Ação do Ibama no PR descobre mais de 100 mil hectares de área desmatad

Vistorias vêm sendo feitas desde terça-feira (13) na região de Palmas (PR).
Entre as espécies derrubadas estão araucárias e imbuias, ambas ameaçadas.

Bandeira do estado do Paraná

Durante as fiscalizações na região de Palmas (PR), técnicos encontraram várias áreas desmatadas; entre as espécies derrubadas estão araucárias e imbuias (Foto: Adriana Loduvichack/RPC)

Durante as fiscalizações na região de Palmas (PR), técnicos encontraram várias áreas desmatadas; entre as espécies derrubadas estão araucárias e imbuias (Foto: Adriana Loduvichack/RPC)

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) identificaram na região de Palmas, no sul do Paraná, mais de 100 hectares de floresta nativa derrubados. Entre as espécies atingidas estão a araucária e a imbuia, espécies ameaçadas de extinção no estado. Vistorias da região vêm sendo feitas desde terça-feira (13) e fazem parte de uma operação de combate ao desmatamento.

Nas trilhas percorridas, os fiscais encontraram vários pedaços de troncos e grimpas de pinheiro. Segundo levantamento das equipes, em média são cortados três pinheiros para se conseguir um metro cúbico de madeira, volume vendida na região por cerca de R$ 200.

“Quanto um pinheiro produz de pinhão? Alguns chegam a produzir de 60 até 100 quilos. Se vendido a R$ 5 o quilo, com certeza renderiam muito mias com a venda do pinhão do que com o comércio da madeira”, comparou o chefe regional do Ibama em União da Vitória, Arty Coelho de Souza Fleck.

As ações de combate ao desmatamento foram iniciadas depois da apreensão de dois caminhões carregados de toras. Na propriedade de onde a madeira foi extraída os fiscais contaram cerca de mil araucárias cortadas. Em outra fazenda, foram derrubados 18 hectares de mata nativa com espécies como imbuias, também ameaçada de extinção.

 

G1.COM.BR

Quatro secretários municipais deixam cargos para concorrer às eleições

Os novos gestores foram anunciados pelo prefeito Carlos Amastha.
Exonerações foram publicadas no Diário Oficial.

Bandeira do estado do Tocantins

Quatro secretários da Prefeitura de Palmas foram exonerados para concorrer às eleições 2016. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira (1º). O prefeito Carlos Amastha anunciou nesta quinta-feira (2) os gestores que vão assumir as pastas.

Prefeito Carlos Amastha anunciou novos gestores (Foto: Prefeitura de Palmas/Divulgação)
Prefeito Carlos Amastha anunciou novos gestores
(Foto: Prefeitura de Palmas/Divulgação)

Valéria Albino de Araújo Nunes assume a Secretaria de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Humano no lugar de Alan Barbiero. Evercino Moura ocupa o cargo de Gemana Pires Coriolano na Fundação de Meio Ambiente.

Virgínia de Moura Fragoso está na Secretaria de Desenvolvimento Social, cargo antes ocupado por Eliane Campos. Danilo de Melo deixou a Secretaria de Educação que agora terá Kelma Tavares como gestora.

Outros seis gestores também deixaram os cargos no mês de março para disputar as eleições 2016.

 

G1.COM.BR

Falta de licença ambiental pode prejudicar temporada de Praias no Tocantins

Das 70 praias do Tocantins, somente 16 deram início ao licenciamento.
Documento é necessário para inaugurar estruturas; prazo está perto do fim.

Bandeira do estado do Tocantins

Praia de Araguacema já formalizou licença para a temporada 2016 (Foto: Luciano Ribeiro/Governo do Tocantins/Divulgação)
Praia de Araguacema já formalizou licença para a temporada 2016
(Foto: Luciano Ribeiro/Governo do Tocantins/Divulgação)

Das 70 praias do Tocantins, somente 16 deram início ao licenciamento ambiental no Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). O número corresponde a 22,85% do total. O documento é necessário para o funcionamento na Temporada 2016 e o prazo para solicitar termina nesta quarta-feira (1°).

De acordo com o vice-presidente do Naturatins, Edson Cabral, os processos que forem protocolados dentro do prazo terão prioridade de análise e liberação para o funcionamento.

“As prefeituras poderão continuar formalizando seus processos. Mas as solicitações registradas a partir do dia 2 correm o risco de ficar sem a licença no início de suas temporadas e impedidas de inaugurar suas estruturas”, alertou.

As praias temporárias precisam fazer o licenciamento todos os anos. Já as unidades permanentes possuem uma documentação com validade de 4 anos. Como no caso das praias da Graciosa, Prata e Arnos, em Palmas.

Na Capital, as praias do Buritis e do Cajú ainda não deram entrada na documentação. Porém, a fiscalização destes locais é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e não do Naturatins.

Ainda segundo o Instituto, algumas prefeituras deram entrada na solicitação em escritórios regionais e os processos estão em andamento.

Praias com autorização já emitida:
– Praia da Macedônia, em Bernado Sayão;
– Praia do Povo, em Bernado Sayão;
– Praia da Graciosa, em Palmas;
– Praia do Prata, em Palmas;
– Praia das Arnos, em Palmas;
– Praia das Palmeiras, em Palmeirante;
– Praia da Gaivota, em Araguacema;

Processos em análise no Naturatins:
– Praia da Fofoca, em Pau D’Arco;
– Praia do Mirasol, em Miracema do Tocantins;
– Praia do Murici, em Xambioá;
– Praia de Porto Franco, em Couto Magalhães;
– Praia do Croá, em Aliança do Tocantins;

Deram entrada no licenciamento:
– Praia da Ilha, em Tocantinópolis;
– Praia da Raposa, em Tupiratins;
– Praia da Gaivota, em Duerê;
– Praia Recanto da Ilha, em Formoso do Araguaía.

 

G1.COM.BR

Funcionários flagram gato andando pelos corredores do Hospital Geral de Palmas

Animal anda tranquilamente e caminha em direção a cesto de lixo.
Veterinários afirma que bicho pode transmitir doenças de várias formas.

Bandeira do estado do Tocantins

Uma funcionária do Hospital Geral de Palmas (HGP) enviou fotos e um vídeo de um gato circulando livremente pelos corredores do hospital. A mulher, que pediu para não ter o nome revelado, conta que constantemente vê os animais andando no local. Segundo ela, os animais tentam comer a comida dos pacientes e podem transmitir doenças para os pacientes.

Gato deitado no corredor do Hospital Geral de Palmas (Foto: Divulgação)
Gato deitado no corredor do Hospital Geral de
Palmas (Foto: Divulgação)

Conforme professor e médico veterinário João Eduardo, a presença qualquer animal é proibida em hospitais.

“Eles [animais] podem levar algumas doenças, que são chamadas zoonoses. O gato especificamente pode transmitir por bactérias, fungos e protozoários. Isso desde a arranhadura do animal até o contato do pelo dele com a pele.”

A contaminação pode ser dar por diversas formas. “Para quem já está debilitado no hospital isso é muito perigoso. As doenças podem ser transmitidas por compartilhamento de água, alimentos ou até mesmo por tecido de roupas do hospital.”

O médico destacou que esses perigos se dão em casos de animais da rua que entram no hospital, pois há projetos em que animais são levados para os hospitais como forma de terapia para os pacientes. “Neste caso há todo um acompanhamento dos bichos, não é um animal da rua”, explicou.

Procurada, a Secretaria de Estado da Saúde (HGP) informou que acionou os responsáveis para tomar as medidas necessárias e evitar a entrada de animais domésticos no HGP.

“Além disso, será realizada a sensibilização das famílias de pacientes e funcionários para não alimentarem animais e nem jogarem alimentos em local indevido a fim de evitar a aproximação dos mesmos”, diz nota enviada.

 

G1.COM.BR

Corpo de Bombeiros registra dois incêndios em Palmas

O primeiro aconteceu em um apartamento, na quadra 204 Sul.
O segundo foi na garagem central do Estado; 12 carros ficaram destruídos.

Um total de 12 carros ficou destruído (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Ao menos 12 carros que estavam no local ficaram destruídos (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O Corpo de Bombeiros registrou dois incêndios em Palmas, na tarde deste domingo (29). O primeiro deles aconteceu em um apartamento, na quadra 204 Sul e o segundo na garagem central do Governo do Estado. Mais de dez carros foram destruídos.

Apartamento
No início da tarde, os Bombeiros foram acionados para apagar um incêndio no quarto andar de um apartamento, na quadra 204 Sul. Todos os cômodos foram tomados pelas chamas e pela fumaça. O trabalho da corporação durou uma hora. As causas do fogo não foram divulgadas.

Garagem
Já no fim da tarde, os Bombeiros foram chamados para conter as chamas que atingiram o pátio da Diretoria Geral de Transportes do Poder Executivo. Um total de 12 carros ficaram destruídos. O fogo também queimou parte da vegetação e veio de uma área verde próxima.

Os bombeiros gastaram 12 mil litros de água para conter as chamas. A administração da garagem do Estado informou que todos os veículos danificados com o incêndio, não estavam em uso e eram considerados inutilizados. Os carros pertecem a vários órgãos do Governo.

O pátio existe desde 2001 e tem atualmente, cerca de 250 veículos. Do total de carros incendiados, seis eram pequenos. Na semana passada, houve um princípio de incêndio, mas não chegou a danificar os veículos.

 

G1.COM.BR

Mulher esfaqueia o companheiro em Palmas após ser mandada embora

Ela tinha passado a noite na rua e encontrou as malas prontas, diz polícia.
Após ser golpeado, homem correu para o hospital e passou por cirurgia.

Um homem de 37 anos foi esfaqueado pela companheira na manhã deste sábado (28) na quadra 203 Norte, na região central de Palmas. Segundo informações da Polícia Civil, os dois brigaram depois que a mulher chegou em casa com sinais de embriaguez, após passar a noite fora.

Quando a mulher de 28 anos retornou, as malas dela já estavam arrumadas e o homem a mandou embora. Ainda conforme a polícia, ela pegou uma faca na cozinha e eles começaram uma luta corporal.

O homem foi ferido e fugiu do local. Ele correu para a Unidade de Pronto Atendimento Norte (UPA). Depois, foi transferido para o Hospital Geral de Palmas (HGP) e passou por cirurgia. O estado de saúde dele e estável.

A mulher foi detida por lesão corporal. O valor da fiança foi fixado, mas como ela não tinha como pagar seria encaminhada para a cadeia feminina de Palmas.

 

G1.COM.BR

Deputados aprovam decreto que derruba vistoria ambiental do Detran

Projeto de decreto legislativo foi aprovado e começa a valer após publicação.
Todos os deputados votaram a favor de derrubar a taxa.

Bandeira do estado do Tocantins

Deputados durante votação na Assembleia Legislativa do Tocantins (Foto: Benhur de Sousa/Assembleia Legislativa/Divulgação)Deputados durante votação na Assembleia Legislativa do Tocantins
(Foto: Benhur de Sousa/Assembleia Legislativa/Divulgação)

Os deputados aprovaram na tarde desta quarta-feira (25) um projeto de lei que susta os efeitos da portaria que instituía a Inspeção Veicular Ambiental. A partir dela o Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran) e a Secretaria do Meio Ambiente regulamentaram a cobrança. A vistoria passou pelos próprios deputados em outubro de 2015, quando outras 11 taxas do departamento foram reajustadas.

Conforme a Assembleia, a votação foi unânime e por se tratar de um projeto de decreto legislativo não precisa de sansão do governador do Estado. Deste modo, basta a publicação no diário oficial da casa. O que deve ser feito ainda nesta quinta (25).

O projeto que derrubava a vistoria foi de autoria do deputado Ricardo Ayres (PSB). A taxa foi cobrada por 10 dias, no começo de maio. Depois foi suspensa por decisão da juíza Silvana Parfieniuk. Além disso, o pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu os efeitos da portaria.

“O serviço é desnecessário por que o estado sequer tem 700 mil veículos e a resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente torna facultativo para estados e municípios que tenham até 1 milhão de veículos. Além da tarifa, que é exorbitante. O IPVA já é bastante caro, o que poderia levar o Detran a deduzir essa inspeção do próprio imposto”, comentou o deputado.

Segundo ele, outros dois projetos precisam ser aprovados para terminar de vez com a possibilidade da cobrança. “Um referente a revogação da Lei nº 2.564, de 2012, que permite transferir a realização do serviço de Inspeção Veicular Ambiental à empresa particular e outro projeto que exclui do Código Tributário Estadual a cobrança da taxa”, explicou.

Quem já pagou
De acordo com o Ricardo Ayres, quem já pagou pode tentar restituir o dinheiro. “Os condutores devem procurar primeiramente o Detran para saber se existirá alguma devolução. Se não tiver pode procurar os meios judiciais. Uma vez que o decreto aprovado hoje produz efeito daqui por diante. Ou seja, quando estava em vigência, a vistoria era legal.”

Entenda
A cobrança começou a ser feita no dia 2 de maio. A taxa varia entre R$ 142 e R$ 237 e deveria ser paga todo ano, a partir do segundo licenciamento dos veículos.

Segundo a decisão da juíza Silvana Maria Parfieniuk, o Departamento de Trânsito do Estado do Tocantins (Detran) contratou os serviços de inspeção delegados a empresa O2 Vistoria Ambiental mediante simples processo de credenciamento, sem realização de licitação.

O valor recebido tinha como destino 10% para o Detran e 10% para Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). O restante, 80%, ficaria com a empresa terceirizada.

Além disso, o TCE apontou que a empresa não comprovou qualificação técnica de 50 mil inspeções nos últimos cinco anos. Isso porque foi criada em dezembro de 2015. O órgão também afirmou que há um vínculo de parentesco entre o dono da O2 e o dono da empresa Aliança Vistoria e Certificação Automotiva, que realiza outras vistorias para o Detran.

O Detran foi procurado, mas ainda não apresentou resposta.

 

G1.COM.BR