Esporte tomou conta da TV no fim de semana

Guga Kuerten entrega o troféu de Roland Garros para Wawrinka

No fim de semana que passou, tivemos uma boa demonstração da importância do esporte na grade das emissoras de televisão.

Começou no sábado, com a transmissão da final feminina de Roland Garros e o vôlei masculino de Brasil e Austrália, em São Bernardo do Campo, além da grande decisão da Liga dos Campeões da Europa, Barcelona e Juventus, em Berlim, por TVs da aberta e fechadas.
No domingo também foi assim, com Band e BandSports transmitindo Wawrinka e Djokovic da França, o Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1 e o amistoso das seleções do Brasil e México em São Paulo, além dos jogos do Brasileiro, séries A e B.
Teve para todos os gostos, com quatro modalidades diferentes e registros de audiência bem interessantes, demonstrando que o telespectador sabe avalizar o que é bom.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Renato Maurício Prado comenta o Grande Prêmio de Fórmula 1 da Austrália de 2015

Esperança

O GP da Austrália, prova de abertura da temporada de F-1, foi um tédio só. Pior: confirma o que já se suspeitava. A disputa do título ficará, uma vez mais, apenas entre os dois pilotos da Mercedes: Lewis Hamilton e Nico Rosberg. Para os brasileiros, entretanto, um alento: foi excelente a estreia de Felipe Nsar, na Sauber! Seu quinto lugar tornou-se o melhor primeiro resultado de um brasuca nas pistas — aí incluídos Fittipaldi, Piquet e Senna! A continuar assim, certamente, despertará o interesse das equipes maiores e, quem sabe, no futuro, tenhamos novamente a possibilidade de torcer por mais um título mundial.

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 17/03/2015

Florianópolis negocia sediar etapa da F1

O prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, afirmou, ontem, que a capital catarinense pode receber uma etapa da Fórmula 1. O mandatário da cidade declarou que a prova faria parte da temporada 2016 do calendário da categoria, sendo sede do Grande Prêmio do Mercosul.

 

Diário do Nordeste – Jogada – 24/12/2014

Globo renova quatro cotas de patrocínio para a Fórmula 1 em 2015

Globo renova quatro cotas de patrocínio para a Fórmula 1 em 2015

Divulgação

Com o seu campeonato sendo decidido daqui há duas semanas, a Globo já está pensando comercialmente na próxima temporada da Fórmula 1.

Segundo o jornal Meio e Mensagem, quatro das seis empresas que patrocinam atualmente as transmissões do canal carioca, renovaram seus vínculos para propagandas em 2015: Petrobras, Renault, Santander e TIM. Mastercard e Nova Schin, que patrocinavam a competição esportiva há algumas temporadas, não renovaram o contrato com a Globo.

No lugar de um dos anunciantes entrou a Zap Móveis, que irá estrear no patrocínio da Fórmula 1. A outra cota ainda está em negociação. O pacote comercial da emissora oferecido ao mercado para a temporada 2015 contempla seis cotas de patrocínio com valor de tabela de R$ 75 milhões cada, mais o top de cinco segundos.

O preço é 21% maior do que o cobrado no plano da temporada 2014, que foi vendida por cerca de 60 milhões de reais.

A Fórmula 1 tem, atualmente, marcado cada vez menos audiência para a Globo. Recentemente, apenas a última parte do treino oficial tem sido exibido aos sábados.

NaTelinha

Renato Maurício Prado comenta a reta final da temporada 2014 da Fórmula 1

Pode ser até que Lewis Hamilton ainda perca o título da Fórmula-1 deste ano. Mas isso só acontecerá se a sua Mercedes quebrar em alguma das duas últimas provas do ano. A corrida que ele fez em Austin foi de um autêntico campeão. Largando em segundo, ultrapassou o companheiro Nico Rosberg, com autoridade, na metade da corrida, e foi-se embora. Psicologicamente, o alemão está batido pelo inglês, que para chegar ao bi só precisa de dois segundos lugares. O espanhol Fernando Alonso, que sonha abertamente com a Mercedes, deve estar se roendo de inveja…

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 04/11/2014

Flávio Ricco desdenha do boato sobre a Globo desistir da Fórmula 1

E aí, hein?
Alguém se encarregou de espalhar que a Globo iria desistir da Fórmula 1, o que obrigou a sua direção realizar alguns movimentos para neutralizar o boato.
Agora, como é que surgem coisas assim? Como alguém, do nada, inventa uma notícia dessas? Que graça em ser desmentido no dia seguinte?
Flávio Ricco com colaboração de José

Apesar do ibope baixo, Globo manterá Fórmula 1 no ar em 2015

O brasileiro Felipe Massa abandona prova após bater sua Williams na largada do GP da Alemanha, em 20 de julho

Por DANIEL CASTRO, em 06/08/2014 · Atualizado às 05h48

Apesar da queda na audiência, a Globo manterá as transmissões ao vivo dos treinos e das provas do campeonato de Fórmula 1 de 2015. Segundo um alto executivo da emissora, a rede adquiriu no ano passado os direitos até 2020 e é obrigada por contrato a transmitir todas as provas, sob pena de multa. Além disso, já negocia com anunciantes a renovação dos patrocínios para 2015, o que deve concluir até outubro.

Na noite de terça (5), a emissora negou que irá deixar de transmitir a Fórmula 1 no ano que vem. Foi uma reação a um texto publicado no site da revista Quatro Rodas. Segundo a publicação, a partir de 2015 apenas o canal pago Sportv transmitiria as provas. A Quatro Rodas atribuiu a informação a Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo Futebol Clube, que é advogado da FOM (Formula One Management), empresa que negocia os direitos de transmissão da competição. Ao site, Aidar disse que já estaria acertado entre Globo e FOM que a TV aberta deixará as transmissões apenas com a TV paga.

De fato, sem pilotos brasileiros competitivos, a Fórmula 1 já não rende grandes audiências à Globo, mas ainda é um grande negócio para a emissora. No mercado publicitário, especula-se que os patrocinadores estariam negociando descontos e bônus para compensar a queda no Ibope, mas continuam interessados em exibir suas marcas nas corridas e na cobertura feita pela Globo (as chamadas na programação e no intervalo do Jornal Nacional sempre tiveram mais audiência do que as provas).

A Fórmula 1 deve bater recorde negativo neste ano. O último GP, da Hungria, em 27 de julho, rendeu à Globo 8,7 pontos, quase metade do que a emissora marcava em 2008, quando Felipe Massa estava no auge, o que por sua vez era quase metade da era de Ayrton Senna, no começo dos anos 1990. Mas 8,7 pontos na atual conjuntura ainda é uma audiência respeitável para um domingo de manhã. É uma marca que poucos programas da concorrência atingem no horário nobre. E mantém a Globo na liderança.

A Globo descarta até mesmo deixar de transmitir os treinos classificatórios. Neste ano, a emissora deixou de exibir o treino todo. Passou a mostrar apenas a meia hora final, que decide o grid de largada. Mesmo assim, no qualificatório do último GP, chegou a ficar em terceiro lugar na Grande São Paulo.

 

Globo transmitirá apenas qualificação final de treino da Fórmula 1

e6d71-rede-globo

Transmitindo a Fórmula 1 na TV aberta desde os anos 70, a Globo adotará um esquema inédito neste fim de semana, durante a transmissão do treino que definirá as posições do Grande Prêmio da Alemanha.

A emissora já anuncia em chamadas que o treino deste sábado (19) irá ao ar a partir das 09h35. Ou seja, só mostrará a última parte da qualificação, que definirá apenas os dez primeiros colocados e que costuma durar 12 minutos.

O que chama atenção é que o SporTV está prometendo exibir o treino ao vivo e completo, o Q1, Q2 e Q3.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) só permite que uma emissora por país transmita as qualificações ao vivo, o que normalmente é feito pela Globo.

Procurada pelo NaTelinha para explicar o motivo da alteração, a Central Globo de Comunicação disse que a partir de agora passará a exibir apenas a parte final dos treinos, por uma decisão de grade. O SporTV fará a transmissão na íntegra.

Tudo isso foi acertado com a Formula One Management (FOM), que gerencia os assuntos relacionados à Fórmula 1 com autorização da FIA.

Em tempo

Nos últimos anos, a Fórmula 1 tem sofrido com uma queda de audiência, muito devido ao mau desempenho dos pilotos brasileiros.

Se há 10 anos as corridas nas manhãs de domingo costumavam marcar cerca de 16 pontos de audiência, atualmente a grande maioria não passa dos 10 pontos na Grande São Paulo.

O fato é que, ultimamente, apenas os fãs de automobilismo têm acompanhado regularmente o maior campeonato de corridas do Mundo, que existe desde 1951.

 

NaTelinha