Dominação das igrejas na TV é caso sem solução

Rede 21 exibe cultos da Igreja Universal, do bispo Edir Macedo (foto)

Rede 21 exibe cultos da Igreja Universal, do bispo Edir Macedo (foto)

O que aqui se falou sobre a prática de algumas igrejas alcançou enorme repercussão nesta última semana, levando até as que não tinham nada a ver com o assunto a vestirem a carapuça. Este é mais um dos assuntos que pode bater à vontade, porque a possibilidade de alguém tentar regulamentar a bandalheira existente é praticamente nenhuma.

O nosso país, conduzido da maneira que sabemos, raramente coloca como prioridade os verdadeiros interesses dos seus cidadãos. Os outros que existem, entre eles a baixa politicalha, sempre serão prioritários. E assim vai essa dominação que não parece ter fim nos meios de comunicação. As igrejas, como argumento de defesa, alegam que não há nenhuma lei que as impeça de agir desta maneira.

É uma coisa tão maluca, que mesmo aquelas que já possuem a sua televisão, ainda se veem na necessidade de comprar espaços em outras. Chegamos ao ponto de existir uma rede de TV de aluguel, caso nítido da Rede 21.

O assunto não é novo, já foi batido e repetido por aqui, mas é como escrever no gelo. As autoridades responsáveis, porque os interesses em jogo são muitos, são as primeiras a não se interessarem em modificar qualquer coisa.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco lamenta a ocupação religiosa nas TVs

 

Outro aspecto
Parece que não tem limites ou um mínimo de bom senso na ocupação religiosa das TVs brasileiras. É no vai que vai e ninguém sabe onde isso vai parar. Se é que vai parar.

As que se deixam levar, como Band, RedeTV!, 21, CNT e companhia bela, estão cada vez mais transformadas em templos de pregações. Isto caracteriza subconcessão. É crime previsto em lei.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco comenta a nova ação publicitária da Igreja Universal

 

Junto e misturado

A igreja tem uma nova ação na programação da Record, mostrando alguém se anunciando “Eu sou a Universal”, mas, sempre encerrando, para provocar necessário envolvimento, com uma mensagem para o âncora do horário.
Nas manhãs, em São Paulo, por exemplo, o Bacci aparece como a vítima de sempre.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Negócio com a Turner deve levar Band a romper com Igreja Universal

Todo o entendimento da Band com a Turner, em estado bem avançado – troca de minutas entre advogados, segundo fontes muito próximas coloca a Rede 21 na linha de frente das negociações.

Isto, entre outras implicações, poderá significar em breve o fim da ocupação da emissora pela Igreja Universal.

Hoje, como se sabe, a IURD é a sua inquilina única, através de um contrato que vigora desde meados de 2013. Como uma rede de aluguel, antes ela passou pelas mãos de outros concessionários, como a Gamecorp e a Igreja Mundial do Poder de Deus.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco volta a repudiar emissoras que vendem horários para igrejas

 

Maratona

É curioso observar que a Record, que tem a IURD como dono, não apresenta tantos programas da Universal como a Rede TV!. Isto sem considerar a Rede 21 e CNT que estão praticamente nas mãos da igreja. Curioso como as autoridades insistem em fazer vistas grossas para isto.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco repudia o fato da Igreja Universal ter comprado a Central Nacional de Televisão

 

Vendeu ou não vendeu?

O noticiário continua muito forte que a Igreja Universal teria comprado a Rede CNT. Negócio fechado. Chave na mão. Oficialmente ninguém confirma.

Mas vendendo ou não, já está na mão da igreja, com a sua programação o dia inteiro no ar, menos duas horas, para tornar legal aquilo que não deixa de ser imoral.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

 

Flávio Ricco repudia pela bilionésima vez o fato da Igreja Univer$al ter arrendado quase toda a grade da CNT e da Rede 21

 

Verdadeira desordem – 1
Aqui, dia desses, se falou do caso da Rede 21, que tem toda a sua grade de programação repassada para a Igreja Universal.

Faltou citar o caso da CNT, que ainda existe como rede de TV, e também se encontra na mesma situação com a mesma igreja. É pregação e curandeirismo o dia inteiro.

Verdadeira desordem – 2
Aliás, sobre essa CNT, só num país com tantos problemas e tamanha folia como o nosso, ela continua operando. Em qualquer outro nem teria existido.
Aliás, nos bastidores comenta-se que o seu acordo com a IURD vai muito além de simples concessão de horário. É de praticamente uma venda camuflada.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Igreja Univer$al do Reino de Deu$ está ampliando seu espaço na grade da Rede Record

 

Aliás, a própria Record, além de toda a madrugada, tem ampliado os horários da igreja na sua programação. Nada a ver.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

James Akel comenta que a TV Record e a Igreja Universal precisam tomar uma atitude e colocar um telejornal às 05h00 para toda a rede de segunda á sexta

38340-record-hd

A TV Record estava tão bem no jornalismo da manhã que obrigou a TV Globo a mudar seus horários e criar um jornal às 5 da madrugada pra concorrer no ibope.

Mas 5 da madrugada ainda tem na TV Record o programa da Igreja Universal.

É neste momento que a estratégia de jornalismo passa a ser importante num novo acordo com a Igreja e o recuo de uma hora no programa da Igreja.

Ao invés de entrar 6 da manhã, o jornal da TV Record precisa se antecipar às 5 e entrar lado a lado com a TV Globo.

A jovem revelação Fabíola Gadelha da TV Record, criação de Marcelo Rezende, está muito bem no horário mesmo pegando ibope baixo do horário anterior.

Então a Fabíola tem que entrar às 5 no mesmo tempo que Monalisa Perrone da TV Globo pra disputar ibope.

O jornalismo da TV Record, sob a vice presidência de Douglas Tavolaro e execução de Clóvis Rabelo é o principal produto que mantém o ibope médio da emissora.

Então este produto tem que manter prioridade sobre tudo que possa ser na programação da emissora.

Com certeza a Igreja Universal vai entender que a disputa contra a TV Globo passa pela necessidade de às vezes se reduzir o horário da Igreja pra beneficiar a programação da emissora.

Edir Macedo sabe disto e com certeza será sensível a este novo acordo entre as partes em relação a um novo horário de divulgação de sua Igreja dentro do projeto.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 06h00 no dia 03/12/2014

Ocupação da Universal leva CNT a dispensar mais funcionários

A Rede CNT, que já havia demitido cerca de 100 pessoas porque praticamente se vendeu para a Igreja Universal, voltou à carga na última semana.

Mais 10 funcionários foram dispensados em São Paulo, até a última quarta-feira, incluindo o seu diretor de jornalismo, Domingos Trevizan, com 13 anos de casa. Sobrou o suficiente apenas para apagar as luzes no reformado e agora inoperante prédio da Alameda Santos.

O mercado para quem estuda ou trabalha neste meio caminha a passos largos para a sua completa destruição, graças à irresponsabilidade das autoridades. A ocupação religiosa nas emissoras de rádio e televisão é, a cada dia, mais impressionante, sob as vistas grossas daqueles que não têm o menor interesse em mexer com isso.

Uma situação profundamente lamentável, onde se verifica apenas a preocupação em aumentar o número de votos, não importando a que preço e no que isto poderá significar para os profissionais da área como um todo. Estão tirando o pão dos trabalhadores.

A CNT é só mais um caso entre outros tantos já existentes e que não será o último. Esta é uma transgressão que só interessa ao meio político, graças à força que representa nas urnas.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery