, segue na penúltima posição, com cinco pontos. Já o Sampaio Corrêa pulou para sétimo, com 11, mas ainda pode colar no G-4 se vencer o jogo a menos que tempor fazer – dia 7 de junho, contra o Avaí, em São Luís.

próximo jogo do Sampaio será no sábado, às 16h20, contra o Ceará, no Castelão. Já a Portuguesa vai tentar se reerguer fora de casa – contra o Vasco, no mesmo dia e horário, emVolta Redonda.

Uillian Corrêa Comemora gol do Sampaio Corrêa contra a Portuguesa (Foto: Marcelo Machado de Melo / Agência estado)

Uillian Corrêa comemora primeiro gol do Sampaio Corrêa  (Foto: Marcelo Machado de Melo / Ag. Estado)

Jogo a mil

A fria noite paulistana começou bem para o Sampaio Corrêa. Logo aos três minutos, Uilian abriu o placar. O volante avançou tranquilo até a entrada da área, cortou Rudnei e chutou para marcar um belo gol. A Portuguesa sentiu o golpe. Não conseguiu criar jogadas e estava previsível, sempre com avanços pelo lado esquerdo, acionando Eduardo. O Tubarão buscava os contra-ataques e errava menos. E, desta forma, chegou ao segundo gol. Márcio Diogo avançou pela direita e deu uma caneta em Luciano Castán antes de cruzar paraPimentinha ampliar o marcador. O time maranhense ainda teve mais duas chances, mas Tom foi preciso e evitou que a Lusa fosse goleada no primeiro tempo.

segunda etapa repetiu o início do jogo, com um gol relâmpago do Sampaio Corrêa. Quando o sistema de som do Canindé ainda anunciava as substituições feitas por Marcelo Veiga no intervalo, Márcio Diogo acertou o ângulo de Tom. Com o placar favorável, o time do treinador Flávio Araújo jogava tranquilo e sabia o que fazer quando tinha a posse de bola. Já a Portuguesa estava nervosa em campo e errava muito.

A impressão que se tinha no Canindé era de que o Sampaio Corrêa jogava em casa. Não descansou nem mesmo após o terceiro gol. Ainda colocou uma bola na trave e obrigou Tom a fazer boas defesas. Aos 37 minutos do segundo tempo, Serginho aproveitou pênalti sofrido por Laércio e fez o gol de honra da Lusa. Mesmo assim não deu esperanças à torcida. O público na arquibancada do Canindé parecia saber que o time não teria forças para a reação. Já no minuto seguinte Edgar fez o gol que decretou a goleada. Ao final da partida, as duas torcidas gritavam “olé” a cada toque do Sampaio Corrêa na bola, reconhecendo o time que foi melhor em campo.

GLOBO ESPORTE .COM