“Got Talent Brasil” não deve ter uma segunda chance na Record

Com uma audiência de apenas 5 pontos, o reality Got Talent Brasil não deve ter uma segunda temporada na Rede Record. O atual contrato com a produtora Freemantle vai até janeiro de 2014.

Caso desista do reality, o apresentador Rafael Corte fica sem rumo certo no canal no próximo ano. Há a possibilidade dele assumir um programa aos sábados, substituindo o horário do “Melhor do Brasil”

O Planeta TV

Cidade Alerta completou 1 ano de exibição na tela da TV Record ontem

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/07675b1810a57fcc06b0f25d51b241a4.jpg

Divulgação/Record
Maior audiência diária da Record, o “Cidade Alerta” completou nesta terça-feira (04) um ano direto no ar.
O jornalístico de Marcelo Rezende estreou no dia 4 de junho de 2012 com o intuito de atender a uma forte demanda de jornalismo investigativo no final da tarde e no início do horário nobre.
História:
Com a saída de Datena em 2011 e com a dificuldade da Record de emplacar outro apresentador para o
“Cidade Alerta” (foram testados William Travassos e Reinaldo Gottino), o “Cidade Alerta” saiu do ar em 12 de setembro daquele ano e a faixa passou a ser ocupada pelas reprises de “Todo Mundo Odeia o Chris”.

Datena deixa o “Cidade Alerta”, volta à Band e Record extingue
programa por não conseguir emplacá-lo com outros âncoras
Divulgação/Record
O avanço da Band na faixa com o retorno de Datena, somado à necessidade de alavancar o horário nobre, fez com que a Record voltasse com o “Cidade Alerta”, agora sob comando de Rezende, que estava no “Repórter Record”.
A estreia foi bastante tímida, com exibição apenas para São Paulo e algumas cidades do estado, e ocupou o terceiro lugar no Ibope.

Rezende e Percival de Souza: bom entrosamento no estúdio agrada aos telespectadores
Reprodução/Record
No decorrer dos meses, Marcelo Rezende passou a agradar os telespectadores com seu jeito irônico e irreverente de informar ao telespectador. A descontração com o comentarista policial Percival de Souza e com o Comandante Hamilton também contribuíram para o crescimento e a consolidação do sucesso do jornalístico.
Alavanca:
O “Cidade Alerta” cumpre seu objetivo de alavancar o horário nobre da Record e até mesmo a média-dia da emissora. Com suas extensas 3h20 no ar, o programa costuma registrar o dobro da audiência do SBT em sua média-geral e esta diferença tem sido crucial para manter a emissora de Edir Macedo em segundo lugar. Sem ela, ainda que com uma vitória de margens mais modestas, o canal concorrente continuaria na vice-liderança como vinha ocorrendo nos primeiros meses que sucederam a estreia de “Carrossel”.
Resultados:
Os resultados do “Cidade Alerta” chegam a surpreender a própria Record. Ainda que não tenha um grande orçamento, que seu cenário tenha sido reaproveitado de um outro jornalístico da casa ou que não conte com fortes investimentos, o programa desbancou projetos com verbas muito maiores.

“Got Talent Brasil”, do ex-CQC Rafael Cortez, consumiu R$ 15 milhões em investimentos;
atração rende metade do Ibope do “Cidade Alerta”
Divulgação/Record
Ainda que seu faturamento seja baixo, devido ao fato de que atrações policiais não tenham grande apelo junto ao consumidor e consequentemente ao mercado publicitário, o “Cidade” rende audiência maior que produtos milionários como as novelas “Balacobaco”, “Máscaras” e “Rebelde”; as recentes apostas do “Got Talent” e “Ídolos Kids”, o “Programa do Gugu”, e costuma ficar atrás apenas do “Domingo Espetacular” no ranking semanal de audiência.
Em tempo:
O sucesso de Marcelo Rezende à frente do “Cidade Alerta” não chega a surpreender. Rezende, como nem todos sabem ou se recordam, apresentou o “Cidade” em sua última fase há aproximadamente oito anos. Entre 2004 e 2005, foi dele a apresentação do programa.

Rezende no comando do “Cidade Alerta” em 2004
Divulgação/Record
Na época, o jornalístico também tinha altíssimos índices de audiência, chegando até mesmo aos 18 pontos de média – o triplo da média-dia da Record em seus melhores dias. Entretanto, como na época a ideia era buscar por um público mais qualificado, o programa foi extinto e cedeu espaço ao “Tudo a Ver”. O “Cidade Alerta”, na época, se despediu com 11 pontos ante os 5 a 7 que a revista eletrônica de Paulo Henrique Amorim atingia.
Rezende, na época, foi cogitado para o “Hoje em Dia” – ainda em fase de implantação – e inclusive chegou a fazer alguns pilotos. Apesar disso, o jornalista reprovou e optou por deixar o projeto e a Record. Na época, com seu bom humor, ele disparou: “Não posso jogar fora uma carreira de 30 anos fazendo programa feminino. Vocês viram a foto? Tem um cachorrinho, tens uns bonequinhos no cenário para conversar. Também não quero saber se a Vera Fischer está saindo com homem mais novo ou mais velho”.
Rezende assinou com a RedeTV!, onde comandou o “Jornal da TV!” até o fim de 2008, quando teve seu salário reduzido. Já a Record contratou Britto Jr., então repórter do “SPTV”, da Globo, para o posto de âncora.
Após praticamente um ano afastado da TV, em setembro de 2009, Rezende assinou com a Band. A ideia, na época, era que ele apresentasse um programa vespertino, o que nunca aconteceu. Ele foi deslocado para o “Tribunal na TV” e em 2010 aceitou um convite para voltar à Record. Na época, como resposta ao desfalque, a Band tirou Luciano Faccioli da rede de Edir Macedo.
NaTelinha

Record teria antecipado o fim do “Record teria antecipado o fim do “Got Talent Brasil”

A emissora passará a exibir o reality duas vezes por semana.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Apesar da baixa audiência, em torno dos 5 pontos, a Rede Record passará a exibir o reality Got Talent Brasil duas vezes por semana. Segundo consta, a emissora resolveu antecipar o fim do programa.

A partir do dia 28, Got será exibido as terças e quintas-feiras. Seguirá assim até a sua grande final, prevista para o mês que vem.

O Planeta TV

Record foi um passo errado na carreira de Rafael Cortez

Rafael Cortez no "Got Talent Brasil" na Record

Rafael Cortez tinha uma posição privilegiada no “CQC”, sempre prestigiado com matérias muito boas.

Mas se deixou levar pelo “canto da Record” e agora está reduzido a um simples figurante de luxo no “Got Talent”. Isso é falta de paciência, de não saber seguir no bom e seguro passo a passo. Alguém, tão novo, e com toda uma carreira pela frente, foi enganosamente seduzido por uma proposta “mais interessante”. Está custando caro.

Quer outro exemplo…

… Do mudar por mudar? O “Hoje em Dia”, da Record. Com o seu pessoal do começo, Ana, Britto, Edu… – se lá estivessem até hoje, o programa continuaria com o mesmo sucesso inicial. E todos estariam se saindo muito melhor do que nas suas experiências solo.

Mas se deixaram enganar. O programa caiu e eles também.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

James Akel comenta desempenho do diretor do Got Talent

 

O diretor do programa Got Talent, da TV record, cujo nome nem me lembro, mais parece técnico de futebol ao dizer que está assustado com o fato do programa ter dado apenas 3 de ibope ontem.
A gente pode dar risada ou então fazer de conta que nem ouviu isto.
Técnico que não sabe escalar time e não tem estratégia perde jogo.
Mas na TV Tecord de Honorilton Gonçalves tudo é possível.

Escrito por jamesakel@uol.com.br às 15h50 no dia 15 de maio de 2013

Got Talent Brasil iniciará nova fase amanhã

Edu Moraes/Record

Daniela Cicarelli é uma das juradas do “Got Talent Brasil”, da Record

A partir desta segunda-feira, o “Got Talent”, da Record, vai entrar em nova fase, iniciando as suas gravações no complexo Quanta Estúdios, em São Paulo. O cenário do programa está sendo montado neste fim de semana.

Em cima disso…
A direção da Record está apostando todas as fichas nesta nova etapa do programa. Embora não decepcione inteiramente, a audiência até agora conquistada está bem distante dos patamares pretendidos.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

James Akel volta a criticar o Got Talent Brasil

O tal de programa Got Talent que a TV Record está apresentando é algo que envergonha a produção de TV no Brasil.
A edição é pra lá de ruim, primária, mal feita, sem acabamento ou acerto de finalização.
O som não tem acústica de show grandioso.
Cenário e plateia tem bom layout mas de nada adianta porque a direção nem sabe o que fazer com aquilo.
A diretora do programa deve estar muito ocupada com outras coisas pra fazer e não deve ter tempo de supervisionar a edição.
Ela deveria fazer um estágio com o pessoal que faz o Astros no SBT pra aprender a fazer este tipo de programa.
Balançar a câmera pra mostrar uma imagem em diagonal é tão insensato quanto o desconhecimento de direção de show.
Ninguém sabe pra que contrataram Rafael Cortez pois ele quase nem aparece no show no papel de apresentador.
Quanto aos jurados, salva-se o grande Sidney Magal, com seu carisma e postura.
A moça que está lá, Daniela Cicerelli, alguém poderia contar quem foi que escolheu pra contratar.
A gente nem tem ideia quem foi que telefonou para a vice presidência da TV Record para pedir para contratar a DAniela Cicarelli.
Não tem a menor importância isto.
Muito pior é uma TV Record, que no passado quando era da família Carvalho fazia os melhores festivais de música do Brasil, agora pagar muito dinheiro pra fazer algo que nada mais é que show de calouros e nem ter competência pra fazer bem feito.

Escrito por jamesakel@uol.com.br às 03h51 no dia 02 de maio de 2013

Flávio Ricco critica Got Talent Brasil

Edu Moraes/Record

Rafael Cortez é o apresentador do “Got Talent Brasil”

O “Got Talent” é um formato consagrado, mas percebe-se que a Record ainda não sabe o valor do que tem nas mãos. A edição final é um dos maiores desastres deste mundo. Tudo encavalado. Um equívoco atrás do outro. Estão, literalmente, jogando o programa no lixo.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Record acerta detalhes e define data da final do “Got Talent Brasil”

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/c63b5ee06cf7b301de59d555294eea55.jpg

Apesar de ainda não ter conseguido audiência de destaque na Record, o reality “Got Talent Brasil” é visto com bons olhos pela emissora como um projeto que pode crescer muito mais.

De acordo com o jornalista Fernando Oliveira, da coluna “Na TV”, o canal trabalha com 2 de julho para a data da possível final do programa de talentos. Apesar disso, é somente uma previsão, já que a ideia inicial de colocar o reality com 14 episódios pode ser modificada para que ele apresente 16 edições.

Com a primeira fase toda gravada, a Record já planeja ainda detalhes sobre as próximas etapas do “Got Talent”. As semifinais e finais do programa serão levadas ao ar ao vivo e acontecerão nos estúdios Quanta, em São Paulo, mesmo local onde é gravado o “Ídolos Kids”.

NaTelinha