Vasco 2 x 1 Bahia

DESTAQUE

VITÓRIA E ALÍVIO

O Vasco se recuperou da derrota sofrida na estreia do Campeonato Brasileiro e, com autoridade, venceu o Bahia por 2 a 1 na manhã deste domingo, em São Januário. Mesmo com Nenê no banco de reservas, barrado por Milton Mendes, o Cruz-Maltino dominou a equipe baiana e venceu a partida com gols de Yago Pikachu e Luis Fabiano para festa da torcida vascaína que encheu as arquibancadas da Colina Histórica. Gustavo descontou para o Bahia. A partida deste domingo também marcou as estreias de Paulão e Breno com a camisa do Vasco.

DESTAQUE

DIA FABULOSO

Foi um domingo especial para Luis Fabiano. Além de ser o primeiro gol de Fabuloso em São Januário com a camisa do Vasco, foi também o 400º dele na carreira. Além disso, foi dele o passe para Yago Pikachu abrir o placar. O atacante quase balançou a rede em outras três ocasiões no primeiro tempo em bons cabeceios. Dois deles foram defendidos por um inspirado goleiro Jean – o outro foi para fora.

DESTAQUE

PANORAMA

Com o resultado, o Vasco conquistou os seus três primeiros pontos no Campeonato Brasileiro e subiu para a 11ª posição. A equipe carioca aguarda o desfecho da rodada para saber em que posição vai terminar. Do outro lado, com a derrota, o Bahia caiu para a quarta posição, com três pontos conquistados.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

O Vasco volta a jogar no próximo sábado, novamente em São Januária. O jogo será contra o Fluminense, às 19h (horário de Brasília). Um dia depois, o Bahia vai ao Engenhão, onde vai enfrentar o Botafogo, também às 19h.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

Público pagante: 17.770
Público presente: 19.030
Renda: R$649.110,00

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O Vasco teve domínio do jogo no primeiro tempo e as principais chances de gols. Com uma escalação diferente, sem Nenê e apostando na velocidade de Kelvin, o Gigante da Colina conseguiu chegar com perigo logo aos sete minutos. Em cobrança de falta, Luis Fabiano apareceu para cabecear e exigir boa defesa do goleiro Jean. Cinco minutos depois, Jean fez milagre em finalização de Fabuloso na pequena área. No embalo da torcida, equipe carioca ainda teve mais oportunidades com Gilberto e Mateus Vital.

 

Com o Vasco em cima, o Bahia, que teve seis dos seus titulares poupados, não conseguiu colocar em prática a sua estratégia de sair em contra-ataque e só chegou em perigo nas bolas altas. A melhor chance aconteceu aos 34 minutos, quando Juninho cobrou escanteio e a bola passou por todo mundo.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

Depois do amplo domínio do Vasco no primeiro tempo, o técnico Guto Ferreira decidiu mandar dois seus titulares poupados para o segundo tempo. Zé Rafael e Allione entraram no início da etapa final e melhoraram a produção ofensiva da equipe baiana. Contudo, não demorou muito e o Bahia tomou um banho de água fria. Aos sete minutos, Martín Silva cobrou tiro de meta, Luís Fabiano ganhou no alto e enfiou para Yago Pikachu, que só teve o trabalho de tirar do goleiro Jean.

 

Com o Bahia em busca do gol, o Vasco encontrou espaços para jogar no contra-ataque e tentar ampliar o placar. Se Gustavo, em finalização de cabeça, perdeu dois gols incríveis para o Bahia, Luís Fabiano não desperdiçou a chance que teve aos 29 minutos. Fabuloso aproveitou rebote de Jean após defesa em chute de Kelvi e marcou o segundo gol do Vasco, o 400 dele na carreira.

DESTAQUE

RECLAMAÇÃO

Mesmo dominado, o Bahia conseguiu segurar o 0 a 0 com o Vasco no primeiro tempo. Contudo, a situação da equipe baiana poderia ser bem diferente na etapa inicial se o árbitro Leandro Bizzio Marinho tivesse expulsado o volante Jean aos 22 minutos. No lance, Jean perdeu a bola para Gustavo e fez a falta no atacante do Bahia, que ia partir sozinho cara a cara com Martín Silva. O árbitro deu apenas cartão amarelo para o jogador do Vasco.

DESTAQUE

BARRADO E QUERIDO

Milton Mendes barrou o meia Nenê no jogo desta manhã. Apostando na velocidade de Kelvin, o treinador decidiu mandar uma equipe mais leve a campo. Mesmo no banco de reservas, o camisa 10 do Vasco não perdeu o prestígio com a torcida e teve o nome gritado em São Januário.

DESTAQUE

DIA DE NOVIDADES

O domingo foi de estreias para o Vasco, ambas na defesa. Anunciado há cinco dias, Paulão foi titular e teve bom desempenho no jogo deste domingo. “Zaguerio-zagueiro”, como ele mesmo se intitula, Paulão não aliviou nas divididas e fez a alegria da torcida. Também na defesa, o zagueiro Breno foi outro que estreou. No caso dele, a mudança foi forçada pela lesão de Rafael Marques.

DESTAQUE

OLHO NA COPA DO NORDESTE

O Bahia foi campo com uma equipe cheia de reservas. Preocupado com a final da Copa do Nordeste, o técnico Guto Ferreira iniciou a partida sem seis dos seus titulares. A mudança foi sentida pela equipe baiana, que foi dominada pelo Vasco no primeiro tempo. Na etapa final, Guto então decidiu mandar Allione e Zé Rafael, dois dos seus titulares, mas a mudança não foi suficiente para mudar o panorama do jogo. Ainda assim, o Vasco chegou ao gol e venceu a partida.

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 2 x 1 São Paulo

Imbatível na Arena, Atlético-PR bate o São Paulo e dá salto para o G-4

Com gols de Gustavo e Marcos Guilherme, Furacão faz valer sua força dentro de casa e conquista mais três pontos. Há três jogos sem vencer, Tricolor cai na tabela

Cinco vitórias e um empate. A Arena da Baixada é a principal aliada do Atlético-PR. A força do Furacão como mandante, aliás, pode ser considerada responsável pela boa campanha neste início de Brasileirão. Nesta quarta-feira, contra o São Paulo, oscilante entre a aplicação e a apatia, os donos da casa fizeram 2 a 1, gols de Gustavo e Marcos Guilherme. Centurión diminuiu.

Se o Atlético-PR comemora o bom desempenho em casa, o Tricolor lamenta o mau rendimento como visitante. Com derrotas fora nas últimas duas rodadas (perdeu do Palmeiras também), o time paulista perde fôlego na briga pelas primeiras colocações.

A vitória recoloca, mesmo que momentaneamente (o Fluminense joga nesta quinta-feira e pode passar), o Atlético-PR no G-4. O Furacão tem 19 pontos e aparece na quarta colocação do Brasileirão. O São Paulo, por sua vez, não vence há três rodadas (empate com Avaí e derrotas para Palmeiras e Atlético-PR) e caiu três posições na tabela. De terceiro para sexto.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético-PR visita o Cruzeiro, sábado, às 21h, no Mineirão. O São Paulo, por sua vez, recebe o Fluminense, no Morumbi, no domingo, às 16h.

Marcos Guilherme Atlético-Pr x São Paulo (Foto: Agência Estado)
Marcos Guilherme comemora o segundo gol do Atlético-PR na vitória sobre o São Paulo
(Foto: Agência Estado)

O jogo

Ainda digerindo a provável venda de Souza para o turco Fenerbahçe e com desfalques, o São Paulo entrou em campo com uma escalação bem diferente, mas com futebol envolbente. Já o Atlético-PR, com ótimo rendimento dentro de casa, era sempre perigoso quando tinha chance. O Furacão só não fez gol aos 14 minutos, em chute de Ytalo, porque Ceni fez linda defesa.

Melhor em campo, o São Paulo levou perigo com Pato, mas foi dos pés de Ganso que saiu a melhor chance. Aos 26, depois de falha de Natanael, ele ficou livre para marcar. O chute, porém, foi salvo em cima da linha por Gustavo. Herói na defesa e no ataque. Foi do zagueiro, de cabeça, o gol do Atlético-PR aos 35 minutos. Lucão falhou na marcação. Edson Silva deu condição.

– Eles não tinham tido nenhum lance de perigo, nós, sim. Não pode dar essa bobeada. Erro de quem estava marcando, e a gente sabe o que foi – cornetou Ganso na saída para o intervalo. Na volta, ao repórter Bruno Laurence, da TV Globo, Lucão admitiu falha no lance.

Lucão voltaria a falhar no segundo gol do Atlético-PR. Aos 13 minutos do segundo tempo, Walter acertou belo cruzamento para Marcos Guilherme ampliar. A partir daí o jogo foi outro em relação à etapa inicial. O Furacão, superior, pressionou muito e só não construiu uma goleada porque Rogério Ceni estava inspirado. E o São Paulo, perdido, estava praticamente entregue.

Mas um lance aos 27 minutos reanimou o Tricolor. Weverton falhou na reposição de bola e deu presente a Centurión. O atacante argentino aproveitou e diminuiu para o São Paulo: 2 a 1.

são paulo x atlético-pr (Foto: Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)
Observado por Edson Silva, Michel Bastos disputa bola com Walter
(Foto: Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)
GLOBO ESPORTE.COM

Quixadá goleia Maranguape por 4 a 1 e entra de vez na briga pela Série D

Canarinho do Sertão reestreia em casa com partida movimentada e dominando Gavião da Serra. Resultado deixa o clube com a mesma pontuação do Guaraju

abd9c-escudo_quixada_qfc_310_350

Maranguape logo.jpg

O Quixadá nem tomou conhecimento do Maranguape. Na reabertura do Estádio Abilhão, o Canarinho do Sertão aplicou 4 a 1 e entrou de vez na disputa pela Série D do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, a equipe chegou aos três pontos nesta segunda fase e igualou a pontuação do Guarani de Juazeiro, que estava à frente na corrida pela vaga no Brasileiro deste ano.

O Quixadá é o atual terceiro colocado no Grupo B1, com três pontos – só a um do Fortaleza, vice-líder. Do outro lado, o Maranguape soma apenas um ponto e está na terceira posição no Grupo B2, e com chances pequenas de seguir na disputa pela 4ª divisão do futebol cearense.

O Cananrinho do Sertão nunca esteve atrás do placar. Logo no primeiro tempo, abriu 2 a 0, com Janeudo e Gustavo. No segundo tempo, Edson Cariús fez 3 a 0. Enquanto isso, o Gavião da Serra tentava se articular no contra-ataque, mas não fazia bem a saída de bola. Mesmo assim, diminuiu com Gugu. No entanto, o Quixadá ainda conseguiu ampliar, novamente com Edson Cariús, fechando o placar.

 

GLOBO ESPORTE .COM

Bragantino 1 x 2 Vila Nova

 1 x 2

28ª RODADA
NA ESTREIA DE WLADIMIR ARAÚJO, VILA NOVA BATE BRAGANTINO EM SÃO PAULO
Com direito a golaço de Nenê Bonilha e atuação de gala do goleiro Cleber Alves, Tigre faz 2 a 1 no Massa Bruta e manda Portuguesa para a lanterna
O Vila Nova venceu o Bragantino por 2 a 1 na noite desta terça-feira, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Motivado com a chegada do técnico Wladimir Araújo, o Tigre abriu o placar com uma pintura de Nenê Bonilha ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Leonardo Rodrigues ampliou. O Massa Bruta diminuiu após gol contra de Gustavo.

O triunfo tira a lanterna da Série B das mãos do Vila Nova, que chegou aos 23 pontos e mandou a Portuguesa para a última colocação. O Bragantino caiu para a 15ª colocação, com 33 pontos, e começa a ver a zona de rebaixamento se aproximando novamente.

As duas equipes voltam a jogar na sexta-feira, às 19h30. O Vila Nova recebe o Joinville no Serra Dourada, enquanto o Bragantino visita o Ceará na Arena Castelão, em Fortaleza.

Assis e Radames, Bragantino X Vila Nova (Foto: Fabio Moraes / Agência estado)
O Vila Nova venceu o Bragantino fora de casa pelo placar de 2 a 1 (Foto: Fabio Moraes / Agência estado)

Pintura abre caminho para o Vila

O impacto da chegada do técnico Wladimir Araújo pôde ser sentido logo nos primeiros minutos do confronto. Os visitantes ignoraram a má fase e foram para cima do Bragantino desde o início. O futebol de lanterna parece ter ficado de lado, principalmente após o chutaço de Nenê Bonilha. Aos 12 minutos, o camisa 10 aproveitou uma sobra de escanteio e soltou uma bomba que acertou o ângulo do goleiro Matheus. Com 1 a 0 de dianteira, o Tigre se retrancou e investiu no contra-ataque. Embora o Massa Bruta tivesse maior posse de bola, foram os visitantes que criaram as melhores oportunidades. Mas ninguém voltou a balançar as redes e ao fim do primeiro tempo.

Se em todo o primeiro tempo, Cleber Alves foi pouco acionado, o Bragantino decidiu fazer o goleiro do Vila trabalhar no início da segunda etapa. Em menos de dois minutos, o Massa Bruta criou três boas oportunidades para empatar, mas desperdiçou. Com um futebol ofensivo, o Braga deu brecha, e o Tigre conseguiu encaixar o contra-ataque perfeito aos 15 minutos. Paulinho arrancou pelo meio e encontrou Léo Rodrigues livre na área. O atacante teve apenas o trabalho de tocar na saída de Matheus para ampliar. Na reta final da partida, o Bragantino ainda diminuiu o placar com gol contra de Gustavo ao tentar cortar chute do atacante Mota. Depois disso, o Bragantino ainda teve duas oportunidades de gol, mas Cleber Alves fez grandes defesas e garantiu que o Vila Nova chegasse a sua sétima vitória na competição, a quinta como visitante.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América de Natal 2 x 3 Paraná

 2 x 3 

Com uma virada impressionante em apenas três minutos e um golaço do atacante Adaílton, o Paraná venceu o América-RN por 3 a 2 e conseguiu a sua segunda vitória fora de casa nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Tiago Alves comandou a virada Tricolor no primeiro tempo, e Adaílton fechou o placar, depois do time paranaense ter um jogador expulso – Jean levou o vermelho aos 31 do segundo tempo.

O primeiro gol da partida foi para os donos da casa. O lateral-direito Walber aproveitou a bobeira da zaga paranaense e abriu o placar para o América-RN. Ainda no primeiro tempo, Gustavo empatou de cabeça na cobrança de escanteio e Tiago Alves acertou um belo chute de fora da área para virar o jogo. O gol mais bonito veio dos pés de Adaílton no segundo tempo, com direito a arrancada do campo de defesa. No rebote do goleiro Marcos, Rodrigo Pimpão marcou para o Alvirrubro e diminuiu.

Com a vitória, o Paraná ganha três posições na tabela e agora ocupa a 12ª colocação. Já o América-RN não consegue repetir a boa fase da Copa do Brasil. Segue com 23 pontos e cai para a 15ª posição, quatro pontos à frente do Icasa, clube que abre o Z-4. No próximo sábado, o time potiguar enfrenta o Avaí, que assumiu a liderança, pela 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida será na Ressacada, às 16h10.

Antes disso, o Alvirrubro faz o jogo da volta na quarta-feira com o Atlético-PR, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Após vencer por 3 a 0 no jogo de ida, o Mecão está tranquilo no confronto contra o Furacão. Na terça-feira, o Paraná recebe o Sampaio Corrêa, às 19h30, no Estádio Durival Brito.

américa natal x parana (Foto: FRANKIE MARCONE/Futura Press/Agência Estado)
Paraná vence América-RN por 3 a 2 em Natal (Foto: FRANKIE MARCONE/Futura Press/Agência Estado)

Virada em três minutos

O jogo começou com o Paraná tomando a iniciativa e cadenciando as jogadas pelo meio com Lúcio Flávio. Mas foi o América-RN que abriu o placar na Arena das Dunas. Aos 17 minutos, Walber aproveitou o vacilo do zagueiro Henrique Santos na saída de bola, tabelou com Morais e invadiu a área. O lateral-direito bateu cruzado e fez: Mecão 1 a 0. Poucos minutos depois, o Alvirrubro cochilou e tomou uma virada impressionante em apenas três minutos. O primeiro do Paraná saiu na cobrança de escanteio de Tiago Alves. O goleiro Andrey não saiu, e Giancarlo escorou a bola para Gustavo mandar de cabeça para o fundo das redes. O Mecão não teve nem tempo de se organizar depois do empate e tomou o segundo em belo chute de fora da área do meia-atacante Tiago Alves. Rodrigo Pimpão ainda teve duas ótimas chances de marcar para o time de Natal, de frente para o goleiro, mas Marcos salvou nas duas oportunidades.

Expulsão, golaço e reação americana

O Paraná voltou para o segundo tempo pressionando o América-RN e dando trabalho para a zaga alvirrubra. Edson Sitta não dominou a bola após cruzamento de Tiago Alves e perdeu boa chance de ampliar. O técnico Oliveira Canindé mexeu no meio de campo e colocou o atacante Alfredo no lugar de Morais para tentar chegar ao empate. Aos 30 minutos, Jean deu um carrinho por trás em Wanderson e tomou o cartão vermelho direto. Com um jogador a menos, o Paraná ainda conseguiu ampliar o placar com Adaílton. O atacante pegou a bola no campo de defesa e arrancou, deixando quatro marcadores para trás. Com categoria, invadiu a área e bateu na saída do goleiro Andrey: 3 a 1 para os visitantes. Aos 38 minutos, Rodrigo Pimpão aproveitou o rebote do chute de Daniel Costa, empurrou para as redes e diminuiu para a equipe da casa. O atacante chega a 10 gols e agora divide a artilharia da Série B, ao lado de Jael, do Joinville.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

Vila 1 x 2 Portuguesa

 1 x 2 

19ª RODADA
LUSA BATE VILA APÓS OITO JOGOS SEM VITÓRIA E PASSA A LANTERNA PARA RIVAL
Com dois de Gabriel Xavier, Portuguesa supera Tigrão no Serra Dourada

Vila Nova e Portuguesa entraram em campo, nesta terça-feira, no Serra Dourada, em Goiânia, lutando contra a lanterna. Apesar de ocuparem as últimas posições da Série B, os momentos eram distintos. Enquanto a Lusa não vencia havia oito partidas, o Tigrão vinha de uma arrancada de três vitórias. As equipes protagonizaram um duelo disputado e, com dois gols do meia Gabriel Xavier, o segundo já nos acréscimos do segundo tempo, a Lusa levou a melhor. Venceu por 2 a 1, ultrapassou o adversário, que agora está em último, e foi à 18ª posição, com 17 pontos. Gustavo marcou para o Vila, que tem 14.

Na próxima rodada, a Lusa recebe o Joinville, na próxima terça-feira, às 20h30 (horário de Brasília), no Canindé. Já o Vila Nova só volta a jogar no dia 6, contra o Luverdense, em Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso. O jogo começa às 21h.

 Felipe Macena e Jocilei jogo Vila Nova x Portugues (Foto: Carlos Costa / Futura Press)
Felipe Macena e  Djalma disputam bola no jogo Vila Nova x Portuguesa (Foto: Carlos Costa / Futura Press)

O jogo

O primeiro tempo foi digno das duas piores equipes da competição. Em 46 minutos de bola rolando, houve apenas duas finalizações, ambas da Portuguesa. Atacando sempre pelas pontas, com Djalma e Jean Mota, pela esquerda, e Régis, pela direita, o time rubro-verde parou no goleiro Cléber Alves. Já o Tigrão teve dificuldade para entrar na bem postada defesa da Lusa e a única vez em que assustou foi num gol bem anulado pela arbitragem, que pegou impedimento de Jeferson, em rebote de escanteio.

Na volta do intervalo, as equipes continuaram criando poucas oportunidades, mas dessa vez capricharam mais e os gols saíram. Aos seis minutos, Gabriel Xavier recebeu passe de Alemão no bico direito da área, cortou para o meio e bateu de esquerda, no ângulo de Cléber Alves. Com a vantagem no placar, a equipe paulistana recuou, e o Vila foi para cima. Gustavo aproveitou levantamento de Paulinho para a área e, de cabeça, igualou o marcador. Já aos 47 minutos, a Lusa, mais perigosa durante a maior parte do confronto, foi premiada. Em vacilo de Jeferson, que recuou mal de cabeça para o goleiro, Gabriel Xavier foi mais esperto e colocou nas redes.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Bragantino 2 x 2 Portuguesa

 2 x 2 

3ª RODADA
COM FINAL FRENÉTICO, BRAGANTINO E PORTUGUESA EMPATAM NO NABIZÃO
Jogo entra em ritmo alucinante com dois gols após os 44 minutos. Com empate por 2 a 2, Braga é o líder provisório da Série B do Brasileiro .
Bragantino e Portuguesa tiveram 60 minutos de futebol sonolento, mas acordaram nos 30 minutos finais, e empataram por 2 a 2 em um confronto eletrizante na noite desta terça-feira, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela terceira rodada da Série B do Brasileiro. O Massa Bruta saiu na frente com Gustavo, viu a Lusa virar com Romão e Coutinho, mas aos 47 minutos deixou tudo igual, com Guilherme Mattis, que contou com o desvio de mão de Dejair para enganar o goleiro Gledson.

O resultado coloca o Bragantino na liderança da Série B, pelo menos até sexta-feira, quando a bola volta a rolar pelo torneio. O Braga chega aos cinco pontos, enquanto a Portuguesa tem dois, com apenas dois jogos disputados, e está na 15ª colocação.

As duas equipes só voltam a jogar na próxima semana. A Lusa visita o Boa Esporte, na terça-feira, às 21h50. O Braga pega uma sequência de 11 dias sem jogos. O próximo duelo será apenas no próximo sábado, 10 de maio, às 21h, contra o América-MG.

Antes do jogo chegar aos 15 segundos, o Bragantino apresentou seu cartão visitas à Portuguesa. Com uma entrada dura em Vander, Guilherme Mattis já foi advertido com cartãoamarelo. A entrada dura representou o que foi o primeiro tempo. Duas equipes com muita pegada na marcação e pouca criatividade no ataque. As únicas boas oportunidades de gol saíram em chutes de longa distância. Pelo Massa Bruta, Léo Jaime assustou. Pelos visitantes, Gabriel Xavier tentou chute cruzado, mas parou nas mãos de Leandro Santos.

Bragantino x Portuguesa (Foto: Fabio Moraes / Futura Press)
Bragantino e Portuguesa protagonizaram partida com fim emocionante (Foto: Fabio Moraes / Futura Press)

O início do segundo tempo foi sonolento. A marcação seguiu como prioridade, e as duas equipes cometiam muitas faltas. Mas aos 21 minutos, tudo mudou. O Braga encaixou contra-ataque rápido, Luisinho carimbou o travessão e, no rebote, Gustavo abriu o placar. A Lusa acordou e passou a pressionar. Aos 38 minutos, Romão empatou de cabeça, e aos 44, Coutinho colocou os visitantes na frente. Quando o jogo parecia ganho, Pará cruzou na área. No meio da confusão, Mattis desviou, a bola bateu em Dejair e entrou, aos 47 do segundo tempo para definir o empate em 2 a 2.

GLOBO ESPORTE .COM

Fortaleza 4 x 2 Quixadá

 

O Fortaleza segue invicto e na liderança do Campeonato Cearense 2014. O Leão recebeu o Quixadá nesta quinta-feira (30), no estádio Alcides Santos e em um jogo disputado venceu por 4 a 2.

Marcelinho Paraíba abriu o marcador para o Leão Foto: Kiko Jr.

Os atacantes Marcelinho Paraíba Robertforam os destaques da partida, marcando 2 gols cada. Com os 2 feitos nesta noite, o atleta Robert se isola na artilharia do Estadual com 9 gols.

Com o resultado, a equipe Tricolor segue na ponta da tabela, com 25 pontos. Já o Canarinho do Sertão, foi para a 5ª colocação, com 11 pontos.

No próximo domingo (2), às 16h, o Fortaleza vai até Juazeiro enfrentar o vice-líder Guarani, no estádio Romeirão. No mesmo dia e horário, o Quixadá joga contra o Tiradentes, no Abilhão.

Fortaleza abre boa vantagem no primeiro tempo

O Tricolor do Pici não poderia ter começado melhor o jogo, fazendo 2 a 0 logo aos 8 minutos da primeira etapa. Marcelinho Paraíba recebeu bom passe de Edinho, bateu forte e abriu o marcador. Não deu tempo nem do Quixadá respirar e 3 minutos depois o atleta Robert, cobrando pênalti, marcou mais 1 para o Leão.

O Fortaleza continuou jogando bem e aos 34 minutos o atleta Edinho foi derrubado dentro da área, o árbitro Carlos Custódio assinalou outra penalidade máxima. Marcelinho Paraíba foi pra bola, marcou seu 2º gol no jogo e ampliou a vantagem para o time da casa, 3 a 0.

Tentando uma reação, o Canarinho do Sertão se lançou ao ataque e conseguiu diminuir o marcador logo em sequencia. Aos 38, Janeldo bateu escanteio pra área e o atacante Cleiton fez de cabeça.

Leão leva susto mas garante o resultado

O Fortaleza começou o segundo tempo tentando administrar o marcador, enquanto o Quixadá corria atrás do prejuízo. Logo no início, aos 2 minutos, o Canarinho poderia ter diminuido, mas o atleta Bruno Ocara perdeu um gol feito. O time visitante continuou jogando bem e pressionado o Leão. Aos 17, a pressão do Quixadá se transformou em gol. A defesa do Fortaleza cochilou e o atleta Gustavo, aproveitando o rebote de Ricardo, dimuniu o placar, 3 a 2.

Após a pressão do time visitante, o Tricolor de Aço reagiu, botou a bola no chão e foi para o ataque. Aos 25, após cobrança de escanteio, a bola sobrou e o atacante Robert, artilheiro do campeonato, empurrou para o fundo das redes, fazendo 4 a 2 pro Leão.

Correndo atrás do resultado, o técnico Raimundo Vagner colocou em campo Rinaldo eClodoaldo, ex-atacantes do Leão. As alterações não fizeram o Canarinho mudar o placar e o Fortaleza manteve o resultado e a invencibilidade no Estadual.

Ficha técnica:

Fortaleza: Ricardo; Tiago Cametá, Luís Gustavo, Eduardo Luiz e Radar (Fernandinho); Guto, Walfrido, Edinho e Marcelinho Paraíba (Evandro); Waldison (Diego Neves) e Robert. Técnico: Marcelo Chamusca

Quixadá: Rafael; Gustavo, Márcio, Tony, Ronaldo (Bruno Garcia); Dim , Bruno Ocara, Gladstone (Clodoaldo), Lequinha; Cléiton (Rinaldo) e Janeldo Técnico: Raimundo Vagner

Árbitro: Carlos Custódio
Assistentes: Anderson Farias e Ricardo Dantas

Cartão Amarelo:
Quixadá: Dim; Gustavo
Fortaleza: Walfrido

Gols
Fortaleza: Marcelinho Paraíba (5/1ºT e 34/1ºT); Robert (8/1ºT e 25/2ºT );
Quixadá: Cleiton (38/1ºT); Gustavo (17/2ºT)

Renda: R$ 42.260,00  e Público pagante: 3.598.  Não Pagante: 221.

 

Diário do Nordeste-Jogada-30 de janeiro de 2014