Náutico 1 x 3 Boa Esporte

 1 x 3 

A paralisação da Série B fez mesmo muito bem ao Boa Esporte. Com o time quase todo reformulado em relação à primeira parte da competição – foram oito contratações durante a Copa do Mundo –  o time mineiro cravou a segunda vitória consecutiva nas duas rodadas pós-Mundial. Ambas fora de casa. Depois do Vila Nova, a vítima foi o Náutico na noite deste sábado.

O placar de 3 a 1 reflete a superioridade dos visitantes, que antes dos 25 minutos do primeiro tempo já venciam por 2 a 0. O Boa Esporte fez por onde se impor diante de um adversário inoperante. Marinho Donizete, Tomas e Diego marcaram os gols do Boa. Tadeu, de pênalti, descontou. Apenas 5.498 torcedores compareceram à Arena Pernambuco, um dos 12 palcos da Copa do Mundo.

Náutico x Boa Esporte (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Marinho Donizeto abriu o placar na Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

 

O resultado levou o time mineiro à 13ª colocação, com 14 pontos, um a menos que o Náutico, em 12º. O Timbu, porém, tem uma partida a menos devido ao adiamento do jogo contra o Vasco. Na 13ª rodada, o Boa Esporte recebe o Bragantino, sábado, às 21h, no estádio Municipal de Varginha. No mesmo dia o Timbu visita o Atlético Goianiense no Serra Dourada, às 16h20.

A passividade do Náutico chamou atenção. O Boa Esporte jogou completamente à vontade na Arena Pernambuco, desde o início do jogo. Velho conhecido da torcida alvirrubra, o meia Clébson, ex-Salgueiro, cansou de trocar passes sem ser incomodado. Inclusive próximo à arena alvirrubra. Numa dessas saiu o primeiro gol. Clébson lançou, Rafael Cruz falhou feio, e Marinho Donizete aproveitou o presente dentro da área. O lateral-esquerdo ainda driblou o goleiro Alessandro antes de marcar, logo aos cinco minutos.

Atrás do placar, o time alvirrubro continuou desarrumado, enquanto os visitantes, de posse do meio de campo, ditavam o ritmo. Aos 22 minutos, a diferença ficou mais clara. Tomas acertou um chute de fora da área e ampliou o placar: 2 a 0. Não demorou para a torcida do Náutico perder de vez a paciência. Vaias ecoaram com força pela primeira vez aos 28 minutos. Depois, repetiram-se na descida para o intervalo. O Náutico ainda perdeu dois jogadores por lesão na primeira etapa: o zagueiro William Alves e o volante Gilmak foram substituídos por Edvânio e Gustavo Henrique. Marinho e Tadeu criaram as únicas chances do Timbu. Muito pouco.

O início da segunda etapa, porém, renovou as esperanças do torcedor alvirrubro. Logo aos 2 minutos, o árbitro viu Vinícius Hess meter a mão na bola dentro da área e marcou pênalti a favor do Timbu. Tadeu cobrou com muita categoria, e o Boa Esporte sentiu o gol. Por pouco tempo. A tentativa de abafa do Náutico foi só uma tentativa.

Prevaleceu a eficiência do adversário, que mesmo sem o controle do jogo como no primeiro tempo, achou os espaços para chegar ao terceiro gol e encaminhar de vez a vitória, aos 30 minutos. Diego balançou as redes instantes depois de substituir Luiz Eduardo. Ele quase marcou mais um em seguida, mas o placar ficou no 3 a 1. No fim, os jogadores do Náutico ainda tiveram de ouvir a própria torcida gritar “olé” para o adversário.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Boa Esporte 1 x 3 América Mineiro

 1 x 3 

3ª RODADA
ANDREI GIROTTO BRILHA, AMÉRICA-MG VENCE O BOA E É LÍDER DA SÉRIE B
Volante marcou dois gols na vitória por 3 a 1 no clássico mineiro e colocou Coelho na briga pelo acesso; equipe de Varginha continua no Z-4 .
Em um clássico estadual, não poderia faltar gols e polêmica. Com a pontaria mais afiada, o América-MG conseguiu marcar três vezes em jogadas de bola parada e superou o Boa Esporte em Varginha, em partida válida pela terceira rodada da Série B do Brasileiro. O resultado de 3 a 1 garantiu ao Coelho a liderança da competição. Andrei Girotto brilhou e abriu o placar aos 22 minutos em cobrança de falta forte e rasteira, no canto de Emerson. Foi dele também o terceiro gol após cabecear em cruzamento feito por Mancini, aos 41 minutos da etapa final. Tchô, que teve uma atuação modesta, marcou o segundo gol em cobrança de falta no ângulo de Emerson. O Boa Esporte, que continua na zona de rebaixamento com apenas um ponto, descontou com Marinho Donizete e viu a arbitragem não validar um gol após a bola carimbar o travessão e ultrapassar a linha defendida por Matheus.

Pela próxima rodada, o Boa Esporte recebe a Portuguesa às 21h50 da próxima terça-feira no Estádio Municipal de Varginha. O próximo compromisso do América-MG acontece só no sábado, dia 10, diante do Bragantino às 21h no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

Lance polêmico

jogo começou pegado, com ambas as equipes buscando o ataque. O Boa Esporte infernizava a defesa do América-MG com Pedrinho, que teve boa atuação. Foi dele o chute que fez a bola bater no travessão e quicar atrás da linha do gol de Matheus, aos 17 minutos. No entanto, a arbitragem não validou o tento. Quando o time de Varginha era melhor na partida, Andrei Girotto chutou forte em cobrança de falta, no canto de Emerson e abriu o placar para o Coelho. O Boa Esporte foi atrás do placar com Marinho Donizete após bela tabela com Bruno Aquino que o deixou cara a cara com Matheus. O lateral apenas tocou sutilmente no canto esquerdo do goleiro americano.

Bola entrou ou não entrou? Polêmica esquenta clássico mineiro na Série B (Foto: Reprodução Premiere FC)
Bola entrou ou não entrou? Polêmica esquenta clássico mineiro na Série B (Foto: Reprodução Premiere FC)

No segundo tempo, logo aos 10 minutos, Tchô, que até então teve uma atuação apagada, surpreendeu o goleiro do Boa Esporte em jogada ensaiada com Andrei Girotto. O volante ameaçou cobrar a falta, mas foi o meia que guardou a bola no ângulo esquerdo de Emerson. Tchô foi sacado por Moacir Júnior para a entrada de Mancini. Em uma de suas primeiras aparições na partida, o experiente meia levantou a bola em cobrança de falta na cabeça de Andrei Girotto, que desviou para ampliar aos 41 minutos. Era o gol que o América-MG precisava para carimbar a vitória e a liderança da Série B. Para o Boa Esporte, que continua na zona de rebaixamento e ainda não venceu no campeonato, restou ligar o sinal de alerta.

Jogadores do América-MG celebram gol contra o Boa (Foto: Reprodução / Premiere)
Jogadores do América-MG celebram gol de Andrei Girotto (Foto: Reprodução / Premiere)
GLOBO ESPORTE .COM

Boa Esporte 1 x 1 Atlético Goianiense

 0 x 0 

1ª RODADA
GOLEIROS ROUBAM A CENA E GARANTEM EMPATE ENTRE BOA E ATLÉTICO-GO
Leandro e Márcio ajudam equipes a conquistar o primeiro ponto na Série B .
Os goleiros roubaram a cena em Varginha. Na estreia de Boa Esporte e Atlético-GO na Série B, o placar só não foi mais elástico porque Leandro e Márcio tiveram atuações inspiradas. No fim, cada um foi vazado uma vez, e o 1 a 1 ficou de bom tamanho pelo que foi a partida. Melhor nos minutos iniciais, o time da casa abriu o placar com Marinho Donizete. Contudo, o Dragão se organizou após o susto e deixou tudo igual com Jorginho ainda no primeiro tempo.

Sem o mesmo ritmo na etapacomplementar, o Boa Esporte sofreu com odesgaste, perdeu seus principais atletas e só segurou o resultado graças ao arqueiro Leandro, que fez defesa espetacular em lance de Juninho e Júnior Viçosa. Quando os donos da casa chegavam ao ataque, lá estava Márcio, outra muralha em campo. O Atlético-GO voltará a campo no próximo sábado, em casa, diante da Ponte Preta, enquanto o Boa visitará o ABC, em Santa Cruz-RN, também no sábado.

Pressão do Boa e reação do Atlético-GO

Animado pela boa campanha no Campeonato Mineiro, o time da casa começou pressionando e não demorou nem um minuto para ameaçar o goleiro Márcio em lance de Fernando Karanga. Além dele, o outro atacante, Nilson, o meia Malaquias e o lateral-esquerdo Marinho Donizete infernizavam a defesa. Sempre em velocidade, o Boa Esporte balançou a rede aos 18 minutos. Dentro da área, Marinho Donizete recebeu de Nilson e, com tranquilidade, tocou no canto de Márcio para fazer 1 a 0.

Após o susto, o Dragão passou a controlar mais a bola e trabalhar bem as jogadas. Improvisado como meia, João Lucas era muito acionado pela esquerda.  Em uma destas investidas, cruzou para Júnior Viçosa. O artilheiro fez o papel de garçom e escorou de cabeça para Jorginho empatar. Antes do fim da primeira etapa, os donos da casa tentaram explorar mais a boa atuação dos jogadores de frente, e Nilson perdeu grande oportunidade já nos acréscimos, quando Márcio fez grande defesa.

Na etapa complementar, o técnico Marcelo Martelotte, de forma inteligente, lançou PedroBambu em campo com a missão de marcar o lateral Marinho Donizete. Para piorar o cenário do Boa Esporte, outros destaques como Nilson e Fernando Karanga logo deixaram o campo sentindo o desgaste. Enquanto isso, o Atlético-GO estava mais organizado e teve ótimas chances, que esbarraram em grande atuação do goleiro Leandro. Do outro lado, Márcio também estava bem e se encarregou de manter a igualdade no placar.

Boa Esporte x Atlético-GO (Foto: Pakito Varginha / Futura Press)
João Lucas cruza para a área do Boa em lance de origem do gol atleticano (Foto: Pakito Varginha / Futura Press)
GLOBO ESPORTE . COM