Ponte Preta 2 x 1 Atlético Paranaense

28/06/2015 -17h59 – Atualizado em 28/06/2015 17h59

Ponte Preta vence o Atlético-PR de virada e encosta no G-4 do Brasileirão

Renato Cajá e Felipe Azevedo garantem a vitória da Macaca, que fica no oitavo lugar. Após sair na frente com Nikão, Rubro-Negro tropeça a terceira seguida e deixa o G-4

A Ponte Preta venceu o Atlético-PR de virada, por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Moisés Lucarelli, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O meia Nikão abriu o placar para os visitantes, mas o meia Renato Cajá e o atacante Felipe Azevedo garantiram os três pontos para o clube campineiro. A Macaca, que não vencia a três jogos, segue na oitava posição, mas agora a apenas um ponto do G-4. Ela tem 16 pontos, e o São Paulo, quarto colocado, 17. Já o Furacão chegou justamente à terceira partida seguida sem vitória. Com isso, deixou o G-4 e caiu para o sexto lugar, também com 16 pontos.

No jogo deste domingo, cada time teve domínio em um tempo. Os visitantes criaram mais chances na etapa inicial, mas anotaram apenas um gol. Já a Ponte, que tinha conseguido o empate ainda no primeiro tempo, cresceu de produção após o intervalo, conseguiu a virada e poderia ter feito até mais.

A Ponte Preta vai tentar mais uma vitória diante do Corinthians, às 19h30 (horário de Brasília) de quinta-feira, na Arena Corinthians. Já o Atlético-PR vai buscar a reação contra o São Paulo, às 22h de quarta-feira, na Arena da Baixada.

Ponte Preta x Atlético-PR Brasileirão (Foto: Fábio Leoni / PontePress)
Ponte Preta reage e quebra a sequência de três jogos sem vitória (Foto: Fábio Leoni/PontePress)

Ponte cresce e vira

Em busca da reação no Campeonato Brasileiro, os times apostavam em estratégias distintas. A Ponte Preta trocava passes (teve 61% de posse no primeiro tempo) tentando abrir espaços, mas encontrava dificuldades para encontrar espaços na marcação adversária. Já o Atlético-PR buscava o ataque em lances de velocidades e pelos lados do campo. Mais eficiente, ele conseguiu finalizar o triplo de vezes: 12 a quatro. Em uma delas, aos 27, o meia Nikão aproveitou cruzamento de Eduardo para abrir o placar. Mas a Macaca não se abalou. Apenas dois minutos depois, Biro Biro tocou, e o meia Renato Cajá bateu cruzado para deixar tudo igual.

Na etapa final, a Ponte cresceu de produção e passou a levar perigo ao gol rubro-negro. Biro Biro era a principal arma, com dribles em velocidade tanto pela direita quanto pela esquerda. Na melhor chance, Diego Oliveira tentou o drible, mas Otávio salvou na hora do chute. Aos 24, porém, não teve jeito. Biro Biro – sempre ele – deixou o atacante Felipe Azevedo na cara do gol para virar. O Atlético-PR, então, partiu com tudo para o ataque, mas – assim como a Macaca no primeiro tempo – teve dificuldades para ameaçar. Os mandantes tiveram espaço para ampliar, mas não aproveitaram. Os gols perdidos, porém, não fizeram falta. No fim, Ponte 2 a 1.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 2 x 0 Vasco

O JOGO

ARENA INVICTA E SEM GOLS

A Arena da Baixada segue cumprindo sua importância estatística na conta de vitórias do Atlético-PR. Agora, são seis as vitórias nas últimas seis partidas disputadas no estádio. A última vítima foi o Vasco, na noite deste sábado, pela 6ª rodada do Brasileirão. Nikão, de pênalti, e Ytalo, com um golaço, garantiram a permanência do Furacão na liderança da competição. Já o Cruz-Maltino permanece com seus números negativos: são três empates e três derrotas, nenhuma vitória. Está na ponta oposta na tabela.

SEM GOL, MAS COM ASSISTÊNCIAWalter teve três chances de balançar a rede para o Atlético-PR. Só no primeiro tempo. Logo no primeiro minuto de jogo, aproveitou erro de Julio dos Santos e, de fora da área, chutou com força, potente. Charles fez bonita defesa. Na segunda, ganhou na corrida de Rodrigo e, de novo, chutou com perigo. Na terceira, aos 37 do primeiro tempo, cabeceou para fora, bem perto da trave. No intervalo, disse que estava triste por perder as chances.

 

– É uma coisa que não dá para entender: estou perdendo muitas chances. De três oportunidades, tinha de ter feito uma. Estou triste.

 

Nos acréscimos do fim da partida, deu assistência para o golaço de Ytalo.

Atlético Paranaense 1 x 0 Figueirense

Atlético-PR vence o Figueirense e mantém a liderança do Brasileirão

Com gol de Nikão no primeiro tempo, Furacão vai a 12 pontos e não pode ser alcançado por ninguém. Figueirense fica na incômoda 15ª colocação

O Atlético-PR venceu o Figueirense por 1 a 0, nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, e manteve a liderança do Brasileirão com 12 pontos. Nikão marcou belo gol de dentro da área no primeiro tempo e fechou o placar que manteve o time catarinense na incômoda 15ª colocação.

Na fria Curitiba de 13 graus centígrados, a Arena da Baixada com o teto retrátil fechado e a pressão de 13.636 torcedores pagantes (renda R$ 197.150 mil) deu o clima para o Atlético-PR dominar o jogo durante todo o primeiro tempo. Cada vez mais líder em campo, Walter criou boas chances, enlouqueceu a defesa do Figueirense e fez o passe para o gol. No segundo tempo, o Furacão caiu de ritmo e o Figueirense aumentou a ofensividade, mas não achou o caminho do gol.

Na sexta rodada, o Atlético-PR defende a liderança conta o Vasco, na Arena da Baixada, neste sábado, às 22 horas. O Figueirense volta para casa e recebe o Palmeiras no domingo, às 19h30, no Orlando Scarpelli.

Atlético-PR Figueirense Arena da Baixada (Foto: Fernando Freire)
Nikão fez o gol do Atlético-PR aos 19 minutos do primeiro tempo e deu a vitória do Furacão
(Foto: Fernando Freire)

Furacão é pressão no começo

O Atlético-PR entrou em campo com uma formação ofensiva com três atacantes e liderada por Walter, que assustou na sua primeira boa finalização mandando um chute de fora da área e que passou perto do ângulo direito do goleiro Alex Muralha. O atacante também teve atuação importante no gol com belo passe para Nikão chutar forte de dentro da área aos 19 minutos. Desorganizado, o Figueirense criava pouco e teve um gol anulado depois que Clayton recebeu em posição irregular e bateu cruzado para dentro do gol. Enquanto isso, Walter ficou no quase novamente em uma cabeçada à queima roupa que Muralha defendeu no susto.

Atlético-PR cai de ritmo, mas Figueira não aproveita

No segundo tempo, o técnico Argel Fucks mudou de atacante e colocou Elias no lugar de Everaldo no Figueirense. Do lado do Atlético-PR, Milton Mendes desmontou o esquema com três atacantes reforçou o meio de campo com a entrada de Giovanni para a vaga Cléo. A equipe catarinense passou a pressionar um pouco mais e o apagado Carlos Alberto quase marcou aos 31 minutos antes de ser substituído, mas o resultado foi mesmo a manutenção do Furacão na ponta.

GLOBO ESPORTE.COM

Joinville 1 x 2 Atlético Paranaense

Atlético-PR aproveita ingenuidade do Joinville para vencer fora e dormir líder

Furacão não perdoa falha bisonha do rival e marca dois em três minutos. JEC reage no segundo tempo, faz apenas um e perde invencibilidade de 10 meses na Arena

O Atlético-PR pega o elevador, engata a segunda vitória e passa a noite de sábado para domingo na liderança. Graças ao 2 a 1 que acabou com os 10 meses de invencibilidade dos mandantes da Arena Joinville. Ainda tímido na Série A do Campeonato Brasileiro, o JEC segue sem saber o que é triunfo na competição. Foi o primeiro jogo da equipe em casa com a torcida, mas diante dos 9.144 torcedores (renda de R$ 140.640,00) não conseguiu aumentar a conta que segue com um ponto, ainda que tenha tentado a reação na segunda etapa. O CAP chegou aos nove.

O Joinville segue com a lanterna e não tem mais a invencibilidade como mandante, que durou 10 meses. Na próxima rodada a equipe enfrenta um “conterrâneo”, vai enfrentar a Chapecoense na Arena Condá, às 19h30 de quarta-feira. No mesmo dia, hora e também em solo catarinense, o Atlético-PR encara o Figueirense, no Orlando Scarpelli.

Joinville x Atlético-PR (Foto: José Carlos Fornér/JEC)
Joinville perde invencibilidade de 10 meses em caca com a vitória do Furacão
(Foto: José Carlos Fornér/JEC)

O jogo

O Joinville deu uma falsa sensação de domínio. Tinha a posse de bola, e só. O Atlético-PR não se importava até porque não chegou a ser acuado ou passar por grande perigo. Jogava no erro, e que erro cometeu o Renato. O volante do JEC tentou dominar a bola na grande área e sair jogando em vez de afastar o perigo. Nikão não perdoou. O segundo tento atleticano, de Douglas Coutinho, foi consequência do abatimento pela bobagem dos mandantes. Os atleticanos fizeram da incisão o argumento da vantagem no placar e da superioridade em campo, ainda que não parecesse.

Os donos da Arena Joinville voltaram com quatro atacantes, a partir da entrada do estreante Niltinho e Rafael Costa, que apareceu no time ao final da primeira etapa. Porém, não conseguia ser tão agressivo quanto se previa. Tanto que o gol do desconte, de Rafael Costa, foi de bola parada – o primeiro do clube nesta volta à primeira divisão. Produziu um abafa, com um contribuição maciça da torcida na Arena Joinville, mas as finalizações não cresceram tanto e a invencibilidade em casa, um trunfo forte, se foi. Fortalecido deixou o gramado o Atlético-PR, que espera que Sport, Goiás e Corinthians não passem de empate no domingo para fechar a quarta rodada na liderança.

GLOBO ESPORTE.COM

06/09/2014 – Ceará perde para o Oeste e vê adversários encostarem na tabela

Novamente sofrendo com os erros da zaga, alvinegro acabou derrotado por 3×1

Na noite deste sábado (6), o Ceará foi a Itápolis em busca de retomar a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, mas acabou derrotado pelo Oeste por 3×1 e viu sua vaga no G-4 mais ameaçada do que nunca. Sérginho, Halisson e Róger Gaúcho anotaram os gols da equipe paulista. Nikão descontou para o Vovô.
Com o resultado, o alvinegro cearense caiu para a 3ª posição na tabela e está apenas 1 ponto à frente do 5º colocado na tabela, a Ponte Preta, que venceu o Icasa na última sexta (5). Já o Oeste foi a 22 pontos e deixou a zona do rebaixamento, ocupando agora a 16ª posição.
Logo no 1º minuto de jogo, o Ceará mostrou que foi ao jogo em busca dos 3 pontos. Ricardinho levantou bola na área, mas a defesa rubronegra afastou o perigo antes da chegada de Lima.
A resposta do Oeste veio 3 minutos depois e de forma contundente. Róger Gaúcho cruzou da direita e Fábio Santos escorou para Serginho apenas completar para o fundo das redes. 1×0 Oeste.
O gol não abateu o Ceará, que cresceu na partida e foi em busca do empate. Vicente cruzou para Eduardo, mas o goleiro Anderson dividiu com o meia alvinegro e evitou o gol de empate.
Aos 15, entretanto, o arqueiro paulista não conseguiu evitar a queda de sua meta. Vicente chutou de fora da área, a bola explodiu na trave e, no rebote, Nikão escorou de cabeça para deixar tudo igual no placar.
Embalado pelo gol, o Ceará partiu com tudo em busca da virada. Aos 20, Ricardinho cobrou falta com veneno e o goleiro do Oeste mandou para escanteio. Aos 22, foi a vez de Lima cabecear e Anderson, com a ponta dos dedos, salvar a meta do rubronegro, no último lance de perigo na primeira etapa.
Zaga vacila e Oeste conquista a vitória
O segundo tempo começou com o Oeste assustando. Logo no primeiro minuto, Fábio Santos cabeceou para o chão e Jaílson fez grande defesa. Aos 10, Ricardinho respondeu para o alvinegro em cobrança de falta que explodiu no travessão. Dois minutos depois, foi a vez de Nikão receber livre, mas o goleiro Anderson saiu nos pés do meia alvinegro e levou  a melhor.
Tentando organizar o meio campo da equipe cearense, Sérgio Soares colocou Souza no lugar do apagado Lulinha, aos 14 minutos. Aos 18, Samuel Xavier cruzou da direita e Eduardo perdeu gol incrível. O castigo veio 4 minutos depois, quando Halisson, sozinho, cabeceou para marcar o segundo do Oeste.
Mal o Vovô se recuperou do baque sofrido, o Oeste marcou mais um. Roger Gaúcho aproveitou mais um vacilo do vulnerável zagueiro Anderson e bateu cruzado para ampliar o placar.
Entregue em campo, o Ceará ainda viu o meia Nikão ser expulso aos 39 minutos, após chutar a bola no adversário que estava caído no gramado. Daí em diante, o Oeste passou a se defender das investidas do Ceará e garantiu o placar.
Na próxima terça-feira (9), o Vovô encara o América-MG, às 19h30, na Arena castelão. Já o Oeste enfrenta o América-RN, também na terça, na Arena das Dunas.
Map showing day and night parts of the world
The map above shows the current position of the Sun and the Moon. It shows which parts of the Earth are in daylight and which are in night.
O mapa acima mostra a posição atual do Sol e da Lua. Ele mostra que partes da Terra estão em dia e que estão em noite.
Jogada -Diário do Nordeste – 06/09/2014

Retrospectiva do Vozão 2014 – Internacional 1 x 2 Ceará – Copa do Brasil – 3ª Fase

A partida foi movimentada, mas o Alvinegro mostrou tranquilidade

Retrospectiva do Vozão 2014 – Ceará 4 x 1 Parnahyba- Copa do Brasil -1ª Fase

Além de dar uma assistência, Robinho se movimentou bastante e mostrou disposição

Além de dar uma assistência, Robinho se movimentou bastante e mostrou disposição
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

O jogo de volta diante do Parnahyba/PI, pela Copa do Brasil 2014 aconteceu na noite desta quarta-feira, 07/05, quando o Vozão entrou em campo arrasador e marcou duas vezes em dez minutos. Depois disso, a equipe controlou as ações na Arena Castelão e construiu o placar de 4 x 1, que garantiu a equipe na 2ª Fase da competição nacional.

O primeiro tempo começou com o Vozão buscando o gol e logo com um minuto, Vicente cruzou para Magno Alves, que chutou de primeira e mandou na trave. Quatro minutos depois, o Nikão deu ótimo passe para Vicente, que ajeitou e soltou o pé, mandando para o fundo das redes: 1 x 0.

Quando o torcedor ainda comemorava o primeiro gol, Robinho fez boa jogada e ajeitou para Nikão, que chutou de primeira e mandou no canto esquerdo do goleiro, ampliando o marcador do Castelão. Com 15 minutos, Samuel Xavier recebeu na área e mandou para o gol, porém, a arbitragem já marcava impedimento, anulando o gol.

Com o 2 x 0, o Vozão passou a tocar a bola com mais tranquilidade, no entanto, seguiu levando perigo ao ataque. Nikão arriscou de fora da área, mas mandou por cima e aos 32 minutos, após recebeu passe de Magno Alves, o jovem Robinho mandou o chute rasteiro, mas viu a trave evitar o gol.

Aos 35 minutos, Ricardinho arriscou de longe, mas Robinho defendeu. O time do Parnahyba/PI só levou perigo aos 38 minutos, quando Capela chutou de fora da área, mas mandou por cima. No último lance do primeiro tempo, Robinho recebeu na área e ajeitou para Nikão, que mandou o chute pelo lado esquerdo do gol, encerrando a etapa inicial.

Para o segundo tempo, o técnico Sérgio Soares voltou com o lateral-direito Marcos na vaga de Samuel Xavier. A primeira finalização da etapa final só veio aos sete minutos, quando Bruno Pacatuba arriscou de longe e mandou por cima do gol de Luís Carlos. A resposta do Ceará foi o terceiro gol. Aos 12 minutos, Bill tocou para Magno Alves, que cortou a marcação e mandou para as redes, ampliando: 3 x 0.

Com 16 minutos, Robinho recebeu de Magno Alves e chutou, porém, a zaga do Parnahyba/PI conseguiu travar o lance e afastar. Na sequência, Nikão arriscou de fora da área, mas mandou por cima da meta. O quarto gol veio aos 21 minutos, quando Magno Alves tocou para Bill, que dominou e chutou cruzado, no entanto, a bola desviou na zaga e entrou, decretando a goleada do Vovô.

Mesmo com a tranquilidade no placar, o Vovô seguiu atacando e aos 22 minutos, Robinho deu bom passe para Magno Alves, que mandou por cima. Este foi o último lance do camisa 11, que saiu para a entrada de Eduardo. Em seguida, Robinho e Eduardo arriscaram de fora da área, mas desperdiçaram.

Na sua última alteração, Sérgio Soares colocou Felipe Amorim na vaga de Nikão, mas quem marcou foi o Parnahyba. Da Silva recebeu na área, girou em cima da marcação e chutou rasteiro, diminuindo o placar no Castelão. O Ceará tentou responder com um bom chute de Ricardinho, mas o goleiro Robinho salvou.

Aos 39 minutos, Eduardo encontrou Felipe Amorim na área e o atacante tocou na medida para Bill, que não conseguiu finalizar e perdeu. Nos minutos finais, o camisa 9 arriscou chute colocado, mas a zaga adversária salvou, deixando o placar em 4 x 1. Somando a vitória de hoje e a vitória por 1 x 0 no jogo de ida, o Vozão decretou a sua classificação à fase seguinte, na qual, o adversário será a Chapecoense/SC.

Agora, o Mais Querido volta seus pensamentos para o Campeonato Brasileiro Série B 2014, afinal, no próximo sábado, 10/05, o Ceará vai receber o Paraná na Arena Castelão, em partida válida pela 4ª rodada da competição. A reapresentação geral do time será amanhã, às 15h30min, em Porangabuçu.

 

Site do Ceará Sporting Club

Retrospectiva do Vozão 2014 – Parnahyba 0 x 1 Ceará – Copa do Brasil -1ª Fase

O goleiro Jaílson foi seguro em campo e ajudou a equipe a conseguir a vitória

O goleiro Jaílson foi seguro em campo e ajudou a equipe a conseguir a vitória
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Na noite desta quarta-feira, 30/04, o time do Ceará Sporting Club entrou em campo para enfrentar a equipe do Parnahyba/PI, em partida válida pela 1ª Fase da Copa do Brasil, e venceu por 1 x 0. O Alvinegro marcou o seu gol com 30 segundos de jogo e garantiu a vantagem para o jogo de volta, no qual, os alvinegros podem até empatar.

O jogo começou com o Vozão abrindo o placar logo aos 30 segundos. Após cruzamento, Robinho disputou com a defesa e a bola sobrou para Nikão, que chutou rasteiro e mandou para o fundo das redes, abrindo o placar no estádio Dirceu Arcoverde, em Parnaíba/PI.

Em desvantagem, o time do Parnahyba apostou nos chutes de fora da área, mas as finalizações de Capela e Totonho não encontraram as redes. Aos 24 minutos, Jaílson fez boa defesa em cobrança de falta de Capela e Diego Ivo foi providencial no rebote. A resposta do Vozão veio com os dois jovens das Categorias de Base. Aos 31 minutos, Robinho chutou cruzado, mas a defesa tirou. No rebote, Carlos Alberto finalizou, mas foi travado.

Com 35 minutos, Robinho deu um lindo chapéu no marcador e lançou para Carlos Alberto, que cruzou para Tadeu. O camisa 9 cabeceou colocado, mas mandou pelo lado esquerdo do gol. Dois minutos depois, Capela levou perigo ao gol de Jaílson, mas o chute do meia parou no travessão.

Nos minutos finais, Carlos Alberto lançou para Hélder Santos cruzar para Nikão. O camisa 10 cabeceou, mas mandou para fora. No último lance de perigo, Robinho deixou de calcanhar para Hélder, que fez bom cruzamento para a área. Tadeu tentou, mas Nikão foi quem finalizou, obrigando o goleiro Robinho a fazer grande defesa e manter o placar em apenas 1 x 0 para o Ceará.

No segundo tempo, o jogo começou disputado, mas aos nove minutos, Tadeu recebeu de Robinho e cabeceou, porém, mandou para fora. Três minutos depois, Robinho puxou contra-ataque e lançou para Nikão, que chutou colocado, mas parou na grande defesa do goleiro do Parnahyba.

Sérgio Soares modificou o time e colocou Duylio e Robério nas vagas de Carlos Alberto e Nikão, respectivamente. Com 24 minutos, Michel roubou bola no ataque e chutou colocado, mas o chute parou no travessão do goleiro Robinho. Um minuto depois, Robinho recebeu na entrada da área e chutou colocado, mas mandou por cima.

O goleiro Jaílson trabalhou nos minutos finais, mas conseguiu fazer boas defesas e garantiu o placar. Enquanto isso, o goleiro Robinho também trabalhou e evitou o segundo gol do Vozão aos 45 minutos, quando Eduardo cruzou na medida para Michel, que desviou de cabeça, mas viu o camisa 1 adversário salvar. Este foi o último lance de perigo do jogo, que ficou em 1 x 0 para o Vozão. Para o jogo de volta, a equipe cearense precisa apenas de um simples empate.

Agora, a equipe cearense vai retornar para casa na manhã desta quinta-feira, 01/05, mas será liberada para descanso. Enquanto isso, os atletas que não jogaram pela Copa do Brasil 2014 treinarão no turno da tarde, às 15h30min, em Porangabuçu.

 

Site do Ceará Sporting Club

A cinco rodadas do fim da Série B, Ceará dispensa seis jogadores do atual elenco

03635-1227507792199176

O vice-presidente e diretor de futebol do Ceará, Robinson de Castro, confirmou ao Blog que alguns atletas do atual elenco deixarão o clube. O Blog apurou que são seis: O lateral-esquerdo Hélder, o zagueiro Anderson, o volante Marcos Vinícus, os meias Nikão e Maranhão e o atacante Gil.

Os seis jogadores se juntam ao meia Souza e ao volante Amaral, que já haviam sido dispensados na semana passada, com a chegada do técnico Paulo César Gusmão.

Nesse domingo, o treinador alvinegro já havia dito que era preciso comprometimento de todo o grupo e que alguns jogadores não estavam focados no objetivo do clube.

O Ceará está em 8º lugar com 50 pontos, dois atrás do Atlético/GO (4º), coincidentemente, a equipe goiana é o próximo adversário do Vovô, sexta-feira, às 20h50, no Castelão.

 

 

Blog do Mário Kempes

Evandro Leitão sobe o tom e crítica jogador Nikão por expulsão

12h48 | 20.10.2014

Segundo dirigente, não é a primeira vez que o atleta protagoniza este tipo de situação

nik

A expulsão do meia Nikão no jogo do último sábado (18), diante do Joinville, pela Série B, não foi bem digerida pelo presidente do Ceará, Evandro Leitão, que fez duras críticas à postura do jogador e informou que a diretoria terá uma conversa definitiva com o jogador.

Segundo Evandro, Nikão já é reincidente neste tipo de situação e é preciso que a direção do clube aja para que o elenco não perca o foco na disputa da competição. “Nós não vamos aceitar qualquer tipo de indisciplina. Não foi a primeira vez que ocorreu isso com o Nikão e nós não vamos aceitar. Nós vamos ter uma reunião séria com ele; ontem, dentro do vestiário, nós já passamos a mensagem pra todos os jogadores, porque nós não aceitamos este tipo de atitude”, disse.

O presidente alvinegro também disse que Nikão foi repreendido publicamente no vestiário e que situações como estas podem gerar problemas no grupo e no desempenho do time. “Tem coisas no futebol que, se você não pontua, não deixa claro pra todos os jogadores, você perde o grupo por causa de um grito. Ontem, demos esse grito, chamamos a atenção do senhor Nikão diante de todos os jogadores e deixamos bem claro que situações como aquela são inaceitáveis, não só no futebol, mas também na vida. No futebol, se você deixa passar uma situação dessas de graça, você perde o grupo, fica sem moral”, finalizou.

A tendência é que o clube puna o jogador multando-o em parte do seu salário. Na tarde desta segunda-feira (20), Nikão estará na coletiva de imprensa, em Porangabuçu, onde deve se explicar sobre a expulsão diante do JEC.

Diário do Nordeste – Jogada – 20/10/2014