Augusto Nunes ironiza defesa de Lula nas pedaladas fiscais

O palanque ambulante estacionou em São Bernardo nesta terça-feira para estrelar uma reunião do Movimento dos Pequenos Agricultores. Pronta para aplaudir mentiras e saudar piadas grosseiras com gargalhadas ensaiadas, a plateia amestrada foi premiada com o primeiro falatório público do animador de auditório sobre as pedaladas fiscais punidas pelo Tribunal de Contas da União com a rejeição do balanço fraudulento de 2014.

“Eu agora estou vendo a Dilma ser atacada por culpa de umas pedaladas”, começou Lula. “Eu não conheço o processo, não”, ressalvou desnecessariamente o único presidente da República que nunca leu um livro e escreve como aluno do Jardim da Infância. Depois de voltar-se para Patrus Ananias, ministro do Desenvolvimento Agrário, o pregador de missa lembrou que, como estabelece o artigo 1° do Código da Canalhice, os fins justificam os meios.

“Uma coisa, Patrus, que vocês têm que dizer é que talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar dinheiro do Orçamento para a Caixa ou não sei pra quem, por conta de algumas coisas que ela tinha que pagar e não tinha dinheiro”, prosseguiu o torturador da verdade. “E quais eram as coisas que a Dilma tinha que pagar? Ela fez as pedaladas para pagar o Bolsa Família. Ela fez as pedaladas para pagar o Minha Casa, Minha Vida”.

Haja safadeza. Quer dizer que Dilma estuprou a lei porque só pensa nos pobres? Quer dizer que o crime deixa de existir se uma fatia do produto do roubo é reservada aos desvalidos? Se é assim, Lulinha está dispensado de caçar álibis para safar-se da história dos R$2 milhões desviados da Petrobras que foram parar em seu bolso por gentileza do parceiro Fernando Baiano.

Pelo que disse o pai sobre as pedaladas, o primogênito não deve negar que recebeu a bolada. Precisa apenas jurar que nem tudo saiu pelo ralo das despesas pessoais. Pode garantir, por exemplo, que boa parte do dinheiro financiou a importação de meia dúzia de refugiados pelo Instituto Lula, ou ajudou a reduzir o índice de miséria numa comunidade no interior de Benin.

Não são poucos os que ainda se perguntam em que momento o ex-presidente perdeu a vergonha. Ele nunca soube o que é isso. E só se perde o que se tem.

 

 

Augusto Nunes – VEJA.COM

Botafogo 1 x 0 Náutico

O JOGO

SORTE DE UM, AZAR DO OUTRO

Era jogo para virar a página da eliminação na Copa do Brasil. De assumir a liderança da Série B. E só uma ação inusitada significou a sorte do Botafogo e o azar do Náutico, na tarde deste sábado, no Nilton Santos, no Rio. Lulinha substituiu o machucado Rodrigo Pimão, até então o melhor alvinegro em campo, e, no primeiro lance, fez o gol do 1 a 0: a bola bateu na perna direita dele e entrou, após rebote do goleiro Julio Cesar, de grande atuação. O suficiente para a manutenção do primeiro lugar por mais uma rodada ao carioca e a saída do pernambucano do G-4.

DESTAQUE

PANORAMA

A vitória fez o Botafogo chegar aos 27 pontos. É líder pela oitava rodada da Série B, a primeira sem René Simões – o interino Jair Ventura comandou o time nesta tarde. Com a derrota, o Náutico caiu ao quinto lugar, com os mesmos 24 pontos, fora da zona de acesso à Série A. Os dois times voltam a campo no sábado às 16h30 (de Brasília). Em Salvador, na Fonte Nova, o Botafogo desafia o Bahia. O Náutico, na Arena Pernambuco, em Recife, recebe o Vitória.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

Não foi desta vez que o Nilton Santos teve grande público. O estádio recebeu 9.049 pessoas (7.731 pagantes) para uma renda de R$ 180.340,00.

DESTAQUE

OS 90 MINUTOS

A velocidade de Rodrigo Pimpão, em arrancadas pela esquerda, e as finalizações de Gegê e Luis Henrique, em chute cruzados, foram os únicos lances que se destacaram em um sonolento primeiro tempo. Nem parecia que as duas equipes tinham chance de assumir a liderança. O medo de perder tirou a vontade de ganhar. Resultado: um 0 a 0 sem graça. No segundo tempo, o Bota melhorou. Pressionou por momentos, e o Náutico quase não passou ao campo de ataque. A rede não balançou apenas por causa de Julio Cesar. Fez ótimas defesas, em chutes de Gegê e Carleto. Pimpão, então, sentiu dores musculares e deu lugar a Lulinha. No primeiro lance, o gol: aproveitou rebote de Julio Cesar. Ainda deu tempo de um susto. Renato, em lindo chute por cobertura, acertou o travessão.

DESTAQUE

RODRIGO PIMPÃO

Foi o jogador que tentou o diferente. Correu, deu passe finalizou. Merecia gol para coroar a atuação. O destino, porém, não o permitiu. Ficou o consolo de, ao sair com dores musculares, dar lugar a Lulinha, o homem que decidiu a partida.

DESTAQUE

JULIO CESAR

Julio Cesar não merecia sofrer gol. Teve ótima atuação. Fez duas ótimas defesas, em chutes de Pimpão e Carleto. Mas… ao dar rebote, um finalização cruzada de Gegê, a bola bateu em Lulinha e entrou. Um pecado ao goleiro do Náutico.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

 

 

 

 

 

Botafogo 3 x 0 Mogi Mirim

O JOGO

RESULTADO LÓGICO

Nem sempre a lógica impera no futebol, porém, é mais fácil obter resultado ao elaborar, manter e executar o planejamento. Com uma equipe formada por René Simões desde o começo do ano, o Botafogo não teve dificuldades de superar o Mogi Mirim, cujo novo treinador, Ailton Silva, sequer teve tempo de treinar o time: são dois jogos em cinco dias. Venceu por 3 a 0, gols de Rodrigo Pimpão, Bill e Lulinha, na noite desta sexta-feira, no estádio Nilton Santos, pela sexta rodada da Série B. E evidenciou o extremo de ambos: enquanto o carioca lidera, o paulista é o lanterna da competição.

PANORAMAAo manter a primeira posição, pela segunda rodada consecutiva, agora com 16 pontos, o Botafogo consolida a campanha na Série B – foi líder em três das seis rodadas. Desafia, na próxima terça-feira, às 21h50 (de Brasília), no José Liberatti, o Oeste. O Mogi Mirim recebe, sábado, às 16h30 (de Brasília), no Romildo Ferreira, o Vitória. Mais uma chance de abandonar a lanterna, afinal, tem apenas dois pontos.

PÚBLICO E RENDA

A torcida do Botafogo não manteve a média de 9 mil pagantes na Série B. Nesta quarta, 8.779 pessoas (7.838 pagantes) foram ao jogo. A renda chegou a R$ 138.390,00.

 

OS 90 MINUTOS

Não fosse o gol de Pimpão, aos 42 minutos, e o primeiro tempo teria sido digno de esquecimento. Muito pelo excesso de passes errados: 25 a 22 a favor do Botafogo. Até a abertura do placar, então, praticamente nada de bom ocorreu. O Alvinegro foi burocrático – à exceção do começo em alta velocidade, no qual, antes do primeiro minuto, tinha tido duas finalizações – e o Mogi Mirim, apenas se defendeu. Panorama que mudou após o intervalo. Rápido, objetivo e preciso, o Bota resolveu a partida ao natural. Aos nove minutos, com gols de Bill e Lulinha, fez 3 a 0. O Sapo, então, precisou arriscar, mas faltou qualidade. Embora as dez finalizações, todas de longe, não teve nenhuma chance clara de gol.

 

RODRIGO PIMPÃO

Ele havia garantido a vitória na rodada anterior diante do Paraná. Nesta quarta, mais uma vez, foi decisivo. Abriu o placar, após linda e rápida jogada de Lulinha – recebeu de Daniel Carvalho na linha de fundo, venceu a marcação e cruzou. Pois este foi o terceiro gol de Rodrigo Pimpão. Ainda participou do gol de Bill: chutou a bola espalmada pelo goleiro Daniel, que sobrou ao centroavante.

Botafogo 4 x 1 CRB

Nilton Santos aprovaria: Bota goleia CRB em dia de homenagem ao ídolo

Alvinegro mantém invencibilidade no estádio que leva o nome do lateral-esquerdo, que completaria 90 anos se estivesse vivo. Cariocas têm 100% na Série B

A homenagem a Nilton Santos foi completa e serviu de inspiração para o Botafogo chegar ao seu segundo triunfo na Série B. No dia em que um dos maiores ídolos alvinegros completaria 90 anos, o Alvinegro fez bonito antes e durante a partida deste sábado, goleando o CRB por 4 a 1 no estádio que agora leva o nome do ex-lateral. No palco, por sinal, os cariocas têm 100% de aproveitamento no ano, com 10 vitórias em 10 partidas oficiais. O público pagante foi de 10.600 torcedores, com 12.535 pessoas presentes. A renda foi de 319.850,00.

Botafogo x CRB Bill (Foto: Agência Estado)
Bill festeja o primeiro gol do Botafogo no jogo (Foto: Agência Estado)

O triunfo leva ao Botafogo aos seis pontos, na vice-liderança da série B. O time tem o mesmo número de vitórias, saldo de gols e número de gols marcados do líder Sampaio Corrêa, que leva a melhor por ter menos cartões recebidos.

O Alvinegro volta a campo somente daqui a uma semana pela Segunda Divisão, quando vai até Brasília, no próximo sábado, enfrentar o Atlético-GO, no Mané Garrincha, às 16h30 (de Brasília). Antes, na quarta, encara o Figueirense pela terceira fase da Copa do Brasil na quarta-feira, às 19h30, em Florianópolis. No Rei Pelé, em Maceió, às 21h (de Brasília), o CRB recebe o Bahia. A equipe alagoana mantém os três pontos na Série B, na zona intermediária da classificação.

Com Sassá e Diego Carvalho nas meias, o Botafogo iniciou o duelo pressionando o CRB e usando bastante os lados do campo. Aos 16min, Bill não perdoou e completou com eficiência a bela jogada de Sassá pela esquerda, abrindo o placar. Depois, o Alvinegro diminuiu o ritmo e viu o CRB ameaçar apenas em cobranças de falta do lateral Paulo Sérgio.

A segunda etapa começou e Sassá, com dores, saiu aos 3 para a entrada de Lulinha. Aos 8, o estreante recebeu um presentão do goleiro adversário Julio Cesar e bateu no canto para ampliar. O CRB sentiu o golpe e não ofereceu mais resistência. Arão, aos 16, completou jogada de Pimpão, e Elvis, aos 21, fez de cabeça, com outra colaboração de  Julio Cesar. Pimpão, por reclamação, foi expulso infantilmente aos 25. Fernando descontou aos 31 e ainda teve outra boa chance, mas mandou para fora.

GLOBO ESPORTE .COM

Vila Nova 1 x 5 Ceará

1 x 5

27ª RODADA
CEARÁ SE IMPÕE, GOLEIA O VILA NOVA E GANHA FORÇA NA PERSEGUIÇÃO AO G-4
Setor ofensivo desencanta, Vozão se dá bem no Serra Dourada e aplica 5 a 1. Com inúmeras trapalhadas, Tigre perde a sexta consecutiva em casa
De jogo acirrado no primeiro tempo a massacre na etapa final. Após 45 minutos nivelados, o Ceará, em noite inspirada, se impôs na segunda metade da partida e não deu chances ao Vila Nova, aplicando goleada impiedosa de 5 a 1 em pleno Serra Dourada, em Goiânia, nesta terça-feira. Com gols de Bill, Helder Santos, Magno Alves, duas vezes, e Lulinha, o Vozão segue forte na luta pelo grupo dos quatro melhores da Série B do Campeonato Brasileiro. O Tigre só assistiu ao segundo tempo e sofreu a sexta derrota consecutiva em casa.

Com a vitória, o Ceará vai a 46 pontos na 27ª rodada e fica em quinto, colado ao G-4. O Vila permanece com 20 e cai para o 19º lugar, sendo ultrapassado pela Portuguesa. Ambos voltam a campo na próxima terça-feira (7), às 19h30. Os cearenses recebem o Sampaio Corrêa no Castelão. Os goianos viajam e pegam o Bragantino no Nabi Abi Chedid.

Acirrado por 45 minutos

No primeiro tempo, a diferença que separa Vila e Ceará na tabela não se refletiu tanto em campo. O jogo foi parelho, com as duas equipes se estudando e ousando pouco. Mais cauteloso e postado no esquema com três zagueiros, o Vila Nova tinha dificuldade para chegar ao ataque, mesmo dando liberdade aos laterais e com a vantagem de jogar diante de sua torcida.

O Ceará , por sua vez, encontrava espaço para agredir com um pouco mais de volume, mas sem chances claras de gol. O Vozão tentou explorar a experiência de seu setor ofensivo, mas esbarrou em uma linha de defesa bem constituída. O veterano Souza foi válvula de escape com chutes de longe, assim como Ricardinho, mas sem levar perigo real. Só que aí apareceu Magno Alves. Aos 45 minutos, o Magnata tentou da entrada da área. A defesa era fácil, mas André Luís falhou, deu rebote, e Bill não perdoou: 1 a 0 para os alvinegros.

vila nova x ceará - bill (Foto: Agência Estado)
Bill comemora gol que abre caminho para a goleada do Ceará no Serra Dourada (Foto: Agência Estado)

Massacre alvinegro

Na etapa final, tudo mudou, e o Ceará não demorou a dar um importante passo para a vitória. Logo no primeiro minuto, Samuel Xavier cruzou da direita e encontrou Helder Santos. O lateral, que entrara na vaga do lesionado Vicente, aproveitou a zaga do Vila somente olhando, tirou do goleiro André Luís e ampliou para os visitantes: 2 a 0.

O Vila tentava se manter vivo no jogo e respondeu pouco depois. Aos cinco minutos, Leonardo recebeu passe de Ítallo na área, bateu no canto e descontou. Só que não passou de alarme falso. O Ceará continuou superior, conseguiu segurar o ímpeto colorado pela reação e ainda fez mais três. Magno Alves, duas vezes (aos 14 e 42), e Lulinha (aos 37) não tiveram dó e sacramentaram a impiedosa goleada de 5 a 1 sobre o Tigre, frágil em seus domínios.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Tom Barros comenta novo ânimo no Ceará após goleada sobre o Vila Nova por 5 a 1

O primeiro gol do Vozão foi marcado pelo atacante Bill, ainda no primeiro tempo da partida

O primeiro gol do Vozão foi marcado pelo atacante Bill, ainda no primeiro tempo da partida
(Foto: Agência Estado)

 

Reflexos

O ambiente no Ceará agora é de otimismo e ânimo novo. Vitória tem esse poder mágico de devolver a paz e colocar os nervos nos devidos lugares. Faz voltar a confiança, antes abalada. E projeta um futuro melhor. Mas é bom não esquecer o número de jogos dos concorrentes: Avaí, Joinville e Vasco da Gama têm um jogo a menos (26).

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 02/10/2014

Ceará defeats Vila Nova in Goiânia : 5 – 1

Bill, Hélder Santos, Lulinha and Magno Alves (twice) scored the goals

O primeiro gol do Vozão foi marcado pelo atacante Bill, ainda no primeiro tempo da partida

The first goal of Vozão was scored by striker  Bill, still in the first half of the match
(Photo: State Agency)

On the evening of Tuesday, 09.30, Vozão  took the field to face the team of the Vila Nova, in a game for the 27th round of the Brazilian Championship Serie B 2014 The game started well disputed, but after making one x 0 the first time Ceará could take off in the final round and built the rout by 5 x 1.

The game started with Vozão leading danger to Vila Nova after just three minutes when Samuel Xavier received the right and crossed for Magno Alves, who has not reached. The response of  Vila Nova came with the shot from Paulinho, who left for the bottom line.

With 20 minutes, Xavier Samuel kicked crossed, but the goalkeeper managed to Vila Nova defense. Following Sandro tried twice but missed and failed to open the scoring. With 25 minutes Ricardinho free kick with force, but sent the right of the goal.

Ceara had possession, but could not marcar.At 30 minutes, Souza sought the kick placed, but sent over. Following Vicente felt severe pain in the right thigh and left to the input Hélder Santos. With the first phase coming to an end, and Eduardo Ricardinho ventured outside the area, but failed to pass by the goalkeeper André Luiz.

The Vila Nova pressed in the final minutes, but the two kicks Cristiano did not pass by Luis Carlos, which worked well. In stoppage, Magno Alves tabled with Hélder Santos and struck, however, the goalkeeper palmed André Luiz rebound and gave to Bill, who appeared well in the area and made 1 x 0, the last chance of the first half.

For the final step, the Most Wanted soon returned expanding the lead, and with only one minute of play, Xavier Samuel as he crossed for Hélder Santos, who anticipated the defense and made 2 x 0 when the good advantage did not last long and five minutes into the second half, Leonardo made ​​the move and struck, hitting the right corner of Luis Carlos, who could do nothing.

After 12 minutes, Hélder Santos gave “pen” on the opponent and crossed for Magno Alves, who dominated beautiful and touched the heel to Ricardinho. The shirt 8 kicked first, but the keeper palmed André Luiz saving. Feeling his good time, the Vozão left to attack, Ceará expanded. With 14 minutes played to Eduardo Souza, who kicked first. The ball was right address, but Magno Alves managed to swerve and took every chance the goalkeeper, who saw another ball stewing networks.

With 3 x 1 at the break, coach Sérgio Soares took Eduardo Souza and putting Lulinha and Amaral, respectively. The team won defensive power and went out to attack with more speed. After 29 minutes, Magno Alves crossing Ricardinho and received strong header, but the ball was cleared over the end line. The next move, John Mark ventured outside the area, but sent over.

The goalkeeper Luís Carlos only had to work 36 minutes when Jaime took a free kick and the shirt 1 Dearest held tight. A minute later, on the counterattack, Ricardinho received the left wing and crossed to the extent Lulinha, which sent him to the back of the net.

The 4 x 1 decreed tranquility for Alvinegros, which started play exchanging passes, however, after 42 minutes, Magno Alves took faltering defense of the New Town, stole the ball, passed the goalkeeper André Luiz and sent to the bottom of networks, ensuring victory by 5 x 1.

The result led to the Ceará Alvinegro 46 points in the Brazilian Championship Serie B table in 2014, keeping alive Vozão in the fight for one of the vacancies in G-4. Now, Ceará team will have a week to work and prepare for the game before the Sampaio Corrêa, next Tuesday, 7.10 at Arena Castelao.

 

Website of Ceará Sporting Club

De olho no G-4, Ceará embarca para desafio duplo fora de casa

16h25 | 25.09.2014

Quinto colocado, Vovô encara Ponte Preta, sábado, e Vila Nova, terça-feira, para tentar retornar ao grupo de acesso

565dc-ceara

Após reencontrar o caminho das vitórias e permanecer colado no G-4 da Série B, o Ceará terá dois desafios longe de casa para tentar manter vivo o sonho do acesso. No início da tarde desta quinta-feira (25), o Alvinegro embarcou para Campinas, onde enfrenta aPonte Preta, no próximo sábado (27), às 16h10, no estádio Moisés Lucarelli. Na próxima terça-feira (30), o adversário será o Vila Nova, em Goiânia.

No período da manhã, o elenco alvinegro realizou o último treino antes da viagem, em Porangabuçu – os titulares fizeram apenas um trabalho regenerativo. Depois, os 20 jogadores relacionados seguiram rumo a solo paulista. A última atividade antes da partida será na próxima sexta (26).

Para enfrentar a Macaca, o técnico Sérgio Soares não poderá contar com o lateral-direito Samuel Xavier, que recebeu o terceiro cartão amarelo – apesar disso, seguiu com a delegação visando ao jogo diante do Vila Nova. Sem o camisa 2, Marcos ganha chance na lateral direita.

Em contrapartida, o meia Eduardo, que foi poupado na vitória por 2 a 0 sobre o América-RN, na última terça (23), devido ao desgaste físico, fica novamente à disposição e reforça a equipe.Lulinha, então, cede a vaga no meio-campo e retorna para a reserva.

Com as duas mudanças, o Vovô deverá ir a campo com Luís Carlos; Marcos, Sandro, Wellington Carvalho e Vicente; João Marcos, Ricardinho, Eduardo e Nikão; Magno Alves e Bill.

A partida em Campinas, válida pela 26ª rodada, é um confronto direto por vaga no G-4. A Ponte Preta é vice-líder da Série B, com 46 pontos. O Ceará, por sua vez, está na quinta posição, com três pontos a menos.

Jornada dupla

Após o duelo com a equipe paulista, a delegação alvinegra permanece em São Paulo até segunda-feira (29), quando embarcará para Goiânia. No dia seguinte, o Vovô encara o Vila Nova, às 19h30, no Serra Dourada, e a diretoria alvinegra preferiu evitar o “bate-volta” em Fortaleza.

Confira os jogadores relacionados:

Goleiros: Jaílson e Luís Carlos

Laterais: Hélder Santos, Marcos, Samuel Xavier e Vicente

Zagueiros: Alex Lima, Sandro e Wellington Carvalho

Volantes: Amaral, João Marcos, Marcus Vinícius e Ricardinho

Meias: Eduardo, Nikão e Souza

Atacantes: Bill, Felipe Amorim, Lulinha e Magno Alves

 

Diário do Nordeste -Jogada-25.09.2014

Com duas baixas, Ceará terá mudanças para enfrentar o Paraná

Ceará Sporting Club

Em busca da reabilitação na Série B e da reafirmação no G-4, o Ceará terá novidades para encarar o Paraná, na próxima terça-feira (16), a partir das 19h30, no estádio Durival Britto, em Curitiba, pela 23ª rodada da competição nacional. Sem o volante João Marcos e o atacante Magno Alves, o técnico Sérgio Soares terá que realizar ao menos duas alterações na equipe.

Na derrota por 2 a 1 para o Náutico, na última sexta-feira (12), na Arena Pernambuco, o camisa 5 completou a série de três cartões amarelos e terá que cumprir suspensão automática. O principal candidato à vaga é o volante Marcus Vinícius, que deve atuar ao lado de Ricardinho. Há também a possibilidade de Anderson ou o recém-contratado Wellington Carvalho entrar na zaga e o volante Amaral, que atuou improvisado na defesa, jogar no meio-campo.

O Magnata, por sua vez, será poupado após disputar duas partidas – o triunfo por 5 a 2 sobre o América-MG, na última terça-feira (9), e o revés para o Timbu – em quatro dias. Sem o camisa 11, Sérgio Soares pode dar chance ao meia Souza e escalar o time no 4-2-3-1 ou colocar o meia-atacante Lulinha ao lado de Bill.

A provável escalação do Alvinegro para a partida é Luís Carlos; Samuel Xavier, Alex Lima, Amaral e Vicente; Marcus Vinícius, Ricardinho, Nikão e Eduardo; Lulinha e Bill.

No último domingo (14) à noite, a delegação alvinegra deixou Recife e embarcou para Curitiba. Em razão dos desfalques, além do zagueiro Anderson, o meia Maranhão e o atacante Felipe Amorim se juntaram ao grupo e participam do último treino antes da partida, na tarde desta segunda (15), no CT do Coritiba.

Após a derrota para o Náutico, o Ceará caiu para a quarta posição, com 38 pontos, e já vê a posição no grupo dos quatro melhores da Série B ameaçada pela Ponte Preta, quinta colocada, com um ponto a menos. O Paraná, por sua vez, está na 12ª posição, com 29 pontos.

 

Diário do Nordeste – Jogada – 15.09.2014