Após quatro anos, vertedouro de Itaipu volta a abrir todas as comportas

Vazão de água na manhã deste domingo (22) passou de 11 milhões de l/s.
Cheia vem sendo monitorada por comissão que alerta sobre enchentes.

Bandeira do estado do Paraná

As três calhas do vertedouro de Itaipu foram abertas neste domingo (22) por volta das 10h (Foto: Patrícia Iunovich / Itaipu Binacional / Divulgação)

As três calhas do vertedouro de Itaipu foram abertas neste domingo (22) por volta das 10h

(Foto: Patrícia Iunovich / Itaipu Binacional / Divulgação)

Com vazão recorde, a Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, abriu na manhã deste domingo (22) todas as 14 comportas do vertedouro. Situação semelhante foi registrada pela última vez em 2011. Por volta das 10h, o volume de água dispensado pelas três calhas passava de 11 milhões de litros por segundo, o equivalente a sete Cataratas do Iguaçu em dias normais. Previsão é que siga todo aberto até as 12h.

A vazão do excedente de água não usado na produção de energia elétrica é a maior do ano. Por causa do espetáculo raro, o Complexo Turístico da hidrelétrica disponibilizou ônibus extras para a visitação neste domingo e lembra que moradores de Foz do Iguaçu e região não pagam para fazer a visita panorâmica. Para tanto, é preciso apresentar comprovante de endereço recente.

Por ser uma usina que opera com reservatório um pequeno volume de água se comparado à vazão do rio – do tipo fio d’água -, Itaipu não tem como “segurar” a água do Rio Paraná. Por isso, toda a água que chega até a barragem segue o curso do rio barragem abaixo, seja passando pelas unidades geradoras e produzindo energia, ou dispensada pelo vertedouro, quando há mais água do que o necessário para a geração.

O reservatório opera no sistema de cotas mínima e máxima de armazenamento. A cota máxima fica aos 220,30 metros acima do nível do mar. Até hoje, a cota mínima utilizada por Itaipu foi de 215,35 metros, em 2001, quando a binacional precisou operar em carga máxima para atender o setor elétrico brasileiro. Naquele ano, o Brasil chegou a enfrentar um racionamento de energia e a usina precisou ser acionada com maior potência.

Imagem rara: vertedouro de Itaipu teve todas as calhas abertas pela última vez em 2011 (Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional)
Imagem rara: vertedouro de Itaipu teve todas as calhas abertas pela última vez no dia 24 de julho de 2011, quando a estrutura passou por testes (Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional)

Alerta para enchentes
A Comissão de Cheia permanece monitorando e avaliando a situação, com a divulgação deboletins permanentes de alertas hidrológicos para a região. No sábado (21), cerca de 40 casas no bairro San Rafael, em Hernandárias, no Paraguai, foram atingidas pela elevação do Rio Paraná na região da Ponte da Amizade, na fronteira entre o Brasil e o país vizinho. Naquele ponto, o nível do rio chegou a 113,3 metros, mais de 4 metros acima do normal.

Vazão no vertedouro passou de 11 milhões de litros de água por segundo, o equivalente a mais de sete Cataratas do Iguaçu (Foto: Isabeli Zucheli / RPC)
Vazão no vertedouro passou de 11 milhões de litros de água por segundo, o equivalente a mais de sete Cataratas do Iguaçu (Foto: Isabeli Zucheli / RPC)

Estrutura segura
Apesar do grande volume de água no lago, técnicos de Itaipu asseguram que a população não precisa temer possíveis rompimentos da barragem.

“Não há motivo algum para preocupação com Itaipu”, afirma o coordenador da Comissão de Concreto do Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), engenheiro José Marques Filho, que esta semana esteve na usina para ministrar um curso sobre segurança de barragens, direcionado a 25 funcionários de Itaipu.

Completo Turístico preparou esquema especial de visitação disponibilizando ônibus extras para turistas e moradores da região (Foto: Patrícia Iunovich / Itaipu Binacional / Divulgação)
Completo Turístico preparou esquema especial de visitação disponibilizando ônibus extras para turistas e moradores da região (Foto: Patrícia Iunovich / Itaipu Binacional / Divulgação)

Para ele, a combinação de três fatores – projeto, obra e monitoramento bem feitos – faz com que o risco em Itaipu seja considerada mínimo, apesar de sua dimensão gigantesca. “Uma obra deste porte tem importância monstruosa, do ponto de vista econômico e de responsabilidade com as pessoas do entorno. Imagine ter um problema na usina que contribui com quase 17% do consumo de energia do País? Seria desastroso”, observa.

Itaipu conta com mais de 2,5 mil instrumentos para acompanhar o comportamento das estruturas de concreto e da fundação das suas barragens, além de 5.295 drenos e do próprio vertedouro, com capacidade para vazão de 60 milhões de litros por segundo.

 

G1.COM.BR

Com vertedouro aberto, Itaipu alerta para enchentes no oeste do Paraná

Famílias de comunidades ribeirinhas no Paraguai estão deixando as casas.
Previsão da usina é que no domingo (22) todas as três calhas sejam abertas.

Bandeira do estado do Paraná

A Comissão de Cheia da Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, está alertando para os riscos de enchentes na região a partir desta sexta-feira (20). Em Ciudad del Este, no Paraguai, famílias das comunidades ribeirinhas ao Rio Paraná, abaixo da hidrelétrica, já estão deixando as casas.

“Estamos ajudando as famílias a tirar seus pertences de casa. Pelo menos 56 famílias devem ter que deixar suas casas por causa da enchete”, comentou o representante da prefeitura de Ciudad del Este Juan Cáceres, referindo-se ao bairro San Rafael.

Na manhã desta sexta-feira (20), o vertedouro de Itaipu vertia 6,2 milhões de litros de água por segundo, mais de quatro vezes a vazão média das Cataratas do Iguaçu (Foto: Erikson Rezende / RPC)
Na manhã desta sexta-feira (20), o vertedouro de Itaipu vertia 6,2 milhões de litros de água por segundo, mais de quatro vezes a vazão média das Cataratas do Iguaçu
(Foto: Erikson Rezende / RPC)

Por causa da grande quantidade de água no reservatório de Itaipu, o vertedouro precisou ser novamente aberto. Na manhã desta sexta, a vazão na calha aberta era de 6,2 milhões de litros de água por segundo. E, a previsão para domingo (22) é que todas as três calhas permaneçam abertas entre as 9h e as 14h para escoar o excedente não utilizado na produção de energia. Devem ser escoados 9 milhões de l/s, o equivalente a seis Cataratas do Iguaçu em períodos normais.

Em nota, a Itaipu explicou que “a programação da vazão está sendo estimada com base na afluência do Rio Paraná, que não para de subir. Chove muito tanto a montante (acima) quanto a jusante (abaixo) da usina. Por causa do aumento do nível dos rios Iguaçu, que abriga as Cataratas, e Paraná, onde está localizada a Itaipu, há risco de enchentes nos próximos dias em toda a região ribeirinha, especialmente na margem paraguaia.”

A usina tem 40 estações de medição de nível e chuva instaladas nos rios que desaguam no reservatório. Com estas informações, os técnicos de Itaipu conseguem prever a quantidade de água que chega ao lago. “Está chovendo muito na região norte do Paraná e isso tem influência direta nos rios que fluem no Lago de Itaipu. A previsão é que isso continue nos próximos dias”, observou o gerente de operação do sistema, Alberto Araújo.

Previsão é que no domingo (22) vazão no vertedouro do Itaipu passe dos 9 mihões de litros de água por segundo (Foto: Erikson Rezende / RPC)
Previsão é que no domingo (22) vazão no vertedouro do Itaipu passe dos 9 mihões de litros de água por segundo (Foto: Erikson Rezende / RPC)

Dezoito das 20 unidades geradoras de Itaipu estão produzindo energia. Duas passam por manutenção periódica.

Nas Cataratas do Iguaçu, a vazão no início da manhã desta sexta passava de 5,7 milhões de litros por segundo, quase quatro vezes o volume normal de 1,5 milhão de l/s.

Estrutura segura
Apesar do grande volume de água no lago, técnicos de Itaipu asseguram que a população não precisa temer possíveis rompimentos da barragem.

“Não há motivo algum para preocupação com Itaipu”, afirma o coordenador da Comissão de Concreto do Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), engenheiro José Marques Filho, que esta semana esteve na usina para ministrar um curso sobre segurança de barragens, direcionado a 25 funcionários de Itaipu.

Para ele, a combinação de três fatores – projeto, obra e monitoramento bem feitos – faz com que o risco em Itaipu seja considerada mínimo, apesar de sua dimensão gigantesca. “Uma obra deste porte tem importância monstruosa, do ponto de vista econômico e de responsabilidade com as pessoas do entorno. Imagine ter um problema na usina que contribui com quase 17% do consumo de energia do País? Seria desastroso”, observa.

Itaipu conta com mais de 2,5 mil instrumentos para acompanhar o comportamento das estruturas de concreto e da fundação das suas barragens, além de 5.295 drenos e do próprio vertedouro, com capacidade para vazão de 60 milhões de litros por segundo.

 

G1.COM.BR

Em Mato Grosso, cigarros, fumo e analgésicos são apreendidos em barreira policial

Um casal transportava a mercadoria em uma carretinha e no veículo.
Motorista parou bruscamente após ver barreira policial.

Bandeira do estado deMato Grosso

Apreensão de cigarros foi feita durante barreira policial (Foto: Polícia Civil/MT)

Apreensão de cigarros foi feita durante barreira policial. (Foto: Polícia Civil/MT)

Foram apreendidos na manhã deste sábado (7) 360 mil cigarros de diversas marcas, 9.840 unidades de fumo e 190 unidades de analgésicos. A apreensão foi feita na BR-070, próximo a um curtume, pela Polícia Civil de Barra do Garças, através da delegacia especializada de Roubos e Furtos.

Foram apreendidos cigarros, fumo e analgésicos. (Foto: Polícia Civil/MT)
Foram apreendidos cigarros, fumo e analgésicos.
(Foto: Polícia Civil/MT)

Segundo a polícia, todos os produtos são contrabandeados e estavam sendo transportados por um casal. O suspeito, que tem 31 anos, já responde por contrabando e descaminho – deixar de recolher impostos por produtos – pela Polícia Federal.

O delegado de Roubos e Furtos de Barra do Garças, Wilyney Santana Borges, informou que policiais civis faziam uma barreira na BR-070, próximo a Barra do Garças, para apreender um veículo roubado na região do Araguaia.

Ao avistar a barreira, o casal parou bruscamente o veículo que tinha uma carretinha acoplada com a carga ilegal, a cerca de 300 metros dos policiais. “Ele abriu o capô do veículo como se tivesse algum problema no motor, o que chamou a atenção dos policiais, que se aproximaram e verificaram que ele transportava a carga na carretinha e dentro do veículo também”, afirma.

De acordo com o delegado, o casal contou que havia recebido a mercadoria de Goiás e os dois estavam levando para revender em Primavera do Leste. “O cigarro era uma marca falsificada do Paraguai, o que é considerado contrabando, já o medicamento e o fumo não tinham nota fiscal, deixando de recolher impostos”, explicou.

O casal foi levado para a sede da Polícia Federal em Barra do Garças.

 

G1.COM.BR

James Akel comenta como o Paraguai se tornou atrativo para indústrias brasileiras

PARAGUAI ATRAI INDÚSTRIAS BRASILEIRAS

File:Flag-map of Paraguay.svg

Dezenas de indústrias brasileiras já estão no Paraguai.

A primeira vantagem é isenção de impostos de importação, além de não ter fiscal aduaneiro que achaque a empresa.

A outra é uma energia elétrica 65% mais barata.

Outra é não ter Justiça do Trabalho que afeta todo custo de pequenas e médias empresas.

O único imposto é 1% sobre as exportações.

Então a empresa fabrica tudo lá com matéria prima do Brasil e exporta ao Brasil.

As empresas também são responsáveis pelo treinamento das pessoas que ali querem trabalhar.

Um cenário perfeito pra toda indústria.

 

 

Escrito por James Akel às 15h48 no dia 19 de outubro de 2015

Uruguai ressurge e Colômbia se aproxima

Uruguai ressurge e Colômbia se aproxima

© AFP

O Uruguai entrou de novo na luta por um lugar na Copa do Mundo da FIFA 2014 ao derrotar a Venezuela fora de casa e tirar dela a quinta posição na tabela. Com isso, hoje seria o classificado para a repescagem contra um representante asiático. Colômbia e Chile também venceram e deram mais um passo rumo ao Brasil. Já a Argentina tem tudo para ir ao Mundial, apesar do empate com o Equador. O FIFA.com apresenta a seguir os destaques da 14ª rodada das eliminatórias da CONMEBOL.

O jogo da rodada
Venezuela 0 x 1 Uruguai
Gol: Edinson Cavani (28/1ºT)

Muita organização, um enorme sacrifício de todo o elenco e um golaço de Cavani deram à Celeste uma vitória fundamental fora de casa. Com isso, os comandados de Óscar Tabárez interromperam uma série de seis jogos sem triunfos e tiraram os adversários do cômodo quinto lugar por ter um melhor saldo de gols. Já Cavani pôs fim ao jejum de sete meses e quatro jogos sem marcar nas eliminatórias.

A segunda derrota da Venezuela em casa no atual torneio classificatório teve um custo alto para a vinotinto, que deixou as cinco primeiras posições pela primeira vez desde a nona rodada – e isso porque o Uruguai não ganhava na casa da adversária desde 1996.

Os outros jogos
A líder Argentina falhou em sua primeira tentativa de garantir uma vaga na próxima Copa do Mundo da FIFA, mas ainda assim conseguiu o que mais ninguém fez nestas eliminatórias: voltar de Quito com um ponto. Além disso, o 1 a 1 com o Equador permitiu aos argentinos ampliar sua série invicta a 11 partidas, cinco das quais foram como visitantes. A seleção alviceleste abriu o marcador logo no primeiro ataque, com uma cobrança de pênalti convertida por Sergio Agüero, mas uma cabeçada de Segundo Castillo deixou tudo igual aos 17 da etapa inicial. Assim como no compromisso anterior, Lionel Messi jogou apenas 30 minutos e participou pouco.

Enquanto isso, a Colômbia se garantia na segunda colocação, com 23 pontos, com a convincente vitória por 2 a 0 sobre o Peru em Barranquilla. Foi seu quarto triunfo consecutivo em casa, onde já soma 367 minutos sem sofrer gols. Com isso, deu outro passo firme para sua primeira Copa do Mundo da FIFA desde a França 1998. “Soubemos ser pacientes”, explicou Radamel Falcao, autor do primeiro gol e, agora, quarto artilheiro das eliminatórias, com sete. Teófilo Gutiérrez fez o outro, selando a quinta derrota peruana em seis jogos fora de casa. Com isso, o conjunto de Sergio Markarián caiu para a sétima colocação, com os mesmos 14 pontos, embora continue a dois de Uruguai e Venezuela (ambos com 16).

O Chile também parece ter acertado o passo rumo ao Brasil 2014 após a trabalhosa vitória por 3 a 1 sobre a Bolívia em Santiago. Os donos da casa chegaram ao terceiro triunfo seguido sob o comando de Jorge Sampaoli e não só se consolidaram na quarta posição, como foram a 21 pontos e abriram cinco de vantagem sobre os adversários mais próximos, com quatro rodadas para o fim. Os autores dos gols foram Eduardo Vargas, que balançou a rede pela quarta partida consecutiva, Alexis Sánchez, que ainda não havia anotado, e Arturo Vidal. Este jogo, além disso, marcou a volta de David Pizarro à seleção, após oito anos de ausência. Marcelo Moreno descontou para os bolivianos, que não faziam um gol como visitantes havia 347 minutos. A derrota os deixou sem possibilidades de conseguir uma vaga direta, embora ainda possam chegar à repescagem.

O craque da rodada
Segundo Castillo (ECU)
Castillo, que esteve na Alemanha 2006 com sua seleção, se transformou em uma boa opção ofensiva para os equatorianos ao marcar diante da Argentina. Foi o terceiro gol do jogador de 31 anos nos últimos cinco jogos. Meia do Puebla mexicano, ele é o terceiro artilheiro da seleção tricolor na competição.

O número
14
– Este parece ser o número da sorte na América do Sul. Nas edições anteriores das eliminatórias disputadas neste formato, as seleções que ocupavam as quatro primeiras posições ao término da 14ª rodada foram as que se classificaram para a Copa do Mundo da FIFA. Desta vez, quem aparece nestas colocações são Argentina, Colômbia, Equador e Chile. Será que a história se repetirá?

O que eles disseram
“Saímos inteiros da Colômbia porque ainda temos chances de ir à Copa. Sabíamos que, acontecesse o que acontecesse em Barranquilla, nossas verdadeiras finais serão jogadas nas próximas rodadas, contra o Uruguai e a Venezuela. Repito: estamos inteiros.”
Sergio Markarián, técnico do Peru, após a derrota para os colombianos

Jogos da rodada
Terça-feira, 7 de junho

Colômbia 2 x 0 Peru
Equador 1 x 1 Argentina
Venezuela 0 x 1 Uruguai
Chile 3 x 1 Bolívia
Folgou: Paraguai

Classificação
1. Argentina – 26 pontos
2. Colômbia – 23
3. Equador – 21
4. Chile – 21
5. Uruguai – 16
6. Venezuela – 16
7. Peru – 14
8. Bolívia – 10
9. Paraguai – 8

 

FIFA.com

Flu encara o Olimpia em busca da segunda semifinal de sua história

Após empate no Rio, Tricolor vai tentar furar a defesa paraguaia para seguir atrás do título da Libertadores. Abel deve manter escalação do jogo de ida

PARBRA

O sonho de todo tricolor passa pelo estádio Defensores del Chaco. É neste palco que o Fluminense vai encarar o Olimpia na noite desta quarta-feira, às 22h (de Brasília), na luta para alcançar pela segunda vez a semifinal da Libertadores. O time das Laranjeiras, que está em sua sexta participação no torneio, precisa de uma vitória ou um empate com gols para ficar entre os quatro melhores, repetindo 2008 – quando foi vice-campeão. Novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis, e qualquer triunfo do Olimpia classifica os paraguaios.

Depois de poupar quase todos os titulares na estreia pelo Brasileiro – apenas Rhayner foi a campo no segundo tempo contra o Atlético-PR -, o técnico Abel Braga deve repetir a escalação da primeira partida. Thiago Neves, já recuperado de um edema na panturrilha esquerda, até viajou com a delegação para Assunção, mas vai começar a partida no banco de reservas.

No lado do Olimpia, o técnico Ever Hugo Almeida decidiu fazer duas alterações e ainda mudou o esquema de jogo de sua equipe. Depois da retranca no Rio, ele armou um 3-4-3 para tentar garantir a classificação em casa. A TV Globo transmite o jogo para os estados de Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Regiões Norte, Nordeste (menos Recife) e Sul, além do Distrito Federal. O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real.
header as escalações 2

Olimpia: são duas mudanças em relação ao time da primeira partida. Aranda, expulso no Rio, dará lugar a Caballero. Já o atacante Ferreyra vai entrar no lugar do meia Giménez, mudando o esquema tático para 3-4-3. O técnico Ever Hugo Almeida vai mandar a campo a seguinte escalação: Martín Silva, Manzur, Miranda e Candia; Báez, Caballero, Ortiz e Salinas; Salgueiro, Barreiro e Ferreyra.

Fluminense: o time deve ter a mesma escalação da partida em São Januário. Existe a possibilidade de Rafael Sobis ganhar uma vaga, que seria de Rhayner ou Nem. Em busca da vaga nas semifinais, o Fluminense vai a campo com Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean e Wagner; Rhayner (Rafael Sobis), Wellington Nem (Rafael Sobis) e Fred.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Olimpia: Aranda, expulso no primeiro jogo, está fora da partida.

Fluminenseo Tricolor tem praticamente todo o seu elenco à disposição. Até o meia Thiago Neves, recuperado de um edema na panturrilha esquerda, viajou para Assunção. Apenas o volante Valencia (estiramento na panturrilha direita) e o atacante Marcos Junior (estiramento na coxa direita) estão fora.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Olimpia: Martin Silva, Baéz e Ortiz.

Fluminense: Ninguém.

 

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Assim como na primeira partida, o trio de arbitragem será uruguaio. Daniel Fedorczuk será auxiliado por Miguel Nievas e Carlos Pastorino. Árbitro Fifa desde 2011, Fedorczuk tem pouca experiência internacional. Na verdade, apenas três partidas, sendo duas delas pela atual Libertadores: a vitória do Atlético-MG por 2 a 1 sobre o The Strongest em Belo Horizonte e o triunfo do Palmeiras por 1 a 0 diante do Libertad. A partida entre Olimpia e Fluminense será ainda a primeira da carreira do árbitro em um mata-mata da Libertadores.

 

header_estatisticas (Foto: arte esporte)

Olimpia: agora jogando em casa, o Olimpia terá de melhorar sua pontaria em relação ao jogo em São Januário. No Rio, o time paraguaio finalizou apenas quatro vezes. E todos os chutes foram para fora. O desempenho da equipe de Ever Almeida no Defensores del Chaco, no entanto, é muito positivo. Ainda está invicta no estádio em 2013. Pela Libertadores, foram quatro jogos, com três vitórias e um empate.

Fluminense: apesar do domínio em São Januário, o Fluminense finalizou apenas dez vezes. O que pode tranquilizar os tricolores é o fato de o time ter marcado gol em praticamente todos os jogos fora de casa na Libertadores 2013. Só passou em branco no empate por 0 a 0 com o Grêmio. O desempenho no estádio Defensores del Chaco também é positivo: sete jogos, três vitórias, três empates e apenas uma derrota.

 

O primeiro confronto entre Fluminense e Olimpia na história da Libertadores foi o de semana passada, válido pelas quartas de final da competição. Em São Januário, as duas equipes não saíram do 0 a 0. O Tricolor dominou o jogo todo diante de um adversário apenas preocupado em se defender. Leandro Euzébio e Rhayner perderam as melhores oportunidades.