Joinville 1 x 0 Figueirense

Kempes repete testada ante Figueira, e Joinville vence para sair da lanterna

Como no jogo do primeiro turno do Brasileirão, centroavante usa a cabeça para encontrar as redes e dar vitória ao JEC, por 1 a 0. Furacão continua na 15ª colocação

Deu Kempes de cabeça. Como no jogo do turno, em que o centroavante testou para as redes os dois gols do triunfo, ele fez o mesmo em nova vitória do Joinville sobre o Figueirense no Campeonato Brasileiro, desta vez por 1 a 0 e na Arena Joinville. Foi um jogo com alguma tensão pela situação dos times na classificação e também por parte dos 8.954 de torcedores que acompanharam a partida na noite deste sábado, em virtude da rivalidade que se estendeu aos tribunais por causa do Catarinense. Mas Kempes aliviou para o lado tricolor ao marcar o único gol da noite.

Vantagem mínima, mas suficiente para que o JEC deixe, ainda que temporariamente, a lanterna do Brasileirão. Foi a primeira vez na competição que a equipe venceu duas partidas seguidas. O Figueira segue em 15º, mas pode entrar na zona de rebaixamento com a realização dos jogos no domingo. O time estipula mais 10 pontos para alcançar a conta para a permanência na Série A e agora tem sete jogos para isso.

Os dois times voltam a atuar no próximo sábado e às 18h30. O Joinville vai a Porto Alegre para o embate das 18h30 ante o Internacional, no Beira-Rio. O Figueirense estará em casa, no Orlando Scarpelli, para receber o Santos, no próximo sábado.

Joinville x Figueirense Kempes Fabinho (Foto: Divulgação/Joinville EC)
Kempes foi o autor do gol da vitória do Joinville sobre o Figueirense (Foto: Divulgação/Joinville EC)

O jogo

Os times não queriam a bola se não fosse para leva-la com agilidade até as proximidades da área rival. O Figueirense teve mais posse na primeira etapa, mas passava a maior parte do tempo especulando. O Joinville era mais vertical no começo do confronto, mas aos poucos o toque de bola rápido até a intermediária também foi abafado. Foi um primeiro tempo igual, com seis finalizações para cada lado. Mas o Figueira saiu de campo com a melhor chance da etapa, ao fazer do lado direito um corredor, no 29º minuto, para uma das arrancadas de Clayton. A defesa tricolor conteve o arremate de João Vitor.

O segundo tempo começou com o Joinville mais ofensivo a partir da entrada de Edigar Junio na vaga de Marion logo nos primeiros minutos. O efeito foi imediato, embora ele não tenha participado da jogada do gol da partida. Diego mandou cruzamento certo do lado esquerdo para o segundo pau. Como no primeiro turno, Kempes estava ligado e posicionado para usar a cabeça e ganhar o abraço coletivo depois que a bola encontrou o barbante.

O Figueirense se lançou no campo de ataque, mas a boa chance alvinegra, assim como na primeira etapa, clara e diante da trave, parou no corte do zagueiro Guti. Aos 31, o arremate foi de Dudu. Ficou evidente que o jejum do Figueira na Arena Joinville aumentaria – desde 2008 o time de Florianópolis não comemora um triunfo na casa do JEC.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Joinville 2 x 2 Atlético Mineiro

Em jogo aberto e com polêmica, JEC
e Atlético-MG empatam em 2 a 2

Depois de bronca da torcida e gols desperdiçados no primeiro tempo, times fazem partida franca em que o equilíbrio exemplifica bem, mas não os ajuda no Brasileirão

O empate em 2 a 2 é uma representação precisa do que foi o embate entre Joinville e Atlético-MG neste domingo. Um jogo aberto em que a polêmica de arbitragem no primeiro tempo fica até encoberta pelo espetáculo dos times na Arena. Teve muita bola no segundo tempo e gols. O Galo saltou na frente do placar, e os mandantes conseguiram a igualdade. O resultado, no entanto, não ajuda ninguém. O JEC segue na lanterna, ainda mais distante dos times fora do Z-4, e os mineiros tiveram aumentada a diferença em relação ao primeiro lugar do Brasileiro.

Agora, a sete pontos do líder Corinthians, o Atlético-MG tem outro compromisso como visitante. No sábado, às 18h30, encara o Coritiba no Couto Pereira. O Joinville também atua fora de casa. No domingo, às 11h, enfrenta o Flamengo no Maracanã. O JEC segue na lanterna, com dois pontos atrás do Vasco, o 19º, e a oito dos rivais fora do Z-4.

Joinville x Atlético-MG (Foto: Divulgação/JEC)
Joinville e Atlético-MG empataram em Santa Catarina (Foto: Divulgação/JEC)

O jogo
As investidas fulminantes do Atlético-MG no começo do jogo não foram eficazes, pois Giovanni Augusto perdeu duas oportunidades claras até os nove minutos. Depois disso, o Joinville equilibrou, foi para frente e passou a empilhar finalizações que também não encontraram as redes. Porém, foi a arbitragem de Raphael Claus que ganhou destaque. A bronca da boa parte dos 7.486 torcedores no estádio teve proporção maior aos 38, quando a bola teria tocado no braço de Dátolo dentro da área atleticana, e a penalidade máxima não foi marcada. Apesar da bronca, não teria que ser o primeiro pênalti a favor do JEC no campeonato: o balão explodiu no quadril do argentino.

Cinco minutos depois, Claus anulou – de novo acertadamente – um gol de Marcelinho Paraíba, depois de ajeitada no braço. Até o apito de fim da etapa inicial, teve mais reclamação do que jogo, e o Joinville teve dois expulsos: o técnico PC Gusmão e também seu auxiliar Franco Müeller. A equipe passou a ser orientada pelo preparador físico Alexandre Souza no segundo tempo, mas seguia com a mesma proposta, mais agressiva que os visitantes. O ditado “quem não faz, leva” caiu bem aos seis minutos da etapa final.

Kempes recebeu sozinho na grande área e mandou um chute fraco e fácil para Victor, que rapidamente colocou a bola em jogo. Em poucos segundos, ela estaria nas redes do Joinville, após arremate de Luan. O centroavante se redimiu 10 minutos depois, ao decretar o empate em cabeçada na pequena área. A chuva caiu sobre a Arena Joinville, e o jogo estava aberto. Tanto que ainda teve um gol para cada lado, ambos de quem saiu do banco de reservas. Thiago Ribeiro fez um belo gol, numa patada ao completar um cruzamento, e William Popp deixou tudo igual também num tiro forte e certeiro. O empate define bem a partida muito disputada, mas não serve para ninguém na classificação do Campeonato Brasileiro.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Joinville 2 x 1 Goiás

Joinville bate Goiás, vence a primeira na Série A e deixa lanterna para Vasco

De virada e com dois gols de Kempes, JEC acaba com o jejum sem triunfo no Brasileiro desde 87 e amplia a sequência esmeraldina para cinco jogos sem vencer

Demorou, mas saiu. O Joinville venceu pela primeira vez no Campeonato Brasileiro. O Goiás saiu na frente, porém, o time da casa foi o vencedor: 2 a 1. Wesley abriu o placar e Kempes, duas vezes, balançou as redes e a maioria dos 9.049 torcedores que estiveram na Arena Joinville neste domingo. O resultado tira o JEC da lanterna da competição, é o Vasco quem termina a oitava rodada na última colocação. Os esmeraldinos estão no 15º lugar, e tiveram o jejum ampliado para cinco partidas sem triunfo.

Joinville x Goiás (Foto: José Carlos Fornér/JEC)
Joinville bate o Goiás de virada (Foto: José Carlos Fornér/JEC)

O Goiás começou à vontade, mesmo que não tivesse a bola. Nem queria, sua vontade era explorar o erro joinvilense e o contragolpe. Na terceira oportunidade não foi por pouco, foi dentro. Cara a cara com o goleiro, Wesley botou os esmeraldinos em vantagem. Tento que fez o Joinville sentir nove minutos de tensão. Nervosismo que foi embora quando Anselmo fez a enfiada para que Kempes deixasse tudo igual.

Aí foi o JEC que ficou bem, e ainda trouxe o torcedor outra vez para o jogo. Ficou mais fácil para a virada ocorrer ainda na etapa inicial. Após batida de escanteio de Marcelinho Paraíba, Kempes, de novo, colocou o Joinville na frente do placar pela primeira vez no Campeonato Brasileiro. A vantagem fez o técnico Adilson Batista aproveitar as dores de Augusto César para colocar Dankler no jogo e o time com três zagueiros.  Nada defensivo, a equipe dominava as ações.

Até que o lateral-esquerdo Diego foi ingênuo. O jogador de 19 anos pisou no atacante Wesley quando o jogo estava parado: cartão vermelho para ele. Nesta altura, o Goiás tinha Robert e três atacantes em campo. Foi questão de tempo do time de camisa branca se fazer mais presente na frente e pressionar por um empate que não ocorreu. Ficou ainda mais distante quando Diogo Barbosa foi expulso. A torcida da casa passou a sentir o gosto da vitória, e a saboreou pela primeira vez no Campeonato Brasileiro pouco depois.

Os dois times voltam a jogar no próximo domingo. Às 11h, e no Mineirão, o Joinville encara o Atlético-MG. Mais tarde, às 16h, o Goiás recebe o Fluminense no Serra Dourada.

GLOBO ESPORTE.COM