Shanghai SIPG 5 – 1 Western Sydney Wanderers FC- AFC Asian Champions League 2017

The Western Sydney Wanderers have suffered a 5-1 loss away to Chinese powerhouse Shanghai SIPG on match day 2 of the AFC Champions League on Tuesday night.

The Wanderers were on the receiving end of a Hulk masterclass as the Brazilian striker netted the opener and created three assists on a forgettable night for the former ACL champions.

André Villas-Boas’ side found themselves 4-1 up inside a frenetic opening half hour, with a Mitch Nichols strike the one bright spot for the Red and Black.

Shanghai continued to dominate the contest but only managed to add one more goal midway through the second stanza, while several penalty shouts were waved away by the referee.

The result leaves Tony Popovic’s side on the bottom of the ACL’s Group F and they will surely need to take something from their travels when they next face K-League side FC Seoul in a fortnight’s time.

 

GOALS

1-0 Shanghai SIPG: Hulk, 3’

The home side opened up the Wanderers down the left flank allowing Zhang Wei to put in a cross from the byline, with Hulk climbing highest to meet it and head home from point blank range.

2-0 Shanghai SIPG: Oscar, 17’

Hulk turned provider following some swift ball movement in the attacking third, threading a pass for his compatriot, who drilled it past an outstretched Jerrad Tyson.

Hulk and Oscar

2-1 Western Sydney Wanderers: Mitch Nichols, 20’

Defender Scott Neville cut a pass back to Nichols at the top of the box, who was able to pick his spot as he hit it past Shaghai keeper Yan Junling.

3-1 Shanghai SIPG: Shi Ke, 25’

Tyson fumbled a thumping free-kick from Hulk with Shi Ke quickest to react, latching onto the loose ball and thumping it into the roof of the net.

4-1 Shanghai SIPG: Elkeson, 27’

The ball was crossed to Hulk at the back post with his mishit shot falling to the feet of Elkeson who was able to dispatch it past Tyson from close range.

5-1 Shanghai SIPG: Wu Lei, 75’

A chip over the top played the Chinese winger in behind the Wanderers backline and he was able to thread the ball through the legs of Tyson and into the back of the net.

Re-live all the action on Twitter

@wswanderersfc, @TheAFCCL, #SHAvWSW

Source : Football Federation Australia

Flávio Ricco comenta a chatice da festa do Globo de Ouro e do Oscar

 

Coisa mais chata
No Globo de Ouro, como foi o de domingo, ou até mesmo nas festas do Oscar, vai tudo muito bem até entrarem os seus apresentadores.

Aliás, é de chamar atenção, e isso não é de agora, como eles mesmos conseguem rir das bobagens que falam. Tudo o que se arrastou por quase cinco horas, em uma estava muito bom e sobrava.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Renato Maurício Prado relata fato ocorrido no Mineirão horas antes do Brasil 1 x 7 Alemanha

 

Horas antes da tragédia, já no Mineirão, um grupo de jornalistas conversava sobre a Copa:

— Esse Felipão é muito sortudo mesmo. A seleção não está jogando bulhufas mas, aos trancos e barrancos, chegou à semifinal e neste jogo, sem o seu melhor jogador e único craque, Neymar, perder da Alemanha será mais do que aceitável e ele sairá por cima, embora o seu trabalho tenha sido muito ruim.

Era esse o pensamento geral daqueles que, com um mínimo de senso crítico, reconheciam o desempenho fraquíssimo da seleção, que só obteve e a classificação entre os quatro melhores do mundo, graças a uma certa ajuda do juiz na estreia, à sorte no caminho trilhado contra adversários sul-americanos, na fase de mata-mata, e até à trave, no último minuto da partida contra o Chile.

Por isso, de certa forma, a humilhante goleada de 7 a 1 (que só não foi maior porque os alemães, claramente, aliviaram, no segundo tempo) teve o aspecto positivo de impedir um final honroso, ao expor as mazelas do nosso futebol, quase sempre escondidas pelos resultados em campo.

Nos últimos anos, a CBF teve um presidente que fugiu; outro que está preso na Suíça e um terceiro sob forte suspeitas de recebimento de propinas e enriquecimento ilícito. Fiascos, portanto, dentro e fora das quatro linhas.

Como recomeçar? Tirando o poder daqueles que dirigem Confederações e Federações (a criação de uma Liga ajudaria) e repensando as divisões de base. Seria um belo início. Mas até agora, nada…

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 10 de julho de 2015

Na Alemanha o dia também é de reflexão: os alemães não acreditam que tomaram um gol do Brasil

Gol importante, hein? Parabéns, Oscar. (FOTO: Parreira)

Gol importante, hein? Parabéns, Oscar.
(FOTO: Parreira)

Se no Brasil o aniversário dos 7 a 1 é para se lamentar, na Alemanha, o momento é de reflexão. Perfectionistas, os alemães não aceitam o fato de a sua seleção ter levado um gol daquela Seleção Brasileira.

A Confederação Alemã de Futebol prepara diversas mudanças em seu futebol, para evitar que a vergonhosa apresentação diante do Brasil se repita. As medidas passam por um aumento de 15.843% no investimento nas categoria de base até a prisão dos jogadores que participaram da partida. Sobrou até para Oscar, autor do gol brasileiro, que será proibido de entrar no país para evitar a ação de vândalos e até mesmo ações violentas da população contra o jogador.

Em contato exclusivo com o Olé do Brasil, o presidente da CAF, Diego Alemão, contou que a humilhação poderia ter sido ainda maior. Segundo Alemão, o gol é apenas um detalhe e por pouco a Alemanha não foi eliminada da Copa.

“Se o Brasil não tivesse tomado 7 gols, perderíamos de 1 a 0. Se não fosse aquele golzinho no começo, e os outros seis, o jogo poderia ter complicado e muito para a Alemanha. O gol é apenas um detalhe, nossos 7 detalhes acabaram ajudando, mas a Alemanha deixou o Oscar sozinho e este tipo de lance não pode acontecer. Nem contra um time fraco como a Seleção Brasileira”, disse, muito irritado.

Bom, pelo menos fizemos 1 gol na Alemanha. Chupa, Argentina!