Veja os gols de Fortaleza 2 x 1 Ceará – primeiro jogo da final do Campeonato Cearense 2015

Fortaleza podia ter colocado a mão na taça, mas jogar pelo empate é excelente

Zagueiro Genilson celebra o primeiro gol do da vitória tricolor sobre o Ceará (Foto: Bruno Gomes/Diário do Nordeste)

 

Não é que foi uma atuação de gala, nem uma partida memorável. Mas o Fortaleza foi melhor do que o Ceará, tanto que venceu por 2 a 1, o primeiro jogo da decisão do Campeonato Cearense.

Agora, o Tricolor joga por qualquer empate para conquistar o título depois de cinco anos. Enquanto para o Alvinegro só a vitória (por qualquer placar) lhe dará o tão sonhado pentacampeonato.

Foi um jogo com dois tempos bem distintos. Não só pelos gols, que só apareceram na etapa inicial, mas também pela intensidade dos dois times. No segundo tempo, caiu muito a produção das duas equipes e só nos 10 minutos finais o Ceará acordou para tentar o empate.

No primeiro tempo, o Fortaleza foi superior. Fez dois a zero em dois vacilos da zaga alvinegra e só não fez o terceiro e o quarto por pura incompetência dos seus atacantes, que perderam chances claras (duas) com Lúcio Maranhão e uma com Pio em um contra-ataque com apenas dois defensores do Vovô e três leoninos do lado.

Só que não dá para os comandados de Marcelo Chamusca lamentarem, pelo contrário, é preciso celebrar por terem conseguido reverter a vantagem do time do técnico Silas. Jogar pelo empate numa decisão é excelente. Principalmente pelo ótimo sistema defensivo tricolor.

Ao Ceará, infelizmente ou felizmente, com a final da Copa do Nordeste na quarta-feira, tem de esperar para saber se o time vai entrar em campo de ressaca por uma conquista inédita ou por uma derrota improvável.

De uma coisa é certa, se jogar como atuou neste domingo, diante do Fortaleza, perde a Copa do Nordeste e perde o Estadual. O time, ainda mais o setor de defesa, não foi nem sombra das atuações contra o Bahia e Vitória.

Ao Fortaleza, não existe receita para segurar um empate. Se inventar de ficar lá atrás esperando o adversário, só tem a perder. Tem de jogar da mesma forma que atuou nos primeiros 45 minutos deste domingo. Aí, sim, tem grandes chances de ser o campeão cearense de 2015.

 

Mário Kempes

No Clássico-Rei de ida, Vozão perde e precisa vencer no próximo domingo

Todos os gols da partida aconteceram no primeiro tempo

Site do Ceará Sporting Club

Com recepção calorosa, Ceará desembarcou e parte do grupo já treinou

Após deixar o aeroporto, a delegação seguiu para a sede do clube

Vozão joga bem, vence o Bahia e sai na frente na busca pelo título

Marinho participou do gol que definiu a partida, teve boa movimentação, mas não vai jogar na partida de volta por suspensão

Marinho participou do gol que definiu a partida, teve boa movimentação, mas não vai jogar na partida de volta por suspensão
(Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

Os primeiros 90 minutos da grande Final da Copa do Nordeste 2015 foram disputados na noite desta quarta-feira, 22/04, quando o Ceará Sporting Club foi até Salvador/BA para enfrentar o Bahia, na Arena Fonte Nova. O jogo entre as duas equipes foi muito disputado, mas o Vozão mostrou muita garra e empenho, conseguindo uma grande vitória por 1 x 0. Ricardinho colocou o Vozão na frente e garantiu a vantagem para o jogo de volta, afinal, o Ceará vai poder levantar a taça do Nordestão 2015 até com um empate no duelo da Arena Castelão, na próxima semana.

O primeiro tempo começou com muita marcação e com os dois times tentando levar perigo na bola aérea. Pelo Vozão, Charles tentou de cabeça, mas foi travado, enquanto isso, o Bahia respondeu com Leo Gamalho, que recebeu cruzamento e desviou, mandando rente à trave esquerda. Ricardinho também trabalhou com muita movimentação e tentou três vezes em chutes de fora da área, mas não acertou o alvo.

A etapa inicial seguiu muito disputada por parte dos dois times, que tomavam cuidados para não se expor. Aos 35 minutos, Ricardinho cruzou com perigo, mas Jean espalmou. No rebote, Marinho tentou o chute rasteiro, mas o camisa 1 do Bahia fez a defesa em dois tempos. Os donos da casa responderam dois minutos depois, porém, a cabeçada de Keiza passou por cima.

No decorrer do primeiro tempo, o confronto não mudou seu panorama e cada equipe teve mais uma chance perigosa. Aos 39 minutos, Assisinho arriscou de fora da área, mas mandou por cima do gol. Em seguida, Souza chutou, mas foi travado. Na sequência, o volante recebeu cruzamento e cabeceou para defesa tranquilda de Luís Carlos, mantendo 0 x 0 no placar do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Vozão voltou um pouco mais  à vontade, mas a marcação no meio-campo e a quantidade de faltas excessivas atrapalhou o jogo. A primeira finalização surgiu apenas aos 18 minutos, quando Ricardinho chutou cruzado, Marinho dominou na área e finalizou com força, no entanto, a bola passou rente à trave esquerda, com muito perigo.

O Bahia tentou reagir aos 23 minutos, quando Zé Roberto arriscou de fora da área, mas mandou nas mãos de Luís Carlos. Dois minutos depois, Marinho viu a passagem de Samuel Xavier, que foi à linha de fundo e cruzou para Ricardinho. O meio-campista chutou de primeira, contou com a colaboração do goleiro Jean, que aceitou, e marcou o gol do Alvinegro Cearense: 1 x 0.

Com 29 minutos, Marinho recebeu de Magno Alves, disputou com o goleiro Jean e caiu na área. A arbitragem entendeu o lance como simulação do camisa 10 e ainda advertiu o atacante com o cartão amarelo. Um minuto depois, após troca de passes, a bola chegou para Zé Roberto, que chutou de primeira, mas parou na defesa sensacional de Luís Carlos.

Com o objetivo de dar novo fôlego ao setor ofensivo, o técnico Silas colocou Wescley e William nos lugares de Assisinho e Magno Alves, respectivamente. Perdendo diante do seu torcedor, o Bahia se lançou ao ataque e Maxi Biancucchi quase empatou aos 34 minutos, porém, a cabeçada do meia saiu pelo lado direito do gol. O Vozão respondeu dois minutos depois, com William, que recebeu passe de Ricardinho e cabeceou, mas mandou para fora.

Com apenas sete minutos em campo, o atacante William teve que ser substituído depois de sentir dores na coxa e deu lugar a Eloir. Depois disso, a única chance de ataque aconteceu aos 44 minutos, quando Maxi Biancucchi chutou forte, mas mandou para fora. Depois do apito final, os atletas comemoraram muito, afinal, o Vozão conquistou a vantagem do empate para o jogo de volta, que será na próxima quarta-feira, 29/04, no Castelão.

Agora, a delegação do Mais Querido vai retornar à capital cearense e o foco já deve ser o compromisso pelo Campeonato Cearense 2015, afinal, no próximo domingo, 26/04, o Vozão vai encarar o Fortaleza, no jogo de ida da grande Final da competição estadual. O desembarque do time será por volta das 12h30min e a reapresentação geral acontecerá somente na sexta-feira, 24/04, às 16 horas.

 

Site do Ceará Sporting Club

Final de “The Voice Brasil” registra boa audiência no Rio e SP

“Retrospectiva” do SBT e “A Praça é Nossa” garantem vice

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/cdc56f967805f525d543bdc42c72896e.jpg

Divulgação/TV Globo

A final do “The Voice Brasil”, nesta quinta-feira (26), registrou excelentes índices de audiência no Rio e São Paulo.

De acordo com dados consolidados do Ibope, o programa marcou 35 pontos no Rio para a Globo.

Sam Alves, do time de Claudia Leitte, venceu a disputa.

Já em São Paulo, a final do reality marcou média de 27 pontos com 52% de participação.

A mudança de horário do “The Voice” fez bem para a Globo.

O programa saiu das tardes de domingo, quando registrou média de 14,5 pontos em sua primeira temporada, e migrou para as noites de quinta-feira fechando com 25,8 de média-geral na Grande SP.

Em tempo:

Ainda na Globo, “Malhação” registrou apenas 13 pontos. A Record com a “Retrospectiva 2013” cravou 4 pontos de média. O programa foi ao ar das 23h29 às 01h06.

O SBT também exibiu sua “Retrospectiva” nesta quinta e ficou em segundo lugar.

No ar das 00h28 à 01h35, o programa apresentado por Roberto Cabrini teve 5 pontos de média e pico de 8.

Antes, “A Praça é Nossa” atingiu 7 pontos e pico de 10, garantindo a vice.

 

NaTelinha