Tom Barros comenta a vantagem do gol marcado como visitante

A batalha vale uma vaga para as quartas de final da competição nacional

A batalha vale uma vaga para as quartas de final da competição nacional
(Foto: Divulgação/CearaSC.com)

 

Margem volátil

Gosto da Copa do Brasil pelo modelo eliminatório a cada rodada. Daí todos os ornatos de uma decisão. E mais: o peso “dois” do gol fora de casa, quando há empate de pontos, eleva a vocação para o jogo ofensivo. Exemplo: o Ceará, hoje, tem ampla vantagem. Tudo para administrá-la sem sustos. Mas, se o Botafogo assinalar um gol primeiro, já mudará toda a fisionomia da partida. Aí a margem oferecida pela vantagem obtida no jogo de ida logo se tornará volátil. Essa a grande diferença entre a Copa do Brasil e os demais tipos de competição. A busca pelo gol sempre.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 03.09.2014

Ceará x Botafogo será na Arena Castelão e com transmissão da TV Verdes Mares

(Foto: Divulgação/CearaSC.com)

 

Se o clima entre a diretoria do Ceará e a BWA (empresa que faz parte do consórcio que administra o Estádio Castelão) já não era dos melhores desde a rescisão do vínculo de exclusividade, em junho, agora, o clube alvinegro prefere nem mais dialogar.

No último sábado, os dirigentes do Vovô foram surpreendidos, horas antes do jogo contra o Luverdense, com um contrato em que o Ceará precisaria pagar 5% da renda bruta da partida para a administração do Estádio, além de outras cláusulas, que revoltaram os dirigentes. “Não aceitamos essas imposições. O que estão fazendo com o Ceará é um desrespeito. Tivemos de recorrer ao secretário Ferruccio Feitosa para intervir. A partir de agora, nós não dialogamos com a BWA. Não podemos mais aguentar isso. Vai chegar uma hora que nós vamos explodir”, declarou o presidente em exercício do Ceará, Robinson de Castro, em entrevista, ontem, no Estádio Carlos de Alencar Pinto.

De acordo com Robinson, a organização do jogo contra o Botafogo,hoje, às 22h, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, não sofrerá nenhum problema. Tudo foi resolvido entre a Secretária de Grandes Eventos do Estado (Sege) com a BWA, e seguirá as mesmas regras e organização dos jogos anteriores, inclusive o da partida diante do Luverdense, no sábado passado.

“Para quarta-feira, está tudo solucionado. Mas e para o próximo? Vai continuar desse jeito? É preciso que isso seja resolvido, não podemos continuar fazendo futebol dessa forma”, lamentou o mandatário alvinegro.

Tem mais

Vale lembrar que, após a partida contra o Botafogo, o Ceará joga no sábado,6, em Itápolis, diante do Oeste, pela Série B, e já na próxima semana, terça-feira, 9, também pelo Brasileiro, recebe o América/MG, um dos principais concorrentes do time na luta pelo acesso, e o confronto está marcado para a Arena Castelão.

Indagado sobre esse imbróglio entre Ceará e o consórcio, que administra a Arena Castelão, o secretário de grandes eventos do Estado, Ferruccio Feitosa, foi taxativo. “O governo do Estado, através da secretaria de grandes eventos, não tem qualquer relação no acordo entre BWA e Ceará no que se refere a assuntos comerciais. Isso não é conosco”, revelou Ferruccio.

Sobre o motivo da sua intervenção para que as partes chegassem a um acordo e os dois jogos do Ceará contra Luverdense e Botafogo acontecessem sem problemas, o secretário explicou: “existe um contrato entre o consórcio em que administra o Castelão e o governo do estado. O Castelão é um patrimônio público, e nós queremos que ele sirva à população cearense. A diretoria do Ceará nos procurou e fui conversar com o a administração da Arena para que buscassem um entendimento imediato. Não havia necessidade para o que estava acontecendo. Se o Castelão é um bem público, ele tem de estar à disposição do Ceará, do Fortaleza, do Ferroviário, do Icasa ou de qualquer outro clube cearense”, afirmou Ferruccio Feitosa, que ao ser indagado sobre como o governo analisa essa insatisfação do Ceará com a administração do Castelão repetiu a resposta anterior: “Vou falar novamente, não interferimos em assuntos comerciais. E a insatisfação da diretoria do Ceará é com a BWA, não é com a Arena Castelão, que isso fique claro”, concluiu o gestor.

Sem resposta

A reportagem tentou contato com a assessoria de comunicação da BWA. Os números de celulares disponíveis não foram atendidos. Já pelo telefone fixo, uma pessoa chamada Jefferson não localizou ninguém do setor. Um email foi enviado, mas até o fechamento desta edição nenhuma resposta foi enviada.

Time deve enfrentar cariocas sem poupar atletas titulares

Após a vitória sobre o Luverdense por 3 a 1, sábado passado, o técnico do Ceará, Sérgio Soares, afirmou que ia esperar uma avaliação do departamento médico para definir se pouparia ou não alguns jogadores para o jogo contra o Botafogo. O desgaste físico era a principal preocupação.

Na partida de ida, no Maracanã, na última quarta-feira, quando bateu os botafoguenses por 2 a 1, o treinador alvinegro poupou quase a metade da equipe. Porém, para o duelo de amanhã, que pode garantir o Ceará nas quartas de final e uma premiação de R$ 730 mil, Sérgio Soares deverá escalar o que tem de melhor à disposição.

Em treino coletivo realizado ontem à tarde, no Estádio Carlos de Alencar Pinto, os titulares foram os mesmos que venceram a partida por 3 a 1 do Luverdense. Apenas o atacante Magno Alves foi poupado, em seu lugar, treinou Assisinho.

O zagueiro Sandro e o volante Diego Ivo ainda vão passar por nova avaliação médica para saberem se possuem condições de retornar. Mas as chances são mínimas e, com isso, Alex Lima e Anderson devem formar a zaga.

Boa Fase

Autor de três dos últimos cinco gols do time, o atacante Bill não esconde de ninguém que vive um bom momento. O camisa 9 do Vovô, contudo, sempre é questionado sobre os 40 gols na temporada que prometeu no dia de sua apresentação. “Prometi e vou tentar cumprir. Quero cumprir. Estou batalhando para isso. Mas se não der certo, paciência. O importante é continuar o trabalho sério e dedicado para no fim do ano a gente conseguir o nosso principal objetivo que é subir”, disse Bill.

O atacante ressaltou que o grupo tem se empenhado em ajudar, como foi o caso do companheiro Magno Alves, ao tocar de calcanhar e deixá-lo livre para fazer o terceiro gol sobre o Luverdense. “O elenco é muito bom e de qualidade, mas eu também ajudo e dou minha contribuição, né?”, brincou Bill.

Treino fechado

No final da noite de ontem, a assessoria de comunicação do Ceará informou que o elenco alvinegro vai fazer um treinamento fechado, hoje à tarde, na Arena Castelão. Não será possível o acesso de torcedores e nem da imprensa.

Dessa vez, não será possível ainda nem fazer imagens do aquecimento dos atletas. As entrevistas com o técnico Sérgio Soares e mais dois jogadores serão realizadas no Estádio Carlos de Alencar Pinto, antes de o grupo partir para a Arena Castelão.

Botafogo não contará com o atacante Bruno Correa

O técnico Vágner Mancini não poderá contar com o atacante Bruno Correa. O jogador sofreu um estiramento na perna direita, no último domingo, na vitória sobre o Santos e desfalca o time contra o Ceará e também diante do Atlético/MG, no domingo. Yuri Mamute e Wallyson são as opções do treinador.

Chocolate

Nem a vitória sobre o Santos, fez o Botafogo se empolgar. O atacante Emerson Sheik foi duro na análise sobre o atual momento da equipe. “O time ainda não encontrou uma forma de jogar. A gente provou que quando a parte coletiva aparece e cada um sai da preguiça, essa é a palavra, e consegue por na cabeça que hoje no futebol não tem time de segunda divisão, é só lembrar do chocolate que o Ceará deu na gente aqui dentro, as vitórias aparecem”, afirmou Emerson, logo após o jogo diante do Santos.

Mário Kempes
Subeditor

 

Diário do Nordeste – Jogada – 02.09.2014

Renato Maurício Prado comenta os pneus na Fórmula 1 atualmente

 

É fato que os novos pneus, que se desgastam bem mais rapidamente, aumentaram as ultrapassagens na F-1. Mas quando as corridas começam a ser decididas nos pit-stops, boa parte da graça se perde. Bom é ver os carros lado a lado, disputando quem freia mais tarde. Como Alonso fez nos duelos com Raikkonen, Hamilton e Rosberg. Já contra Vettel, o que valeu foi a estratégia dos boxes. Teria sido bem melhor vê-los se enfrentando. Menos mal que Massa fez sua melhor corrida no ano e voltou ao pódio depois de longo e tenebroso inverno.

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 13 de maio de 2013