James Akel comment a story published by portuguese newspaper about Oi Telecom merger with Portugal Telecom

NEWSPAPER PORTUGUESE TERMINATION EVENT WITH BRAZILIAN POLITICAL
The Portuguese newspaper Público shows an incredible story about the investigation of the merger of Oi with Portugal Telecom.

Says:

“After the monthly allowance scandal, begins the search for new sources of income. In late 2008, he came to Lisbon José Dirceu, coinciding with the visit of Lula da Silva, who is on an official trip.

Large operations require state permits are sometimes reserved for those who pay commissions. And the Fontes Pereira de Melo Avenue, home of Portugal Telecom, will get the information they deal with the Oi is subject to delivery to the PT Group of EUR 50 million, money that must be moved by an account in Macao. Without payment, there will be no partnership “.

The Brazilian Justice should be interested in it now.

 

James Akel in 03 November 2015

James Akel comenta reportagem do jornal O Público sobre a fusão da Oi com a Portugal Telecom

JORNAL PORTUGUÊS DENUNCIA CASO COM POLÍTICOS BRASILEIROS
O jornal português O Público mostra uma reportagem incrível sobre os inquéritos da fusão da Oi com a Portugal Telecom.

Diz:

“Após o escândalo mensalão, começa a procura de novas fontes de rendimento. No final de 2008, chegava a Lisboa José Dirceu, coincidindo com a visita de Lula da Silva, que está em viagem oficial.

As grandes operações a necessitar de autorizações estatais estão, por vezes, reservadas a quem paga comissões. E à Avenida Fontes Pereira de Melo, sede da Portugal Telecom, vai chegar a informação de que o negócio com a Oi está condicionado à entrega ao grupo petista de 50 milhões de euros, verba que deve ser movimentada por uma conta em Macau. Sem pagamento, não haverá parceria”.

A Justiça Brasileira deveria se interessar por isto agora

 

James Akel no dia 03/11/2015

25% das cidades cearenses continuam com apenas uma operadora de telefonia móvel

Bandeiras dos Estados do Brasil

Enquanto os fortalezenses tem o privilégio da variedade entre pelo menos cinco empresas para escolher qual operadora de telefonia móvel usar, dos 184 municípios do Estado46 possuem apenas uma operadora de telefonia móvel. Isso é equivalente a 25% das cidades.

Se comparado com o ano de 201263 dos municípios cearenses só podiam ter seu aparelho vinculado a uma única operadora, ou seja, em um ano, 17 cidades passaram a ter mais de uma empresa prestanto esse serviço. Outros 71 municípios contam com três antenas ou mais, que corresponde a 38,5% e 67 cidades, cerca de 36,4%, com apenas duas operadoras.

De um total de 1.789 antenas no Estado, as empresas Tim e Claro são as companhias que mais possuem torres, com 472 e 468, respectivamente. Essas duas operadas, somadas em porcentagem, possuem mais da metade da totalidade, com 52,54%. Seguidas pela Oi com 442, representando 24,71% de participação.

Região Metropolitana e o “monopólio” do serviço

A concentração no número de antenas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), que conta com 15 cidades, é bem maior que no restante dos municípios. Toda a RMF possui 1.062 antenas, ou seja, 59,3%% do todo o Estado. Se considerada somente a Capital, são contabilizados 754, o que corresponde a 42,1%. A Oi lidera com 236 antenas, seguida por Tim e Vivo, ambas com 167, Claro com 136 e Nextel com 48.

O que dizem as operadoras

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) faz determinações as operadoras quanto a cobertura. A Claro e a Tim informaram que atendem e cumprem com o cronograma determinado pelo órgão e que o compromisso com a ampliação da cobertura independente da meta estabelecida pela Anatel.

A previsão é que a Vivo chegue, até dezembro de 2013, a mais 42 cidades e, até 2017, a empresa pretende levar sinal de telefonia móvel para 100% dos municípios do Nordeste, nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, informou a assessoria.

Segundo a assessoria da Oi, o plano de expansão da telefonia móvel atinge vários municípios e que este ano já foram ativados novos sites (locais onde ficam as antenas que realizam a transmissão do sinal do telefone celular).

 

Diário do Nordeste – Negócios-10/09/2013

Conexão da Claro é a mais instável em rodovias do Ceará

O estudo revelou que só o usuário Vivo consegue navegar na internet de forma razoável em mais da metade do trajeto

A Proteste Associação de Consumidores percorreu quase 200 km em rodovias no Ceará para analisar como funciona a conexão 3G oferecida pelas 4 principais operadoras do País – Claro, Oi, TIM e Vivo – e constatou que navegar na internet de forma razoável fora de grandes centros urbanos é tarefa quase impossível. Traçar uma rota pelo Nordeste confiando apenas nas orientações feitas pelo GPS de seu aparelho celular ou tablet podem transformar essa viagem em pesadelo, devido à instabilidade do serviço.

Conexão 3G só atinge bons níveis quando estamos nos centros urbanos, afirma a Proteste FOTO: FABIANE DE PAULA

O estudo revelou que apenas os usuários da Vivo conseguem navegar na internet de forma razoável (acima de 400 kbit/s) em mais da metade do trajeto feito no Ceará. Os técnicos responsáveis pela pesquisa viajaram de Mossoró, no Rio Grande do Norte, até Fortaleza, passando pela BR-304 e CE-040.

Os dados fazem parte do estudo da Proteste, que diagnosticou nas estradas do País uma conexão 3G ainda precária. Entre os dias 4 de março e 25 de abril, os técnicos percorreram, de carro, mais de 5 mil quilômetros em três regiões do Brasil.

Abrangência do teste

No Ceará, o acesso à internet foi testado em 11 pontos. Desse total, a Vivo atingiu a conexão 3G em sete pontos, sendo o primeiro trecho localizado entre os municípios de Icapuí e Aracati, o segundo em Beberibe, o terceiro em Cascavel, o quarto em Pindoretama, o quinto em Aquiraz e os dois últimos em Fortaleza.

Já a TIM conseguiu a conexão 3G em somente cinco pontos, sendo o primeiro no trecho entre Aracati e Beberibe, o segundo em Cascavel, o terceiro em Aquiraz e os dois últimos na Capital. A Oi alcançou a velocidade de download acima de 400 kbit/s em 3 locais, sendo dois em Fortaleza e a terceiro em Aracati. A operadora com o pior resultado foi a Claro, que não atingiu esse tipo de conexão em nenhum dos 11 pontos testados.

A coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci, explica que a situação das estradas no Ceará segue a tendência constatada em todo o Brasil. “A conexão 3G só atinge bons níveis quando estamos nos centros urbanos. Quando estamos nas estradas, ou não temos conexão alguma ou o sinal é ruim. Confiar no uso do GPS durante uma viagem pelo Brasil, por exemplo, não é uma atitude confiável, devido a essa instabilidade de sinal”, destaca.

Um dos técnicos responsáveis pela pesquisa, Carlos Vieira, ressaltou que o levantamento foi baseado num chamado estudo de cenário. “É preciso destacar que esse panorama foi constatado durante o período em que nós passamos por esses locais. Em outro dia, a velocidade de determinada operadora pode até ser maior, mas no dia em que fizemos o teste, foi feito esse diagnóstico”, esclarece.

Maria Inês Dolci garante que o estudo será encaminhado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e lembra que, para ajudar a ampliar esse quadro sobre a cobertura 3G no País, foi lançada a campanha Em busca do 3G perdido. “Criamos um site com o mesmo nome da campanha para receber denúncias sobre problemas com o 3G. Ele ficará ativo por três meses e é muito importante que os usuário denunciem para exigirmos das operadoras as providências a serem tomadas”, completa.

Operadoras

A Claro rebateu a pesquisa ao afirmar que está presente com sua rede 3G nas principais rodovias do País. A operadora ainda garantiu que, até 2014, serão investidos R$ 6,3 bilhões no país em infraestrutura de rede, sendo parte desses investimentos destinada especificamente para o reforço da cobertura 3G nas estradas do País.

A TIM irá avaliar os resultados dos testes feitos pela Proteste para verificar oportunidades de melhoria em sua rede 3G ao longo das estradas brasileiras. A operadora, no entanto, ressaltou que as estradas brasileiras são rodeadas por montanhas e outros acidentes geográficos que podem impactar a qualidade da cobertura. A Oi reconheceu que, atualmente, as estradas são cobertas, principalmente, com rede 2G. A operadora, porém, lembra que, de janeiro a junho deste ano, a Oi já levou a rede 3G para mais de 170 novos municípios. A Vivo informou que a empresa está construindo novas rotas para 3G e 4G, para poder oferecer a conexão a novas cidades, no entanto, observa que há áreas que hoje só são possíveis de atender via satélite. A operadora alega que cerca de um terço dos municípios brasileiros têm legislações restritivas, que dificultam ou impedem a expansão da infraestrutura de telefonia móvel.

Teles entre piores no Reclame Aqui

As operadoras de telefonia móvel voltaram a figurar em conjunto nos rankings das piores do site Reclame Aqui. Ontem, as quatro principais operadoras do País estavam entre as sete mais reclamadas da semana, dos últimos 30 dias, dos últimos 12 meses e, inclusive, surgem no topo da lista das “empresas não recomendadas e ruins” de todo o portal.

No mesmo período, em Fortaleza, o número de registros das companhias de telefonia móvel e fixa, internet e TV é proporcionalmente alto. Enquanto contabiliza mais de 5,14 mil reclamações no site em todo o Brasil, a Oi (móvel, fixo, internet e TV) chega a 79 reclamações e tem o topo do ranking na Capital. A TIM vem em segundo lugar em Fortaleza, com 61 protestos contra ela no Reclame Aqui. No País, ela chega a contabilizar pouco mais de 3,3 mil ocorrências.

Pior no Estado, de acordo com o teste da Proteste, a Claro vem em terceiro lugar na lista para a Capital do Ceará. Ao todo, em julho, foram 23 postagens falando de mau serviço prestado pela operadora em Fortaleza. No Brasil, a companhia chegou a pouco mais de três mil no mesmo período.

Na última colocação da lista vem a Vivo, com 10 registros no portal do Reclame Aqui em Fortaleza neste mês, enquanto, no País, liderou os rankings com mais de 5,51 mil reclamações.

ENQUETE

Como avalia o serviço prestado?

“Dá pra ver é que em qualquer órgão de defesa do consumidor, as Teles são as mais reclamadas. Acho que a Anatel é omissa em relação a isso, afinal, seguimos uma lógica de mercado e a mediação dela não satisfaz”

Dhenis Maciel
Professor

“Em uma escala de zero a 10, o serviço de telefonia móvel tem nota sete, ou seja, atende de forma regular, uma vez que é recorrente o número de vezes que a operadora apresenta falhas durante as chamadas”

Karolina Rosa
Assistente administrativa

“É muito lento, não carrega serviços mais avançados como vídeo e sites mais pesados, e ainda há redução de velocidade depois de determinado uso de dados, o que faz ser mais difícil de usar o 3G”

Rebecca Medeiros
Professora

 

 

Diário do Nordeste – Negócios-31 de julho de 2013

Globo define valor de cotas para publicidade na Copa do Mundo; confira

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/626fffe817762d4cbc25cd8ced91fbdc.jpg

 

De acordo com o “Meio & Mensagem”, a TV Globo já apresentou para o mercado publicitário como será o seu plano de cotas de patrocínio para as transmissões e coberturas da Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil.

No total, serão oito cotas de publicidade no valor tabelado de R$ 179,8 milhões cada uma, o que fará a emissora faturar mais de 1 bilhão de reais apenas durante o campeonato mundial de seleções.

Parceiros da Fifa para a Copa do Mundo terão prioridades na compra das cotas até agosto. São eles: Visa, Budweiser, Castrol, Johnson & Johnson, Oi, Adidas, McDonalds, Coca-Cola, Hyundai-Kia, Sony e Emirates.

Além da Globo, a Band também transmitirá a competição.

 

NaTelinha