Em 1990, Globo tentou inovar com Rainha da Sucata e quebrou a cara

Tony Ramos e Regina Duarte em Rainha da Sucata, novela de 1990 que não funcionou como chanchada
Por THELL DE CASTRO, em 07/06/2015 · Atualizado às 11h45

Quando tentou inovar em seu principal horário de novelas, o das oito (atualmente das nove), na maioria das vezes a Globo não se deu bem. São inúmeras as tramas e os mais diversos motivos: Espelho Mágico (1977), que mostrava os bastidores da produção de uma novela e de uma peça de teatro, e Rainha da Sucata (1990), que começou muito puxada no lado humorístico, são dois exemplos históricos.

Rainha da Sucata ainda que conseguiu se recuperar: passou de chanchada a dramalhão e terminou bem. Na novela seguinte, Meu Bem, Meu Mal, a emissora voltou a apostar no modelo tradicional de trama, com mocinhos e vilões bem definidos e muita intriga, paixão e ódio.

Em reportagem de Sônia Apolinário na Folha de S.Paulo de 28 de outubro de 1990, o próprio autor de Meu Bem, Meu Mal, o veterano Cassiano Gabus Mendes (1929-1993), definia bem a história: “Uma novela tradicional, sem loucurinhas”, galgada no “jeito Janete Clair de ser”. “O público desse horário gosta de coisas mais sérias”, completou.

Gabus Mendes e Silvio de Abreu são considerados até hoje os reis das 19h, com várias tramas que fizeram sucesso no horário, principalmente nos anos 1980.

Abreu, com Rainha da Sucata, em seu primeiro desafio às oito, teve que fazer alterações na estrutura da trama. A partir de junho de 1990, sua novela carregou no drama e viu a audiência crescer de 59 para 63 pontos em São Paulo. Ainda era época de Pantanal na Manchete, mas as duas não concorriam.

A reportagem da Folha também contou que Meu Bem, Meu Mal foi escrita às pressas. A substituta de Rainha da Sucata originalmente seria Araponga, de Dias Gomes, também com muito humor na trama.

A Globo encomendou, basicamente, uma história de amor, que começou a ser feita em agosto de 1990. “Não tive muito tempo para pensar. Vou me basear mais no folhetim e atacar o problema do amor que está meio fora das telas”, disse Gabus Mendes à Folha.

A produção estava atrasada em 20 capítulos e vários papéis de destaque na novela acabaram ficando na mão de jovens atores, na época, em virtude da produção aquecida da própria Globo, Manchete e SBT.

“Foi por causa da escassez de atores que alguns personagens-chave ficaram na mão de iniciantes, como Adriana Esteves (Patrícia), Lisandra Souto (Jessica) e Fábio Assunção (Marco Antônio)”, informou a Folha. Isso sem contar a estreante Silvia Pfeifer, uma modelo, logo como uma das protagonistas, que foi muito criticada.

Público gosta de sofrer

Os diretores de Meu Bem, Meu Mal foram os mesmos de Tieta, sucesso anterior a Rainha da Sucata _Paulo Ubiratan, Reinaldo Boury e Ricardo Waddington. Boury, hoje no SBT, falou sobre as mudanças pretendidas e abortadas. “Havia um sentimento de que as coisas deveriam mudar. Mudaram tanto que tivemos que voltar ao passado. O fato de Rainha da Sucata ser mais moderna [que Tieta] não agradou. Ela virou um novelão no final. Acho que o povo gosta de sofrer um pouco”, destacou.

Meu Bem, Meu Mal não foi um grande sucesso, mas manteve a audiência do horário. Em seguida, veio O Dono do Mundo, outra tentativa de inovação em certos pontos da trama, também rejeitada pelo público. Coincidentemente, trama de Gilberto Braga, que passa sufoco em 2015, desta vez com Babilônia.

Coletiva: elenco apresenta I Love Paraisópolis

Nesta terça (14/04), o elenco, direção e equipe de I Love Paraisópolis, a próxima novela das sete, estiveram reunidos no Projac, a fábrica de sonhos e fantasias da Rede Globo. A trama tem autoria de Alcides Nogueira e Mario Teixeira, com direção de núcleo de Wolf Maya e direção geral de Carlos Araújo.

A história de I Love Paraisópolis se passa na segunda maior favela de São Paulo, que dá nome à novela, e no bairro de classe média alta Morumbi. Nascidas e criadas em Paraisópolis, as amigas-irmãs Mari (Bruna Marquezine) e Danda (Tatá Werneck) sonham alto e querem uma vida melhor. As circunstâncias farão Mari se apaixonar pelo renomado arquiteto Benjamin (Maurício Destri), que é namorado e sócio de Margot (Maria Casadevall), com quem tem um projeto de revitalização da favela.

“Uma história muito interessante, cheia de vida. Acho que é o que o público hoje gostaria de ver”, disse Alcides Nogueira ao portal Gshow. “É uma historia de personagens, historias de nós mesmos”, completou o também autor Mario Teixeira.

A atriz Bruna Marquezine disse não sentir o peso do protagonismo na trama: “Tento não me preocupar tanto com isso. O meu melhor é garantido. Estou preparado para críticas positivas e negativas, não dá para agradar todo mundo”.

Tatá Werneck fez questão de agradecer a nova oportunidade ao lado do diretor Wolf Maya. “Considero o Wolf meu padrinho. Desde Amor à Vida. Ele me falou que estaria na próxima novela dele. Fiquei muito feliz”, revelou.

Além dos jovens, marcaram presença Henri Castelli, Ângela Vieira, Alexandre Borges, Danton mello, Carolina Oliveira, Fabíula Nascimento, Eduardo Dussek, Françoise Forton, Nicette Bruno e Wolf Maya.

I Love Paraisópolis estreia no dia 11 de maio. O folhetim irá ocupar o lugar de Alto Astral.

O Planeta TV

Nicette Bruno agradece apoio por morte do marido Paulo Goulart

Atriz volta à novela “Joia Rara”

https://i2.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/a08e60ae224c4e17a3d9fcc72e0bbace.jpg

Divulgação

A atriz Nicette Bruno, que recentemente perdeu o seu companheiro e marido Paulo Goulart, que faleceu no último dia 13, falou sobre como será voltar para as gravações da novela “Joia Rara”.

Em entrevista ao jornal “Extra”, Nicette agradeceu bastante o apoio das autoras da trama, Duca Rachid e Thelma Guedes, e da direção da novela, que a ajudaram bastante para que ela pudesse aguentar a dor da perda, como ela mesmo diz: “Estou bem na medida do possível. Sei que estão fazendo o trabalho de vocês, e só tenho a agradecer ao carinho da imprensa e do público. Não posso deixar de atendê-los. Haverá uma cena da volta de Santinha ao cabaré. Ela viajou. Amora Mautner, diretora, e as autoras, Thelma Guedes e Duca Rachid, tiveram o cuidado de me afastar, para que eu tivesse esses dias para suportar essa saudade, essa dor, essa falta”.

Nicette também disse que o trabalho irá ajudá-la a ficar mais forte e aceitar mais a perda do marido, já que ela e Paulo foram casados por 60 anos: “o espetáculo continua. O trabalho me fortalece para que eu possa passar por esse sentimento. A nossa profissão nos faz superar dores que o público sequer tem o conhecimento. O trabalho de ator foi uma constante em nossa vida. Eu sei que o Paulo agiria da mesma forma se fosse o contrário. A dor vai até o momento em que todos nós nos reencontrarmos. A vida não começa no nascimento, nem termina no túmulo. A máquina do ator continua funcionando”.

“Joia Rara” chega ao fim na próxima sexta (4), quando dará lugar para “Meu Pedacinho de Chão”, que estreia na próxima segunda (7). A novela é um remake do original escrito por Benedito Ruy Barbosa, entre 1971 e 1972. Esta refilmagem terá a direção de Luiz Fernando Carvalho.

NaTelinha

 

A Próxima Vítima 11/02/2014

Juca dá um fora em Olavo no restaurante.Vitinho (Flávio Migliaccio) Nina (Nicette Bruno) discutem com Yara (Georgina Góes) e LucasRosângela deixa a casa de Fátima (Zezé Motta) e diz que vai pedir demissão do banco.Lucas zomba de Tonico Carina o defende.Helena diz a Carla (Mila Moreira) que percebeu que Juca é um pouco grosseiro. Andréia conta a Ana (Susana Vieira) que Isabela a obrigou a ligar para Francesca (Tereza Rachel) dizendo que Marcelo estava com ela na Itália. Quitéria (Vera Holtz) diz a Ulisses (Otávio Augusto) e Ana que levou Josias (José Augusto Branco) ao aeroporto no dia do crime.

“A Vida da Gente” chega aos EUA e poderá substituir “José do Egito”

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/81bc74ebbe554f25a093fe8844dc59ac.jpg

“A Vida da Gente” deverá substituir “José do Egito” no horário nobre da MundoFox – Divulgação/Globo

Exportada para vários países da América Latina, como Uruguai, Equador, Peru e Chile, “A Vida da Gente” desembarcará nos Estados Unidos.
A novela de Lícia Manzo, que foi ao ar no Brasil entre setembro de 2011 e março de 2012, deverá substituir “José do Egito”, minissérie da Record, no horário nobre da Mundo Fox. A emissora é uma das maiores referências de programação destinada à comunidade latina dos EUA.
Conforme ocorreu em suas outras exportações, “A Vida da Gente” será apresentada aos americanos com o título de “La Vida Sigue”. O horário de exibição deverá ser entre 20h e 21h, de segunda a sexta-feira.
Os primeiros anúncios da nova novela já estão sendo divulgados, mas ainda não há a confirmação quanto à data de estreia e ao horário de exibição. A Mundo Fox se limita a anunciar a produção como “muy pronto” (logo, em breve).
“A Vida da Gente” foi protagonizada por Fernanda Vasconcellos, Rafael Cardoso e Marjorie Estiano. Estão no elenco também Paulo Betti, Maria Eduarda, Daniela Escobar, Ana Beatriz Nogueira, Alice Wegmann, Malu Galli, Regiane Alves, Angelo Antônio, Thiago Lacerda, Jesuela Moro, Stênio Garcia, Leona Cavalli, Nicette Bruno, entre outros.
A direção-geral é de Fabrício Mamberti com núcleo de Jayme Monjardim.
NaTelinha

Coronel Nunes cai na lábia de Lívia , em Salve Jorge

Coronel Nunes acaba acreditando em Lívia

Para quem é uma grande chefona do tráfico de pessoas, Lívia (Cláudia Raia) está dando mancada demais. Após quase ser desmascarada por Ricardo (Alexandre Barros), que bateu na porta de seu quarto de hotel quando ela estava prestes a entregar uma criança a um casal de estrangeiros, agora a vilã será pega no flagra.

No capítulo do dia 27 de dezembro de ‘Salve Jorge’, a traficante estará com um bebê em sua bolsa, mas, mesmo assim, decidirá parar em uma farmácia para, pasmem, comprar maquiagem.

Como o mundo é muito pequeno, o coronel Nunes (Oscar Magrini) vai passar por lá e ouvirá um choro. O militar abrirá o carro, que foi deixado com a porta aberta (!!), e será acusado pela pilantra de tentar deixar um bebê dentro de sua bolsa.

 

Olha o papo de maluco:

LIVIA: O senhor colocou uma criança no meu carro!
CORONEL: Eu estou tirando uma criança do seu carro, senhora!
LIVIA: Quem é essa criança?
CORONEL: Eu que pergunto à senhora! A criança estava trancada dentro da sua bolsa!
LIVIA: Dentro da minha bolsa? O que é isso? Entrei um minuto pra comprar um lápis de sobrancelha  na farmácia, deixei o carro aberto… isso não tem graça! isso é uma pegadinha que não tem graça nenhuma!

Quando percebe que Nunes está irredutível, Lívia tenta mudar de tática. “Não estou acusando o senhor, eu estou nervosa! Não é fácil parar o carro um segundo, voltar e encontrar um bebê dentro da sua bolsa”, dirá ela.

Nunes decide chamar o conselho tutelar e fazer um registro na polícia. Os dois seguem para a delegacia de Helô (Giovanna Antonelli) e contam o que houve. Lá, Lívia faz a maior cena: “Me deu tanta pena ver esse bebê indo embora… se eu não tivesse a vida corrida eu adotava…”

Nos capítulos seguintes, o coronel e Lívia se encontrarão por acaso em um jantar na casa de Leonor (Nicette Bruno). No dia 31, Nunes contará a Wanda (Totia Meirelles) o ocorrido e ela se dará conta que Lívia já conheceu seu amor. Vale ressaltar que a chefona é contra o romance, pois acha que pode atrapalhar nos negócios.

“Salve Jorge”: Lurdinha faz farra na casa de Leonor

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121030150143.jpg

Em cenas que vão ao ar nesta quarta-feira (30) em “Salve Jorge”, Lurdinha (Bruna Marquezine) vai fazer uma farra na casa de Leonor (Nicette Bruno).

A jovem vai tomar banho de piscina na casa da avó de Caíque (Duda Nagle) a pedido do playboy.

“Ai que fome! Camarão! Adoro camarão”, diz Lurdinha, avançando na bandeja servida por Thompson (Odilon Wagner).

O mordomo fica assustado ao ouvir do rapaz que ele vai dar uma festinha para os amigos.

“Salve Jorge” vai ao ar logo após o “Jornal Nacional”.

natelinha