Casal Shirlipe de “Haja Coração” vai para o teatro

Divulgação/TV Globo/Artur Meninea

Os atores Sabrina Petraglia e Marcos Pitombo, intérpretes de Shirlei e Felipe na novela “Haja Coração”, vão levar para os palcos a parceria da televisão. Eles estão à procura de um bom texto para protagonizarem no teatro e a ideia é explorar um roteiro em que possam discutir o relacionamento nos dias atuais.

Como regra, querem mostrar um trabalho totalmente diferente do apresentado na novela escrita por Daniel Ortiz. Frederico Mayrink, que os dirigiu em “Haja Coração”, também vai participar do projeto.

O casal Shirlipe movimentou a história que antecedeu “Rock Story” na Globo e, em repercussão, só ficou mesmo atrás da trama principal, de Tancinha e seus pretendentes.

Sabrina e Pitombo trabalharam por meio de contrato por obra com a emissora e atualmente estão disponíveis no mercado.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Marcos Pitombo e Karen Junqueira vão interpretar um casal de namorados na novela Haja Coração

Nova novela

Ramón Vasconcelos/Globo

Marcos Pitombo e Karen Junqueira em momento descontração durante as gravações de “Haja Coração”, próxima novela das sete da Globo que estreia dia 16 de maio. Marcos fará Felipe, um cineasta, enquanto Karen, Jéssica, sua namorada

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Marcos Pitombo e Luiza Possi fizeram teste para a novela Haja Coração

 

Depois da participação em “Babilônia”, Marcos Pitombo aguarda resultado de teste para “Haja Coração”…
… Luiza Possi também está na expectativa, para a mesma novela.
…Se aprovada, será sua estreia em produções do gênero na Globo.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Filmagens do curta-metragem Veneno estão concluídas

Tiago Santiago concluiu as filmagens do seu primeiro curta-metragem, “Veneno”…
… O elenco reúne Sacha Bali, Ligia Fagundez, Pathy de Jesus e Marcos Pitombo, entre outros.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Vitória foi mais uma vítima da má gestão da Record

Isabel Vilela_Juliana Silveira

Na próxima sexta-feira, 20/03, chega ao fim Vitória, mais uma novela vítima da péssima estratégia de programação da Record. A emissora, que sonhava ser líder (e que hoje conta os minutos que fica na vice-liderança), errou ao colocar Vitória para disputar com o carro-chefe da Globo, a novela das nove. Tudo bem, não é um folhetim redondo, digamos perfeito, mas que poderia ter sido tratado de outra forma.

Vitória foi lançada no período da Copa do Mundo e esquecida pela emissora após a estreia. É incrível o descaso da Record com os produtos de teledramaturgia.

Enfim, melhor falar da trama apresenta por Cristianne Fridman. É verdade que Vitória começou um pouco confusa; melodramática demais; com um casal de protagonistas nada convincente; e com a ausência de um antagonista. A autora apostou forte no núcleo de neonazista, que, no começo, funcionava como núcleo paralelo sem nenhuma relação com a história central. A grande maioria estranhou a narrativa, e a autora fez ajustes pontuais, definiu o antagonista Iago (Gabriel Gracindo); aproximou os casais Diana (Thaís Melchior) e Artur (Bruno Ferrari), e apostou no drama, abordagem que ela sabe fazer de forma brilhante.

Vitória se tornou um novelão, com drama, ação, romance, suspense, comédia. Uma pena que o horário de exibição e os erros apresentados inicialmente foram cruciais para o desempenho final.

Quanto aos números de audiência, Vitória termina com 6 pontos de média. Por conta do horário de exibição não esperava pelos dois dígitos, mas torci pelo sucesso. Infelizmente não pude acompanhá-la na íntegra, mas assisti boa parte. Gostaria de parabenizar o elenco: unido e esforçado. A direção – sob a responsabilidade de Edgard Miranda – também me surpreendeu. Do elenco destaco as maravilhosas Lucinha Lins e Beth Goulart, que protagonizaram cenas incríveis. Juliana Silveira fez um trabalho formidável. Gabriel Gracindo, Maytê Piragibe, Raymundo de Souza, Marcos Pitombo, Bruno Ferrari também merecem elogios.

No contexto geral, Vitória foi uma novela mediana. Não considero o melhor trabalho de Cristianne Fridman, mais ainda a considero um dos nomes mais promissores da dramaturgia brasileira. Os últimos dois meses de Vitória tem sido surpreendentes. Um capítulo melhor que o outro. É incrível o talento dessa autora.

Acompanharei a última semana na expectativa pelo final de Zuzu (Lucinha Lins), que sofre de Mal de Alzheimer.

Por: Jeferson Cardoso

“Vitória”:’Na minha cabeça, não existe Priscila sem Paulão’, comenta Juliana Silveira

Isabel Vilela_Juliana SilveiraPAULÃO

Priscila está prestes a perder Paulão e ninguém imagina de que forma a líder neonazista vai reagir, nem Juliana Silveira. Para a atriz, é impossível imaginar sua personagem sem o namorado, depois de ficar sem os tão desejados bens materiais e familiares.Sempre simpática, Juliana Silveira diz que acaba de entrar no processo de angústia, por conta da perda.

─ Estava tentando não pensar, até porque evito levar trabalho para casa, mas é inevitável. Na minha cabeça, não existe Priscila sem Paulão e não sei o que vai acontecer com a personagem, muito menos minha maneira de fazer daqui para frente.

Depois de cometer inúmeros crimes, demonstrando total frieza em suas ações, a atriz diz que para Priscila só resta a morte.

─ Acho que Priscila vai ficar muito louca, até porque não tem mais nada a perder. Ela não pensava em ficar sem Paulão, então a morte deve passar pela cabeça dela. Não existe mais uma causa, nem célula neonazista, não tem mais mãe ou namorado. O que resta para Priscila? Ela já sofreu tudo o que tinha para sofrer em vida

Juliana Silveira comentou a posição de liderança de Priscila também no relacionamento amoroso, em que Paulão deixava machismo de lado e abaixava a cabeça para a namorada.

─ Na vida real, há homem que passa por isso e ama a parceira. Esta foi a forma que encontramos de representar uma mulher está no topo de uma célula neonazista, o que quase não existe e já significa que se trata de uma obra fictícia. Resolvemos criar a Priscila para mostrar como esta mulher comanda tantos homens e dá a palavra final. Às vezes, isso causa um desconforto, pois não é algo que estamos acostumados a ver na vida. Foi o caminho que eu e Marcos Pitombo consideramos interessante e a autora comprou a ideia. E é mulher, então deve ter gostado de escrever uma personagem forte.

Rede Record exibirá a novela Vitória às 21h15

Isabel Vilela_Juliana Silveira

Vitória, a nova novela da Record, já tem horário de exibição definido. A trama, assinada por Cristianne Fridman, substituirá Pecado Mortal na faixa das 21h15 e concorrerá com Em Família, da Globo, e Rebelde, do SBT.

Incesto, neozismo, Mal de Alzheimer, e assédio sexual serão temas da novela, que tem no elenco estrelas como: Thais Melchior Bruno Ferrari, Juliana Silveira(foto), Beth Goulart, Paulo César Grande, Eduardo Pires, Maytê Piragibe, Alessandra Loyola, André di Mauro, Gustavo Ottoni, Marcelo Escorrel, Raymundo de Souza, Leandro Léo, Silvio Guindane, Nina de Pádua, Augusto Garcia, Roberta Gualda, Luciana Braga, Marcos Pitombo, Letícia Medina, Lucinha Lins e Rafaela Mandelli.

A novela tem estreia prevista para dia 2 de junho.

 

 

O Planeta TV