Tom Barros comenta fase de Hélio dos Anjos no Fortaleza em 2013

71ec5-adidas20brazuca20201420world20cup20ball201

Passagem

Em 2013, Hélio dos Anjos esteve no Fortaleza. Foi demitido após derrota para o Luverdense. O Leão, sob seu comando, estava fora do G-4 da Série C e havia sido eliminado da Copa do Brasil. Hélio, então, dirigia o Fortaleza pela quarta vez.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 06.08.2014

Tom Barros comenta mudança do comportamento do Atlético Goianiense após a chegada de Hélio dos Anjos

Atlético Clube Goianiense

Mudança

Quando o Atlético/GO foi derrotado pelo Icasa no Romeirão, o técnico Marcelo Martellote pediu para sair. Hélio dos Anjos assumiu. É a terceira vez que Hélio dirige o Goiás. Estreou com vitória sobre Oeste e vem empreendendo reação. Já agora mira o G-4.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 06.08.2014

Constante troca de técnicos reflete campanha irregular do Leão em 2013

Vica, Hélio dos Anjos e Luiz Carlos Martins passaram pelo Fortaleza neste ano. Nenhum consegue dar regularidade à equipe na temporada.

 

Instabilidade foi uma palavra que acompanhou o Fortaleza durante todo o ano de 2013. Essa inconstância foi refletida nos resultados e nas trocas de treinadores. Ao todo quatro técnicos comandaram o Fortaleza em 2013, sendo três de maneira efetiva e um interinamente.

Pela ordem, Vica, Celso Gavião (interino), Hélio dos Anjos e Luiz Carlos Martins estiveram a beira do campo treinando o Tricolor do Pici. Ao todo, o Fortaleza realizou 52 partidas em 2013. Foram 23 vitórias, 13 empates e 16 derrotas. O aproveitamento geral da equipe foi de modestos 52,56%. A equipe marcou 80 gols e sofreu 57.

Vica, técnico do Fortaleza (Foto: Lucas de Menezes/Agência Diário)
Vica comandou o Fortaleza na copa do Nordeste
(Foto: Lucas de Menezes/Agência Diário)

Excluindo Celso Gavião que comandou o clube em apenas uma partida (vitória por 2 a 0 sobre o Icasa na estreia do Campeonato Cearense), Vica foi o que apresentou o melhor aproveitamento: 56,67%. O treinador permaneceu no cargo após a eliminação do Leão na Série C 2012 diante do Oeste de Itápolis e comandou o Tricolor do Pici na campanha da Copa do Nordeste. Com ele, o Fortaleza alcançou as semifinais da competição, mas acabou eliminado pelo Campinense. Em 2013, Vica foi o treinador em dez partidas, com cinco vitórias, dois empates e três derrotas.

A eliminação na Copa do Nordeste custou à Vica seu cargo. Em seu lugar, para o Campeonato Cearense, entrou Hélio dos Anjos, treinador que já tivera outras passagens pelo clube, e que comandou o Fortaleza mais vezes em 2013. Ao todo, Hélio esteve em 29 jogos e conquistou doze vitórias, sete empates e sofreu dez derrotas. Além disso, o técnico teve o pior aproveitamento entre os que passaram pelo clube no ano: 45,23%. Além do Estadual, ele participou das campanhas do Tricolor na Copa do Brasil (eliminado na 3ª fase pelo Luverdense) e nas primeiras rodadas da Série C do Campeonato Brasileiro.

Hélio dos Anjos, técnico do Fortaleza, contra o Treze (Foto: Lucas de Menezes/Agência Diário)Hélio dos Anjos foi o técnico que mais treinou o Fortaleza em 2013 (Foto: Lucas de Menezes/Agência Diário)

Com campanha irregular na Terceirona, Hélio dos Anjos deu lugar a Luiz Carlos Martins, homem que tinha a incumbência de levar o Fortaleza de volta à Série B. O treinador que comandara o Oeste de Itápolis em 2012 na ocasião da eliminação tricolor, treinou a equipe em 12 ocasiões, com cinco vitórias, quatro empates e três derrotas. O aproveitamento do treinador de 52,77% não foi suficiente para classificar o Leão ao mata-mata da Série C.

Luiz Carlos Martins, técnico do Fortaleza (Foto: Site Oficial do Fortaleza)
Luiz Carlos Martins fracassou na tentativa de
acesso à Série B (Foto: Site Oficial do Fortaleza)

Mesmo com diferenças entre os aproveitamentos dos três técnicos, há uma semelhança quanto ao desempenho deles, pois nenhum conseguiu emplacar uma sequência de jogos com bons resultados. Inconstância de resultados foi a tônica das três passagens dos técnicos.

A irregularidade, tanto de resultados quanto de comando da equipe, culminaram em mais um ano de desempenho fraco e torcida insatisfeita.

 

Confira o aproveitamento dos treinadores do Fortaleza em 2013

Vica – 10J 5V  2E 3D – 56,66%
Celso Gavião – 1J  1V  0E 0D – 100% (como interino, treinou o time em apenas uma partida)
Hélio dos Anjos – 29J 12V 7E 10D – 49,42%
Luiz Carlos Martins – 12J 5V 4E 3D  – 52,77%

 

Globo Esporte

Tom Barros comenta a vida de treinador

 

Heriberto da Cunha está no Vila Nova/GO. PC Gusmão no Atlético/GO. Vica foi demitido pelo Treze/PB. Nedo Xavier está no Boa Esporte. Zé Teodoro foi demitido pelo Náutico. Vagner Mancini está no Atlético/PR. Hélio dos Anjos demitido pelo Fortaleza.

 

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros para o jornal cearense Diário do Nordeste no dia 16/08/2013

Waldison já pode atuar pelo Fortaleza

Regularizado, Waldison já poderá reforçar o time no jogo contra o Treze. Com ele, começou a reação em 2012

O técnico Hélio dos Anjos ainda vai definir o time que irá enfrentar o Treze/PB, no próximo sábado às 16 horas, no Presidente Vargas, mas ele já passa a contar com novas opções para tentar dar uma guinada na campanha do time na Série C do Campeonato Brasileiro.

O atacante foi peça-chave na vitória contra o Paysandu, fora de casa, no ano passado. A partir daquele jogo, a equipe começou a reagir FOTO: BRUNO GOMES

Há quatro jogos o time não consegue uma vitória, entre Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, e se o treinador quiser levar em conta a superstição, é só olhar para a edição da competição nacional em 2012. No ano passado, após um empate e uma derrota nos dois primeiros jogos da competição, o Tricolor iniciou a reação na terceira rodada, ao vencer o Paysandu em Belém, por 1 a 0. O gol foi marcado por Waldison, que está apto a voltar ao time, seja no decorrer da partida ou no seu início.

Em 2012, o Leão estreou empatando em 0 a 0 com o Águia de Marabá no PV. Naquele jogo, Waldison entrou no decorrer da partida no lugar de Geraldo. Na segunda partida, que foi a derrota para o Luverdense, em Lucas do Rio Verde, ele substituiu Cléo, na sequência do jogo. Porém, já no Mangueirão, em Belém, diante do Paysandu, Waldison iniciou o jogo ao lado de Jailson e abriu o caminho para a série inédita de 16 jogos de invencibilidade na Série C.

Waldison se recorda bem de como teve início a reação. “A gente vinha de um empate em casa e uma derrota fora. O terceiro foi contra o Paysandu. A situação era muito difícil, mas conseguimos a vitória e quebramos um tabu, porque há sete anos o Fortaleza não vencia o Paysandu lá”, relembra ele.

Novo ataque

Hélio dos Anjos passa a contar com um novo ataque, caso venha a precisar. Além dos titulares Assisinho e Ruan, o time passa a ter Waldison e Marciel, prontos para formarem uma dupla diante do Treze.

Marciel vem lutando muito para poder colaborar com a equipe. Ele entrou na derrota passada contra o Brasiliense, mas pôde atuar apenas nos 30 minutos finais da partida. Em termos físicos, ele já perdeu dez quilos e o seu porcentual de gordura caiu de 15,5% para 8%.

“Ainda não formei ataque com o Waldison, mas venho aprendendo com ele nos treinos, porque é um excelente atacante, de grande poder de definição”, elogiou Marciel.

Diário do Nordeste-Jogada-25 de julho de 2013

Fortaleza descarta saída de treinador e mira reforços para três setores

Dirigente explica que clube quer continuidade do trabalho da comissão técnica. ‘Não podemos pensar como os torcedores’, afirma Fábio Mota

 

Hélio dos Anjos, técnico do Fortaleza (Foto: Divulgação/Fortaleza)

Hélio dos Anjos, técnico do Fortaleza
(Foto: Divulgação/Fortaleza)

Após duas derrotas seguidas na Série C e eliminação na Copa do Brasil, a diretoria do Fortaleza aposta na continuidade do trabalho realizado pelo treinador Hélio dos Anjos e não descarta a contratação de reforços para a sequência da Terceirona. O Tricolor do Pici busca um zagueiro, um meia e um atacante para compor a equipe.

Após o tropeço fora de casa contra o Brasiliense, os jogadores procuraram a diretoria para pedir a permanência de Hélio dos Anjos. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM/CE, o diretor de Marketing e Relações Públicas do Fortaleza, Fábio Mota, garantiu que a diretoria do clube não cogitou mudança de de treinador e aposta nos jogos em casa na segunda etapa da Terceirona para consolidar a recuperação.

– Temos de manter o equilíbrio. Os diretores não podem pensar como torcedores. Nós vivenciamos o trabalho no clube e acreditamos no comando técnico. Acreditamos que o trabalho está sendo bem feito e que não pode haver uma ruptura – afirmou Fábio Mota.

Se o Tricolor do Pici tenta se reorganizar em campo, fora dele espera contar com o apoio da torcida nos jogos em casa. Nesta terça, a diretoria do clube divulgou ingressos promocionais para o jogo contra o Treze-PB, no próximo sábado (27), às 16 horas, no Estádio Presidente Vargas. As arquibancada custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). As cadeiras sociais estão sendo vendidas a R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Mulheres pagam meia-entrada em qualquer setor. As vendas terão início na quinta-feira, nas lojas oficiais do clube.

– Na segunda etapa, vamos receber alguns confrontos diretos, contra Santa Cruz, Sampaio Corrêa, Luverdense e Brasiliense. Times que estão brigando diretamente por uma das quatro vagas. São seis jogos em casa e quatro fora. E queremos ter a torcida do nosso lado – ressalta.

Com dez pontos, o Fortaleza é o quarto colocado do Grupo A da Terceirona, atrás de Sampaio Corrêa, Cuiabá e Luverdense. Para o próximo duelo contra o Treze-PB, o Tricolor do Pici terá a vola de Jackson Caucaia e Joilson, que cumpriram suspensão na última rodada. O atacante Waldison pode fazer sua estreia. Marinho Donizete e Jaílson, se recuperando de lesão, ainda são dúvidas.

João Carlos Fortaleza Brasiliense (Foto: Brasiliense/Divulgação)
João Carlos, após o gol do Brasiliense (Foto: Brasiliense/Divulgação)

Santa Cruz 2 x 1 Fortaleza

Tricolor deixa escapar invencibilidade na Série C e Coral sobe para a vice-liderança

Fortaleza perde a invencibilidade do campeonato de virada. Foto:

Fortaleza perde a invencibilidade do campeonato de virada. Foto: Kid Júnior/ Diário do Nordeste

O Fortaleza perdeu de virada para o Santa Cruz por 2 a 1 em jogo pelo Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. O clássico aconteceu na tarde deste sábado (13), no Estádio do Arrudaem Recife.

Com o resultado, o Leão perde a invencibilidade no campeonato, mas permanece líder do grupo, enquanto o time pernambucano chega à vice-liderança.

Assisinho marca, mas Santa Cruz consegue empate

O time pernambucano começou o jogo botando pressão no tricolor com Esley e Flávio Caça-Rato, que, aos 2 minutos , recebeu dentro da área, mas chutou mal. Aos 6 minutos, Raul arriscou chute de longe, mas sem sucesso.

O Fortaleza começou a reagir aos 17 minutos, com o escanteio conseguido por Ruan, mas a equipe cearense não soube aproveitar. Finalmente, aos 21 minutos, Assisinho ficou isolado na área e consegui abrir o placar. A zaga coral desviou e acabou atrapalhando a defesa do goleiro Tiago Cardoso.

Mas o time coral pareceu não sentir o gol. Prova foi a boa jogada de Caça-Rato aos 27, que rolou para Denis Marques, mas o atacante mandou por cima do gol. Logo depois, aos 29, Júnior Xuxa chegou na área, mas a zaga do Fortaleza conseguiu cortar.

O Leão ainda teve a chance de ampliar no fim do primeiro tempo, com a cobrança de falta rasteira de Guaru, mas desperdiçou com a defesa de Tiago Cardoso. Como resposta, veio o empate já nos acréscimos com a cabeceada de Raul, que subiu mais que a zaga tricolor após uma cobrança de escanteio. Tudo igual no fim do primeiro tempo.

Coral domina o segundo tempo e vira o jogo

O segundo tempo começou quente com uma bomba de perna direita de Raul. O goleiro tricolor João Carlos se esticou para cima da trave e conseguiu espalmar.

Aos 8 minutos, veio uma jogada perigosa com Assisinho, que tabelou com Guaru, recebeu na área, driblou o goleiro, mas perdeu o domínio de bola com a chegada do goleiro Tiago Carso. O camisa 11 se jogou dentro da área e tocou na bola com a mão. O árbitro deu cartão amarelo por tentativa de cavar o pênalti.

O Santa Cruz não deixou por menos e mostrou que daria a vitória. Aos 21, Nininho mandou chute forte no travessão. Logo depois, Dênis Marques cruzou para Raul que, na cara do gol, mandou de cabeça nas mãos do goleiro. Nininho apareceu novamente com uma bomba cruzada de dentro da área, mas o goleiro tricolor espalmou.

O time pernambucano confirmou o domínio do segundo tempo aos 35 minutos e conseguiu virar a partida. Raul mandou uma bala de fora da área e tremeu a rede tricolor com um golaço, matando a invencibilidade do Leão.

 

Site da Rádio Verdes Mares

Coluna do Tom Barros 13/06/2013

 

O preço dos remendos

As Séries C e D são as primas pobres da CBF. Duvido que na Série A fosse introduzido um clube depois de o certame começar. Mas na Série C tudo pode. O Fortaleza, que nada tem a ver com os remendos, acabou pagando o pato. Está no Acre, onde enfrenta hoje o Rio Branco. O Hélio dos Anjos tem razão quando reclama. Teve de quebrar o programa pelas alterações de última hora. O Leão vai lá. Difícil avaliar o time do Rio Branco. Voo cego. De minha parte entendo que o Fortaleza, se repetir o padrão mostrado nos jogos diante do Baraúnas e Confiança, terá boas chances. Mas se repetir o que fez no segundo tempo diante do Águia em Sobral, terá reduzidas as suas possibilidades.

Recordando. Década de 1970. Quixadá Futebol Clube. A partir da esquerda (em pé): Carlão, Pedro Soares, Neném, Helano, Carlos Antonio e Totonho. Na mesma ordem (agachados): Manuelzinho, Doca, Massagana, Neném Mossoró e Chiquinho Paraíba. Foto integrante do álbum do ex-jogador Helano. Colaboração de Val Tavares.

Meditação

Pausa para o Ceará. Oportuna parada. Tempo para recompor energias e repensar a vida. No retorno, o alvinegro já com Sérgio Guedes enfrentará o Icasa, que também está de novo treinador, Sidney Moraes. Esta pausa para a meditação fará a diferença. Quem souber aproveitá-la com responsabilidade certamente tirará disso o melhor proveito.

Coincidências

O paulista Sérgio Guedes é o novo técnico do Ceará. Desde PC Gusmão, em 2009, nenhum outro de fora deu certo para levar o Ceará à elite nacional. Coincidências: PC foi goleiro; Guedes, também. Os dois, depois, seguiram a carreira de treinador. Ambos treinaram São Caetano e Sport. Resta ao Guedes, levar o Vozão à Série A nacional, tal como fez PC.

O melhor

Chapinha é no momento o melhor jogador do futebol cearense. Suas apresentações no Icasa comprovam isso. Na vitória sobre o Atlético/GO em pleno Serra Dourada, deu mais uma vez prova cabal de seu talento, quer criando situações favoráveis aos companheiros, quer ele mesmo assinalado gol. Aliás, nessa parte, uma lição de como fazer gols com a frieza e a precisão que só os mais habilidosos têm condição de marcar. Essa turma, que anda perdendo gols em profusão, poderia pedir umas aulas ao Chapinha, ainda que tenha de pagar cachê elevado.

Ausência

Embora Ricardinho não esteja no melhor de sua forma, é notória a queda de produção da meia-cancha do Ceará na ausência dele. Isso ficou mais evidente nesses dois jogos recentes em que o Ceará empatou. Sem Ricardinho, o Ceará perde também a opção de tiros de longa distância, quer na cobrança de falta ou mesmo com bola rolando.

Bicampeão mundial

O Santos/SP chega ao Ceará, via Escola Meninos da Vila. Chance para garotos de 6 a 17 anos. Lançamento sábado, às 9hs, no campo do Parque Santa Rosa (Avenida Fluminense, 1204). Presença de Lima (bi mundial pelo Santos) e de Betinho, avaliador técnico que descobriu talentos como Neymar e Robinho. Informações: fone 3062-1717.

Será um jogo difícil, pois não temos conhecimento total do adversário. O Rio Branco só agora fará a sua primeira partida no campeonato”. Hélio dos Anjos – Técnico do Fortaleza

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros no dia 13 de junho de 2013

Coluna do Paulo César Norões – 10/06/2013

 

O cearense e a Copa

Quando Fortaleza foi confirmada como sede das copas das Confederações e do Mundo, muita gente torceu o nariz e se apressou em dizer que eram eventos elitizados, nos quais os cearenses não teriam vez. Cairam do cavalo. Balanço divulgado pela Fifa dá conta de que mais de 70% dos ingressos para os três jogos na Arena Castelão foram adquiridos por gente daqui, do Ceará. Mais uma prova de que temos, sim, público para eventos de grande porte. O que, aliás, já tinha sido comprovado no show de Paul McCartney e, neste sábado, com o sucesso retumbante do UFC, no Paulo Sarasate, cujos ingressos foram esgotados.

Alto nível Secretário Gony Arruda saboreia o sucesso do UFC, em Fortaleza. Não sem razão. Se o evento aconteceu aqui, deva-se em grande parte ao seu prestígio junto aos organizadores.

Chegando a hora

Uma semana, apenas, para o início da Copa das Confederações. Para nós, no dia 19, quando o Brasil enfrenta o México, no Castelão. Será que as obras do entorno estarão prontas até lá? Não parece, mas a Prefeitura garante que sim. É o que todos nós esperamos.

Sugestão

Se tem uma coisa que não funcionou no novo Castelão foi o sistema de circulação de ar. Jogo à tarde é um forno. Só tem um jeito: instalar aqueles umidificadores gigantes para refrescar a galera. No ginásio do Colégio Christus funcionou.

Queremos alguém com certo sucesso na Série B, que conheça bem a competição. Quem vier deve saber a hora de ousar e a hora de segurar o adversário.”

Robinson de Castro
Vice-presidente do Ceará

Campeão moral

Oeste tem sido uma pedra no sapato dos cearenses. Não bastasse ter eliminado o Fortaleza e derrotado o Icasa na final da série C, agora derrotou o Ceará, provocando a queda do técnico Leandro Campos. Vai já reivindicar o título de campeão cearense…

Queda anunciada

Só quem não acompanhou o trabalho de Leandro Campos em outros clubes se surpreendeu com o perfil extremamente cauteloso do ex-técnico do Ceará. No ABC, por exemplo, mesmo campeão da série C, era contestado pela torcida, que o chamava de retranqueiro.

Presente grego

Fortaleza tinha tudo planejado para dar folga aos jogadores, a partir de hoje. Decisão da CBF, no entanto, marcando jogo com o Rio Branco para quinta-feira, em Rio Branco, deixou Hélio dos Anjos revoltado. Ainda mais ao saber que o Leão teria que encarar uma longa viagem na véspera do jogo.

Desandou

Bom início na série B – quatro pontos em dois jogos – deu impressão que o Icasa deslancharia. O diabo foi aquela derrota desastrosa para o Avaí. Verdão perdeu o rumo. Recesso da Copa das Confederações é a chance de um recomeço. Quase 20 dias para o novo técnico acertar o time. Mas, qual técnico?

goleador Estava bem ali, fazendo gols pelo Horizonte. Nem Ceará, nem Fortaleza deram atenção. O ASA, atento, veio buscá-lo. Lúcio Maranhão danou-se a fazer gols por lá, até ir para o Vitória, onde não atuou muito. De volta a Arapiraca, voltou a ser goleador. O Icasa que o diga…

 

Coluna redigida pelo jornalista Paulo César Norões para o jornal cearense Diário do Nordeste no dia 09 de junho de 2013

Hélio dos Anjos elogia defesa do Ceará e diz que Série C é a salvação

O técnico Hélio dos Anjos voltou a elogiar o Ceará, após mais uma derrota para o rival, neste domingo (12), na partida de volta das semifinais do Campeonato Cearense. O Fortaleza foi eliminado da competição e, por conta disso, também ficará fora da Copa do Nordeste de 2014.

– Nos perdemos os dois jogos decisivos (das semifinais) para o Ceará em função da qualidade defensiva dos dois volantes e dos dois zagueiros, com o coadjuvante do lateral direito. Eles foram determinantes – explicou, em entrevista coletiva à imprensa.

O tricolor perdeu o jogo de ida por 3 a 0 e foi derrotado por 3 a 1 na volta. Apesar de um primeiro tempo melhor, a equipe não conseguiu manter o ritmo ao sofrer gols do rival.

Tricolor foi superior no início da partida, mas não conseguiu manter o ritmo (Foto: Kiko Silva/Agência Diário)Tricolor foi superior no início da partida, mas não conseguiu manter o ritmo (Foto: Kiko Silva/Agência Diário)

– Tudo aquilo que foi possível fazer foi feito. Tivemos concentração agressiva, participativa, pra criar condição psicológica para os jogadores, só que nosso limite hoje, na minha visão, foi uma mostra daquilo dentro de campo. Tenho que resolver esse problema de limitação – completou Hélio dos Anjos.

O técnico perdeu todos os quatro clássicos disputados com o Ceará este ano. Indagado sobre a possibilidade de ser demitido, colocou o cargo à disposição, mas se disse seguro quanto a permanência no comando.

Se ficar mais um ano na terceira divisão, não é fácil, aí quebra”
Técnico do Fortaleza

– Não tenho somente o Fortaleza para trabalhar. Se você está achando que vou pra casa e ficar sem dormir porque tem a possibilidade de eu sair… Virei treinador porque nunca tive medo – afirmou.

O Fortaleza agora foca as atenções na Copa do Brasil. Depois, busca energias para fazer uma boa Série C do Campeonato Brasileiro e buscar o acesso à segunda divisão, após a frustrante eliminação nas quartas-de-final da competição, ano passado.

– O Fortaleza tem na terceira divisão sua salvação. Ganhar título estadual é lindo, maravilhoso. Olha como a torcida do Ceará está feliz. Mas se ficar mais um ano na terceira divisão, não é fácil, aí quebra.