Brazilian striker Henrique has left Brisbane Roar after 8 seasons with the club

Henrique has departed Brisbane Roar.

Brisbane Roar has confirmed the departure of long-serving striker Henrique, with the Brazilian exiting after 8 years with the Hyundai A-League club.

The 31-year-old was offered a new contract by the Roar but has decided to continue his football career abroad signing with Malaysian Premier League side, Negeri Sembilan.

“I just want to thank all the people at the club. The coaches, the players, staff and the fans for everything. We have done it together,” Henrique said.

 

“It was a pleasure being part of the Brisbane Roar family. It’s one chapter on my life finishing and I will start another one. But one thing is for sure, I will never forget the memories we have created.

“I wish the Brisbane Roar all the very best and see you soon.”

 

He was a member of Brisbane Roar’s Hyundai A-League Championship winning sides in 2010/11, 2011/12 and 2013/14, as well as Brisbane’s Premiership winning sides in 2010/11 and 2013/14.

Henrique played 136 times for the Brisbane Roar over eight seasons, the fourth most appearances by any player for the club, providing provided many memorable moments for Roar fans in the Orange jersey along the way.

Nicknamed ‘The Slippery Fish’, Riki sits in second-place on Brisbane’s all-time goal scoring list with 39 goals for the Roar including a goal in extra time of the 2011 Hyundai A-League Grand Final against Central Coast Mariners and the winning goal in Brisbane’s 2-1 victory after Western Sydney Wanderers in the 2014 Hyundai A-League Grand Final.

Football Federation Australia

Hyundai A-League’s cult heroes-Henrique

Henrique – Still doing his thing at Roar, ‘The Slippery Fish’ will forever go down as a club great for his vital goals and infectious smile in helping deliver three Hyundai A-League titles to Brisbane over the last five seasons.

 

Football Federation Australia

Brisbane Roar strikers set for Premiership showdown

Brisbane Roar strikers Jamie Maclaren and Henrique are set to play in the club’s Premiership decider against Melbourne Victory after injury scares this week.

Maclaren, Roar’s leading goal-scorer with 18 goals second only to Bruno Fornaroli (23) left the pitch last weekend against the Jets.

The forward had an ice pack applied to his knee with concerns he may not be fit for the club’s biggest game of the season this Saturday.

But on Wednesday Maclaren put his hand up for selection by completing the full 60-minute session for the table-toppers ahead of their Round 27 clash.

It’s good news for the Queensland outfit who have a simple equation in front of them: win on Saturday against Victory and a third Premiers’ Plate is theirs.

Any other result and one of three other teams may win it in a weekend like no other in the Hyundai A-League.

Super-sub Henrique was another under an injury cloud this week. He was spotted with an ice pack on his left knee at training on Wednesday.

But the popular Brazilian-born Aussie, who won and scored a penalty in last weekend’s 2-1 win over the Jets before providing a classy assist for Thomas Broich’s winner, shrugged off concerns he’ll miss the Victory showdown.

“I came here walking well, so it’s very good,” Henrique told reporters, adding that the ice was precautionary.

 

“It is a big occasion but we are going to be well-prepared.

“Training was sharp today. If we do our best away as we do at home, we are going to get the result,” added the striker, who has eight goals this season.

Football Federation Australia

Brisbane Roar FC 2 x 1 Newcastle Jets

A fast-finishing Brisbane Roar have boosted their Hyundai A-League Premiership hopes after a comeback 2-1 win against a 10-man Newcastle Jets at Suncorp on Sunday.

Roar went back to the top of the ladder, albeit before Melbourne City’s game in Perth, after the hard-earned win.

It was a low-key opening 45 minutes with neither side stamping their authority on the contest.

But the game ignited early in the second half with the Jets taking the lead via a penalty, before their skipper Michael Boogaard was sent off as Roar equalised from the spot.

Brisbane then took the lead with Thomas Broich’s first goal of the season against the 10-man Jets as the home side powered home to seal a precious three points heading into the final round of the season.

GOALS

0-1 Leonardo (49’ pen) Newcastle Jets – The Brazilian smashed home the opener after Jade North was adjudged by referee Strebre Delovski to have handled in the box.

1-1 Henrique (66’ pen) Brisbane Roar – Boogaard was sent off for a second week in a row after he dragged down Henrique and the Brazilian picked himself up and coolly slotted home the go-ahead goal.

2-1 Broich (74’) Brisbane Roar – It was Broich of old as he profited from a sublime dummy from Henrique and he drilled it home into the bottom left corner for his first goal of the season. And didn’t he enjoy that!

KEY MOMENT

The Boogaard send off. It effectively ended Jets’ hopes of an upset win.

HIGHLIGHTS REEL

Broich’s overall display was superb. And his winner was another classy moment for the German.

OPTA DATA KEY STATS

Leonardo’s penalty was the 400th goal scored this season. It’s just the third time and the fastest (129 games) the league has reached the milestone.

Nigel Boogaard’s red card was the tenth of his career and it’s the third week in a row the Jets have been reduced to ten men.

No team have won more points from losing positions than Brisbane Roar this season (17).

TREATMENT TABLE

Roar super-striker Jamie Maclaren was subbed off early in the second half with an ice pack subsequently applied to his ankle.

THE FINAL WORD

It didn’t matter how they got the three points. Sunday was about winning for Roar to keep pressure on their rivals ahead of next weekend’s final round.

They looked to be in second gear for most of the game before they ran all over the Jets in the final stages.

And Broich’s goal – his first of the season and the second of the day – was a timely boost for the team ahead of next week’s trip to Victory.

TEAMS

Brisbane Roar: Young (gk), Brown, Corona (85′), Maclaren (Oar 57’), North, Donachie, McKay (c), Hingert, Broich, Petratos, Borrello (Henrique 50’)

Subs: Theo (gk), Lustica, Henrique, Bowles, Oar

Newcastle Jets: Birighitti(gk), Mullen, Hoffman, Boogaard(c), Alivodic (Kantarovski 64’), Poljak (Brennan 64’), Santiago, Ugarkovic, Nordstrand (Jackson 71’), Cowburn, Pawiak

Subs: Kantarovski, Watson, Brennan, Kennedy (gk), Jackson

Yellow cards: Petratos (44′)

Red cards: Boogaard (65′)

Conditions: 26 degrees, clear

Venue: Suncorp Stadium

Attendance: 14, 285

Football Federation Australia

Brisbane Roar 1 x 1 Melbourne City FC

 

A fine finish from Frenchman Harry Novillo was cancelled out by super sub Henrique as Brisbane Roar and Melbourne City settled for a 1-1 draw on Friday night.

The result at Suncorp Stadium sees Brisbane return to the top of the table for at least 24-hours, while the inconsistent City remain seventh, two points outside the top six.

Brisbane welcomed back Socceroos midfielder Matt McKay and Olyroo Jamie Maclaren from international duty as they set about keeping their perfect home record intact.

Meanwhile John van ‘t Schip deployed a re-jigged backline with midfielder Jacob Melling playing centre-back and 19-year-old Matthew Millar making his A-League debut.

Ivan Franjic also played his first minutes in City colours after making his long awaited return from injury off the bench, getting a mixed reception from the fans of his former club.

GOALS

0-1 Harry Novillo (47’) – Jamie Young inexplicability hit a goalkick into the back of defender Daniel Bowles and was punished for his error. Bruno Fornaroli pounced on the ball, teeing up Mooy who had his initial shot saved but Novillo was quickest to react with his sliding boot from an acute angle opening the scoring.

 

1-1 Henrique (69’) – Thomas Broich orchestrated the equaliser with some majestic play in midfield. Roar’s marquee showed an excellent slight of foot to retain possession in the middle of the park before unlocking City’s defence with a pinpoint pass. Henrique was the beneficiary, pulling the pass down with a deft touch and applying the finish.

KEY MOMENT

The clash lit up inside two minutes when McKay had a strong chance to open the scoring and set the tone for the match. Some good interchange passing found the Roar skipper unmarked inside the box. McKay took a heavy touch but was still able to unleash a shot that should have found the back of the net but was instead well saved by Thomas Sorensen.

OPTA DATA KEY STATS

Brisbane Roar striker Henrique has now scored five goals in his eight appearances against Melbourne City.

City claimed all three of these fixtures last season but were forced to settle for a point on this occasion.

HIGHLIGHTS REEL

The home side should’ve found themselves behind in the first-half when a bizarre slip from goalkeeper Jamie Young gifted City possession in front of goal. Young was attempting to release the ball early but it rolled straight to the feet of a lurking Bruno Fornoroli at the top of the box. The striker played the ball off to Aaron Mooy who had a clear sight of goal but pulled his rushed shot wide as Roar’s defence rushed back.

 

THE FINAL WORD

Brisbane return to the top of the standings for now after staging a well-earned comeback in front of their home fans.

The ‘Slippery Fish’ made it two goals in as many games off the bench and just loves scoring against Melbourne City.

John van ‘t Schip will be pleased with a point on the road as City continue to welcome back several of their stars from injury.

Frenchaman Harry Novillo got through 90 minutes and made a touching tribute to the people of Paris when he found the back of the net.

 

TEAMS

Brisbane Roar: Young(GK), Stefanutto (Donachie 78’), Corona, North, Bowles, McKay (c), Hingert, Broich, Petratos, Borrello (Henrique 58’), Maclaren (Hervas 66’)

Melbourne City: Sorensen (G/K), Retre (Mauk 75’), Clisby, Chapman, Millar (Franjic 58’), Paartalu, Melling, Gameiro (Williams 72’), Mooy, Novillo, Fornaroli

Scorers: Novillo 47’, Henrique 70’

Yellow cards: Millar 18’, Chapman 38’, Stefanutto 44’, Retre 51’, Gameiro 63’, Franjic 82’,

Red cards: nil

Conditions: 24°C, humid

Attendance: 10.812 @ Suncorp Stadium

 

Football Federation Australia

Paraná 3 x 0 ABC

Paraná chega aos 43 pontos e diminui risco de rebaixamento na Série B

Clube ainda corre perigo matematicamente, mas está 11 pontos de distância do Ceará, primeira equipe dentro do Z-4. Tricolor descansa para encarar o Náutico

O JOGO

O Paraná venceu o Macaé por 3 a 0 e pode voltar a comemorar um bom resultado depois de cinco jogos sem vitórira na Série B do Brasileiro. Todos os gols saíram no segundo tempo com Lucas Pará abrindo o placar, Rafael Costa e Henrique, que deu as duas assistências, marcando no finalzinho. O resultado deixa o Tricolor mais tranquilo na tabela da Série B e praticamente afasta qualquer risco de rebaixamento. Situação bem diferente fica para o Macaé, que vê a distância do Ceará – primeiro time na ZR – diminuir.

 

DESTAQUE

O atacante Henrique fez um ótimo segundo tempo e desequilibrou o jogo a favor do Paraná dando as duas assistências para os primeiros gols e fazendo o placar com um gol seu. O jogador mostrou um outro ritmo de jogo desde o início da partida, quando já testava o goleiro Rafael, do Macaé

 

PRÓXIMAS PARTIDAS

O Paraná enfrenta o Náutico, no sábado, às 17h30min, em Recife.

A equipe do Macaé recebe o Vitória, no sábado, às 17h30min.

 

TABELA

Com o resultado o Paraná subiu para a 12º colocação com 43 pontos. O Macaé é o primeiro time fora da zona de rebaixamento com 38 pontos.

 

FALA HENRIQUE !

“Não fui o melhor em campo. Todo mundo está de parabéns, a união faz a força”

 

DIZ AÍ RAMON

“A gente sabia da importância do jogo. Infelizmente não nos encontramos no segundo tempo. Temos que ganhar de qualquer maneira”

 

 

GLOBO ESPORTE.COM

Luverdense 2 x 1 Sampaio Corrêa

Luverdense vence Sampaio e aumenta concorrência pelo G-4 da Série B

Gols foram marcados por Diego Rosa e Calyson para o Luverdense.
O Sampaio marcou com Henrique. Todos os gols foram no segundo tempo

Uma vitória conseguida apenas nos minutos finais. O Luverdense venceu o Sampaio, por 2 a 1, no Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde-MT, na noite desta terça-feira, pela 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Um resultado que revelou o equilíbrio da parte de cima da classificação. Ambos os times estão próximos do G-4.

Os gols foram marcados por Diego Rosa e Calyson para o Luverdense. O Sampaio marcou com Henrique. Todos os gols foram no segundo tempo.

Com o resultado, o LEC está na 10ª colocação com 45pontos. O Sampaio manteve-se perto do G-4. Com 46 pontos está fora da zona por dois pontos. O Tricolor caiu para oitava posição.

Na próxima rodada, o Luverdense joga contra o CRB, novamente no Passo das Emas, no dia 17 deste mês. O Sampaio visita o Boa Esporte, no dia 16, em Varginha.

O primeiro lance de perigo do jogo foi aos 10 minutos com Lucas Fernandes, do Luverdense. Ele arriscou de longe a e bola bateu no travessão deixando Rodrigo em alerta.

Na sequência, aos 13 minutos, Léo Rodrigues cruzou e Diego Rosa cortou. A bola toca no braço do meia do Luverdense, o que seria pênalti para o Sampaio, mas o árbitro não marcou nada. Na sequência, Diego Rosa foi ao ataque e quase marcou para o time da casa.

Luverdense 2x1 Sampaio em Lucas do Rio Verde (Foto: Reprodução / PFC)
Luverdense venceu Sampaio em Lucas do Rio Verde (Foto: Reprodução / PFC)

O LEC ainda chegou com perigo aos 15 novamente com Diego Rosa e aos 26 com Alípio, de cabeça.

No segundo tempo, Sampaio melhorou com entrada de Henrique. Luverdense só chegou ao ataque depois dos cinco minutos. Mesmo com mais frequência no ataque, o Sampaio pouco criava situações reais de gol.

O primeiro gol do jogo foi aos 15 do segundo tempo. Diego Rosa marcou após receber passe de Muralha. A defesa do Sampaio não cortou e o LEC abriu o placar.

O Sampaio conseguiu chegar com mais força só aos 21 minutos quando Raí arriscou um chute à bola passou com perigo.

Aos 24 minutos veio o empate. Henrique recebeu a bola de Raí. Na entrada da área ele tirou da marcação e bateu com categoria no canto esquerdo do goleiro Edson. Foi um golaço.

Quando o jogo se encaminhava para o empate, Calyson recebeu a bola aos 44 minutos e na entrada da área chutou forte no canto direito baixo de Rodrigo para garantir a vitória do LEC. Detalhe que o jogador havia entrado no jogo no minuto anterior.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Flamengo 0 x 2 Coritiba

Coritiba cala quase 70 mil e vence o Flamengo com tranquilidade no Mané

Paranaenses abrem 2 a 0 aos 24 minutos do primeiro tempo e conseguem sustentar vantagem sem sustos até o final da partida; Kleber e Henrique marcam os gols

A noite na capital federal parecia totalmente favorável ao Flamengo antes de a bola rolar. Quebra de recorde de público, o time vindo de seis vitórias, e o Coritiba na zona de rebaixamento. Mas a zebra passeou no Mané Garrincha, e o Coxa venceu por 2 a 0, placar construído em 24 minutos de jogo. Kleber Gladiador e Henrique marcaram os gols.

O público pagante foi de 67.011, e a renda de R$ 3.995.500,00. O Flamengo volta a campo no domingo, às 16h, para enfrentar o Atlético-MG, no Independência. No mesmo dia, às 18h30, o Coxa disputa o Atletiba, às 18h30,  no Couto Pereira. O resultado tirou o Fla do G-4, e o Alviverde, do Z-4. Os cariocas ficaram na quinta colocação, e os paranaenses, na 15ª.

Coritiba Flamengo Henrique (Foto: Ag Estado)
Time do Coritiba comemora o segundo gol do jogo, marcado por Henrique (Foto: Ag Estado)

O primeiro tempo mostrou um Flamengo aquém do que se apresentou nas seis primeiras rodadas do returno. E o Coritiba, muito inteligente, jogava no erro do rival. Aos sete, Henrique apareceu livre pela direita e chutou em cima de Pará, que abriu o braço demais. Pênalti marcado, e Kleber abriu o placar. Aos 24, César Martins saiu jogando errado e desarmou a defesa. Henrique aproveitou e ampliou. Negueba, com muita raça, foi muito bem na etapa inicial, e o Fla só chegou em cabeçadas de César Martins e num chute de Kayke.  No segundo tempo, o Coxa montou uma retranca impressionante, e o Rubro-Negro, totalmente desorganizado, não criou nada.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Paraná 3 x 2 Santa Cruz – 29/08/2015

O Santa Cruz vacilou mais uma vez jogando fora de casa e perdeu por 3 a 2 para o Paraná Clube/PR, no estádio Durival Britto, mas segue na briga pelo G-4 da Série B. Além disso, continua amargando o jejum como visitante na Série B, já que não vence longe do Recife há quase dois meses. Última e única vitória coral aconteceu contra o Bragantino/SP, na 10ª rodada.

A partida em Curitiba prometia ser de fortes emoções pela proposta ofensiva das equipes. Logo nos minutos iniciais, tanto o Santa como o Paraná Clube/PR tentavam criar jogadas na base da velocidade, até o tricolor pernambucano abrir o placar com o jovem Marcílio, em sua estreia na equipe profissional.  Depois do gol, a equipe coral não conseguiu mais chegar com perigo e até tinha controle do jogo, mas levou o gol de empate nos movimentos finais do primeiro tempo. Mesmo sem pressionar, os donos da casa deixaram tudo igual antes de descer para o intervalo.

O Santa Cruz voltou para o segundo tempo “apagado” e sofreu dois gols nos dez minutos iniciais da etapa complementar. Depois de tirar proveito das falhas defensivas do time coral, o Paraná Clube/PR adotou uma postura mais defensiva, explorando os contra-ataques. Em desvantagem no placar, o Santa ainda tentou esboçar uma reação, marcando o segundo gol. Apesar da pressão sofrida, a equipe da casa conseguiu suportar e segurou o 3 a 2 até o apito final.

Na próxima rodada da Série B, o tricolor volta a jogar no Arruda, contra o América/MG, no dia 1º de setembro (terça-feira), pela 22ª rodada.

O TIME – Sem mistério, o técnico Marcelo Martelotte confirmou a escalação do Santa antes da viagem para Curitiba. Sem pode contar com três volantes – Wellington Cézar e Bruninho, suspensos, e Bileu, machucado –, ele preferiu improvisar o garoto Marcílio, que é meio de campo, na cabeça de área. Ainda por cima, o prata da casa foi integrado ao time profissional no início da semana e, em seguida, ganhou logo uma chance de estrear.

As outras duas mudanças foram as entradas do zagueiro Danny Morais, retornando de suspensão, na vaga de Alemão, de fora por conta do terceiro amarelo, e Moradei no lugar de Wellington Cézar. Sendo assim, o treinador mandou a campo a seguinte equipe: Tiago Cardoso; Vítor, Neris, Danny Morais e Marlon; Moradei, Marcílio, João Paulo e Lelê; Anderson Aquino e Grafite.

Paraná x Santa Cruz Série B (Foto: Geraldo Bubniak / AGB / Estadão Conteúdo)

Henrique comemora gol de empate do Paraná no primeiro tempo

(Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

GOLS – Em apenas seis minutos no time profissional, o prata da casa Marcílio deixou seu cartão de visitas e abriu o placar após bom passe do meia-atacante Lelê. Depois de começar a jogada no meio de campo, o garoto de 20 anos apareceu dentro da área, como elemento surpresa, e só teve o trabalho de finalizar para o fundo das redes do goleiro Felipe Alves, colocando o Santa na vantagem no placar: 1 x 0.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o meia Rafael Carioca cruzou para o atacante Henrique, que aproveitou a falha de marcação da defesa do Santa, empatar a partida. O Paraná Clube/PR voltou do vestiário a mil por hora e virou o jogo no primeiro minuto da etapa complementar. Carlão recebeu a bola na entrada da área e chutou colocado na saída de Tiago Cardoso, que não pôde fazer nada.

Aos 8 minutos do segundo tempo, o volante Fernandes lançou a bola nas costas de Danny Morais e Carlão, mais uma vez, ficou de frente para o goleiro coral, chutando para o fundo das redes. Aos 19, o Mais Querido diminuiu com o meia Lelê. Após o passe de Luisinho, ele driblou o goleiro Felipe Alves e finalizou de pé esquerdo.

MODIFICAÇÕES –  Logo na volta do intervalo, o técnico Marcelo Martelotte sacou o atacante Anderson Aquino e apostou na velocidade de Luisinho. Durante o segundo tempo, acionou o zagueiro Diego Sacoman na vaga do lateral esquerdo Marlon. Por último, o estreante Marcílio saiu para a entrada do meia Pedro Castro, última alteração do Santa.

CLASSIFICAÇÃO – Com outro resultado negativo fora de casa, o tricolor permaneceu na 8ª colocação, com 31 pontos. Em 21 jogos, nove vitórias, quatro empates e oito derrotas.

 

Site do Santa Cruz Futebol Clube do Recife

Coritiba 2 x 1 Palmeiras

Após oito jogos sem vencer, Coritiba impõe 3ª derrota seguida ao Palmeiras

Henrique Almeida faz os dois gols do 2 a 1 para o Coxa, que continua no Z-4 do Brasileirão, em Curitiba; Rafael Marques marca o do Verdão, que não entra no G-4

No duelo dos jejuns, o Coritiba levou a melhor. Com gols de Henrique Almeida, venceu o Palmeiras por 2 a 1 no Couto Pereira, em Curitiba, e deixou momentaneamente a lanterna do Brasileirão. Até esta 18ª rodada, o Coxa não vencia há oito partidas. O Verdão acumulou a terceira derrota seguida e perdeu mais uma chance de entrar no G-4.

Coritiba Palmeiras Henrique Almeida (Foto: Giuliano Gomes/ Agência PR PRESS)
Henrique comemora um de seus dois gols no jogo, os primeiros pelo Coritiba
(Foto: Giuliano Gomes/ Agência PR PRESS)

No sábado, pela 19ª e última rodada do primeiro turno da competição nacional, o Coritiba vai a São Januário enfrentar o Vasco, às 18h30. No domingo, às 11h, o Palmeiras recebe o Palmeiras em sua arena.

O jogo

Após duas derrotas seguidas, Marcelo Oliveira escalou o Palmeiras que mais o agradou nesse período, o do segundo tempo do jogo contra o Cruzeiro, no domingo passado, no Mineirão. No lugar de Gabriel, recém-operado do joelho esquerdo, o técnico escalou Cleiton Xavier, recuando Robinho.

A criação até que funcionou no primeiro tempo, apesar do excesso de passes errados: foram quatro finalizações contra três do Coritiba. Mas a parte defensiva foi um fiasco. Sem cobertura nas laterais, o time da casa jogou no contra-ataque.

Foi assim que, aos 17 minutos, após cruzamento de Juan, Henrique Almeida abriu o placar – o primeiro dele pelo clube paranaense. Lúcio Flávio aproveitava o espaço no meio para organizar quase todos os avanços rápidos. No fim da etapa inicial, Henrique quase fez o segundo gol.

Coritiba Palmeiras Rafael Marques (Foto: Giuliano Gomes/ Agência PR PRESS)
Rafael Marques comemora o gol palmeirense no Couto Pereira
(Foto: Giuliano Gomes/ Agência PR PRESS)

Sem vencer há oito partidas, o Coritiba foi aplaudido por sua torcida no intervalo, o que chegou a surpreender alguns jogadores. Mas a festa durou pouco… Aos 37 segundos do segundo tempo, completando chute de Dudu, Rafael Marques empatou para o Palmeiras.

Marcelo Oliveira mexeu no Palmeiras a partir dos 17 minutos: Lucas Taylor, de 20 anos, fez sua estreia pelo time principal na lateral direita, no lugar do improvisado Nathan; Cristaldo substituiu Cleiton Xavier; e Gabriel Jesus, Alecssando. Para frente? Ney Franco também arriscou, avançando o Coritiba com Evandro no lugar de Misael e Esquerdinha na vaga de Thiago Galhardo, que saiu vaiado.

O jogo ficou mais aberto, com chances para os dois lados. Aos 36, Henrique fez o segundo do Coxa, ao receber passe de Esquerdinha. O goleiro Fernando Prass subiu até a área adversária para tentar novo empate, mas não conseguiu… O jejum mais longo foi o que acabou.

 

GLOBO ESPORTE.COM