Palmeiras 3 x 3 Corinthians

Palmeiras e Corinthians fazem jogaço e empatam por 3 a 3 na casa alviverde

Dérbi é disputado em ritmo alucinante, com muitos gols e boas jogadas. Verdão toma a iniciativa, fica três vezes à frente do placar, mas cede empates ao Timão

Um Dérbi para ser lembrado por muito tempo. Palmeiras e Corinthians fizeram um jogaço neste domingo, na arena palmeirense, pela 23ª rodada do Brasileirão. O empate, por 3 a 3, poderia ter tido um placar ainda maior, tamanho o volume de jogo e as chances criadas pelas duas equipes.

Para o Verdão, um gostinho amargo. Afinal, o time tomou a iniciativa e esteve à frente do placar três vezes, gols de Lucas, Robinho e Dudu. Para o Timão, uma demonstração de garra para não se entregar em nenhum momento. Os gols corintianos foram de Guilherme Arana, Amaral (contra) e Vagner Love.

O Timão se mantém na liderança, com 50 pontos, mas vê a diferença para o Atlético-MG, que venceu o Vasco no sábado, diminuir para dois pontos. Já o Palmeiras, com 35, fica em sétimo lugar.

Palmeiras x Corinthians Lucas Malcom (Foto: Marcos Ribolli)
Lucas e Malcom disputam bola durante clássico na arena do Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

O JOGO

O primeiro tempo do Dérbi foi alucinante: cinco gols, várias jogadas de perigo, disputas intensas. Um grande jogo, enfim. O Palmeiras começou em cima, marcando forte as saídas de bola do rival. O Corinthians, bem a seu estilo, se encolhia tentando encaixar o contra-ataque.

O placar começou a ser movimentado aos 18 minutos. Lucas, destaque do Verdão, foi à linha de fundo, pela direita, e cruzou. A bola desviou em Guilherme Arana e encobriu Cássio.

O Corinthians procurou sair com um pouco mais de rapidez após sofrer o gol e conseguiu o empate aos 24. Malcom percebeu o avanço de Arana pela esquerda e deu o passe. O jovem lateral recebeu e, com um leve toque, tirou a bola do alcance de Prass.

O jogo era muito intenso, e a resposta do Verdão foi rápida. Lucas, novamente, foi à linha de fundo e acertou ótimo cruzamento para Robinho marcar o seu primeiro gol no Brasileirão, aos 26.

O jogo tinha uma sequência que parecia ensaiada: Verdão atacando, fazendo gol, e o Corinthians intensificando suas ações quando ficava em desvantagem. Assim, saiu o segundo gol alvinegro.

Logo após Prass salvar o time da casa evitando o que seria um golaço de Renato Augusto, que fez fila, invadiu a área e parou no goleiro, o Timão teve uma falta do lado esquerdo. Na cobrança, Marciel desviou de cabeça, Prass espalmou, e Love chegou para completar. A bola ainda tocou em Amaral antes de entrar. O juiz deu gol contra do volante do Verdão, aos 37.

O Palmeiras não se deixou abater e voltou novamente à frente do placar aos 41. Em cobrança de escanteio da esquerda, de Zé Roberto, Alecsandro desviou, e Dudu apareceu livre para escorar de cabeça.

Após um primeiro tempo tão intenso, os times diminuíram o ritmo no segundo. O jogo se tornou um pouco mais truncado, mas, ainda assim, agradável e com gols. O Palmeiras seguiu comandando as ações, com o Corinthians aguardando espaços para contra-atacar.

O Verdão foi quem criou (e perdeu) as melhores chances: aos 10, com Gabriel parando em Cássio, e aos 29, com Zé Roberto desperdiçando grande chance ao receber livre na área e chutar por cima.

Justamente quando os donos da casa eram melhores, o Corinthians chegou ao gol de empate: em cobrança de falta aos 33, Felipe cabeceou, a bola bateu na cabeça de Vagner Love e entrou.

GLOBO ESPORTE.COM

Palmeiras 3 x 0 Avaí

O JOGO

O Palmeiras não foi brilhante e chegou a sofrer pressão do Avaí em alguns momentos. Ainda assim, impôs sua melhor qualidade técnica, suportou a pressão, aproveitou melhor as chances que teve e venceu por 3 a 0, nesta quarta-feira, na arena, e entrou no G-4 do Campeonato Brasileiro. Rafael Marques, Lucas e Cristaldo marcaram os gols.

O jogo poderia ter terminado 4 a 0. Kelvin acertou a bola por baixo do goleiro. Ela ultrapassou a linha quando o zagueiro a afastou. O bandeirinha, porém, não viu a bola entrar.

Com o resultado, o Palmeiras chegou ao quarto lugar do Brasileirão, com 21 pontos. Para seguir no G-4, tem de torcer para um empate entre Corinthians e Atlético-PR e uma derrota do Fluminense, ambos nesta quinta. O Avaí, com apenas 13, está na 15ª posição.

37.530 torcedores pagaram ingresso para ver o jogo. A renda foi de R$ 2.405.755,00.

O jogo contra o Avaí foi o quarto seguido do Palmeiras sem sofrer gols. São Paulo, Chapecoense e Ponte Preta foram as outras vítimas. O Verdão ganhou todos.

No início do segundo tempo, o Avaí teve pelo menos 15 minutos de superioridade e pressão, mas não conseguiu converter isso em gols. Perdeu grandes chances e mandou uma bola na trave, com Anderson Lopes.

Cristaldo mostrou mais uma vez que vive fase iluminada. Novamente ele entrou no segundo tempo e fez um gol. Foi o 12º dele na temporada. É o artilheiro do time no ano.

O zagueiro Vitor Hugo teve de deixar o jogo no intervalo após um choque de cabeça com o atacante William. Ele sofreu uma concussão cerebral por conta da pancada, mas ficou no banco até o fim do jogo.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

Vasco 1 x 1 Internacional

O JOGO

MELHOR, VASCO ESBARRA EM NILMAR

O Vasco foi melhor em São Januário, mas o time reserva do Internacional tinha Nilmar. E o oportunismo do camisa 7 colorado foi suficiente para garantir números iguais na Colina: 1 a 1. Em um jogo interessante do ponto de vista técnico e em relação à movimentação das equipes, os cariocas não conseguiram sorte melhor pela falta de penetração. Careceu de talento e criatividade para invadir a área adversária. Lucas fez o gol do Cruz-Maltino, que chegou ao quinto empate consecutivo – três pelo Brasileiro e dois pela Copa do Brasil.

PÚBLICO E RENDAPagantes: 4.520
Presentes: 5.143
Renda:  R$ 165.750

OS 90 MINUTOS

Os centroavantes foram os protagonistas da etapa inicial. Gilberto incendiou o Vasco com muita movimentação, bons passes e duas finalizações. Nilmar teve um par de chances cristalinas. Na primeira, errou cabeçada por pouco. Aos 45, não perdoou. Nilton dominou bonito pela direta e cruzou para o camisa 7 colorado marcar. Na comemoração, reverenciou Romário, curvando-se diante da estátua do craque. O time da casa foi melhor, mas perdeu oportunidades fáceis com Madson e Julio dos Santos. O segundo tempo começou bem fraquinho, mas a infantil expulsão de Alan Ruschel – por ter deixado o braço no rosto de Yago –, aos 22 minutos, transformou a partida em ataque contra defesa. A bola parada, arma vascaína em 2015, proporcionou o empate. Após escanteio, Lucas cabeceou, Muriel errou e rebateu no pé do próprio Lucas, que bateu de pé esquerdo para igualar. O gol empolgou time e torcida, e o Cruz-Maltino foi para cima. Mas não conseguiu a virada.

 

NILMAR À LA ROMÁRIO

Nilmar também foi intenso e respeitou a “Lei de Romário”, que vigorou por muito tempo na Colina Histórica. Diziam que, caso o Baixinho tivesse pelo menos duas chances claras, uma ele faria. O 7 do Inter perdeu ótima oportunidade de cabeça no primeiro tempo, mas minutos depois, após receber passe de Nilton, botou no fundo do gol. Na celebração, correu para a estátua de Romário e curvou-se em reverência.

GLOBO ESPORTE .COM

 

Icasa 3 x 2 Boa Esporte

3 x 2

38ª RODADA
ICASA BATE O BOA ESPORTE E ACABA COM O SONHO DE ACESSO DOS MINEIROS
Time de Varginha precisava vencer, saiu na frente, mas acabou perdendo por 3 a 2. Contestado, Icasa complica e termina competição com dignidade

Bastava uma vitória contra o já rebaixado Icasa. O caminho do Boa Esporte para a Série A do Brasileirão parecia fácil na tarde deste sábado. Só parecia. Jogando com muita disposição e dignidade, o Icasa venceu o adversário por 3 a 2, no Estádio Romeirão, e acabou com a esperança da equipe mineira de pela primeira vez na história conseguir o acesso inédito à elite do futebol brasileiro.

O Boa Esporte saiu na frente do placar com Tomas. Mas em apenas cinco minutos sofreu o empate de Lucas Gomes e o gol da virada de Júnior Barros. Pouco depois, Guidio marcaria o terceiro para os cearenses e acabaria de vez com o sonho do time de Varginha (MG). Tomas ainda fez de pênalti no fim e assinalou seu 15º gol na competição.

Icasa pressiona o Boa Esporte no 1º tempo

Dez jogadores dispensados, declaração polêmica de dirigente e muita reclamação dos outros clubes interessados. Quem esperava um Icasa passivo, logo no início da partida teve grande surpresa. Durante toda a primeira etapa, a equipe cearense sufocou o Boa Esporte e por pouco não abriu o marcador. Foram pelo menos cinco reais de gol do time de Juazeiro do Norte (CE) contra três da equipe de Varginha. O Icasa aproveitava o lado esquerdo do ataque para tentar chegar ao gol. Em uma dessas chances, Núbio Flávio invadiu pela esquerda e mandou para o fundo das redes, mas o árbitro já assinalava impedimento.

A equipe cearense diminuía os espaços e forçava o Boa Esporte a errar muitos passes. Na frente, Núbio Flávio continuava levando perigo. Aos 17, ganhou na corrida de William Magrão, invadiu a área e bateu na saída de João Carlos, que fez grande defesa. Pouco depois, Júnior Barros disputou a bola com o goleiro do Boa Esporte. Ele caiu, mas o árbitro entendeu que houve simulação. Enquanto isso, o Boa Esporte via o Avaí vencendo o Vasco e assumindo a quarta colocação. Fernando Karanga teve a chance do jogo para mudar essa realidade aos 47, subindo só para cabecear com perigo e vê-la passar bem pertinho do gol.

Apagado em boa parte do jogo, Boa Esporte deixou escapar sonho do acesso (Foto: Tiago Campos)
Apagado em boa parte do jogo, Boa Esporte deixa escapar sonho do acesso (Foto: Tiago Campos)

 

De virada, Icasa acaba com o sonho do Boa

O rumo da partida poderia mudar logo no início do segundo tempo. Em uma disputa de bola com Fernando Karanga, a bola tocou na mão de Pedro Lucas dentro da área. Os jogadores do Boa Esporte pediram pênalti. O juiz nada marcou. O Icasa continuava na pressão. Mauri e Júnior Barros tentaram de longe, mas sem sucesso.

O Boa até saiu na frente do placar com Tomas, aos 13 minutos do 2º tempo. Fez festa, comemorou, mas só por um minuto. Aos 14, Lucas Gomes invadiu a área pela direita. Passou por dois e bateu com categoria de canhota, no canto de João Carlos. Um balde de água fria nas pretensões mineiras. Se o resultado já era ruim, poderia ficar pior. E ficou. Aos 18, Júnior Barros, também de esquerda, arriscou de longe. A bola, quase em câmera lenta, parou no fundo das redes do Boa. O abatimento caiu sobre o time. A certeza de que o sonho estava indo embora viria aos 28, quando Guidio pegou rebote e fuzilou. Era o golpe final. Tomas ainda diminuiria de pênalti, aos 41. Mas já não havia mais tempo. E para quem duvidava, o Icasa mostrou que merece respeito, e muito.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América Mineiro 1 x 1 Icasa

 1 x 1 

34ª RODADA
EM JOGO MOVIMENTADO, ICASA BUSCA EMPATE CONTRA O COELHO E SAI DO Z-4
Coelho está a quatro pontos do G4 da Série B, enquanto Verdão do Cariri deixa o Z-4 com ponto conquistado
O sonho de disputar a Série A do Campeonato Brasileiro de 2015 ficou mais distante para o América-MG. Jogando diante de sua torcida, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, o Coelho dominou o jogo e até saiu na frente, mas se deparou com um Icasa valente e ficou no empate por 1 a 1. Na primeira etapa, Gílson abriu o placar para os mineiros, mas Lucas Gomes empatou para os cearenses no segundo tempo.O resultado deixou o Coelho na 9ª colocação da Série B, com 49 pontos, distante quatro do Boa Esporte, o último time do G-4. O Verdão do Cariri respira, mas segue em situação delicada, ocupando a para a 16ª posição.

Os torcedores que pagaram ingresso viram um jogo movimentado e muito disputado, com os dois times buscando o gol o tempo todo. Várias oportunidades foram criadas por ambos os lados, mas o resultado acabou não sendo o ideal para nenhum dos dois. No entanto, ficou melhor para os visitantes.

Os dois times voltam a campo na próxima semana. O América-MG joga mais uma no Independência. Sexta-feira, às 21h50 (de Brasília), recebe o Avaí, enquanto o Icasa vai até Natal, onde, sábado, às 21h, encara o América-RN, na Arena das Dunas.

Chave do lado esquerdo

Buscando chegar perto do grupo dos quatro primeiros, o Coelho partiu pra cima desde os minutos iniciais, contando principalmente com o setor esquerdo e os avanços de Gilson. O Icasa, por sua vez, era perigoso nos contra-ataques. A dupla Nilson e Erik levou muito perigo para o sistema defensivo americano na primeira etapa. E foi justamente pelo lado esquerdo que saiu o primeiro gol da tarde, justamente com Gilson, o jogador mais agudo do América-MG. Ele avançou, aos 37 minutos, e soltou a bomba, sem chances para o goleiro Busatto. Em desvantagem, o Icasa não abaixou a cabeça e tentou o empate até o fim do primeiro tempo, porém sem sucesso.

Icasa e América-MG empatam por 1 a 1 (Foto: Reprodução / Premiere FC)
Lucas empata o duelo no Independência (Foto: Reprodução / Premiere FC)

Na etapa final, o Icasa intensificou a movimentação e passou a ser mais presente no campo de defesa do adversário. O América-MG, por sua vez, passou a ter mais espaços para armar os contragolpes. O Coelho perdeu algumas chances de gol, o que acabou dando força para o Icasa. A metade final do segundo tempo foi o melhor momento do time cearense na partida. Em várias oportunidades, o goleiro João Ricardo foi exigido e teve que mostrar serviço, até que o time cearense foi premiado com o empate. Aos 37 minutos, Lucas Gomes recebeu na entrada da área, girou em cima de Gílson e soltou a bomba, fazendo um bonito gol, que premiou a insistência do time de Juazeiro do Norte.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Icasa 2 x 1 Ceará

2 x 1

31ª RODADA
ICASA VENCE, ENCURTA CAMINHO PARA SAIR DO Z-4 E ATRAPALHA CEARÁ
Verdão do Cariri faz 2 a 1 no Romeirão e fica a três pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento. Vozão perde chance de entrar no G-4

O duelo cearense manteve a esperança do Icasa na briga para escapar do rebaixamento e representou mais uma decepção para a tentativa do Ceará de entrar no grupo de acesso à Série A do Brasileiro. O time de Juazeiro do Norte, jogando no Romeirão, venceu por 2 a 1 na noite desta terça-feira, pela 31ª rodada da Série B.

Até houve movimentação. Mas chances reais de gol foram poucas. Nilson abriu o placar no primeiro tempo, mas Magno Alves, artilheiro da Série B com 18 gols, deixou tudo igual. Lucas Gomes, em um raro ataque correto do Verdão do Cariri, deu a vitória aos donos da casa. Com o resultado, o Icasa segue em 18°, mas diminuiu a diferença para o Oeste, o primeiro time fora do Z-4 (são 32 pontos contra 35). O Ceará perde nova chance de chegar ao G-4 e permanece em quinto, com 50 pontos (dois a menos do que o Avaí, quarto colocado).

Na próxima rodada, o Icasa visita a Portuguesa no Canindé. O jogo será na sexta-feira, às 19h30 (de Brasília). No mesmo dia, mas às 21h50 (de Brasília), o Ceará recebe o Santa Cruz na Arena Castelão.

Ataque com parcimônia

Da arquibancada, a animação da torcida alvinegra até podia ser superior. Mas, dentro de campo, foram os donos da casa que devolveram a empolgação. O Icasa, ainda tímido em campo, esboçava chegadas pela direita, com Ivonaldo. Até que, em cruzamento de Erik, Nilson apenas empurrou para o gol, abrindo o placar. No entanto, não demorou para que – sempre ele – Magno Alves devolvesse o tento, igualando o marcador no Romeirão. As equipes até tentaram, mas pareciam se poupar para o segundo tempo. Usaram e abusaram do respeito ao adversário, e o placar foi empatado para a etapa complementar.

Lucas Gomes salva o Verdão e complica o Vovô

O intervalo, que deveria reorganizar as equipes, não o fez. Assim como no primeiro tempo, as investidas foram raras e pontuais. Sem precisão no ataque, nem Icasa nem Ceará pareciam querer a vitória. Chutes fracos, ataque sem precisão… e o resultado parecia se encaminhar para o tal empate que não favorecia ninguém. Lucas Gomes destoou: em bela arrancada, acertou um chute cruzado, balançou a rede e levou a torcida da casa à loucura: 2 a 1. Melhor no fim, embalado pela massa alviverde, o Verdão segurou o Ceará.

Icasa x Ceará (Foto: Miséria.com / Agência Estado)
Icasa leva a melhor sobre o Ceará no Romeirão (Foto: Miséria.com / Agência Estado)
GLOBO ESPORTE.COM

Santa Cruz 1 x 1 Icasa

1 x 1

24ª RODADA
SANTA NÃO SEGURA VANTAGEM E FICA NO 1 A 1 DIANTE DO ICASA, NO ARRUDA
Tricolor abre o placar, através de Léo Gamalho, cobrando pênalti, mas vacila na defesa e sai do campo com mais um empate na Série B

Com muita vontade e pouquíssima técnica, Santa Cruz e ICASA protagonizaram um duelo digno de Série B e deixaram o Arruda empatados em 1 a 1. Jogando em casa e sob os olhares do, recém-contratado, técnico Oliveira Canindé, o Tricolor criou várias oportunidades, mas só conseguiu marcar com Léo Gamalho, de pênalti, e esbarrou na falta de pontaria do ataque. Melhor para o Icasa que, mesmo dominado, conseguiu arrancar o empate, com um lindo gol de Lucas, e deixou o Arruda com mais um ponto na tabela de classificação. Foi o décimo empate do Tricolor na competição.

Na próxima rodada, terça-feira, o Santa Cruz volta a jogar no Arruda, contra o Oeste, às 21h50. O Icasa vai ao interior de São Paulo para encarar o Bragantino, no estádio o Luverdense enfrenta o Bragantino, sábado, às 21h, em Bragança Paulista. Já o Santa Cruz recebe o Icasa no Arruda, às 16h10, também no sábado.

O primeiro minuto de jogo assustou a quem gosta de futebol. Com “chutões”, balões e passes errados, as duas equipes deram a entender que a tarde seria difícil. No entanto, nos minutos seguintes, Santa Cruz e Icasa fizeram um jogo emocionante, mesmo sem muita técnica. Com várias chances de gol, o Tricolor só conseguiu marcar com Léo Gamalho, de pênalti, por conta da ineficiência do ataque coral. Enquanto isso, a equipe cearense aproveitou-se da única oportunidade para empatar com Lucas, em um belo chute. Resultado que fez os donos da casa descer para os vestiários sob vaias da torcida.

Mesmo jogo

Assim como ocorreu na primeira etapa, o segundo tempo foi marcado pela completa falta de técnica das duas equipes. Precisando vencer, o Santa Cruz tentou se lançar ao ataque, mas esbarrou na ineficiência do seu sistema ofensivo. Enquanto isso, o ICASA, satisfeito com o placar, investiu na catimba para irritar o adversário. Parando o jogo o tempo todo, os atletas da equipe cearense conseguiram tirar a concentração dos tricolores.

Santa Cruz x Icasa Série B (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Léo Gamalho fez o gol do Santa Cruz, cobrando pênalti, mas o time não conseguiu arrancar os três pontos diante do Icasa (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
GLOBO ESPORTE.COM