#PrimeiraLiga – Cruzeiro 3 x 4 Fluminense

17/02/2016 21h40 – Atualizado em 17/02/2016 22h28

Em jogo de sete gols, Diego Souza faz três, Flu bate Cruzeiro e ganha respiro

Meia ainda dá o passe para o gol de Gustavo Scarpa na vitória do Tricolor, no Mineirão; Rafael Silva, com dois gols, é o destaque pelo lado da Raposa

Cruzeiro x Fluminense, pela Primeira Liga (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Partida pela Primeira Liga foi eletrizante (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Um jogo histórico no Mineirão, com sete gols, reviravoltas no placar e muita disposição e velocidade dos dois times. Assim pode ser resumida a vitória do Fluminense sobre o Cruzeiro, por 4 a 3, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo A da Primeira Liga. O destaque do jogo foi Diego Souza, que marcou três gols da equipe carioca e deu passe para o outro, feito por Gustavo Scarpa. Pelo time mineiro, Rafael Silva marcou duas vezes, e Arrascaeta uma. O público pagante foi de 21.118, com renda de R$ 400.748,00.

O resultado mantém o Atlético-PR na liderança, com três pontos e saldo de um gol. O time paranaense ainda joga a segunda rodada contra o Criciúma, na próxima semana. O Fluminense é o segundo com três pontos e saldo zero. O Criciúma tem um ponto e saldo zero, e o Cruzeiro é o lanterna, com um ponto e saldo negativo de um gol.

 

Os times voltam a jogar pela Primeira Liga somente em março. Dia 9, em uma quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), o Cruzeiro recebe o Atlético-PR, no Mineirão. Um dia depois, às 21h30, o Fluminense encara o Criciúma. O local desta partida ainda não está definido. Antes, porém, os dois voltam as atenções para os estaduais. Pelo Campeonato Mineiro, o Cruzeiro joga sábado, às 19h30, contra o Tricordiano, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Já o Tricolor tem o clássico com o Flamengo, que será no Mané Garrincha, em Brasília, domingo, às 19h30.

O jogo

O jogo começou quente, com os dois times com propostas ofensivas, de tocar a bola verticalmente, sempre em busca do gol adversário. Tanto que o placar não demorou a ser aberto. Aos quatro minutos, Arrascaeta rasgou a zaga do Flu com um belo passe para Rafael Silva passar por Diego Cavalieri e empurrar para as redes vazias.

O Fluminense não se abateu com o gol sofrido e foi pra cima. Os cariocas não sentiram a falta do atacante Fred, suspenso. As ações ofensivas eram criadas e executadas por Diego Souza e Cícero, dois meias. A virada do Tricolor veio ainda no primeiro tempo, com dois gols de Diego Souza e um de Gustavo Scarpa. No primeiro, o camisa 10 cruzou da esquerda e a bola bateu no braço de Fabiano, dentro da área. O árbitro deu o pênalti, que Diego converteu, aos 28. Seis minutos depois, veio o segundo gol. Wellington Silva avançou pela direita e rolou para Diego Souza fuzilar para o gol. Mais três minutos, e o Flu fez mais um. Desta vez com Gustavo Scarpa, que soltou uma bomba indefensável para Fábio. O passe foi de Diego Souza.

Diego Souza, Fluminense Cruzeiro (Foto: Nelson Perez/ Fluminense FC)
Diego Souza desequilibrou no primeiro tempo, marcando dois gols
(Foto: Nelson Perez/ Fluminense FC)

O Cruzeiro não desanimou e se mandou pra cima, criando algumas boas jogadas e pressionando o adversário. O esforço foi premiado, mais uma vez com Rafael Silva, que aproveitou belo cruzamento de Fabiano, aos 43 minutos, para acertar uma bela cabeçada. O 3 a 2 arrancou aplausos dos torcedores dos dois times, após o apito final do primeiro tempo.

Na etapa final, o ritmo caiu um pouco, mas o jogo continuou interessante. O Cruzeiro, apoiado pelo canto incessante da torcida, queria o empate de qualquer maneira, enquanto o Fluminense tinha o contra-ataque como arma. Assim, Diego Cavalieri e Fábio continuaram trabalhando muito.

A pressão cruzeirense era muita, e o Fluminense não suportou. O empate saiu aos 20 minutos. Élber, que havia entrado no lugar de Sánchez Miño, disparou pela ponta direita e tocou para Arrascaeta. O uruguaio bateu de primeira e deixou tudo igual. Engana-se quem acha que o placar ficou por aí. Cinco minutos depois, o Tricolor passou à frente de novo. Fábio bateu roupa num chute de Douglas e, no rebote, fez pênalti em Felipe Amorim. Na cobrança, Diego Souza fez o terceiro dele no jogo. Na reta final do jogo, o Cruzeiro repetiu a blitz que havia feito no começo do segundo tempo, mas, desta vez, não conseguiu superar a defesa do Flu, que deixou o campo comemorando muita uma vitória suada num jogo repleto de emoção e garra dos dois lados.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Fluminense 2 x 3 Chapecoense

Missão cumprida: Chape vence Flu no Maracanã e se afasta da zona de risco

Catarinenses chegam aos 43 pontos e respiram aliviados. Tricolor carioca perdeu pela quarta vez em quatro jogos oficiais para o adversário

Chape x Flu zoação (Foto: Reprodução/Twitter)

A Chapecoense respira aliviada. Na chuvosa noite de sábado no Rio de Janeiro, a equipe de Santa Catarina venceu o Fluminense por 3 a 2, no Maracanã, e chegou aos 43 pontos, pontuação considerada chave pelo clube catarinense para assegurar a permanência na Série A. De quebra, ampliou a supremacia diante do Tricolor carioca: foi o quatro triunfo em quatro partidas oficiais contra a equipe das Laranjeiras, que tem o pior desempenho no segundo turno do Brasileirão.

O Fluminense se mantém com 43 pontos e, por ter mais vitórias, está na frente da Chapecoense na tabela, em 13°. Os catarinenses ocupam a 14ª posição, faltando quatro rodadas. O Goiás é o 17° e tem 34 pontos. Os dois times voltam a jogar apenas no dia 19, às 19h30, contra adversários gaúchos. O Flu enfrenta o Grêmio, na Arena do Grêmio. A Chapecoense recebe o Internacional na Arena Condá.

Os dois times apostaram muito na velocidade no começo de jogo. O campo, escorregadio por conta da chuva, facilitava as investidas dos atacantes. Em uma dessas, Marcos Júnior sofreu o pênalti que Jean converteu, aos 19, colocando o Tricolor em vantagem. Foi, então, que a Chape passou a apostar, com sucesso, na boal alta. Túlio de Melo, aos 29, e o zagueiro Thiego, aos 33, levaram a melhor sobre Gum e viraram.

Foi com um cruzamento que o Flu empatou o duelo, aos 3 da segunda etapa. O estreante Jonathan centrou na medida para Scarpa, que bateu de primeira. Com a partida aberta, os visitantes foram mais eficientes. Aos 18, Camilo acertou bonito chute de fora da área e decretou a vitória.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Fluminense 2 x 0 Goiás

Fred desencanta, Scarpa faz golaço, Flu volta a vencer e complica Goiás

Camisa 9 abre placar e dá assistência para segundo gol da vitória (2 a 0), no Maracanã. Tricolor dorme na 10ª colocação; em 16º, Esmeraldino pode entrar no Z-4

Vencer: desde o dia 16 de agosto, quando bateu o Figueirense por 2 a 1, o Fluminense não conjugava esse verbo no Brasileirão. Coincidentemente, foi quando Fred balançou a rede pela última vez. Quase um mês e meio depois, o camisa 9 desencantou e abriu o placar; e ainda deu assistência para um golaço de Gustavo Scarpa que selou a vitória por 2 a 0 sobre o Goiás, na noite deste sábado, no Maracanã. O público foi de 9.238  torcedores (11.725 presentes), com renda de R$ 232.110,00.

Mesmo sem ser brilhante, foi a primeira vitória do Fluminense no segundo turno do campeonato, depois de acumular sete derrotas e um empate. Com o resultado, o Tricolor chegou a 37 pontos e dorme na 10ª colocação, mas jogos deste domingo podem mudar o panorama. Na quarta-feira, a equipe enfrenta o Grêmio no jogo de volta pela Copa do Brasil. No Brasileirão, o próximo desafio será domingo, 4 de outubro, diante do Santos, na Vila.

Já o Goiás permanece com 31 pontos, na 16ª colocação. Caso a Chapecoense, com a mesma pontuação, vença o Sport no complemento da rodada, o Esmeraldino entrará no Z-4. O próximo adversário será o Figueirense, no Serra Dourada, no dia 4.

Ronaldo titular, mas apagado

Fred comemoração Fluminense x Goiás (Foto: André Durão)
Fred comemora seu gol com R10 e companheiros de time (Foto: André Durão)

O Fluminense fez o óbvio no início do jogo: foi para cima do Goiás, conseguiu uma finalização com Gustavo Scarpa aos três minutos e tentou encurralar o adversário. Depois de três jogos como reserva no Brasileirão, Ronaldinho Gaúcho começou como titular. E a torcida parecia disposta a apoiar o camisa 10 com aplauso para um simples passe. Mas, aos poucos, ficou clara a impaciência  com erros bobos do time e de Ronaldinho. Ainda assim, o apoio continuou e virou grito de gol aos 28 minutos. Depois de cobrança rápida de falta, Leo Pelé cruzou da esquerda e Fred, bem posicionado, se esticou para tocar para o fundo da rede. O lance gerou reclamação. Como o goleiro Renan explica: “Ele (árbitro) fez o sinal para esperar o apito e falou para nosso jogador se afastar. O Bruno virou de costas, mas o juiz não apitou e eles cobraram”.

O Esmeraldino, porém, não se abateu e saía com velocidade no contra-ataque. E quase empatou aos 35: Bruno Henrique chutou, a bola desviou e Diego Cavalieri fez grande defesa. Resumo do primeiro tempo: Tricolor foi melhor, mas levou sustos.

Sem R10 no 2º tempo, Flu amplia

O Fluminense voltou do intervalo com Marcos Júnior no lugar de Ronaldinho, que teve atuação apagada. E, logo aos quatro minutos, ampliou. Depois de cobrança de lateral, Felipe Macedo errou, Fred teve oportunismo no toque e encontrou Gustavo Scarpa na área: o meia tricolor deu um corte no adversário e acertou o ângulo, um golaço.

O Goiás seguiu tentando, rondou a área de Cavalieri, Zé Love esteve perto de marcar – novamente o goleiro do Flu fez grande defesa – e ainda acertou o travessão. Mas não marcou. E ficou no 2 a 0.

GLOBO ESPORTE.COM

Ponte Preta 3 x 1 Fluminense

Ponte vence 3ª seguida e amplia crise do Flu na estreia de Eduardo Baptista

Com atuação avassaladora no 1º tempo em Campinas, Macaca confirma boa fase. Ronaldinho reaparece após seis jogos, mas Tricolor segue sem vencer no returno

Nem mesmo o chamado fator novo, aquela motivação extra que acompanha a chegada de um novo treinador, conseguiu amenizar a melancólica fase do Fluminense. Na estreia de Eduardo Baptista, o Tricolor foi a Campinas e perdeu para a Ponte Preta por 3 a 1, no Moisés Lucarelli. Borges, Fernando Bob e Marlon (contra) marcaram os gols da equipe de Campinas, que chegou à terceira vitória seguida. Gustavo Scarpa descontou.

Embalada, a Ponte Preta chegou à décima colocação, com 37 pontos, e saltou duas posição, passando o próprio Fluminense. O Tricolor carioca, que não vence há oito jogos e soma apenas um ponto no returno, segue estagnado 34 pontos e caiu para 12º. Na próxima rodada, a Ponte Preta visita o Atlético-PR, em Curitiba, enquanto o Fluminense recebe o Goiás, no Maracanã.

Comemoração Ponte Preta X Fluminense (Foto: Fábio Leoni / PontePress)

Ponte teve atuação avassaladora no primeiro tempo (Foto: Fábio Leoni / PontePress)
Apenas um time jogou futebol nos 45 minutos iniciais. Envolvente e arisca, a Macaca dominou o primeiro tempo e não demorou a marcar. Aos seis, Felipe Azevedo enfiou bola açucarada para Borges, que acertou bonito chute cruzado. O gol abateu ainda mais o Fluminense, e a Ponte Preta ampliou após Renato derrubar Diogo Oliveira na área. O ex-tricolor Fernando Bob cobrou e marcou.  No fim da primeira etapa, Diego Oliveira – um dos destaques do jogo – tirou Douglas para dançar e cruzou para Borges. A bola escorou no atacante, bateu em Marlon e entrou. A arbitragem assinalou gol contra o zagueiro tricolor.

Apenas um time jogou futebol nos 45 minutos iniciais. Envolvente e arisca, a Macaca dominou o primeiro tempo e não demorou a marcar. Aos seis, Felipe Azevedo enfiou bola açucarada para Borges, que acertou bonito chute cruzado. O gol abateu ainda mais o Fluminense, e a Ponte Preta ampliou após Renato derrubar Diogo Oliveira na área. O ex-tricolor Fernando Bob cobrou e marcou.  No fim da primeira etapa, Diego Oliveira – um dos destaques do jogo – tirou Douglas para dançar e cruzou para Borges. A bola escorou no atacante, bateu em Marlon e entrou. A arbitragem assinalou gol contra o zagueiro tricolor.

 

Gustavo Scarpa - Ponte Preta x Fluminense (Foto: Bruno Haddad / Fluminense FC)

Gustavo Scarpa marcou o gol de honra do Fluminense (Foto: Bruno Haddad / Fluminense FC)

Eduardo Baptista voltou com Marcos Júnior do intervalo, e o torcedor tricolor teve motivo para sorrir no início do segundo tempo. No primeiro minuto, Gustavo Scarpa recebeu de Fred e descontou. Mas a reação parou por aí. Ronaldinho Gaúcho, que não jogava há seis rodadas, desde a partida contra o Atlético-MG, entrou aos 15, mas foi discreto e pouco tocou na bola. Segura da vitória, a Ponte apenas cadenciou o jogo, tocou a bola aos gritos de “olé” e aguardou o apito final.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 1 x 2 Fluminense

Fred marca aos 48, Flu vence Furacão na Arena e segue na cola do Galo

Atacante tricolor brilha e também dá assistência para o gol de Gustavo Scarpa. Walter sai machucado, mas é responsável pelo cruzamento no tento do Atlético-PR

Fred continua dando as cartas. Com um gol de cabeça aos 48 minutos do segundo tempo, o atacante levou o Fluminense ao triunfo por 2 a 1 diante do Atlético-PR, na tarde deste domingo, na Arena da Baixada, mantendo o Tricolor na vice-liderança do Brasileirão. Antes, o centroavante já havia dado passe perfeito para o gol de Gustavo Scarpa. Walter, que enfrentou pela primeira vez seu ex-time, foi o autor da assistência para o gol do Furacão, feito por Sidcley, mas saiu machucado na metade do segundo tempo.

O Fluminense chegou aos 27 pontos, a dois do Atlético-MG, que lidera. O Furacão, fica mais afastado do G-4, com 19 pontos, em oitavo. Os dois times voltam a jogar no domingo. O Atlético-PR recebe na Arena da Baixada a Chapecoense, às 11h. O Fluminense faz o clássico diante do Vasco no Maracanã, às 16h, em duelo no qual apresentará para a torcida Ronaldinho Gaúcho.

Atlético-PR Fluminense Arena da Baixada Fred (Foto: Giuliano Gomes/ Agência PRPRESS)
Fred comemora seu gol, que garantiu a vitória do Flu sobre o Atlético-PR
(Foto: Giuliano Gomes/ Agência PRPRESS)

O Fluminense adotou uma postura bastante defensiva no primeiro tempo, embora sua escalação inicial apontasse um time ofensivo. O Atlético-PR, embora superior e com 59% da posse de bola na etapa, encontrou dificuldades para penetrar na área tricolor. Perdeu, ainda, aos 24min Marcos Guilherme, machucado, após entrada de Edson. Só ameaçou em chutes de longe, defendidos por Cavalieri. Apenas Fred, aos 35, levou perigo pelo Flu, mas Weverton espalmou o chute.

Na segunda etapa, o panorama mudou. Fred desta vez não arriscou, mas serviu com precisão Gustavo Scarpa para marcar aos 6, pouco depois de Marcos Junior perder na pequena área. O Tricolor, no contra-ataque, levava perigo. Coube, então, a Water equilibrar o confronto. Com precisão, cruzou na cabeça de Sidcley, que empatou na pequena área aos 24. Pena para o torcedor rubro-negro que Walter pediu para sair logo depois, com dores na coxa. Os donos da casa bem que pressionaram, mas esbarraram em Diego Cavalieri. Nos acréscimos, Renato cruzou com perfeição e Fred marcou em cabeçada com violência.

GLOBO ESPORTE.COM

Fluminense 1 x 0 Cruzeiro

A DOIS PONTOS DO LÍDER

O Fluminense precisava da vitória para se manter no G-4 do Brasileiro. Conquistou-a. E mais do que ficar entre os quatro primeiros, está agora entre os dois primeiros, a dois pontos do líder. O Cruzeiro queria a vitória para subir na tabela, se distanciar dos últimos colocados e manter sua invencibilidade contra times do Rio (venceu Flamengo e Vasco). Mas não conseguiu. O gol único de Gustavo Scarpa no segundo tempo definiu o placar da partida.

Com a vitória, o Flu subiu para a segunda posição do Brasileiro, com 24 pontos. O Cruzeiro, por sua vez, permanece em 12º, com 13. Na próxima rodada, o Fluminense enfrenta o Atlético-PR na Arena da Baixada, domingo, às 16h (de Brasília). O Cruzeiro recebe o Goiás no Mineirão, no mesmo dia e horário.

Ao total, 16.391 torcedores marcaram presença no Maracanã, sendo 14.339 os pagantes. A renda foi de R$ 589,570,00.

A partida foi movimentada. Com boa marcação. E boas jogadas. O Fluminense, em velocidade, criou as principais jogadas de ataque. Não à toa, teve 13 finalizações (contra quatro do Cruzeiro). Gum cabeceou na trave, Fred acertou um voleio, Marcos Júnior quase fez de carrinho. No segundo tempo, especialmente, o Cruzeiro quase não chegou à frente. Aos 28 minutos, Gustavo Scarpa marcou o gol da vitória tricolor.

Gustavo Scarpa marcou seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro. Devido a desfalques de suspensos e lesionados, o jogador ainda recebeu sua primeira chance como titular na equipe. E correspondeu. Em jogada ensaiada na cobrança de falta, Jean rolou para o meia, que mandou a bomba ao gol.

O Cruzeiro perdeu, é verdade, mas o placar foi de apenas 1 a 0. Não fosse Fábio defendendo o gol, é bem possível que a rede tivesse balançado mais vezes. O arqueiro teve grande atuação, foi providencial em suas intervenções e realizou algumas defesaças, como em cabeçada de Fred ou chute de Marcos Júnior. Não teve culpa no gol de Scarpa.

 

GLOBO ESPORTE.COM