Globo vai ter que administrar vaidades de elenco na próxima novela das nove

ecb1d-globo

“A Força do Querer”, próxima novela das nove da Globo, escrita por Glória Perez, vem aí com um time muito forte de estrelas no seu elenco. E para não mexer com vaidades, a competente autora vai precisar se virar nos 30, para atender a todo esse pessoal.

A briga já começa nos caracteres da abertura. Quem entra antes ou quem fica para depois. Já prevendo que a Glória terá trabalho nesse sentido, para administrar tudo, um ator do elenco, brincando com o título da novela e o filme “Star Wars”, mandou essa mensagem para a autora: Que a Força Esteja com Você!

As gravações desta substituta de “A Lei do Amor” já estão a todo vapor no Projac e o elenco reúne, entre outros, Edson Celulari, Débora Falabella, Totia Meirelles, Lília Cabral, Humberto Martins, Maria Fernanda Cândido, Dan Stulbach, Paolla Oliveira, Marco Pigossi, Isis Valverde, Bruna Linzmeyer, Fiuk, Juliana Paes e Rodrigo Lombardi.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Marcos Ferreira /Brazil News
Juliana Paes, Maria Fernanda Cândido e Cauã Reymond no lançamento da minissérie “Dois Irmãos”imagem: Marcos Ferreira /Brazil News

Cinema
Dentro da Globo, a série “Dois Irmãos” tem provocado uma expectativa das mais interessantes. Está em trabalho de edição.

Gravada há algum tempo, com direção de Luiz Fernando Carvalho, ela tem em seu elenco Antonio Fagundes, Maria Fernanda Cândido, Cauã Reymond, Eliane Giardini e Juliana Paes. E só não foi ao ar até agora porque caracterizaria repetição de protagonistas. Vai em janeiro.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Maria Fernanda Cândido e TV Globo estão perto de anunciar a volta delas às novelas

Resultado de imagem para rede globo 2008

 

Aquilo mesmo

De acordo com o que aqui já se falou, Maria Fernanda Cândido e a Globo estão muito próximos de um acordo. Na verdade, tudo que precisava já foi conversado, restando apenas a assinatura do contrato.

É certo que ela irá reaparecer numa das próximas novelas das 21 horas. Só se faz segredo sobre qual será.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Maria Fernanda Cândida poderá voltar a fazer novelas na TV Globo

Volta combinada

Divulgação/Globo

Maria Fernanda em “Felizes Para Sempre”

Globo e Maria Fernanda Cândido estão em conversações bem avançadas para que ela volte a fazer novela.

E novela das 9. Se tudo correr como se espera, o anúncio oficial deverá sair ainda no decorrer desta semana. A série “Felizes para sempre?” foi seu último trabalho.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Conheça o próximo desafio profissional de Maria Fernanda Cândido depois do seriado Felizes para Sempre?

TV Globo/Divulgação

Maria Fernanda Cândido como Marília em “Felizes para Sempre?”

Nova série – 2

Nos quatro primeiros episódios, de um total de dez, Maria Fernanda viverá uma mulher mandona, que sufoca o marido, Abelardo Reinoso, papel de Emílio Orciollo Netto.

Na frente dela, ele é bem submisso, mas fora é um galinha. Em outra fase, o personagem será feito por Ary Fontoura. Gravações em Manaus.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Maria Fernanda Cândido já em um novo desafio profissional depois do seriado Felizes para Sempre?

TV Globo/Divulgação

Maria Fernanda Cândido como Marília em “Felizes para Sempre?”

Nova série – 1

Imediatamente após “Felizes para Sempre?”, Maria Fernanda Cândido já está envolvida em outra série da Globo, “Dois Irmãos”, sob a direção de Luiz Fernando Carvalho.

Agora com a personagem Estelita Reinoso, voltada para a comédia.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Maria Fernanda Cândido não quer fazer novelas na Globo

Maria Fernanda Cândido está no elenco de "Felizes Para Sempre?"

Maria Fernanda Cândido, agora em “Felizes Para Sempre?”, série que estreia em 26 de janeiro na Globo, nem alimenta mais a expectativa de autores e diretores sobre trabalhos mais longos.

Novela, por exemplo, nem pensar. A prioridade passou a ser a família, em São Paulo. Por causa disso, só está fechando contrato por obra certa.

A série terá ainda nomes como Adriana Esteves, Paolla Oliveira e Cássia Kis Magro.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

TV a Cabo investe mais em dramaturgia do que a TV Aberta

 

Heitor Martinez e Paloma Duarte protagonizarão a série

Heitor Martinez e Paloma Duarte protagonizarão a série

 

Com a nova lei da TV paga, a qual determina que a TV fechada deve investir em produtos nacionais em sua programação no horário nobre, há um novo investimento em dramaturgia nunca antes visto neste setor.

A TV paga, inclusive, deve estar com mais porcentagem dramatúrgica do que a TV aberta com toda certeza. Com exceção da Globo, as outras emissoras não investem neste setor, já que é um segmento caro, que precisa de instalações, externas, produção apurada, textos bem escritos e diretores competentes.

Atualmente a Record possui, apenas, uma novela no ar – “Balacobaco”, que será substituída por “Dona Xepa” – e uma série nacional, “José do Egito”, exibida uma vez por semana, às quartas-feiras. No SBT, “Carrossel” e, posteriormente, “Chiquititas”.
Caso se analise canais como Multishow e GNT, a quantidade de seriados nacionais exibidos é infinitamente maior. Sem contar que canais como Fox estão buscando aliados na TV aberta para produzirem seriados. É o caso da série “Se eu Fosse Você”, que será realizada com Heitor Martinez e Paloma Duarte nos papeis principais.

Além disso, a migração de um elenco de qualidade para o segmento da TV fechada está  se tornando cada vez mais habitual. Não valorizados pela TV aberta, que insiste em manter a programação sem modificações expressivas e com o mesmo elenco de sempre, os novos seriados da TV paga estão com elencos de prestígio e sendo feitos com qualidade invejável.

“3 Teresas”, “Sessão de Terapia”, “Copa Hotel” e muitos outros são a prova disso. Em seu elenco, nomes conhecidos como Denise Fraga, Fernanda Young, Zé Carlos Machado, Selton Mello, Mariana Lima, Maria Fernanda Cândido, Mônica Martelli, Zezeh Barbosa, Miguel Thiré, Maria Ribeiro, Maria Luísa Mendonça e muitos outros.

Se a dramaturgia era a arma secreta da TV aberta, já não o é mais. Houve uma inversão de papeis, em que o jornalismo está disseminado nos canais abertos, junto a seriados “enlatados” comprados do exterior, enquanto os canais fechados exibem o nacional de qualidade. Mudança dos tempos. Como proceder?

O Planeta TV