Luverdense 0 x 3 América Mineiro

DESTAQUE

VISITANTE INDIGESTO

O América-MG não se intimidou com o retorno do Luverdense ao estádio Passo das Emas e venceu o Verdão do Norte por 3 a 0, em jogo válido pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time mineiro marcou os gols com Renan Oliveira e Luan, chegou aos 16 pontos e entrou no G-4. A equipe mato-grossense perde a primeira em casa e volta para a zona de rebaixamento.

Mesmo como visitante, o América-MG tomou iniciativa durante todo o jogo. O placar foi merecido pelas inúmeras oportunidades criadas pelo time. Méritos, também, para a defesa: Rafael Lima e Messias formaram uma verdadeira barreira protegendo João Ricardo, que pouco trabalhou.

O resultado levou o Coelho para a terceira colocação na Série B, mas ainda restam mais seis jogos para o fim da rodada. O Luverdense cai parcialmente para a 18ª posição, com 11 pontos.

O JOGO

1º TEMPO

O jogo começou estudado, com as duas equipes trocando passes no campo de defesa para encontrar o melhor espaço. Em um lance pela direita, Renan Oliveira empurrou para o fundo da rede, aos 19 minutos. Léo Cereja teve duas boas chances de marcar, que o goleiro João Ricardo defendeu. Aos 40 minutos, o goleiro Diogo Silva e Hugo Almeida dividiram uma bola e o assistente marcou pênalti. O árbitro não havia marcado a penalidade máxima, mas voltou atrás. Luan cobrou e aumentou a vantagem do time mineiro.

DESTAQUE

2º TEMPO

Quando a partida se encaminhava para o fim, o América-MG ainda balançou a rede mais uma vez. O volante Neto Moura, estreante pelo clube, recebeu passe dentro da área, dominou no peito e finalizou para o gol. A bola não foi muito forte, mas o goleiro Diogo Silva aceitou e o Coelho ampliou.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

Na próxima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Luverdense viaja até Belém do Pará para enfrentar o Paysandu, na próxima sexta-feira, às 18h15 (de MT), no estádio Mangueirão. O América-MG recebe o Brasil de Pelotas, no dia 01 de julho (sábado), às 19h, no Independência.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Fluminense 0 x 2 Grêmio

Um jogo de muita marcação e movimentação entre Fluminense e Grêmio marcou o encerramento da sétima rodada do Campeonato Brasileiro na noite desta quinta-feira, no Maracanã. O Flu encarou o vice-líder da competição, lutou até o fim, mas acabou derrotado por 2 a 0, em duas cobranças de falta. Já pensando na recuperação, o time do técnico Abel Braga, que ocupa a décima posição na tabela com 10 pontos, se prepara para o clássico de domingo contra o Flamengo.

PRIMEIRO TEMPO

O Fluminense começou a partida criando jogadas pelo meio de campo, nos avanços de Wendel e Scarpa. Em cobrança de falta, Edílson abriu o placar para os gaúchos aos 7 minutos. O Tricolor se manteve no ataque e Dourado, aos 9 minutos, passou para Scarpa que chutou forte, mas a zaga cortou. Na sequência, Richarlison marcou para o Fluminense, mas o árbitro invalidou o lance por impedimento. Aos 15, ótima jogada de Wendel, mas o goleiro ficou com a bola. Léo cruzou rasteiro na área aos 38 minutos e a zaga tirou. No fim do primeiro tempo, Dourado recebeu na intermediária e chuta forte ao lado do gol.

SEGUNDO TEMPO

Logo no primeiro minuto da segunda etapa, a substituição do técnico Abel Braga fez efeito e Lucas Fernandes entrou na área e chutou. A bola passou muito perto. Na sequência, Wendel teve boa oportunidade na entrada da pequena área, mas o goleiro defendeu. Aos 9 minutos, outra chance de empate com Richarlison, mas a bola saiu em escanteio. Lucas Fernandes aproveitou rebote e chutou forte aos 21 minutos, mas a defesa afastou.

Ficha Técnica

Fluminense
Júlio César, Lucas (Renato), Reginaldo Henrique e Léo (Lucas Fernandes), Mateus Norton, Wendel e Calazans; Richarlison, Scarpa (Pedro) e Dourado.

Grêmio
Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Geromel Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Éverton), Michel, Ramiro e Arthur; Pedro Rocha (Fernandinho) e Luan (Gaston Fernandez).

Texto: Comunicação/ FFC
Foto: Nelson Perez/ FFC

 

Site do Fluminense Football Club

América Mineiro 1 x 0 Ceará

No reencontro com Givanildo, América-MG vence Ceará e sobe na tabela da Série B

Coelho ultrapassa time de ex-treinador e está a um ponto do G4; outros times embolam a disputa pelos quatro primeiros lugares

Luan foi herói da vitória do América-MG diante do Ceará no Independência (Foto: Reprodução/Premiere)

Luan foi herói da vitória do América-MG diante do Ceará no Independência (Foto: Reprodução/Premiere)

 

O Reencontro de Givanildo Oliveira com o América-MG não foi de final feliz para o treinador. Pouco mais de um ano após deixar o clube, o técnico voltou ao Independência nesta terça-feira no comando do Ceará. Em campo, o Coelho cumpriu seu papel de mandante e venceu por 1 a 0, gol de Luan, aos 35 minutos do primeiro tempo. Nem a expulsão de Zé Ricardo, aos 11 minutos da etapa final, foi suficiente para impulsionar os cearenses. Já no fim, Pedro Ken deixou os dois times com 10 em campo ao dar entrada forte em Christian. O América-MG soma oito pontos, um a menos que o Santa Cruz, primeiro time do G-4. Outros times estão na classificação entre os dois clubes. O Ceará está com sete pontos.

E agora?

Agora, o América-MG se prepara para jogar fora de casa. Na próxima sexta-feira, às 20h30 (de Brasília), o Coelho enfrenta o Vila Nova em Goiânia. O Ceará vai ao Sul do país para encarar o Brasil de Pelotas. O jogo acontece no sábado, às 16h30.

Primeiro tempo

O jogo começou lá e cá no Independência. América-MG e Ceará tiveram boas chances de gol, mas foi o Coelho quem saiu na frente. Luan aproveitou cruzamento de Rafael Lima para abrir o placar a favor dos donos da casa. Os clubes continuaram com chances alternadas, e os goleiros apareceram bem na etapa inicial. Como ocorreu em outras oportunidades na Série B, o Coelho desperdiçou algumas chances claras, fato que tem incomodado o técnico Enderson Moreira.

Segundo tempo

O panorama era parecido no segundo tempo. América-MG e Ceará tentavam o ataque. Porém, tudo muito aos 11 minutos. Zé Ricardo, do Coelho, que já estava amarelado, colocou a mão na bola no meio-campo e foi embora para o vestiário. O Coelho recuou para o campo de defesa e aumentou a confiança dos cearenses. João Ricardo salvou os mineiros com intervenções seguras. Em algumas saídas de contra-ataque, o América-MG tentava desafogar as ações do Ceará. A expulsão de Pedro Ken, aos 35 minutos, aliviou a situação do América-MG. Os dois times terminaram o jogo com 10 em campo. Os visitantes insistiram em bolas alçadas na área, mais de 20 no decorrer da partida. O excesso de bolas longas facilitou a vida da defesa do América-MG, que garantiu o resultado.

 GLOBO ESPORTE.COM

Grêmio 2 x 0 Vasco

O JOGO

VITÓRIA SUADA

Mesmo jogando em casa e embalado pela classificação para as quartas de final da Copa do Brasil durante a semana, o Grêmio suou para vencer o Vasco por 2 a 0 neste domingo, pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time gaúcho teve dificuldades para furar a retranca cruz-maltina e saiu na frente no 1º tempo graças a um pênalti de Wellington em Pedro Geromel, convertido por Lucas Barrios. Armado para jogar nos contra-ataques, o Gigante da Colina mostrou disposição e chegou a levar perigo ao gol adversário em diversas ocasiões. Nos acréscimos do 2º tempo, de tanto insistir, o Grêmio, enfim achou espaços na defesa vascaína. Após bela troca de passes, Gastón Fernández tocou de calcanhar para Luan selar a vitória do Imortal.

DESTAQUE

PANORAMA

Com o resultado, o Tricolor chega aos nove pontos, assume a vice-liderança provisória, atrás do Corinthians, mas pode ser superado por Cruzeiro ou Chapecoense, que se enfrentam ainda neste domingo. Já o Vasco ficou estacionado nos seis pontos, na 10ª colocação. Na próxima rodada, o Grêmio vai a Santa Catarina encarar a Chapecoense, na quarta-feira, 21h45. No mesmo horário, o Vasco recebe o Corinthians em São Januário.

DESTAQUE

1º TEMPO

O Grêmio começou a partida com o controle da bola, enquanto o Vasco esperava na defesa. Apesar da maior posse, o tricolor gaúcho não conseguia ameaçar o rival e foi o time carioca primeiro que chegou com perigo, em cabeçada de Paulão e chute de Manga raspando a trave, nos primeiros 15 minutos. A partir daí, o Grêmio retomou o controle e teve suas chances, principalmente em chutes de Ramiro e Pedro Rocha. Até que aos 36, após cobrança de escanteio, o estreante Wellington tocou em Pedro Geremol na área e o árbitro marcou pênalti, em lance de difícil interpretação. Lucas Barrios pegou a bola, deslocou o goleiro Martín Silva e colocou o Imortal na frente.

DESTAQUE

2º TEMPO

O Vasco voltou do intervalo com Thalles no lugar de Manga. Em busca do empate, o Cruz-Maltino começou melhor e ameaçou o gol do Grêmio, duas vezes com Mateus Vital, uma em cruzamento que Kannemann quase marcou contra, e outra em rebote após chute de Kelvin. Apesar do bom momento, Milton Mendes fez suas duas últimas substituições antes dos 20 minutos, colocando Guilherme e Nenê nos lugares de Mateus e Wellington. As mudanças, porém, não surtiram muito efeito e o Grêmio retomou o controle da partida. Nos minutos finais, Renato Gaúcho pôs Maicon, Edílson e Gaston Fernandez nos lugares de Barrios, Ramiro e Arthur para dar sangue novo ao Tricolor. Aos 39, após cruzamento de Léo Moura, Luan bateu pro gol, e Henrique se jogou de carrinho para tirar. Aos 46, Nenê ainda tentou cavar um pênalti, mas levou amarelo. Milton reclamou com o árbitro e acabou expulso. E no minuto seguinte, Luan selou a vitória após toque de calcanhar de Gastón.

DESTAQUE

ESTREIA COM PÊNALTI

Novidade no time do Vasco, Wellington, oriundo do São Paulo, não estreou com o pé direito com a camisa cruz-maltina. Foi o volante o autor do pênalti em Pedro Geromel, que resultou no gol do Grêmio. No lance, Wellington deixou o pé e o braço e se chocou com o zagueiro do tricolor gaúcho. Sandro Meira Ricci interpretou como pênalti.

DESTAQUE

SOBERANIA NA ZAGA E EXPERIÊNCIA NA LATERAL

Em uma partida com poucos destaques individuais, Pedro Geromel foi um dos melhores com a camisa do Grêmio. Soberano nas disputas na defesa, o zagueiro ainda sofreu o pênalti que originou no gol da Vitória. Outro que se destacou foi Léo Moura. Com um fôlego de garoto, o lateral de 38 anos correu durante toda a partida, foi preciso nos desarmes e ainda colaborou no ataque com chutes e cruzamentos. Luan cresceu na etapa final e foi brindado com o gol da vitória.

DESTAQUE

PENÂLTI, CAVADA E RECLAMAÇÃO

O Vasco contestou muito a marcação do pênalti marcado pelo árbitro Sandro Meira Ricci de Wellington em Pedro Geromel no 1º tempo. No fim da partida, em dividida com o mesmo zagueiro gremista, Nenê se atirou na área. O juiz não caiu no papo do experiente meia vascaíno. O treinador cruz-maltino Milton Mendes foi a loucura, reclamou e acabou expulso.

 
GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 0 x 2 Grêmio

O JOGO

O Grêmio fez um jogo sólido e soube aproveitar as oportunidades criadas para vencer o Atlético-PR por 2 a 0 na tarde deste domingo, na Arena da Baixada, pela segunda rodada do Brasileirão. Os gols saíram no segundo tempo – o primeiro logo aos 45 segundos –, com Luan e Barrios. E o Tricolor ainda conseguiu se defender bem após a expulsão de Marcelo Grohe para manter os 100% de aproveitamento.

DESTAQUE

COMO FICA

Depois do jogo, a situação do Grêmio lhe colocava em primeiro lugar na tabela com seis pontos, superando o Fluminense nos critérios. Mas ainda pode perder o posto pelos outros resultados da rodada. O Furacão segue zerado e é penúltimo, à frente apenas do Atlético-GO.

As duas equipes voltam a campo pelo Brasileirão no domingo que vem. O Atlético recebe o Flamengo, às 16h, novamente na Arena da Baixada. Já o Grêmio vai a Pernambuco enfrentar o Sport, às 19h, na Ilha do Retiro.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

Com formações espelhadas tanto atacando quanto defendendo, Atlético-PR e Grêmio praticamente se estudaram por 45 minutos. O Furacão terminou o primeiro tempo com 60% de posse de bola, mas pouco conseguiu infiltrar na defesa adversária. Do outro lado, ocorreu o mesmo. O Tricolor apenas virou a bola de um lado a outro, sem maior objetividade. O destaque foi a não marcação de um pênalti a favor do Atlético, em chute de Rossetto que bateu no braço de Kannemann dentro da área.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

O zagueiro Paulo André falou após o jogo: “Entramos distraídos no segundo tempo”. Assim, logo aos 45 segundos o Grêmio já abria o placar, em jogada bem trabalhada que Luan finalizou no ângulo. Com o jogo controlado, os gaúchos ampliaram aos 13, após Ramiro cruzar e Barrios desviar para o gol. Depois, Marcelo Grohe abusou da “cera”, recebeu dois amarelos e foi expulso. O Furacão pressionou no final, mas não conseguiu seu gol

DESTAQUE

SEM TEMPO PARA PENSAR

O segundo tempo logo começou, e o Grêmio comemorou. Com apenas 45 segundos de jogo, Arthur alçou a bola para Ramiro, que tentou encontrar Barrios. O atacante desviou, e Luan apareceu de trás para acertar o ângulo esquerdo de Weverton. O gol veio em boa hora para o camisa 7, que já começava a receber novas críticas da torcida.

DESTAQUE

GROHE VACILA

Ainda no primeiro tempo, o goleiro Marcelo Grohe foi alertado pelo árbitro Marcelo Aparecido de Souza pela “cera” na cobrança do tiro de meta. Aos 22 do segundo, recebeu o primeiro cartão amarelo. Com 2 a 0 no placar, ele repetiu a dose e, aos 30, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

DESTAQUE

RESSACA?

O Atlético-PR obteve uma classificação emocionante no meio da semana passada na Libertadores, ao vencer o Unioversidad Católica fora de casa por 3 a 2. Neste domingo, o time pareceu relaxado, com pouca inspiração. Tentou pouco no primeiro tempo. Só foi pressionar após sair atrás no placar. Nikão foi quem mais teve chances de fazer o gol.

DESTAQUE

“ENTRAMOS DISTRAÍDOS”

Paulo André justifica derrota do Atlético após o jogo.

GLOBO ESPORTE.COM

Grêmio 2 x 1 Atlético Mineiro

No embalo de joias, Grêmio bate Galo, garante G-3 e acirra briga por vice

Terceiro colocado, Tricolor aplica 2 a 1, na Arena, com gols de Everton e Luan, e diminui para um ponto distância para vice-líder Galo; Pratto desconta para mineiros

Em um Brasileirão com campeão decidido com três rodadas de antecedência, tinha tudo para ser uma última rodada fria na ponta de cima da tabela. Tinha. Diga isso a gremistas e atleticanos. No embalo dos meninos Luan e Everton, o Grêmio bateu o Atlético-MG por 2 a 1 na Arena, neste domingo, pela 37ª rodada, garantiu a vaga direta na Libertadores e entrou de vez na briga pelo vice. Lucas Pratto até descontou para o Galo, mas não impediu o revés mineiro. E fica tudo para o próximo domingo.

O resultado em Porto Alegre reduz para um ponto a distância entre as duas equipes na tabela. O Atlético-MG é 2º colocado, com 66 pontos. O Tricolor vem logo atrás, em terceiro, com 65. Os dois times voltam a campo para a 38ª e última rodada (eletrizante) no próximo domingo, às 17h. Os gremistas encaram o já rebaixado Joinville na Arena Joinville. Os mineiros recebem a Chapecoense, sem maiores pretensões, no Mineirão.

Everton Grêmio x Atlético-MG (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)
Grêmio bateu Galo por 2 a 1 na Arena (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Os 39.662 torcedores que tomaram a Arena já esboçavam sinais de frustração diante de 30 minutos iniciais sonolentos de Grêmio e Atlético-MG. À exceção de pênalti reclamado pelos gremistas após a bola atingir o braço de Rafael Carioca, o duelo parecia morno. Bastou um lampejo de talento, porém, para incendiá-lo. Aos 30, Everton tabelou com Marcelo Oliveira, limpou com facilidade a marcação de Leandro Donizete e chutou forte, no contrapé de Victor, para abrir o placar. O Galo ensaiou sua resposta com arrancadas insinuantes e jogadas individuais de Douglas Santos e Dátolo. Numa delas, o argentino foi derrubado por Pedro Geromel dentro da área. Pênalti, que seu conterrâneo Lucas Pratto converteu com categoria para igualar o escore na primeira etapa: bola para um lado, arqueiro para o outro.

A segunda etapa contradisse, de certa forma, a lógica. Em busca do triunfo para manter vivas as chances do vice-campeonato, Roger sacou Pedro Rocha no intervalo para mandar a campo Bobô. Tentava deixar o Grêmio mais ofensivo, mas foi o Galo do interino Diogo Giacomini que se lançou ao ataque e empilhou duas chances de gol. Primeiro aos 11, com Luan, em uma bomba salva por Marcelo Oliveira em cima da linha. Depois, aos 17, com Giovanni Augusto, que chutou para boa defesa de Bruno Grassi – o titular, Grohe, deixou o campo na primeira etapa, com dores n do pé esquerdo. Quem marcou, por ironia, foi o Tricolor, com Luan. O garoto cobrou falta à La R10, por baixo da barreira e surpreendeu Victor, que, imóvel, nada fez para impedir o tento da vitória gremista.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Mineiro 2 x 2 Goiás

Atlético-MG e Goiás empatam por 2 a 2 e frustram torcida no Independência

Resultado é ruim para o Galo, que perde chance de garantir o segundo lugar no Brasileirão, e pior ainda para o Esmeraldino, que fica mais perto do rebaixamento

Bom jogo no Independência, mas resultado ruim para os dois times. Neste domingo, Atlético-MG e Goiás empataram por 2 a 2 e saíram de campo lamentando a falta de melhor sorte. O Galo, que ficou à frente no placar duas vezes, marcou com Luan e Marcos Rocha. Com 66 pontos, aumenta a vantagem para o Grêmio, mas perde chance de garantir matematicamente o vice-campeonato. O Goiás, que balançou as redes com Erik e Bruno Henrique, cai para a penúltima colocação e está praticamente rebaixado para a Série B.

O Atlético-MG tentará garantir a segunda colocação e maior premiação ao fim do campeonato no próximo domingo, justamente contra o Grêmio, terceiro colocado. O jogo será em Porto Alegre. O Goiás, por sua vez, soma apenas 35 pontos e depende de improvável combinação de resultados para permanecer na elite do futebol brasileiro. O time esmeraldino visitará a Chapecoense no próximo domingo e poderá ser rebaixado até mesmo em caso de vitória se concorrentes como Figueirense, Avaí e Coritiba conquistarem bons resultados.

O Galo começou melhor e chegou a ter mais de 70% de posse de bola nos primeiros 20 minutos. Apesar disso, não conseguia criar chances claras de gol até Luan mostrar oportunismo em bonito lance. Aos 22, o atacante aproveitou rebote do goleiro e, de voleio, abriu o placar no Horto: Atlético-MG 1 a 0. O zagueiro Jemerson, que participou da jogada ao dividir bola com Renan, estava em posição irregular. Só a partir daí o Goiás começou a sair para o ataque. Mais uma vez a válvula de escape era Bruno Henrique, destaque do time nesta Série A.

Em uma de suas arrancadas características, ele correu pela esquerda e chutou com perigo. Quem também apareceu foi o zagueiro Fred, especialista nas cobranças de falta. Ele assustou o goleiro Victor, mas mandou por cima do gol. O empate saiu aos 38 minutos. Após recuo de Leonardo Silva para Victor, Bruno Henrique foi mais esperto, ganhou a bola do goleiro atleticano e tocou para Erik estufar as redes: 1 a 1. O Goiás quase teve chance para virar ainda na etapa inicial quando o árbitro Nielson Nogueira Dias marcou pênalti de Marcos Rocha em Rafael Forster. Porém, após conversa com o auxiliar, a marcação foi anulada.

Empate ruim para os dois

O segundo tempo foi eletrizante. Logo aos sete minutos, Erik ganhou de Jemerson na velocidade, invadiu a área e perdeu oportunidade de retribuir a jogada do primeiro gol esmeraldino para Bruno Henrique. O companheiro estava livre, porém, Erik tentou o chute e carimbou o goleiro Victor. No contra-ataque, Dátolo fez grande jogada e lançou Giovanni Augusto. O meia saiu na cara do gol e obrigou Renan a fazer grande defesa. O castigo para o Goiás veio no lance seguinte. Giovanni Augusto lançou para a área, Marcos Rocha apareceu livre e balançou as redes: 2 a 1 Galo.

Mas o Goiás não desistia. Bruno Henrique não desistia. O atacante continuava levando perigo em suas arrancadas e era um verdadeiro pesadelo para a defesa do Atlético-MG. Aos 14 minutos, após lançamento de Erik, ele dominou no peito, saiu livre, driblou Victor e deixou tudo igual em Belo Horizonte: 2 a 2. À medida que o tempo passava, a torcida pressionava o Galo, que não convencia. Foi aí que o goleiro Renan começou a aparecer. Ele fez boas defesas em chutes de Luan e Thiago Ribeiro. No fim, Douglas Santos fez boa jogada e cruzou. Lucas Pratto não conseguiu o desvio, e a bola saiu pela linha de fundo.

Atlético-MG x Goiás (Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)
Atlético-MG e Goiás empatam por 2 a 2 em Belo Horizonte (Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)
GLOBO ESPORTE.COM

São Paulo 4 x 2 Atlético Mineiro

São Paulo mantém sonho vivo no G-4 e bate o Galo, que vê Timão campeão

Tricolor sai atrás e busca a virada com boa atuação no segundo tempo. Das cadeiras, Juan Carlos Osorio vê os gols de Alan Kardec (2), Michel Bastos e Luís Fabiano

São Paulo x Atlético-MG Luis Fabiano Rogério Alan Kardec (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Jogadores comemoram gol do São Paulo (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Noite de sonhos no Morumbi. Acabado, para o lado atleticano, vivo para o são-paulino. O Tricolor arrancou uma vitória suada e importante ao bater o Galo, por 4 a 2, de virada – com todos os gols marcados no segundo tempo – e viu a chance de disputar a Taça Libertadores no ano que vem crescer ainda mais. Já ao Atlético-MG, que mesmo com a derrota se garantiu na fase de grupos da próxima Libertadores, resta brigar agora pelo vice-campeonato, já que o resultado confirmou o título para o líder Corinthians.

Os mineiros bem que tentaram adiar a decisão do campeonato ao ficar duas vezes na frente no placar, com Luan e Dátolo. Mas o São Paulo buscou o triunfo até o final e foi recompensado com os gols de Alan Kardec (2), Michel Bastos, com um belo gol de fora da área, e Luis Fabiano, e chegou aos 56 pontos, entrando no G-4.

Na próxima rodada, o São Paulo será coadjuvante na festa do arquirrival Corinthians, domingo, às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians. No mesmo horário, o Atlético-MG encara o Goiás, no Independência.

Poucas chances

As duas equipes demonstravam posturas diferentes em campo desde o início da partida. O Galo, que já havia assumido a condição de iminente vice-campeão, após a derrota para o Corinthians, jogava tranquilo, leve, solto em campo. Já o Tricolor, por travar acirrada luta por uma das vagas pela Libertadores, atuava de maneira afobada, e não conseguia tramar um contra-ataque de qualidade.

Morumbi, São Paulo x Atlético-MG  (Foto:  MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
Marcos Rocha disputa bola com Carlinhos
(Foto: MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

O primeiro tempo, pode-se dizer, foi sonolento para os torcedores que foram ao Morumbi, sob chuva. Enquanto o time são-paulino levou perigo apenas em uma cabeçada de Luís Fabiano, que Victor defendeu sem sustos, a equipe mineira, apesar de ter tido mais posse de bola, assustou o goleiro Dênis em um chute torto de Luan, de fora da área. A bola saiu perto da trave direita.

Outra história

Já o segundo tempo, a história foi outra. O técnico Juan Carlos Osorio, ex-treinador do São Paulo, que assistia a partida das cadeiras, ao lado da esposa, viu o zagueiro atleticano Tiago, que substituía o suspenso capitão Leonardo Silva, colocou Luan cara a cara com Dênis para abrir o placar.

Mas o treinador colombiano também viu Alan Kardec empatar, depois de boa jogada de Thiago Mendes.E viu a felicidade de outro treinador, dois minutos depois. Levir Culpi tirou o centroavante Lucas Pratto, logo após o gol sofrido, e colocou Thiago Ribeiro que, no primeiro lance, fez grande lance e deixou Dátolo livre para recolocar o Galo na frente.

E, para brindar a visita do o ex-treinador, o meia Michel Bastos, que chegou a reclamar de Osorio por ser sacado do time, marcou um golaço. Ele dominou a bola e sem deixar cair, acertou na gaveta de Victor.

São Paulo x Atlético-MG Osorio  (Foto: Marcelo Prado)
Juan Carlos Osorio, ex-técnico do São Paulo, esteve no Morumbi para assistir à partida
(Foto: Marcelo Prado)

O jogo ganhou contornos de drama, após o sistema de som do Morumbi anunciar o gol do Vasco contra o Corinthians, em São Januário. A chama de esperança levava o Galo para frente. Já o São Paulo, mesmo desorganizado, chegou à virada, com Alan Kardec, para delírio dos tricolores no estádio, que sentem a vaga para a Libertadores 2016 mais perto. Luis Fabiano ainda teve tempo de ampliar, de pênalti.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Grêmio 1 x 0 Fluminense

Luan marca, Grêmio vence o Flu e se consolida na terceira posição

Gaúchos são mais eficientes e conseguem a primeira vitória sobre o Flu em quatro duelos este ano. Cariocas seguem com a pior campanha do returno

Firme e forte na missão de conquistar uma das vagas para a Libertadores, o Grêmio fez o dever de casa e venceu o Fluminense por 1 a 0, nesta quinta-feira, em Porto Alegre. Não foi uma exibição de gala, mas o gol de pênalti marcado por Luan deixou a equipe consolidada na terceira posição do Brasileiro, agora com 62 pontos. Já o Flu, que perdeu a primeira em quatro duelos contra os gaúchos, se mantém com 43 pontos e com a pior campanha do returno.

As equipes voltam a campo no próximo domingo. O Grêmio terá o aguardado clássico com o Internacional, no Beira-Rio. Já o Fluminense, como mandante, vai até o Espírito Santo para enfrentar o Avaí.

O campo molhado deixou a partida ainda mais veloz, e o Grêmio foi quem começou melhor, pressionando. Douglas tentou surpreender em chute com pouco ângulo, mas Cavalieri se recuperou e fez boa defesa. Após o susto inicial, o Flu conseguiu equilibrar. Entrou em cena também a trave. Primeiro, em cabeçada de Fred. Depois, os gaúchos conseguiram duas, em chutes de Everton e Luan.

O jovem atacante gremista não se deu por vencido e acabou desequilibrando a partida. Em cobrança de escanteio de Galhardo, a bola bateu no braço de Gerson e o árbitro assinalou o pênalti. Luan bateu bem e venceu Diego Cavalieri: 1 a 0. Gerson, que já tinha amarelo, escapou de ser expulso nesse lance. Poucos minutos depois, no entanto, o meia fez falta dura e levou o vermelho. Ele havia entrado no intervalo.

Grêmio x Fluminense, Arena do Grêmio Campeonato Brasileiro 2015 (Foto: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
Gremistas comemoram o gol de Luan (Foto: Edu Andrade/Fatopress/Estadão Conteúdo)

Com um a mais, o Grêmio conseguiu controlar a partida sem correr muitos riscos. Luan por pouco não ampliou em duas oportunidades. Na primeira, Cavalieri fez boa defesa. Na segunda, o atacante chutou para fora. Com a vitória nas mãos, os gaúchos trocaram passes até o apito final.

 

G1.COM.BR

Atlético Mineiro 2 x 1 Ponte Preta

LUTAR, LUTAR, LUTAR…

Luan; Giovanni Augusto; Lucas Pratto; Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini/CAM)

O Atlético-MG fez sua parte e manteve acesa a chama pela conquista do título Brasileiro, mas não foi fácil, com direito a sufoco nos acréscimos e milagre de Victor aos 47 minutos do segundo tempo. No Independência, em BH, o time bateu a Ponte Preta por 2 a 1, gols de Luan e Giovanni Augusto, contra um de Renato Chaves, já nos acréscimos. E o time campineiro ainda quase conseguiu o que parecia impossível já aos 47, mas o pé esquerdo de Victor, cantado em verso e prosa pelo torcedor do Galo, apareceu mais uma vez num lance cara a cara com Cesinha, ex-jogador do clube mineiro.

POR POUCO

O placar, construído rapidamente antes dos 15 minutos do segundo tempo, sugeria um jogo tranquilo, como de fato foi até entrar nos acréscimos. Num verdadeiro apagão dos donos da casa, a Macaca diminuiu aos 46 e por muito pouco não empatou aos 47, praticamente selando o destino do campeonato.

 

OS 90 MINUTOS

Cientes de mais uma vitória do Corinthians, os jogadores do Atlético-MG talvez tenham sido vitimados por certo desânimo na primeira etapa e só empolgaram em uma blitz de três minutos, a partir dos 24, quando Marcelo Lomba fez três grandes defesas. O torcedor, no entanto, entoou o mantra “Eu acredito” o tempo todo.

 

Deu certo. Antes dos 15 minutos da etapa final, o Galo deu um verdadeiro calor na defesa da Ponte e chegou aos gols, com Luan, aos seis minutos, e Giovanni Augusto, aos 11. A Macaca parecia conformada com a derrota, mas a partir dos acréscimos, a Macaca quase surpreendeu. Renato Chaves colocou fogo no jogo, ao desviar de cabeça cobrança de falta de Biro Biro, aos 46. Na sequência, Cesinha desperdiçou chance cristalina para empatar a partida ao parar no pé esquerdo Victor, com Alexandro livre do lado.

 

GLOBO ESPORTE.COM