Ferroviário desencanta e vence a primeira na Série B do Campeonato Cearense

Com a vitória, a equipe coral subiu para a 4ª colocação

Itapajé

Um bom público esteve presente no Estádio Vieirão para ver a primeira vitória do Ferroviário sobre o time da casa
DIVULGAÇÃO/FERROVIÁRIO

O Ferroviário enfim venceu a primeira na Série B do Campeonato Cearense. Jogando fora de seus domínios, o Tubarão da Barra bateu o então invicto Itapajé por 3 a 0 na tarde deste domingo (15), no Vieirão.

O Itapajé não conseguiu segurar o ímpeto do Ferrão, que construiu o placar elástico. O atacante Maxwell marcou duas vezes na goleada coral.

Com o resultado, a equipe da Capital saltou para a 4ª posição na tábua de classificação e está a apenas 2 pontos do G2 e a 3 do líder Uniclinic, justamente o adversário coral da próxima quinta-feira, às 16h, no Presidente Vargas.

Os outros dois jogos deste domingo da segundona, Maracanã x Nova Russas e Crateús x América, terminaram sem gols.

 

Diário do Nordeste – Jogada – 16/03/2015

Ferroviário e mais 17 clubes são suspensos de competições cearenses por causa de dívidas

Clubes suspensos podem ser derrotados automaticamente, caso esteja marcada partida e a pendência financeira não seja quitada.

Ferroviário

Além do clube, o treinador, William Mardoch Freire Uchoa, também foi suspenso
FOTO: KID JR
Uma portaria publicada no fim da tarde da última sexta-feira (6) suspendeu provisoriamente 18 clubes de futebol, inclusive o Ferroviário Atlético Clube, e 15 pessoas físicas de disputar competições organizadas pela Federação Cearense de Futebol (FCF). A determinação irá vigorar até a quitação das pendências financeiras, segundo o artigo 2º da Portaria n° 003/2015.

Segundo o artigo 3º do documento, “as partidas eventualmente marcadas neste período de suspensão, não serão realizadas, e acarretarão em WO para o adversário. Caso os dois preliantes enquadrarem-se nas listas descritas no artigo 1º, a partida será anulada, e não será realizada posteriormente”.

Assim sendo, o Ferroviário, um dos clubes mais tradicionais do futebol cearense, tem até o dia 1º de março, quando tem um jogo marcado contra o Tiradentes, pela abertura da segunda divisão do Campeonato Cearense, para quitar a dívida com o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Ceará (TJDF/CE). O valor das dívidas não foi revelado.

Além do Tubarão da Barra, o próprio Tiradentes, o Crateús, o Crato e o Uniclinic, clubes que figuraram na elite cearense nos últimos anos, também estão provisoriamente suspensos de disputar qualquer competição.

Arsenal de Caridade, Iguatu, Nova Russas, Trairiense, Aliança, Caucaia, Eusébio, Itarema, Maracanã, São Gerardo, Terra e Mar, Uruburetama e Verdes Mares completam a lista de clubes.

Entre as pessoas físicas suspensas, estão o presidente do Sport Club Maguary, Francisco Ernandi Lima, e o técnico do Ferroviário, William Mardoch Freire Uchoa. O pedido de suspensão foi emitido pelo TJDF/CE e aprovado pela Diretoria de Competições da FCF. Confira a lista completa (em arquivo pdf).

Diário do Nordeste – Jogada – 07/02/2015

Tom Barros divulga em sua coluna foto de equipe do Ferroviário da década de 1960

Image-1-Artigo-1724957-1

 

Recordando

Década de 1960. Ferroviário Atlético Clube. A partir da esquerda (em pé, só os jogadores): Jurandir, Douglas, Gomes Roberto, Coca-Cola e Barbosa. Na mesma ordem (agachados): Lucinho, João Carlos, Facó, Edmar e Paraíba. Minha memória já não anda tão boa. O senhor de branco, à esquerda, eu conheço e na época muitas vezes com ele conversei. Hoje, não me veio o seu nome. Quem me socorre? (Colaboração de Elcias Ferreira).

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 22/10/2014

Tom Barros torce para que o Ferroviário volte a disputar competições da CBF

Ferroviario escudo.jpg

 

Copa do Brasil

Horizonte (duas vezes) e Barbalha (uma) já souberam tirar proveito da chance de disputar a Copa do Brasil em razão da conquista da Taça Fares Lopes. Será o caminho coral para voltar às grandes competições brasileiras? É possível. Já transmiti jogos do Ferrão na Séria A nacional na década de 1970. Seria muito bom vê-lo na Copa do Brasil 2015. Ganharia moral.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 15.09.2014

Tom Barros publica em sua coluna foto de uma equipe do Ferroviário da década de 1980

Image-1-Artigo-1686319-1

Recordando

Década de 1980. Ferroviário Atlético Clube. A partir da esquerda (em pé): Giordano, Paulo Maurício, Darci Munique, Zé Carlos, Augusto e Ronner. Na mesma ordem (agachados): Paulo César Cascavel, Ednardo, Roberto Cearense, Meinha e Babá. Anos depois, Giordano passou a ser preparador de goleiros do Ceará. Ronner brilhou também no Fortaleza. Paulo Maurício é técnico de futebol. (Acervo de Elcias Ferreira).

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 26.08.2014

Tom Barros comenta que o Ferroviário tem estrutura muito maior que as dos times extintos

Ferroviario escudo.jpg

 

Estrutura

Os times que foram extintos não tinham estrutura física para dar suporte à formação de valores. Gentilândia, Nacional e Usina jamais alcançaram o patamar coral, quer em patrimônio, quer em títulos. O Ferrão foi nove vezes campeão cearense e foi dezenove vezes vice-campeão. Em conquistas, perde apenas para Ceará e Fortaleza.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 20.03.2014

Tom Barros transcreve em sua frase de Tony Pereira

Ferroviario escudo.jpg

 

“O Ferroviário Atlético Clube, se a diretoria do time aparecer, disputará a Copa Fares Lopes”.

Tony Pereira
Radialista, explicando na Verdinha 810 a situação coral e criticando a omissão dos dirigentes do Ferrão

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 15.03.2014

Tom Barros comenta porque o Ferroviário não deveria tentar escapar do rebaixamento no TAPETÃO

Apelação

Ainda que o Ferroviário mais uma vez venha a escapar do rebaixamento pela humilhante porta do tapetão, enodoa a história do clube o constante apelo a experiente fora do gramado para encobrir a incompetência em campo. Os torcedores sensatos, creio, não concordam com atitudes dessa natureza. O time acaba sendo levado na gozação.

Honradez

O Ferroviário, em respeito à sua história, deveria buscar o retorno à elite não pelo oblíquo caminho das duvidosas questões jurídicas, mas pela retomada forte, combativa, competente, nas quatro linhas, onde construiu ao longo destes 79 anos (completará 80 no dia 9 de maio) a imagem altiva de um clube alicerçado na decência, na honradez.

Pudor

Será que, se vivo fosse, o saudoso fundador do Ferroviário, Valdemar Caracas, homem reto, rigoroso na defesa dos padrões éticos, concordaria em seguidamente ter as disputas jurídicas como tábua de salvação coral? Acho difícil. Para fugir do rebaixamento recorrer ao tapetão uma vez é compreensível; duas vezes, falta de pudor.

 

Tom Barros – Jogada-Diário do Nordeste-27/02/2014

Ferroviário revive o pesadelo de 2012

Arnaldo_Lira_Ferroviário

Time do técnico Arnaldo Lira está em 7º lugar, na zona de rebaixamento

Quem assistiu ao início arrasador do Ferroviário no ‘acelerado’ Campeonato Cearense deste ano não apostaria em ver o clube na situação atual, restando apenas três rodadas para o fim. O time da Barra começou a competição fazendo jus a seu apelido: como um Tubarão, ao golear o Crato por 7 a 2, na estreia. Mas a empolgação rapidamente deu lugar ao incômodo de a equipe não depender mais dos próprios esforços para continuar na elite do futebol do Estado.

Na sétima posição, com 14 pontos ganhos, os corais continuam na zona da degola com o terceiro pior aproveitamento do Certame (35,9%). Superior apenas aos já matematicamente rebaixados Tiradentes (20,5%) e Crato (12,8%).

A distância para o Quixadá – sexto na tabela de classificação – é de três pontos; e de seis para o Itapipoca, quinto colocado.

Para o radialista Tony Pereira, da Verdinha 810 AM, o que mais desanima a torcida, porém, não é a diferença na classificação para os concorrentes, sim a forma não convincente como a equipe vem atuando. Mesmo assim, ele acredita que o Ferroviário possa reverter o quadro a tempo. “Neste Campeonato tem ocorrido coisas que até Deus duvida. É uma gangorra. O próprio Guarani (J) vinha de uma sequência ruim e se recuperou. Por que o Ferroviário não pode fazer o mesmo?”, comenta o especialista.

Conjecturas

O Tubarão da Barra terá nove pontos a disputar pela frente. Horizonte fora; Tiradentes no PV; e o confronto direto contra o Quixadá fora de casa.

Já o concorrente Quixadá jogará duas partidas longe de seus domínios contra Crato e Horizonte antes de pegar o Ferrão. “Este sim será o jogo decisivo”, projeta Tony.

Outro que poderia ser rebaixado no lugar do Ferroviário seria o Itapipoca. A equipe do Interior terá um jogo a menos que o Tubarão da Barra e vai enfrentar Fortaleza e Icasa, respectivamente na Capital e em Juazeiro.

Se perder as duas, se manterá com 20 pontos ganhos, número que o Ferroviário pode igualar caso vença duas das últimas três partidas. A diferença seria favorável aos corais pelo critério de número de vitórias.

As chances do Horizonte cair são bem menores. O clube tem 21 pontos, sete a mais que o Ferrão. Para ser rebaixado, o time da Região Metropolitana teria de perder as duas partidas que lhe restam para o próprio Ferroviário e a outra para o Quixadá.

Além disso, teria de haver uma série de combinações favoráveis para que o Horizonte não se mantivesse na Primeira Divisão do Cearense.

Falhas

Na opinião de Tony Pereira, uma sequência de equívocos provocou a situação atual do Tubarão da Barra, porém, o maior desses erros seria a falta de investimento na equipe.

Outra falha ‘gritante’ apontada pelo especialista é a não utilização da Vila Olímpica Elzir Cabral para os jogos do time como mandante. “O melhor jogador do time é o seu estádio. Se as partidas fossem lá, o torcedor iria em maior número, 1,5 mil ou até 2 mil. Melhoraria a renda e a arrecadação do bar, publicidade interna, etc. Foi um vacilo da diretoria”, entende Tony.

A reportagem tentou contactar a diretoria do Ferroviário Atlético Clube, mas até o horário do fechamento desta edição, ninguém atendeu aos telefonemas.

Ilo Santiago Jr.
Subeditor

SAIBA MAIS

Partidas restantes

Ferroviário e Quixadá (3 jogos); Itapipoca e Horizonte (2 jogos)

Ferroviário

Horizonte x Ferroviário
Tiradentes x Ferroviário
Quixadá x Ferroviário

Quixadá

Crato x Quixadá
Horizonte x Quixadá
Quixadá x Ferroviário

Itapipoca

Fortaleza x Itapipoca
Icasa x Itapipoca

Horizonte

Horizonte x Ferroviário
Horizonte x Quixadá

Pontos

Ferroviário (14); Quixadá (17); Itapipoca (20); e Horizonte (21)

 

Diário do Nordeste – Jogada – 14/02/2014

Tom Barros comenta as chances de classificação do Ferroviário para a segunda fase do Campeonato Cearense

Ficheiro:Ferroviario escudo.jpg

 

As esperança corais, que já foram ínfimas, ganharam consistência com a goleada (5 a 0) sobre o Guarani/J. Ferrão é apenas o sétimo com 14 pontos, mas tem um jogo a menos. Isso pode fazer a diferença, caso o Tubarão obtenha vitória sobre o Fortaleza amanhã no PV. Dentro das atuais circunstâncias, o Ferroviário fica obrigado a derrotar o Leão, caso queira manter sob controle a aproximação com o G-4. Tornou-se vital ao Ferroviário um triunfo no clássico tricolor, pela necessidade de encostar no número de vitórias e ampliar o saldo de gols.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 11/02/2014