Homem é morto após atirar contra policial em Parintins, diz Polícia Militar do Amazonas

Homem teria efetuado disparo contra a coxa direita do policial militar.
Crime ocorreu no bairro Itaúna, no município a 369 km da capital.

Cidade de Parintins está entre os municípios beneficiados (Foto: Reprodução/TV Amazonas)

Crime ocorreu na cidade de Parintins
(Foto: Reprodução/TV Amazonas)

Um homem, de 21 anos, morreu após ser atingido com pelo menos dois tiros no município de Parintins, a 369 km de Manaus. De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), o jovem tentou matar um policial que revidou à investida.

Segundo informações do do Comando de Policiamento do Interior (CPI), o homem morto seria um detento do regime semiaberto.

O tiroteio ocorreu na madrugada deste domingo (29), na rua Paraíba, localizada no bairro Itaúna, um dos bairros mais populosos de Parintins.

Segundo relatos de testemunhas repassados para a polícia, o homem estava na frente da casa dele com um amigo, quando viu o soldado do 11º Batalhão da Polícia Militar (11º BPM) passar pela rua em uma motocicleta.

O policial que estava sem o uniforme e acompanhado da esposa, passou pelo local para retornar para a residência onde mora, quando foi atingido com um tiro na perna direita que teria sido disparado pelo detento.  A mulher do soldado não foi atingida.

De acordo com testemunhas, mesmo machucado, o soldado sacou a arma de fez cerca de 12 disparos contra o suspeito. Dois atingiram as costas e a barriga do rapaz que morreu no local.

O soldado foi levado a uma unidade de saúde do município e passa bem. Nesta semana ele deve ser ouvido na delegacia do município.

O amigo do suspeito fugiu do local e ainda não foi localizado pela polícia, segundo informações do CPI.

 

G1.COM.BR

Renata Alves gravou ontem e anteontem reportagens em Parintins

Festa dos bois  
Renata Alves, do “Hoje em Dia”, foi escalada pela Record para cobrir neste fim de semana os preparativos da próxima festa de Parintins, que vai acontecer nos dias 26, 27 e 28 deste mês, e também gravar uma série especial em Manaus, que ainda não tem data definida para exibição.
Na segunda, ela já estará de volta ao estúdio do programa.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Campanha visa diminuir riscos de acidentes aéreos no interior do Amazonas

Ação aconteceu nesta semana na cidade de Lábrea.
54 choques entre animais e aviões aconteceram neste ano na região.

Sede do Aeroclube de Manaus (Foto: Reprodução/ACA)

Choques de aviões com animais silvestres chegam
a 54 ocorrências neste ano (Foto: Reprodução/ACA)

Uma campanha para reduzir os perigos de acidentes aéreos causados pela imprudência na gestão de resíduos sólidos acontece em Labrea, distante 701km de Manaus, desde segunda-feira (22). Coordenada pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), a ação visa orientar sobre manejo e descarte correto do lixo para reduzir a quantidade de urubus em toda cidade.

De acordo com o Ipaam, o projeto já passou por seis municípios do interior do Amazonas neste ano: Carauari, Parintins, Tabatinga,Tefé, Coari e Eirunepé. Já as cidades deBarcelos, Maués, Humaitá, Borba, Manicoré, Fonte Boa e Santa Isabel do Rio Negroestão previstas para receberem a ação.

As abordagens da campanha serão feitas nos empreendimentos comerciais, feiras, residências, escolas, universidade, entidades governamentais e não governamentais. Um folder educativo com as práticas positivas que a população deve ter em relação aos resíduos é entregue no momento da abordagem. Além do folheto, cartazes e banners serão afixados, contendo mensagens educativas e orientadoras.

Segundo o Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em 2012, foram registrados no Amazonas 120 ocorrências entre fauna e aeronaves, das quais 76 envolvendo aves e dessas 56 com urubus. Já em 2013, de janeiro a 17 de maio, foram registradas 54 ocorrências entre fauna e aeronaves, das quais 26 envolvendo aves e, dessas, 20 com urubus.

 

G1

Carlinhos Brown anuncia show na Semana da Pátria em Maués, no Amazonas

Baiano vai divulgar novo disco e apresentar sucessos da carreira.
Maués terá série de atividades culturais neste segundo semestre.

Ao lado do levantador de toadas, David Assayga (à direita), o cantor e produtor musical Carlinhos Brown participou da gravação do DVD (Foto: Adneison Severiano)

Carlinhos Brown participou da gravação do DVD do Caprichoso em Parintins no mês de março (Foto: Adneison Severiano)

O cantor Carlinhos Brown será a grande atração da série de atividades culturais programadas para a cidade de Maués, distante 276 km de Manaus, neste segundo semestre. O show do baiano está previsto para acontecer no dia 7 de setembro. Além do espetáculo, a Semana da Pátria no município terá várias atividades esportivas, como, por exemplo, wakeboard, slackline, flyboard e skate.

De acordo com a assessoria de comunicação do músico, a apresentação vai divulgar as músicas do novo disco do cantor, além de contar com sucessos, incluindo o hit “A Namorada”. Este será o segundo show de Brown no interior do Amazonas neste ano. Em março, o ex-membro do grupo Tribalistas participou da gravação do DVD do boi Caprichoso na cidade de Parintins.

A programação de atividades culturais em Maués está prevista para começar nos dias 16 e 17 de agosto com o Festival Folclórico dos Bumbás da Ilha de Vera Cruz. O evento vai contar com a presença dos bois Brilhante, Malhado e Garantido do Laguinho, além do levantador de toadas do boi Caprichoso, David Assayag. Já entre 7 e 12 de outubro ocorre no município a Semana Literária, enquanto a Festa do Guaraná será realizada nos dias 28, 29, e 30 de novembro, assim como o Festival da Canção do Guaraná e a 1ª Feira do Agronegócio. Por fim, no dia 31 de dezembro, será feito o Réveillon na Praia da Maresia.

 

G1

Festa dos Visitantes em Parintins continua sem nomes confirmados

Ritmo das obras no Bumbódromo de Parintins foram intensificados (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)

Ritmo das obras no Bumbódromo de Parintins foram intensificados (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)

 

Com o estádio Tupy Catanhede recém reformado e confirmado para receber a Festa dos Visitantes em Parintins, no dia 27 de junho, às vésperas do Festival Folclórico, as atenções agora se voltam para o line-up do evento, que promete receber 80 mil pessoas sob o som de toadas e diversos ritmos. Mas, segundo a secretária de cultura e turismo do município, distante 369 km de Manaus, Cléia Viana, as atrações musicais do evento ainda não foram definidas. “Temos muitos nomes em mente, locais e nacionais, mas nada foi confirmado por enquanto. Mas seja quem for escalado, será do gosto do povo”, afirmou a secretária.

Em 2012, os cantores Latino e Gaby Amarantos, além do Dj João Brasil, foram as principais atrações da festa que é considerada uma recepção para os turistas que vão acompanhar as disputas de Caprichoso e Garantido.

A pouco mais de um mês da segunda maior festa folclórica do Brasil, convênios ainda estão sendo fechados entre o prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás, e o governador do Amazonas, Omar Aziz. “Os convênios, assinados na quarta (22), preveem melhorias significativas em Parintins, que proporcionarão uma melhor qualidade de vida aos moradores e uma experiência agradável aos turistas”, disse Cléia Viana.

Questões como educação, cultura e turismo, saúde, limpeza, estão sendo definidas nos convênios, além de ações “mais urgentes, como pintura dos meios-fios, capinação e podagem de árvores, recuperação de calçadas e fechamento de buracos no asfalto”, disse a secretária.

Segundo a secretária, outra questão preocupante é o município ter decretado situação de emergência na terça-feira (21). “Já passamos por outras enchentes e sobrevivemos. A festa aconteceu. Desta vez estamos preparados, o município criou o Comitê Permanente de Assistência Humanitária (CPAH), que conta com a participação de todas as secretarias, com a ajuda do Estado e da Defesa Civil, informou.

Prefeito Alexandre da Carbrás instituiu o Comitê Permanente de Assistência Humanitária (CPAH)  (Foto: Divulgação)
Prefeito Alexandre da Carbrás instituiu o Comitê Permanente de Assistência Humanitária (CPAH) (Foto: Divulgação)

Comitê de Ações Humanitárias
O prefeito Alexandre da Carbrás instituiu o Comitê Permanente de Assistência Humanitária (CPAH) para pôr em prática o plano de ação para prestar auxílio às famílias atingidas pela cheia deste ano.

Entre as primeiras ações estão a interligação das secretarias de Saúde, Semast e Defesa Civil para o auxílio de imediato com visitas para o levantamento das áreas de risco, assistência social e atendimento médico. Serão duas equipes que atuarão cada uma com bombeiros civis e técnicos em Defesa Civil, duas enfermeiras e duas auxiliares de enfermagem, além de duas assistentes sociais, sendo uma equipe para a cidade e outra para a zona rural.

Além de todas as ações que estão em andamento, a Defesa Civil Municipal em conjunto com a Secretaria de Obras, atua diariamente com uma equipe de 40 homens, entre carpinteiros e auxiliares que fazem a construção de pontes, dois caminhões de apoio ao transporte de
madeira. A Prefeitura disponibiliza barcos e lanchas para o deslocamento de pessoal para a zona rural de Parintins.

 

G1

Rio Negro avança e subida das águas ameaça comércio central de Manaus

ACA cobra que ações sejam realizadas para minimizar prejuízos a lojistas.
Em 2012, cheia gerou 1.600 demissões e queda de até 90% nas vendas.

Visão geral da Avenida Eduardo Ribeiro, localizada no Centro de Manaus (Foto: Tiago Melo/G1 AM)Em 2012, Avenida Eduardo Ribeiro, localizada no Centro de Manaus, ficou submersa pelas águas (Foto: Tiago Melo/G1 AM)

Com nível atual de 28,79 cm, falta menos de trinta centímetros para cota de alerta do Rio Negro em Manaus ser atingida, o que está previsto para ocorrer nas próximas semanas, segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Se a cota ultrapassar 29m, a subida das águas deve começar a afetar áreas do Centro da capital e causar prejuízos ao comércio. No ano passado, mais de 1.600 trabalhadores foram demitidos durante o período crítico nas 300 lojas diretamente afetadas.

De acordo com o chefe da Divisão de Resposta da Defesa Civil de Manaus, sargento Altacir de Souza, quando o Rio Negro atinge 29m, a área do Centro começa a ser afetada, porque as águas do rio invadem a tubulação de esgoto, que transborda e transforma o local em ilha.

O presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ismael Bicharra, explicou que, embora a cheia seja proporcionalmente menor em relação ao ano passado, o avanço das águas nas áreas próximas ao Mercado Municipal Adolpho Lisboa deve alagar o local novamente. Para o representante da entidade comercial, essa previsão foi verificada durante vistoria aos locais tradicionalmente afetados pela cheia.

“Possivelmente, a área da Rua Barão de São Domingos e do mercado serão afetadas. Não acreditamos no avanço semelhante ao ano passado, quando as águas avançaram até o Relógio Municipal de Manaus. Porém, ainda existem muitos detalhes a serem considerados para termos uma previsão mais precisa, pois nas cabeceiras dos rios ainda não parou de chover”, ressaltou o presidente da ACA.

Após amargarem sucessivos prejuízos em virtude das ruas no Centro terem sido inundadas em 2012, os lojistas temem sofrer novamente com a cheia deste ano, mesmo que estejam previstas perdas em proporções menores no comparativo com o ano passado.

Em 2012, durante quatro meses, a área de maior concentração comercial de Manaus permaneceu interditada devido à subida das águas do Rio Negro, que invadiram as galerias fluviais e tubulação de esgoto. Os ônibus também foram proibidos de trafegarem pelo terminal da Igreja Matriz e do mercado municipal.

“As pessoas não tinham acesso, porque os ônibus passaram a circular pela Avenida Sete de Setembro. Isso provocou, somente no mês de junho, mais de 1.600 demissões de trabalhadores e afetou quase 300 lojas, que ficaram na iminência de fechar. Como envolvia muitas empresas, não há como estimar o prejuízo em dinheiro causado pela cheia no Centro. As grandes empresas chegaram a ter uma queda no faturamento de 90%”, enfatizou Ismael Bicharra.

Ações
Para planejar ações direcionadas à minimização dos efeitos da cheia, a ACA deve acionar a Defesa Civil. “É um fenômeno que acontece todos os anos no nosso estado e continuará acontecendo. Por isso, precisamos encontrar alternativas para amenizar os prejuízos dos empresários do Centro”, frisou o representante da associação.

A Defesa Civil municipal informou que já há planejamento para região do Centro. De acordo com o órgão, o isolamento de ruas ou as ações emergenciais serão definidos conforme o avanço das águas. “Vamos verificar a necessidade, ou não, de construir ponte de acesso na região do Centro ou se haverá interdição do local. Nessa região de isolamento, construiremos passarelas. Vai ser um trabalho em conjunto com a Defesa Civil Estadual”, ressaltou o sargento Altacir de Souza.

Segundo Souza, equipes da Defesa Civil estão realizando o monitoramento da subida do nível do rio diariamente no Centro. Também há uma embarcação navegando no Igarapé do São Raimundo e no bairro Educandos, para verificar situações de ambas as áreas ribeirinhas.

Já a Secretaria Municipal Extraordinária do Centro de Manaus (Semex), informou que ações em relação à cheia na área central da capital são coordenadas pela Defesa Civil e que se envolverá somente se for acionada pelo órgão.

G1

 

UEA abre vagas de professor para curso de mestrado, no Amazonas

Docentes vão atuar no curso de mestrado de segurança pública da UEA.
Profissionais vão ganhar salários entre R$ 3.972,95 e R$ 8.300,38.

UEA está com inscrições abertas para residências no setor de saúde no Amazonas (Foto: Alfredo Fernandes/Agecom)

Processo seletivo da UEA vai preencher seis vagas
para professores (Foto: Alfredo Fernandes/Agecom)

O edital do Processo Seletivo Simplificado para a contratação de seis professores temporários para o curso de mestrado em Segurança Pública da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Segundo a instituição, os profissionais vão ganhar salários que variam entre R$ 3.972,95 e R$ 8.300,38, de acordo com a carga horária.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no período de 13 de maio a 14 de junho. O local para o procedimento será na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública, Cidadania e Direitos Humanos, localizada na Avenida Leonardo Malcher, no bairro Praça 14, Zona Sul de Manaus.

Os candidatos devem ter título de doutor em qualquer área do Direito, na área de Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas ou áreas afins do concurso, de acordo com o conteúdo expresso no edital. De acordo com a UEA, o processo seletivo será composto por análise do currículo e de documentos, além da prova didática, na qual o docente deve ministrar aula com 30 minutos de duração.  O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 1º de julho.

G1