Sistema prisional do RN registra nova fuga e mais duas mortes de presos

Em Natal, preso foi levar lixo para fora do CDP de Candelária e não voltou.
Já em Parnamirim e em Caraúbas, detentos foram encontrados mortos.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

CDP de Candelária, na Zona Sul de Natal (Foto: Eduardo Rodrigues/Inter TV Cabugi)

CDP de Candelária, na Zona Sul de Natal (Foto: Eduardo Rodrigues/Inter TV Cabugi)

A tarde e a noite desta sexta-feira (24) foram movimentadas no sistema prisional potiguar. Segundo a Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape), um detento escapou pela porta da frente do Centro de Detenção Provisória de Candelária, na Zona Sul de Natal, e dois detentos foram encontrados mortos: um no CDP de Parnamirim, que fica na região Metropolitana da capital, e o outro na Cadeia Pública de Caraúbas, na região Oeste. Em ambos os casos, sindicâncias serão instauradas para apurar as eventuais responsabilidades.

Luciano Amaral Bezerra (Foto: Divulgação/Sejuc)
Luciano Amaral Bezerra (Foto: Divulgação/Sejuc)

Diretor da Coape, Zemilton Silva contou ao G1que a fuga no CDP de Candelária aconteceu por volta das 20h30. O detento que escapou foi identificado como Luciano Amaral Bezerra, de 42 anos, mais conhecido como ‘toupeira’. Preso por tráfico de drogas, ele trabalhava na limpeza da unidade. “Após uma faxina, ele foi levar o lixo para fora e não voltou”, relatou.

Quanto a responsabilidades pela fuga, Zemilton ressaltou que a equipe de plantão deverá ser ouvida durante a sindicância, pois mesmo sendo considerado de confiança, “o preso jamais deveria ter deixado a unidade sem supervisão”.

Com a fuga de ‘toupeira’, chega a 250 o número de presos que já escaparam do sistema prisional em 2016. Alguns foram recapturados, mas nem a Secretaria de Justiça (Sejuc) nem a Secretaria de Segurança Pública (Sesed) sabem precisar a quantidade de fugitivos que retornaram aos presídios.

Enforcados
A morte no CDP de Parnamim foi registrada por volta das 12h, momento em que o corpo de Igor Alves da Silva, de 19 anos, foi encontrado dependurado pelo pescoço. Preso por receptação de material roubado, o rapaz havia chegado na unidade dois dias antes. Zemilton explicou que somente a perícia da polícia técnica porderá atestar se o detento tirou a própria vida ou se foi vítima de um homicídio. De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o preso tinha marcas de unhas no pescoço.

Diretor do CDP, João Victor fez questão de ressaltar que a unidade não possui histórico de fugas e que passou ilesa pelas rebeliões que aconteceram em março do ano passado.

Já na Cadeia Pública de Caraúbas, a vítima foi Wanderson Bruno Martins de Freitas. “O preso foi encontrado durante uma revista estrutural na unidade. Estava dependurado pelo pescoço dentro de um banheiro”, disse o diretor Sérgio Idelfonso. A polícia trabalha com a possibilidade de assassinato.

15 mortes em 2016
Com as mortes destes dois detentos, chega a 15 o número de presos encontrados mortos dentro de unidades prisionais do Rio Grande do Norte apenas em 2016.

Sistema em calamidade
O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. Tudo em vão. As melhorias feitas foram novamente destruídas. Atualmente, em várias unidades, as celas não possuem grades e os presos circulam livremente dentro dos pavilhões.

 

G1.COM.BR

Após reclamar da demora, idoso agride médico em hospital no Rio Grande do Norte

Agressão aconteceu no final da manhã desta segunda (28) em Goianinha.
Idoso de 65 anos deu entrada no hospital reclamando de dores na barriga.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

Após exigir ser atendido com urgência, um idoso de 65 anos agrediu um médico plantonista do Hospital Municipal de Goianinha, cidade localizada a 54 Km de Natal, no final da manhã desta segunda-feira (28). O idoso agrediu o médico com um soco, mas foi contido por populares e levado até a delegacia de Goianinha.

De acordo com o delegado Wellington Guedes, o idoso, que deu entrada no hospital apresentando dores na região da barriga, reclamou da demora no atendimento e pediu para ser atendido com urgência. Segundo o delegado, de acordo com o depoimento do médico, a agressão ocorreu quando o médico saiu da sala após terminar um atendimento.

“O médico relatou que ao sair da sala o paciente cobrou ser atendido com urgência. Ele pediu que o paciente aguardasse a vez, mas o idoso relatou que estava sentindo as dores desde a noite anterior. O médico teria dito que ele já deveria ter procurado o hospital desde que começou a sentir as dores. Foi então que aconteceu a agressão”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com Guedes, o idoso conseguiu agredir o médico com apenas um soco e foi rapidamente contido por populares que estavam no hospital. O médico e o paciente foram conduzidos até a delegacia da cidade aonde o médico prestou queixa. Segundo o delegado, não foi possível interrogar o idoso. “O paciente não foi interrogado porque passou mal. Ele teve que ser transferido para o hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim”, disse.

Na delegacia foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) que será encaminhado a Justiça. De acordo com o delegado, o idoso irá responder por lesão corporal leve, uma vez que a agressão não causou nenhum dano maior ao médico. Além do TCO, foi expedida uma guia para a realização do exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) em Natal.

Agressão a médico
Este não é o primeiro caso de agressões a médicos no interior do RN em 2015. No começo do mês de dezembro, um médico foi agredido na Unidade Mista de Saúde (UMS) de Tibau do Sul, no litoral Sul potiguar. O médico Antônio Andrade foi agredido com chutes e socos por um paciente que reclamou da demora no atendimento.

De acordo com o delegado Wellington, os casos, apesar de se tratarem de agressões a médicos dentro do ambiente de trabalho, são distintos em virtude da natureza das lesões praticadas. “No caso de Tibau do Sul o médico, que era um idoso, foi seguidamente agredido, tendo ferimentos graves. No caso registrado hoje, o golpe desferido pelo paciente ocasionaram apenas um pequeno corte na boca”, disse.

Nessa terça-feira (22), o delegado André Gurgel, que está a frente do caso de agressão registrado em Tibau do Sul, declarou que o agressor, Guilherme Mendes de Faria, pode ser indiciado por até quatro crimes. Na oportunidade, o delegado garantiu que aguarda apenas a conclusão de laudos periciais para identificar os danos ao hospital e exames complementares no médico para caracterizar a lesão como leve ou grave.

 

G1.COM.BR

Presas apontadas como líderes de motins em Natal são transferidas

Sete detentas do Complexo Penal João Chaves foram para outro presídio.
Na quinta (19) e neste sábado (21) presas causaram alvoroço na unidade.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

Presas apontadas como líderes dos motins foram transferidas; neste sábado (21), detentas arrancaram barras de ferro das paredes dos banheiros (Foto: G1/RN)

Presas apontadas como líderes dos motins foram transferidas; neste sábado (21), detentas arrancaram barras de ferro das paredes dos banheiros da ala feminina do Complexo Penal João Chaves (Foto: G1/RN)

Sete presas – apontadas como líderes dos motins que ocorreram na noite da quinta-feira (19) e tarde deste sábado (21) na ala feminina do Complexo Penal João Chaves, unidade que fica na Zona Norte de Natal– foram transferidas para o Centro de Detenção Provisória Feminino de Parnamirim. Os nomes não foram divulgados.

Segundo a direção do Complexo Penal João Chaves, a ala feminina tinha 127 mulheres. Na quinta, algumas delas incendiaram colchões. Neste sábado, barras de ferro foram arrancadas das paredes dos banheiros. A situação foi controlada após uma intervenção dos Grupo de Operações Especiais (GOE) e agentes de plantão da própria unidade.

Ainda não se sabe o que motivou a inquietação das presas. A Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape) promete apurar o caso. Uma sindicância será aberta.

Em Alcaçuz, várias grades e portões foram arrancados das paredes; um dos pavilhões ficou completamente destruído (Foto: GOE/Grupo de Operações Especiais)
Em Alcaçuz, várias grades e portões foram arrancados das paredes; um dos pavilhões ficou completamente destruído (Foto: G1/RN)

Além da ala feminina do CPJC, outras três unidades prisionais do estado foram depredadas durante rebeliões ocorridas neste mês.

Nos dias 7 e 8, detentos do Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes, que também fica na Zona Norte de Natal, e da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, que fica em Nísia Floresta, município da região Metropolitana da capital, atearam fogo em colchões, queimaram lençóis, derrubaram paredes, arrancaram grades e destruíram várias celas. Em Alcaçuz, além do quebra-quebra em um dos pavilhões, os internos jogaram pedras contra o Batalhão de Choque da PM, que teve que recuar e deixar a penitenciária. Diretores das duas unidades ainda não sabem precisar o prejuízo causado com a depredação das instalações,

Já no dia 11, foi a vez dos presos do CDP de Santa Cruz, na região Agreste do estado, realizarem um quebra-quebra. Lá, além de colchões queimados, grades arrancadas, paredes arrombadas e celas destruídas, até o forro de gesso do teto foi derrubado .

Danos à estrutura da penitenciária de Alcaçuz ainda não podem ser quantificados (Foto: Divulgação/Sejuc-RN)
Penitenciária de Alcaçuz foi uma das
mais danificadas durante as rebeliões de março
(Foto: Divulgação/Sejuc-RN)

Calamidade pública
O sistema penitenciário potiguar está em calamidade pública desde o dia 17 de março após uma onda de rebeliões que atingiu pelo menos 14 das 33 unidades prisionais do estado. O decreto, renovado em setembro, tem validade até março de 2016.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), já foram gastos mais de R$ 5,6 milhões nas reformas das unidades depredadas. A secretaria reconhece que o sistema penitenciário do RN é ultrapassado e precisa de uma modernização com mais eficiência e tecnologia nos processos.

 

G1.COM.BR

 

Agentes encontram novo túnel na Penitenciária de Parnamirim, Rio Grande do Norte

Revista programada foi realizada nesta sexta-feira (13).
Túnel foi encontrado em cela do pavilhão 2 da unidade.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

Agentes penitenciários e homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) encontraram mais um túnel na Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), localizado na Grande Natal, na manhã desta sexta-feira (13). De acordo com um agente penitenciário que preferiu não se identificar, as escavações já estavam em um estágio avançado.

Ainda de acordo com o agente, a revista realizada nesta sexta foi uma ação programada, uma vez que já existiam suspeitas sobre a existência do túnel. A diretoria da unidade pediu o reforço do GOE para realizar a intervenção e acabou confirmando a existência do túnel em uma cela do pavilhão 2. O túnel já foi concretado.

Durante a tarde, tanto os agentes da unidade quanto os homens do GOE realizaram uma revista ao presídio e uma contagem para conferir o número de presos, mas até o momento não há relatos sobre materiais apreendidos.

A Penitenciária Estadual de Parnamirim tem capacidade para custodiar 288 detentos, no entanto, de acordo com a direção, custodia atualmente cerca de 580 presos. A estimativa é de que 210 apenados estejam cumprindo pena apenas no pavilhão 2, aonde o túnel foi encontrado.

 

G1.COM.BR

Concurso para professor no RN abre inscrições nesta segunda-feira (9)

São ofertadas 1.400 vagas, segundo edital publicado dia 30 de outubro.
Salário é de R$ 2.013,39; provas acontecem no dia 10 de janeiro de 2016.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

Começam nesta segunda-feira, dia 9 de novembro, e seguem até 7 de dezembro as inscrições para o concurso público que prevê a contratação de 1.400 professores efetivos e especialistas em educação para a rede de educação do Rio Grande do Norte. Segundo o edital, publicado pelo governo do estado no dia 30 de outubro, o salário oferecido é de R$ 2.013,39. A taxa de inscrição é de R$ 65. A expectativa é que as provas sejam realizadas no dia 10 de janeiro. Confira AQUI o edital.

Ainda de acordo com edital, são oferecidas 174 vagas para especialista em educação; 38 para professore de arte; 89 para professor de música; 56 para professor de ciências biológicas; 56 para professor de educação física; 17 para professor de filosofia; 41 para professor de física; 54 para professor de geografia; 53 para professor de história; 18 para professor de espanhol, 37 para professor de inglês; 108 para professor de português; 72 para professor de matemática; 178 para pedagogo; 140 vagas para intérprete de libras; 60 vagas para professor de libras; 146 vagas para pedagogo com especialização em educação especial; 28 vagas para professor de química; 16 para professor de religião e 19 para professor de sociologia.

Concurso para professor
do estado
Inscrições De 9 de novembro a 7 de dezembro
Vagas 1.400
Salário R$ 2.013,39
Taxa R$ 65
Prova Dia 10 de janeiro

O concurso será organizado pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan). A seleção terá duas fases. A primeira fase será a prova objetiva e de múltipla escolha de caráter eliminatório e classificatório e a segunda fase será a avaliação de títulos de caráter apenas classificatório.

As provas objetivas serão aplicadas simultaneamente nas cidades de Natal, Parnamirim, Nova Cruz, São Paulo do Potengi, Ceará-Mirim, Macau, Santa Cruz, Angicos, Currais Novos, Caicó, Assu, Mossoró, Apodi, Umarizal, Pau dos Ferros e João Câmara. O candidato terá que optar pela cidade em que deseja realizar as provas no ato da inscrição.

As inscrições podem ser feitas pela internet através do site do organizador do certame ou presencialmente nos locais de inscrições descritos no edital.

 

G1.COM.BR