#Retrospectiva2019 Brasil campeão da Copa América de 2019

Resumão

Como é bom estar em casa. E estar de volta. Em seu retorno ao local onde mais se sente à vontade e onde mais jogou, a seleção brasileira voltou a reinar na América. O Brasil venceu o Peru por 3 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, e conquistou pela nona vez a Copa América. Mas sofreu. Jogou com um a menos em boa parte da segunda etapa, ao ter Gabriel Jesus expulso. O camisa 9 havia dado assistência e feito um dos gols. Everton e Richarlison fizeram os outros gols brasileiros e Guerrero, de pênalti, fez o gol peruano, o único sofrido pela Seleção na campanha.

NOVE VEZES BRASIL

Após 12 anos, a seleção brasileira conquista a Copa América. A equipe brasileira foi campeã pela nona vez e sempre venceu quando sediou o torneio (1919, 1922, 1949, 1989 e 2019). São seis conquistas nas últimas 13 edições. O Brasil é o terceiro maior vencedor do torneio, que tem o Uruguai no topo, com 15 títulos, e a Argentina em segundo, com 14. A próxima edição é já no ano que vem, na Argentina e na Colômbia.

DO CÉU AO INFERNO

Decisivo na semifinal contra a Argentina, Gabriel Jesus novamente foi destaque. Fez um grande primeiro tempo. O camisa 9 protagonizou uma excelente jogada ao dar assistência para o gol de Everton, que abriu o placar. Depois, desempatou o jogo para a Seleção, no final da primeira etapa. No entanto, aos 24 minutos do segundo tempo, em uma disputa no alto com Zambrano, levou o segundo amarelo e foi expulso. Revoltado, ele fez sinal de roubo, socou o banco de reservas e foi aos prantos nos corredores do Maracanã. Mas sai como um dos principais jogadores da campanha vitoriosa da seleção brasileira.

OS 90 MINUTOS

Esqueça aquela seleção peruana goleada na primeira fase. O time de Gareca acertou a marcação e tomou a iniciativa no Maracanã. Mas esbarrou na eficiência brasileira. Em sua primeira finalização, a Seleção abriu o placar com Everton, eleito melhor em campo, em chute de primeira após jogadaça de Gabriel Jesus. O Peru chegou ao empate em pênalti marcado e revisado no vídeo pela arbitragem. Guerrero converteu. Mas a alegria peruana durou pouco. No último lance da primeira etapa, Gabriel Jesus acertou belo chute da entrada da área e fez o segundo: 2 a 1.

Brasileiros comemoram o gol de Gabriel Jesus, no final do primeiro tempo

Brasileiros comemoram o gol de Gabriel Jesus, no final do primeiro tempo (Foto: Luisa Gonzalez/Reuters)

O drama na segunda etapa foi ainda maior. Destaque no primeiro tempo, Gabriel Jesus foi expulso ao levar o segundo amarelo e deixou o Brasil com um a menos na reta final da decisão. Gareca não se intimidou. Lançou Ruidíaz, Andy Polo e Gonzáles para tentar o empate. Mas a Seleção se segurou. E desperdiçou chances no contra-ataque. No fim, Richarlison foi o responsável pelo ato final. Em sua redenção após sofrer com a caxumba e desfalcar o Brasil nas quartas de final, ele fez, de pênalti, o terceiro gol do Brasil: 3 a 1.

VAR EM AÇÃO

Após uma série de polêmicas ao longo da competição, a Copa América não poderia terminar sem o VAR. Ele esteve em ação duas vezes, para confirmar os dois pênaltis marcados. O primeiro, a favor do Peru, ao confirmar toque de mão em Thiago Silva na primeira etapa. O segundo, no final da partida, a favor da seleção brasileira, ao confirmar falta em Everton dentro da área.

Pênalti do Peru! Bola bate no braço de Thiago Silva e juiz aponta marca do cal, aos 40 do 1º tempo

Pênalti do Peru! Bola bate no braço de Thiago Silva e juiz aponta marca do cal, aos 40 do 1º tempo

O MAIOR CAMPEÃO DA HISTÓRIA

Daniel Alves ergueu seu 40º título da carreira, o primeiro como capitão da seleção brasileira. Ele é o jogador com mais conquistas na história do futebol. Foi a quarta vez que o lateral foi campeão pelo Brasil.

O MELHOR? O ARTILHEIRO? SÓ DEU BRASIL

Além de conquistar seu 40º título na carreira e ampliar a vantagem como maior vencedor da história do futebol, Daniel Alves foi eleito o melhor jogador da Copa América. O Brasil também ficou com o melhor goleiro, Alisson, e o artilheiro, Everton, que terminou a competição com três gols, ao lado de Guerrero. O jogador do Grêmio, no entanto, teve mais assistências e ficou com o troféu.

Daniel Alves recebe prêmio de melhor jogador da Copa América 2019

Daniel Alves recebe prêmio de melhor jogador da Copa América 2019

CAPITÃO AMÉRICA

Tite conquista o seu primeiro título pela seleção brasileira e alcança um feito inédito: é o primeiro treinador a ser campeão de todos os torneios continentais na América do Sul. Ele tem as taças da Copa Sul-Americana (2008), pelo Internacional, Libertadores (2012) e Recopa (2013), pelo Corinthians, e, agora, a Copa América (2019) pela Seleção.

Tite é jogado para o alto pelos jogadores brasileiros

Tite é jogado para o alto pelos jogadores brasileiros

RENDA RECORDE

O futebol brasileiro tem um novo recorde de renda registrado. O público na final foi abaixo do estimado, com 58.584 pagantes, mas o valor arrecadado chegou a R$ 38.769.850,00, o maior já registrado e divulgado em uma partida de futebol no Brasil.

GLOBO ESPORTE.COM31

Opponent watch: Backflip again as Peru skipper cleared to play at World Cup

Resultado de imagem para Paolo Guerrero

Peru has been handed a major psychological boost ahead of the FIFA World Cup with skipper Paolo Guerrero having his drugs ban lifted again.

Guerrero was set to miss the tournament in Russia after being handed a 12-month ban after testing positive to cocaine metabolite benzoylecgonine in October last year.

The suspension was halved by FIFA on appeal, clearing him to play at the FIFA World Cup, only for the World Anti-Doping Agency (WADA) to appeal that decision to the Court of Arbitration for Sport (CAS).

CAS extended the ban to 14 months which again ruled the 34-year-old out of the tournament – which is Peru’s first outing in a FIFA World Cup in 36 years.

However, another appeal to a Swiss Federal Court has again seen his ban temporarily lifted, clearing him to re-join the squad for Russia.

“This decision does justice, at least partially, and commits my thanks to the Swiss Court,” Guerrero said in an official statement on Peru’s Twitter feed.

The former Bayern Munich and Hamburg forward, who currently plays for Brazilian side Flamengo, went on to mention the support he had received from his Peru team-mates, the FPF and its president Edwin Oviedo, and his gratitude to “millions of compatriots” and FIFA president Gianni Infantino.

Senior players from Peru’s Group C opponents – including the Caltex Socceroos’ Mile Jedinak – had earlier sent a letter to FIFA asking them to allow Guerrero to play at the FIFA World Cup.

The World football players’ union, FIFpro, also took on Guerrero’s case.

“FIFPro is delighted that Paolo Guerrero has been successful in his legal battle to play for Peru in the 2018 World Cup,” the organisation said in a statement following the verdict.

“Along with many professional footballers around the world, we strongly believe that Guerrero’s 14-month sanction for unknowingly ingesting a banned substance is unfair and disproportionate.

“Both FIFA and the Court of Arbitration for Sport agreed that Guerrero did not intend to cheat. Nor, they both agreed, was there any performance-enhancing effect.

“While Guerrero has won a temporary reprieve from the Swiss federal court, it is unfortunate that he has to endure such a protracted legal wrangle that is still not over.”

Peru opens their FIFA World Cup campaign against Denmark on June 17 (AEST).

The South Americans play the Caltex Socceroos in the third match of the group on June 27.

My Football

Flamengo 5 x 1 Chapecoense

DESTAQUE

PRAZER, GUERRERO!

O peruano respondeu a todas as críticas nesta quinta-feira. No seu primeiro jogo na Ilha do Urubu, Guerrero marcou três vezes. No primeiro tempo, desviou de leve cruzamento de Diego. Na etapa complementar, viu a bola bater no travessão após cabeçada de Arão e completou mostrando oportunismo. Deu números finais de cabeça e foi para a galera. Foi o primeiro hat-trick do artilheiro com a camisa do Flamengo – o 16º gol dele na temporada.

O JOGO

“Guerrero ainda não marcou no Brasileiro”. “Guerrero só sabe perder gols”. Tudo que foi dito a respeito do peruano caiu por terra nesta quinta-feira. Na Ilha do Urubu, o atacante balançou a rede três vezes, deu assistência para Diego – que marcou dois – e comandou a goleada por 5 a 1 contra a Chapecoense. A partida ainda foi marcada pela estreia de Rhodolfo, substituto de Réver na segunda etapa, e falha do jovem Thiago no gol de Victor Ramos, o de honra do time de Santa Catarina.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

A Chape não se intimidou com o caldeirão da Ilha do Urubu e esboçou pressão nos minutos iniciais. Quase surpreendeu Thiago num lance de lateral cobrado na área; Wellington Paulista antecipou Juan e deu toquinho no canto, direto pela linha de fundo. Afobado no início, o Flamengo começou a controlar o jogo quando colocou a bola no chão. Assim, foi premiado aos 13 minutos com um golaço: Diego, de primeira, de direita, de fora da área no ângulo de Jandrei.

 

O barulho aumentou cinco minutos mais tarde. Guerrero desencantou. Arão iniciou a jogada com belo lançamento para Diego. O camisa 35 carregou com liberdade pela esquerda, levou para o pé direito e levantou com precisão para o peruano, que aparece nas costas da marcação para resvalar na bola e tirar o goleiro da jogada: 2 a 0. Poderia ter feito o seu segundo no Brasileirão, mas perdeu chance clara, sozinho contra Jandrei.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

O Flamengo parecia caminhar para uma vitória tranquila. Aos três minutos, Guerrero por pouco não ampliou, mas de novo parou em Jandrei. Porém, uma falha de Thiago colocou o time visitante novamente na partida. O goleiro soltou bola fácil após cobrança de lateral de Reinaldo na área e deixou nos pés de Victor Ramos, que só teve o trabalho de empurrar para a rede. Daí em diante uma sequência de jogadas aéreas dos visitantes, sempre com perigo, mas cortadas pela defesa.

 

A partida perdeu intensidade e as duas equipes abusaram dos erros de passe no meio. A individualidade, então, falou mais alto. E falou o nome de Guerrero. O centroavante decidiu o jogo e incendiou a Ilha. Mostrou oportunismo ao aproveitar rebote de Jandrei e bola no travessão, deu passe para Diego marcar seu segundo no jogo e fechou a conta com um de cabeça: 5 a 1, passeio no Rio de Janeiro e terceiro triunfo no Brasileirão.

DESTAQUE

PANORAMA

Com a terceira vitória na competição, o Flamengo foi a 14 pontos na tabela de classificação e pulou para a oitava colocação. No domingo, às 18h30 (de Brasília), encara o Bahia na Fonte Nova. A Chape estacionou com 13 pontos e caiu para a 10ª posição. Na próxima rodada, na Arena Condá, recebe o Atlético-MG, também no domingo, às 19h.

DESTAQUE

EVITOU O PIOR

Não é o jogo dos sonhos para o goleiro, longe disso. Mas Jandrei deixou a Ilha como destaque da Chape. Apesar das cinco bolas na rede, parou Guerrero duas vezes, tentou evitar o terceiro do Fla ainda na cabeçada de Arão – peruano aproveitou o rebote – e não deixou o Rubro-negro sair de campo com uma goleada história. No Cartola FC, saiu no “lucro”: só -0,50 pontos.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

Público presente: 14.632 presentes

Público pagante: 13.436 pagantes

Renda: R$ 834.628,00

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Mineiro 0 x 2 Flamengo

O JOGO

GUERRERO VOLTA A DECIDIR

Dois amistosos e seca até na disputa de pênalti. As atuações de Guerrero na pré-temporada não eram ruins – deu, por exemplo, um passe na medida para gol de Willian Arão -, mas pressionavam o camisa 9 do Flamengo. Parecia que nada iria mudar na estreia da Copa Sul-Minas-Rio, no Mineirão, após primeiro tempo bem superior do Galo. Mas com chute bonito de primeira, em jogada de Cirino, e depois finalização perfeita em jogada de Sheik, o peruano colocou o caô no seu lugar e levou o Fla à vitória. O resultado positivo – 2 a 0 diante de mais de 30 mil pessoas – contra o time de Diego Aguirre foi também a primeira vitória de Muricy Ramalho no comando técnico do Rubro-Negro. Os mineiros perderam duas oportunidades claras na primeira etapa e perderam força com a reação rubro-negra.

DESTAQUE

PANORAMA

Com os três pontos somados, o Flamengo assumiu a liderança do Grupo C, já que América-MG e Figueirense se enfrentam nesta quinta-feira, no Independência, também em Belo Horizonte. O Atlético-MG volta logo a campo na Copa Rio-Sul-Minas. No dia 6 de fevereiro, o Galo enfrenta o Figueirense em Florianópolis. O time da Gávea só retorna a competição dia 17, diante do América-MG. O Flamengo tem o mando de campo, mas local da partida ainda está indefinido.

As duas equipes estreiam nos estaduais no fim de semana. O Galo pega o Uberlândia no Parque do Sabiá, no domingo. O Flamengo recebe o Boavista em Edson Passos, neste sábado.

 

O JOGO

OS 90 MINUTOS

O time de Diego Aguirre começou melhor e foi para cima do Flamengo logo após o pontapé inicial. Perdeu duas ótimas chances em chutes com Giovani Augusto, numa com carrinho salvador de Gabriel e em outra defesa de Paulo Victor. Com Sheik e Guerrero distantes, o Flamengo pouco ameaçava.
A segunda etapa começou bem diferente. Foram dois chutes de Everton em menos de três minutos e a sensação de que, enfim, o time de Muricy Ramalho entrava em campo. E a entrada de Marcelo Cirino foi fundamental. Em dois contra-ataques, primeiro em jogada do camisa 7, depois de Sheik, Guerrero marcou duas vezes e fez a festa rubro-negra no Mineirão.

 

DESTAQUE

MAIS DE 30 MIL PESSOAS NO MINEIRÃO

Público total: 30.378 / Renda: R$ 649.450

 

DESTAQUE

GUERRERO VOLTOU!

O peruano vinha de boa partida contra o Santa Cruz, com passe para gol de Willian Arão e bom futebol, mas faltava o principal. Com dois gols, Guerrero definiu a partida e deu a primeira vitória do time no ano e, claro, de Muricy Ramalho no Flamengo.

 

DESTAQUE

GIOVANI AUGUSTO

Apareceu bem na área e mostrou desenvoltura no ataque, mas perdeu dois gols no primeiro tempo quando o Galo era bem superior. Dátolo e Leonardo Silva, que ganhou todas pelo alto, também foram bem.

 

 

 

 

 

 

Fora no domingo, Guerrero prioriza recuperação para estar 100% em 2016

Dores no tornozelo esquerdo do centroavante diminuem, e Jayme espera que peruano esteja em plenas condições para, com pré-temporada, render mais no Fla

Guerrero não estará em campo na despedida do Flamengo da temporada 2015. Em recuperação de lesão no tornozelo esquerdo, o centroavante não enfrentará o Palmeiras, domingo, no Maracanã, pela última rodada do Brasileirão. A ideia é que o peruano complete a recuperação e, com isso, se reapresente para a pré-temporada em 100% das condições clínicas.

Na manhã desta sexta-feira, Guerrero correu no campo pela primeira vez desde o empate com a Ponte Petra, em 22 de novembro – não atuou na derrota para o Atlético-PR, domingo passado

. Jayme de Almeida, treinador interino, disse que a lesão foi grave:

Guerrero Flamengo treino (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Paolo Guerrero correu calçando tênis no Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

– Foi algo grave, nada simples. Como recém foi ao campo, não tem condições de atuar.

De acordo com Jayme, os problemas físicos atrapalharam o rendimento de Guerrero. Em 18 jogos, o camisa 9 marcou quatro gols. O plano do Rubro-Negro é que, com uma pré-temporada completa, o atleta possa render mais. São nove partidas sem balançar a rede.

– Nunca tinha convivido com ele. É correto, corre atrás, ótimo profissional. Eu torço para ele. Fez gol logo na estreia, passou agora por essa seca. Está chateado. Com a pré-temporada, vai render mais. Os problemas nos tornozelos foram graves. Ele tem história bonita. Tenho certeza de que vai ter sucesso aqui – completou Jayme.

O Fla volta a treinar na manhã deste sábado. No domingo, a partida contra o Palmeiras será às 17h, no Maracanã.

GLOBO ESPORTE.COM

Santos 0 x 0 Flamengo

Ruim para ambos: goleiros vão bem e garantem 0 a 0 entre Santos e Fla

Resultado tira Peixe do G-4 e praticamente detona fio de esperança do rival pela Libertadores. R. Oliveira tem má atuação, e Guerrero começa no banco pela 1ª vez

Santos e Flamengo fizeram um jogo disputado na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas o 0 a 0 decepcionou e foi ruim para os dois lados. Os times até conseguiram criar algumas jogadas, só que pararam em Vanderlei e Paulo Victor, que fizeram importantes defesas. O empate tirou o Peixe do G-4 e praticamente detonou o fiozinho de esperança rubro-negro pela vaga na Libertadores do próximo ano.

O Santos perdeu a quarta posição do Brasileirão para o São Paulo e agora aparece em quinto, com 55 pontos, fora da zona de classificação para o torneio sul-americano. A equipe de Dorival Júnior volta a campo no domingo, às 19h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira. O Flamengo chegou a 48 pontos e permanece na 11ª posição da tabela. O clube da Gávea enfrenta a Ponte Preta também no domingo, às 18h, no Mané Garrincha – vendeu o mando para Brasília.

Santos x Flamengo, Vila Belmiro Campeonato Brasileiro 2015 (Foto: FLAVIO HOPP/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
Ricardo Oliveira entre os zagueiros do Fla
(Foto: FLAVIO HOPP/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

O Santos teve mais posse de bola no primeiro tempo, mas quem teve as melhores oportunidades foi o Flamengo. O time carioca foi perigoso, com destaque para as jogadas criadas por Gabriel, mas parou em algumas boas defesas do goleiro Vanderlei. O Peixe melhorou na volta para a segunda etapa e passou a atacar mais o rival, tanto que forçou Paulo Victor a trabalhar bem. O Rubro-Negro ainda teve chances no fim com Guerrero e Canteros, mas novamente foi parado pelo camisa 1 santista. O time de Oswaldo de Oliveira perdeu Jorge por expulsão e atuou com 10 jogadores nos minutos finais.

No duelo de atacantes de peso, Ricardo Oliveira não teve boa atuação em sua volta da seleção brasileira. O artilheiro do Campeonato Brasileiro com 20 gols esteve sumido em campo, participou muito pouco da partida e ainda errou vários passes, não conseguindo dar sequência às jogadas de ataque do Santos.

Guerrero, por sua vez, começou no banco pela primeira vez em 17 jogos pelo Fla. A decisão foi tomada após conversa com a comissão técnica. Dois dias antes, ele havia atuado 90 minutos pelo Peru contra o Brasil. Na Vila, o camisa 9 entrou aos 19 minutos do segundo tempo no lugar de Kayke. Teve uma chance no fim, mas viu Vanderlei sair rápido do gol para afastar o perigo.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Renato Maurício Prado comenta que não se pode jogar Paolo Guerrero na fogueira do ódio

Devagar com o andor

Dá pra entender a revolta e a frustração da torcida do Flamengo com os últimos resultados (seis derrotas em sete jogos) mas daí a ter gente já começando a questionar Guerrero e querendo queimar o jovem lateral-esquerdo Jorge vai uma distância abissal em questão de bom senso.

O peruano tem jogado mais só do que Robinson Crusoé, sem radinho de pilha (ave, Nélson!), num time em que a bola só chega quadrada e ninguém se mostra capaz de fazer uma tabela com ele ou lhe esticar um passe açucarado.

Já o garoto da lateral é um dos poucos do elenco inteiro que trata a bola com habilidade e mesmo exagerando em determinados momentos (algo que o treinador deveria coibir e orientá-lo), precisa ser incentivado, não massacrado.

Guerrero, Emerson e Jorge são os únicos talentos de verdade desse grupo fraquíssimo que o Fla montou nesta temporada. O resto, ou é jogadorzinho (aqueles que só brilham feito vaga-lume e sempre somem na hora da verdade) ou perna de pau.

Em tempo: não sei do que Oswaldo de Oliveira gostou no Itaquerão. Só não levou uma goleada histórica, porque o Corinthians (principalmente, Vagner Love) desperdiçou várias oportunidades claras para marcar.

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 27/10/2015

Flamengo 2 x 1 São Paulo

Flamengo vence o SPFC no Maracanã

Com gols de Guerrero e Ederson, Mais Querido supera tricolor paulista de virada. Agora, equipe volta suas atenções para a Copa do Brasil

Flamengo x São Paulo (Foto: André Durão)

Luiz Eduardo aproveita-se de falha do goleiro César e abre o placar de cabeça para o São Paulo (Foto: André Durão)

O Flamengo venceu o São Paulo neste domingo (23.08), de virada, no Maracanã, na estreia do técnico Oswaldo Oliveira. O Mais Querido começou perdendo ainda no primeiro tempo, mas empatou com Ederson. Logo no início do segundo tempo, Guerrero deu a vitória para o Mais Querido. Agora, a equipe volta suas forças para o Clássico dos Milhões pela Copa do Brasil.

Guerrero e Ederson foram contratados graças ao Programa Nação Rubro-Negra. Seja sócio-torcedor e ajude a reforçar o time.

O jogo
O Flamengo teve mais a posse de bola e tomou a iniciativa de jogo desde o primeiro minuto. Emerson teve duas chances de abrir o placar, mas foi o SPFC que começou vencendo. Luiz Eduardo aproveitou escanteio para o tricolor e cabeceou no segundo pau. Na sequência, Guerrero finalizou com perigo no gol de Renan Ribeiro mas o atleta do tricolor defendeu. Era o aviso.
Minutos depois, ao recolocar a bola em jogo, César lançou o peruano, que dividiu com a zaga tricolor e viu Thiago Ribeiro tentar recuar para Renan. Oportunista, Ederson se antecipou ao goleiro e empatou o jogo. Na saída de campo, a promessa que a equipe seguiria jogando forte.
“Nosso time está marcando bem, conseguimos o empate. O jogo está pegado e os dois times estão tentando encurtar a marcação, o que é normal. Tivemos coragem para reagir. É continuar assim para virarmos.”

No início do segundo tempo, Alan Patrick encontrou Guerrero duas vezes. O camisa nove finalizou com perigo mas não marcou. No terceiro lance, não perdoou. O atacante viu Auro recuar errado para Renan e não perdoou. Com frieza, marcou o gol da virada e comemorou com muita emoção.

“Hoje, a proposta que foi pedida pelo Oswaldo era marcar forte e jogar agrupado. Isso ajudou muito na hora de neutralizar os jogadores de velocidade do São Paulo, fez com que o time tivesse mais posse de bola. Depois, pudemos explorar os contra-ataques”, explicou Emerson na saída de campo.

O Mais Querido teve chance de ampliar o placar com Emerson, Guerrero e Éverton mas o placar não mudou. Com a  vitória, o Rubro-Negro volta suas forças para a Copa do Brasil em novo encontro com a Nação no Maracanã.

Site do Clube de Regatas do Flamengo