No Ceará, público e renda caem em 2014

Boa campanha do time alvinegro foi incapaz de motivar a torcida a igualar os números da Série B do ano passado.

1-[22-11] Ceará 2 x 1 Portuguesa - 10  (Foto: Christian Alekson/CearáSC.com)

Ao longo da Série B, o Ceará esteve no G4 por 18 rodadas e liderou a competição por nove delas, chegando a terminar o 1º turno, ou 19 rodadas, na liderança. Mas nem a campanha da equipe foi capaz de motivar a torcida alvinegra a um comparecimento compatível com a colocação.

O Alvinegro já fez seu último jogo em casa na competição – o clube definirá seu acesso ou não no Mato Grosso, diante do Luverdense – e levou ao todo 213.884 torcedores ao estádio, proporcionando uma fraca média de público de 11.257 pessoas por jogo.

Quanto à arrecadação, o Ceará conseguiu o montante de R$ 2.776.490,00. A média de arrecadação girou em torno de 146 mil reais por jogo.

Comparativo

Os números são mais decepcionantes ainda se compararmos com a campanha na Série B de 2013, quando o Vovô não ocupou o G4 por nenhuma rodada, apesar de disputar o acesso até a última rodada.

Naquele ano, a média de público foi maior – 13.837 – e a equipe arrecadou 2 milhões de reais a mais: R$ 4.708.695,00.

O presidente do Ceará, Evandro Leitão, analisou a baixa média de público da equipe na atual Série B, após 19 jogos.

“Pelo lado do torcedor, há uma frustração muito grande de ver o time caindo de produção no returno; estamos no ano do centenário e estivemos bem em boa parte da Série B, criando muita expectativa, então entendo e concorro com o que deixaram de ir ao estádio”, analisou.

Só que o prejuízo no público e renda, comparados ao ano passado, não pode nem ser creditado ao desempenho ruim no returno da Série B, quando a equipe conquistou apenas 22 pontos em 18 jogos, vencendo apenas seis vezes, com um aproveitamento de pontos de apenas 40%.

No 1º turno, quando viveu sua melhor fase na Série B, o Ceará teve uma média de público, em dez jogos disputados em casa, de 9.679 pagantes.

No returno, quando sua campanha de declinou, o clube mandou nove partidas, a média foi até maior: 12.990 torcedores.

Ou seja, o comparecimento da torcida alvinegra não foi influenciado pela campanha da equipe, ela se manteve instável no decorrer da Série B.

Durante a boa fase da equipe na Série B, no 1º turno, o maior publico registrado foi na partida que valia a liderança, contra o Joinville no PV: 17.834

No returno, a média aumentou devido aos dois maiores públicos da equipe na competição: 21.062 pagantes ante o Sampaio Correa, pela 28ª rodada, e na 35ª rodada, este o maior público da equipe, os 30.256 pagante contra o Vasco, que elevaram a média da equipe no returno.

Sobre o prejuízo de 2 milhões de diferença de arrecadação das edições de 2013 para 2014, Evandro afirmou que a diretoria atualmente busca novas formas de angariar recursos.

“Acho que o Ceará vem se fortalecendo e buscando recursos além da arrecadação em dia de jogos. Hoje, o clube tem outros recursos para honrar seus compromissos e não só as rendas das partidas”, finalizou o mandatário alvinegro.

Vladimir Marques
Repórter

 

x

Diário do Nordeste – Jogada – 25/11/2014