Morte de irmãos é elucidada

Em menos de 48 horas, a equipe de inspetores do 31º Distrito Policial (Cumbuco), comandados pela delegada Marta Maria Reis, elucidou um o duplo homicídio que vitimou os irmãos Oswaldo Nunes Gomes, 23; e Ozaías Nunes Gomes, 25.

Delegada Marta Monteiro tomou o depoimento do traficante suspeito do crime. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça FOTO: NATINHO RODRIGUES

Em menos de 48 horas, a equipe de inspetores do 31º Distrito Policial (Cumbuco), comandados pela delegada Marta Maria Reis, elucidou um o duplo homicídio que vitimou os irmãos Oswaldo Nunes Gomes, 23; e Ozaías Nunes Gomes, 25.

O crime ocorreu na noite do último domingo, na Rua Boa Vista, comunidade de Munguba, em Icaraí, Caucaia. Os dois irmãos foram assassinados com vários golpes de faca, além de outras agressões. O caso teria ocorrido numa bebedeira.

Preso

O acusado do crime, identificado como Sandro Paulino da Silva Costa, 22, mais conhecido por “Xuel”, compareceu ao 22º Distrito Policial (Icaraí), prestou depoimento, e pretendia ir embora, mas ficou na delegacia por força de um mandado de prisão preventiva expedido pela Juíza Sandra Helena de Lima.

“Xuel”, que, segundo a Polícia, é traficante de drogas, contou que matou os dois homens porque eles estavam lhe devendo a importância de R$ 350,00 na compra de drogas.

Além disso, segundo o traficante, as vítimas estavam ouvindo música, em um bar, com o volume muito alto. O acusado disse que ficou irritado com aquilo, por mora nas proximidades do bar e tem um filho com apenas 10 meses de nascido e a criança não conseguia dormir.

As vitimas, que comprovadamente eram usuárias de drogas foram assassinadas a facadas pedradas e pauladas. A delegada Marta Reis informou que “Xuel” teve a colaboração de dois adolescentes, um de 13 e outro de 16 anos, no crime. Segundo ela apurou, os menores espancaram os irmãos, quando esses estavam caídos.

O inspetor-chefe do 31ºDP, Moacir Carvalho de Araújo, disse que “Xuel” revelou que usou também pedra e pau porque a faca ficou cravada no corpo de um dos irmãos e o outro ainda estava vivo. Para terminar o “serviço”, o traficante, com a ajuda dos adolescentes, matou os dois usuários de drogas.

Infracional

Os dois adolescentes ainda permanecem foragidos, no entanto, já estão devidamente identificados. “Eles vão responder também por esse ato infracional”, garantiu a delegada Marta Reis.

Desde abril deste ano, quando assumiu o 31ºDP, a delegada já encaminhou 350 inquéritos policiais ao Poder Judiciário.

 

Diário do Nordeste-06/10/2013-Polícia