Para o sonho virar realidade

Para o sonho virar realidade

A formidável aventura da Jordânia nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 está chegando à reta final. O último obstáculo da campanha iniciada há mais de dois anos será a repescagem intercontinental entre Ásia e América do Sul. E esse derradeiro compromisso será também o mais difícil, já que o adversário da seleção jordaniana será ninguém menos que oUruguai, bicampeão mundial e quarto colocado na edição de 2010, disputada na África do Sul. Para realizarem o sonho de participar do torneio pela primeira vez, os jordanianos terão de se superar já na partida de ida, nesta quarta-feira em Amã.

O jogo
Jordânia x Uruguai, Estádio Internacional de Amã, quarta-feira, 13 de novembro de 2013, 18h (horário local)

Nem o mais otimista dos torcedores jordanianos esperava semelhante desempenho. A nação do Oriente Médio jamais havia ido tão longe na competição classificatória, e inclusive poderia ter conquistado a vaga no Brasil 2014 diretamente, caso não houvesse perdido tantos pontos após as vitórias históricas sobre Japão e Austrália.  Contudo, a Jordânia se manteve na briga depois do triunfo sobre o Uzbequistão na repescagem continental, conquistado ao final de uma épica decisão por pênaltis. Agora, a presença do país no Mundial dependerá do desfecho do duplo confronto com oUruguai, oponente que a seleção principal jordaniana jamais enfrentou.

Apesar do passado de glórias e da qualidade do plantel uruguaio, os jordanianos estarão determinados a conseguir um resultado positivo diante da própria torcida a fim de preservarem as chances de classificação antes da partida de volta, que será disputada na próxima semana em Montevidéu. Contudo, a Celeste sequer cogita a hipótese de ficar de fora da festa mais badalada do futebol no país vizinho, onde já se sagrou campeã mundial em 1950.

O conjunto comandado por Oscar Tabárez penou durante as eliminatórias sul-americanas, flertando com as quatro primeiras colocações, mas sem conseguir se firmar na zona de classificação. Apesar das apresentações heroicas nas últimas rodadas do torneio preliminar, os uruguaios precisaram mesmo se contentar com o quinto lugar e o drama das repescagens. Embora não conheçam muito bem o adversário asiático, eles agora tentarão fazer valer a força coletiva e os talentos individuais do elenco a fim de carimbarem passaportes para o Brasil a qualquer custo.

O número
— É a quarta vez que o Uruguai disputa a repescagem. O país se classificou em duas oportunidades, passando pela Austrália em 2002 e pela Costa Rica em 2010. Em 2006, a Celeste foi eliminada pelos australianos nos pênaltis, depois de vencer por 1 a 0 em Montevidéu e de perder pelo menos placar em Sydney.

 

Fique de olho
Inevitavelmente, todos os holofotes estarão voltados para a temida dupla de ataque formada porEdinson Cavani e Luis Suárez. Em excelente fase, Suárez deve receber uma atenção especial dos jordanianos, sobretudo por ter superado Lionel Messi na artilharia das eliminatórias sul-americanas, com 11 gols. Depois de cumprir longa suspensão, ele voltou com tudo ao Liverpool e já colocou oito bolas na rede em seis jogos pelo Campeonato Inglês.

Embora as diferenças entre as duas seleções pareçam imensas, a Jordânia também possui atacantes habilidosos como Ahmed Hayel Ibrahim, que foi vice-artilheiro da zona asiática com sete gols em 18 jogos.

O que eles disseram
“É um jogo muito importante para esta geração de jogadores, já que é a primeira vez que aJordânia está tão perto de se classificar. Devemos ter a coragem e a confiança para atingirmos os nossos objetivos.” – Hossam Hassan, técnico da Jordânia. 

“Não estamos muito familiarizados com a equipe da Jordânia, mas obviamente eles darão de tudo dentro do campo para se classificarem. Acompanhei seus últimos jogos com Uzbequistão e Omã, e claramente é um adversário que merece todo nosso respeito. Ninguém pode prever quem vai vencer: os dois times vão dar tudo em campo.” – Óscar Tabárez, técnico do Uruguai.

 

FIFA.com