#Retrospectiva2019 Monterrey campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF

Por GloboEsporte.com — San Nicolás de los Garza, México

 

Monterrey vence Tigres fora de casa e larga com vantagem na final da Concachampions

O triunfo do Monterrey veio através de uma bola parada aos 43 minutos da etapa inicial. Dorlan Pabón cobrou escanteio para a pequena área, e o zagueiro Sánchez subiu mais que todo mundo para testar firme no ângulo esquerdo de Nahuel Guzmán, que apenas olhou a bola morrer no fundo da rede.

Tricampeão em 2010/11, 2011/12 e 2012/13, o Monterrey busca a quarta conquista da Liga dos Campeões das Américas do Norte e Central. Vice em 2015/16 e 2016/17, o Tigres corre atrás de enfim levantar seu primeiro caneco da competição.

Por GloboEsporte.com — Guadalupe, México

Monterrey empata com Tigres e conquista Concachampions pela quarta vez

De pênalti, aos 25 minutos do primeiro tempo, o argentino Nicolás Sánchez abriu o placar e encaminhou o título dos Rayados. No segundo tempo, o Tigres quase empatou numa cabeçada do atacante francês Gignac, aos nove, mas Barovero salvou com a ponta dos dedos voando no canto. Pouco depois, aos 14, Funes Mori percebeu a saída do goleiro Guzmán da área e arriscou da intermediária. Acertou o travessão.

Nicolás Sánchez comemora gol do Monterrey na final da Concachampions — Foto:  REUTERS/Daniel Becerril

Nicolás Sánchez comemora gol do Monterrey na final da Concachampions — Foto: REUTERS/Daniel Becerril

O empate saiu somente aos 40 minutos. Depois de cruzamento da direita para a área, Gignac acertou um belo voleio no contrapé de Barovero. Mas não foi suficiente.

O Tigres é treinado pelo brasileiro Ricardo Ferretti, o Tuca, e ainda tem o volante Rafael Carioca, ex-Atlético-MG, Vasco e Grêmio, entre os titulares. Foi a terceira derrota na final da Concachampions nos últimos quatro anos – foi vice também do América do México e Pachuca, em 2016 e 2017, respectivamente. E continua em busca do primeiro título de competição internacional.

Ricardo Ferretti, o Tuca, sai de campo com a medalha de prata pelo vice-campeonato da Liga dos Campeões da Concacaf — Foto: REUTERS/Daniel Becerril

Ricardo Ferretti, o Tuca, sai de campo com a medalha de prata pelo vice-campeonato da Liga dos Campeões da Concacaf — Foto: REUTERS/Daniel Becerril

Teoricamente, o campeão da Concachampions tem vaga assegurada no Mundial de Clubes da Fifa. Mas a entidade ainda não anunciou sede para 2019 e 2020, tampouco ratificou que o formato é o mesmo de anos anteriores ou parabenizou o Monterrey nas redes sociais pela garantia de classificação no torneio normalmente disputado ao fim do ano, o que normalmente faz. De concreto, só o planejamento para mudanças a partir de 2021: quadrienal e com 24 clubes.

GLOBO ESPORTE

Mexicanos se encontram novamente

SantosLaguna4Estrellas.pngCFMonterrey2012 LargeVector.svg

 

Desde a primeira edição da Liga dos Campeões da CONCACAF, em 2008, o torneio só não foi decidido por dois clubes mexicanos uma única vez. Em 2013, os velhos conhecidos Santos Laguna e Monterrey repetem a decisão do ano passado e ficam novamente cara a cara na briga pelo título continental e pela vaga na Copa do Mundo de Clubes da FIFA, que acontece em dezembro no Marrocos.

Vencedor das duas últimas edições da competição continental, o Monterrey pode se tornar o único tricampeão além do Cruz Azul. “Estamos em busca deste terceiro título”, garante aoFIFA.com o atacante Aldo de Nigris, autor de dois gols sobre o Los Angeles Galaxy na semifinal. No Mundial de Clubes do ano passado, o jogador foi às redes uma vez e realizou duas assistências para gol, contribuindo diretamente para a terceira colocação obtida pelos mexicanos — o melhor desempenho de um representante da América do Norte, Central e Caribe até o momento.

“Ter conquistado esses títulos e participado duas vezes da Copa do Mundo de Clubes foi o maior feito desta equipe em âmbito internacional”, acrescentou De Nigris, arma já não tão secreta do ambicioso técnico Víctor Manuel Vucetich, que comanda um grupo pouco modificado em relação ao do ano passado. “Queremos voltar (ao Mundial de Clubes), sabemos o quanto isso significa.”

Mas o Monterrey tem outras cartas na manga. Atualmente na zona intermediária do Clausura mexicano, o clube conta com o faro de gol do chileno Humberto Suazo, a contenção do equatoriano Walter Ayovi no meio-campo e a criatividade do argentino Neri Cardozo. Além disso, o Monterrey levou a melhor na decisão do ano passado, chegando ao título com vitória de 2 a 0 no confronto de ida e derrota por 2 a 1 na volta.

Já a motivação do Santos Laguna vai além da revanche continental. Los Guerreros, como são conhecidos os jogadores do clube de Torreón, cidade ao norte do país, superaram o adversário no último fim de semana pelo Campeonato Mexicano. Felipe Baloy foi o autor do único gol do jogo, que colocou a equipe alviverde na quarta colocação do Clausura.

Considerando-se os últimos sete confrontos entre as duas equipes, o Santos Laguna leva ligeira vantagem: foram três vitórias, duas derrotas e dois empates. Os representantes mexicanos na final da CONCACAF se enfrentaram também na decisão do Clausura 2012, quando os alviverdes ficaram com a taça.

A hora do Santos Laguna
Na briga pelo primeiro título continental, o time de Torreón é liderado por Hérculez Gómez, atacante da seleção dos Estados Unidos conhecido por marcar gols decisivos, enquanto o setor defensivo conta com a forte presença física de Baloy, zagueiro do combinado panamenho.

Edgar Lugo, uma das principais peças do meio-campo, acredita que o atual elenco pode chegar à vitória e garantir lugar entre as melhores equipes do mundo no Marrocos. “É um jogo muito importante”, respondeu sobre o confronto de ida. “Estamos confiantes e na forma física ideal. Queremos conquistar grandes coisas.”

A primeira partida da final da Liga dos Campeões da CONCACAF acontecerá na quarta-feira à noite, quando o Santos Laguna jogará em casa com o apoio da torcida — um fator a ser aproveitado, já que no ano passado o time deixou o título escapar na derrota do jogo de ida, disputado na condição de visitante. O segundo e decisivo encontro será na casa do Monterrey, o Estádio Tecnológico, no dia 1º de maio.

 FIFA.com