Flávio Ricco critica as emissoras de TV que mostram os times de futebol chegando nos ônibus

Só precisa enxugar
Ainda no que diz respeito às transmissões de futebol, há a necessidade de se reexaminar certos detalhes. O pior e mais crítico deles é chegada de ônibus nos estádios.

É o mesmo e enfadonho espetáculo todas as vezes. Um monte de gente passando, com boné e fone bizarro no ouvido, sem querer falar com ninguém. O que isso pode acrescentar na ordem das coisas?

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Passagem de ônibus sobe em ao menos 18 cidades neste início de ano

Seis capitais terão reajuste; em outras 4, aumento ocorreu no fim de 2015.
Em SP e RJ, tarifas unitárias de metrô e trens também terão reajuste.

Bandeira do Brasil

Ônibus circulam em São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Tarifa de ônibus municipais sobe em 14 cidades
nos primeiros dias de janeiro
(Foto: Reprodução/TV Globo)

Os usuários de transporte público de ao menos 18 cidades do país – entre elas, seis capitais – terão aumento na passagem de ônibus municipal nos primeiros dias de 2015.

Em uma cidade gaúcha, Caxias do Sul, a tarifa caiu desde o dia 1º de janeiro: passou de R$ 3,45 para R$ 3,40.

Em São Paulo, as passagens unitárias de ônibus, trem e metrô passam de R$ 3,50 para R$ 3,80 a partir de 9 de janeiro, após um acordo para o reajuste decidido de forma conjunta entre o  prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT), e o governador  do estado, Geraldo Alckmin (PSDB). O aumento é de 8,57%. As tarifas dos bilhetes mensal, semanal, diário e madrugador permanecem congeladas.

Já no Rio de Janeiro, as tarifas serão reajustadas a partir do dia 2 de janeiro. A de ônibus vai subir R$ 0,40, e prevê a cobrança unitária de R$ 3,80. Também terão aumento as tarifas das barcas e dos trens. A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) autorizou as concessionárias CCR Barcas e Supervia a aumentarem o valor dos bilhetes de R$ 5 para R$ 5,60 e dos trens de R$ 3,30 para R$ 3,70.

Veja abaixo as cidades em que haverá reajuste:

Cidade Tarifa Começa em Atual (R$) Novo valor (R$)
Araxá (MG) ônibus 1º de janeiro 2,70 2,90
Boa Vista(RR) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,10
Boa Vista(RR) táxi-lotação 1º de janeiro 3,40 4,00
Belo Horizonte (MG) ônibus 3 de janeiro 3,40 3,70
Belo Horizonte (MG) metropolitano 3 de janeiro 3,95 4,45
Cascavel (PR) ônibus 5 de janeiro 2,90 3,33
Caxias do Sul (RS) ônibus 1º de janeiro 3,45 3,40
Divinópolis (MG) ônibus 3 de janeiro 3,00 3,45
Francisco Beltrão (PR) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,00
Florianópolis (SC) ônibus 3 de janeiro 2,98 no cartão, 3,10 no dinheiro 3,34 no cartão, 3,50 no dinheiro
Guarapuava (PR) ônibus 3 de janeiro 2,60 2,80
Joinville (SC) ônibus 4 de janeiro 3,25  antecipada, 3,70 no ônibus 3,70  antecipada, 4,50 no ônibus
Londrina (PR) ônibus 1º de janeiro 3,25 3,60
Pato Branco (PR) ônibus 1º de janeiro 2,70  dinheiro e 2,60 cartão 2,85 dinheiro e 2,70 cartão
Petrolina (PE) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,20
Presidente Prudente (SP) ônibus 3 de janeiro 2,80 3,00
Rio de Janeiro (RJ) ônibus 2 de janeiro 3,40 3,80
Rio de Janeiro (RJ) barcas 12 de fevereiro 5,00 5,60
Rio de Janeiro (RJ) trens 2 de fevereiro 3,30 3,70
Salvador (BA) ônibus 2 de janeiro 3,00 3,30
São Paulo (SP) ônibus, metrô e trem 9 de janeiro 3,50 3,80
São Paulo (SP) Integração ônibus e trilhos 9 de janeiro 5,45 5,92
Uberaba (MG) ônibus 1º de janeiro 3,10 3,50
Uberlândia (MG) ônibus 3 de janeiro 3,10 3,50

 

 

Preço de passagens de ônibus sobe em cidades do sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução / RPC)
Preço de passagens de ônibus sobe em cidades
do sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução / RPC)

Reajustes recentes
Pelo menos quatro capitais reajustaram a tarifa antes do ano de 2015 acabar.

Em Rio Branco (AC), o aumento começou a valer no dia 17 de dezembro: a passagem de ônibus saiu de R$ 2,90 para R$ 3. E a passagem eletrônica – garantida para quem possui o cartão eletrônico – passou de R$ 2,75 para R$ 3.

O mesmo ocorreu em Aracaju (SE), onde a tarifa do transporte coletivo passou de R$ 2,35 para R$ 2,70 em 23 de dezembro.

A passagem de ônibus municipal de Fortaleza  mudou em 1º de novembro, enquanto que a de Campo Grande (MS), em 19 de novembro.

Reajustes em breve
Em Maceió (AL), a prefeitura informou em nota que está analisando o aumento da tarifa conforme uma análise técnica da planilha de custos e que “a divulgação de novos valores deverá ser feita no veículo oficial de imprensa até a primeira quinzena de janeiro”. A tarifa atual é de R$ 2,75.

Na capital do Piauí, Teresina, ainda não é certo o aumento da tarifa no transporte público. No dia 29 de dezembro, o Conselho Municipal de Transportes Coletivos de Teresina realizou reunião com empresários, trabalhadores e representantes da sociedade civil, propondo um reajuste de R$ 2,50 para R$ 2.83. A proposta ainda será analisada em novas reuniões da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e, posteriormente encaminhada, para sanção da Prefeitura de Teresina.

Sem mudanças, por enquanto
Em Porto Alegre (RS), o pedido de aumento deve ser encaminhado pelas empresas a partir de fevereiro de 2016. Isto ocorre sempre após o dissídio dos rodoviários, como previsto pela legislação municipal. O último aumento foi sancionado em 19 de fevereiro de 2015. O valor atual da tarifa é de R$ 3,25.

Também não há previsão de reajuste nas cidades gaúchas de Canoas, Santa Maria, Gravataí e Viamão, assim como nas cidades catarinenses de Blumenau e Lages.

Não há nenhuma perspectiva de aumento ainda em outras cinco capitais: Macapá (AP),  Porto Velho (RO), Recife (PE), Vitória (ES) e em Brasília.

Em Belém (PA), o reajuste da passagem de ônibus depende da homologação da prefeitura, que leva em consideração estudos de custo feitos pelo sindicato das empresas que oferecem o serviço e pela Superintendência de Mobilidade Urbana, que são avaliadas pelo Conselho Municipal de Transpiorte. Ainda não há previsão de quando o aumento pode ocorrer.

As duas principais cidades da Paraíba também não possuem previsão de reajuste nos próximos meses. Tanto em João Pessoa quanto em Campina Grande, as prefeituras informaram que os conselhos tarifários não possuem o tema em pauta.

 

G1.COM.BR

Número de assaltos a ônibus cresce 394% na Grande Fortaleza

De janeiro a março de 2013, foram 579 casos, 394% a mais do que no mesmo período do ano passado. São mais ocorrências do que 2012 inteiro

Utilizado por mais de um milhão de pessoas diariamente, o transporte coletivo da Grande Fortaleza virou sinônimo de vulnerabilidade à violência. Em apenas janeiro, fevereiro e março, 2013 já registrou mais ocorrências de assaltos a ônibus (579 casos) do que em 2012 inteiro (557). De um trimestre para o outro, o aumento foi de 394%. (ver quadro)

Os dados constam em balanço divulgado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) ontem, um dia após o motorista César Carlos Matos, 44, ser atacado por dois adolescentes na Praia do Futuro e receber um tiro no olho, durante assalto. Encaminhado ao Instituto José Frota (IJF), ele passou por cirurgia. O estado é considerado grave. Os dois jovens foram apreendidos e levados à Delegacia da Criança e do Adolescente.

O inchaço estatístico desafia os investimentos que o Sindiônibus diz ter feito para o controle e a segurança dos veículos. Em oito anos, o empresariado fala em R$ 30 milhões aplicados na instalação de câmeras, GPS e fixação de cofres para diminuir a quantidade de dinheiro manuseada pelos cobradores.

A quase quintuplicação dos casos de um trimestre para o outro também põe em xeque a logística policial para combater esse tipo de crime que, conforme O POVO mostrou em 19 de março, é constante até nas linhas que rodam apenas de madrugada.

A categoria relata cenários de até sete assaltos numa mesma linha num mesmo dia. Motoristas e cobradores dizem trabalhar sob tensão. “A audácia é tão grande que os bandidos chegam a tirar o cobrador da cadeira e ficam no lugar dele recolhendo o dinheiro dos passageiros. O medo é grande”, relata o diretor do sindicato dos trabalhadores (Sintro), Valdir Pereira.

Siqueira e Conjunto Ceará são apontados como bairros/terminais críticos. “Eles batem nos profissionais. Virou cenário de faroeste. Está inviável e os motoristas estão abandonando a profissão. Não existe mais aquela coisa de passar de pai para filho”, revela um outro diretor do Sintro, Geraldo Lucena.

Praia do Futuro e Caça e Pesca também são consideradas regiões problemáticas. O mesmo vale para a avenida Sargento Hermínio. “Como o motorista faz a mesma linha todo dia, os assaltantes conhecem e ameaçam. Dizem que, se forem presos, saem logo e voltam pra matar. Nesses assaltos, os cobradores e motoristas ficam sob a mira de armas. E muitos deles (assaltantes) estão drogados. É um perigo”, delatou um agente.

Presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira garantiu que tomará providências e deve acionar a Secretaria da Segurança. “Vamos avaliar o que pode ser feito para amenizar a situação em curto prazo.” O POVO tentou falar com a Secretaria e com o Comando da PM, mas nenhuma das oito ligações foi atendida até o fechamento da matéria.

 

ENTENDA A NOTÍCIA

Segundo o sindicato da categoria, quase todas as abordagens são feitas por homens armados e o tom é sempre de deboche e violência. Alguns motoristas e cobradores chegam a apanhar dos bandidos.

 

Multimídia

O número de assaltos a ônibus em Fortaleza é o Tema do Dia na cobertura de hoje dos veículos do Grupo de Comunicação O POVO. Confira:

Para escutar: Na rádio O POVO/CBN (FM 95,5), o tema será discutido no programa Grande Jornal, às 9 horas, e/ou no programa Revista O POVO/CBN, às 15 horas. Na rádio Globo/O POVO (AM 1010), o tema será discutido no programa Manhã do POVO, às 10 horas.

Para ver: A TV O POVO trará uma matéria sobre o tema no O POVO Notícias, às 18h30min. Assista à programação pelo canal 48 (UHF e TV Show) e 23 (Net).

Para ler e opinar: acompanhe a repercussão entre os internautas na página do O POVO Online no facebook (www.facebook.com/OPOVOOnline ) e no portal O POVO Online (www.opovo.com.br/fortaleza).